Jump to content

Para acessar os anunciantes, clicar nos banners!

Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada

Flavio Vieira

CA Gold
  • Content Count

    331
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    10
  • Country

    Brazil

Flavio Vieira last won the day on June 13 2016

Flavio Vieira had the most liked content!

Community Reputation

164 Master Silver

About Flavio Vieira

  • Rank
    Atirador Veterano

Profile Information

  • Gender
    Male
  • Sua Localidade
    UBERLÂNDIA
  • Interesses
    Informações, aprendizado, amigos.

Contact Methods

  • Skype
    flaviovigon

Recent Profile Visitors

534 profile views
  1. Ricardo, O grande problema do mercado está no fato de que a importação, independente de país ou equipamento, é um processo burocrático e caro. Se você for empenhar seu tempo e dinheiro trazendo uma peça que não tem qualidade, muito provavelmente estará fazendo um péssimo negócio. No Brasil elas tiveram vida curta porque apesar da baixa qualidade na época as opções que tínhamos eram poucas, então elas vieram. Com o advento dos importadores a oferta de equipamento de qualidade cresceu e "matou" o comércio de Shark's e Menaldi's. As armas de fábrica só se prestavam ao seu objetivo, estragar coisas, e quem queria algo a mais mandava "tunar". Esse tunning criava equipamentos dos mais variados tipos e preços, em muitos casos o valor investido era próximo de uma arma de ponta, porém irrecuperável na maioria das vezes, quando da revenda a outro atirador. Conselhos úteis: 1) se decidir importar, importe coisa boa e prepare-se para pagar e sofrer por ela; 2) se não tiver como encher cilindro na sua cidade ou região, não mexa com PCP's, vá de mola; 3) quando for comprar uma carabina, compre a melhor que seu dinheiro der conta, mesmo que seja para "plinking"; 4) "o gosto amargo da baixa qualidade dura bem mais que a doçura do preço inferior"; 5) evite comprar algo que seja imperativo modificar depois. Se conselho fosse bom não se dava, vendia, mas eu sou teimoso: se eu estivesse na sua pele compraria uma boa carabina de mola.
  2. Vejam: - De forma simplificada deve-se visualizar o decreto sob o seguinte enfoque: - O Decreto será o mais “enxuto” possível, para criar-se a possibilidade de adaptações futuras de forma mais simplificada e ágil, possibilitando que os ajustes que se façam necessários em função da evolução tecnológica, mudança do mercado econômico, novas tecnologias de Informação e outras se dêem por meio de Portarias. O texto destacado acima está nas instruções para quem for contribuir para a melhoria do R105. O R105 antigo tinha uma discrepância violenta em relação às armas de ar comprimido, bem como uma restrição gigantesca sobre as lunetas. Na minuta preliminar apresentada não há menção nem às armas de ar comprimido muito menos lunetas. Pelo exposto nos documentos anexos percebe-se que para resolver essas questões de restrição legislativa com impossibilidade de mudanças senão por decreto, tais artefatos terão sua forma de controle definida por portarias, adequando-se ao mercado e ao tempo e não mais ficando "engessados" em função de uma legislação dura e desproporcional. Portarias são modificadas com facilidade, leis não. Pelo andar da carruagem, gostei da proposta. Leiam antes de tentar uma contribuição, existe forma e método de como fazê-lo.
  3. Estou disponibilizando para venda 6 (seis) latas de JSB Monster calibre 4,5 mm. Valor: R$ 70,00 (Setenta reais) por lata. Todos são do mesmo lote (16470015). Se alguém se interessar por todas as latas eu pago o frete por PAC.
  4. A internet é um espaço sui generes. Cria mitos, destrói lendas, constrói falácias. Não é privilégio dos brasileiros, muito pelo contrário. Existe muita coisa aí fora que não merece crédito. Muitos entendidos ultimamente começaram a descer a lenha na JSB. Pra pensar: a) O sujeito que se satisfaz com a precisão de Crosman Premier Light está buscando qual nível de precisão? b) Ele reclama dos JSB e posta apenas uma foto do chumbo, dizendo que mudaram e que são ruins. Cadê as fotos dos grupos para comprovar a falta de qualidade do agrupamento? c) Reclama das medidas mas não compara os grupos dos chumbos atirados com medidas abaixo da nominal nem os grupos dos "antigos" JSB; d) Foto do chumbo espetacular da Crosman:
  5. Mola mais frete sai mais de 36 libras, a R$ 5,80 + 6,38% IOF vai chegar na casa do brasileiro por R$ 220,00 mais ou menos. Isso se der sorte e não for taxado, se for taxado o valor pode chegar a R$ 440,00, já com o "handling" dos Correios de R$ 12,00.
  6. Eu uma vez comprei um kit dele. Aí começou a demorar e nada do kit aparecer. Aí resolvi perguntar o que tinha acontecido e uma moça lá me disse que o cara que fabricava os kit's estava com câncer e que não tinha como fazer o kit, pois ele entraria para tratamento da doença, se eu queria o dinheiro de volta ou se queria esperar. Escolhi esperar. Depois de mais uns dois meses ela insistiu que queria devolver o dinheiro porque não sabia se ele voltaria a fazer os kit mesmo depois do tratamento. Me devolveu o dinheiro, foi bastante honesta e nunca mais tive notícias deles.
  7. Uma mola fora está custando de 15 a 25 libras, a depender da marca. Se considerarmos que ainda tem o frete de lá pra cá, o valor cobrado pela diabolo provavelmente é referente a estoque antigo. Então, por R$ 171,00 a pronta entrega, eu nem arriscava pedir de fora, a não ser que o caso não seja urgente.
  8. Você quis dizer JSB Match? Se foi, são excelentes chumbos, assim como os Finale Match e RWS R-10.
  9. Ricardo, Tudo bem , e você? Suas linhas estão longe de ser mal traçadas. Eu só quis te mostrar uma visão diferente quanto ao tema "peso" nas coronhas. Eu entendi sua conclusão, só fiz esse parênteses em relação ao peso pois na descrição por ítens, especificamente na parte "peso", dá a entender que menos peso é vantagem, tanto é que você considerou que nesse quesito as coronhas sintéticas são melhores. O que eu quis dizer, mas acho que fui um pouco infeliz na minha abordagem, é que Isso não necessariamente é uma vantagem, pois podemos enxergar de outra forma. Vamos de novo: Mais peso confere mais estabilidade, menos peso maior facilidade de deslocamento. Com menos peso você sacrifica a estabilidade, mas privilegia o deslocamento e vice-versa. Exemplo: Uma arma de porte: revólver com cano de 2 polegadas, 5 tiros construído em liga de titânio. É uma arma leve para ser portada no dia a dia trazendo conforto para o usuário. Na hora do uso ele não vai ser estável, muito pelo contrário. Um revólver de 6 tiros, com cano de 6 polegadas todo em aço será muito mais estável, porém mais pesado e incômodo para carregar. Resumindo, em uma análise comparativa podemos abordar as vantagens de ambas, mas não qualificar que uma é melhor do que a outra, pois cada um dará um uso diferente culminando em uma percepção completamente antagônica.
  10. Ricardo, Em relação ao peso sua percepção de leveza como vantagem é questionável. Uma arma mais pesada confere maior estabilidade ao atirador e absorve melhor recuo e vibração, portanto, nesse caso há que se equacionar um peso de coronha que traga vantagens do ponto de vista da estabilidade e que ao mesmo tempo não seja excessivo. No tópico peso eu daria ponto para a coronha de madeira e não para a sintética. Temos que comparar bananas com bananas e laranjas com laranjas. As fotos que ilustram o tópico são de duas armas idênticas montadas em coronhas distintas. Se compararmos a HW 97 com roupa diferente, todos os argumentos serão válidos, se generalizarmos o assunto estendendo ao universo coronhas, madeira ou sintética, a coisa muda, e muda bastante. Uma análise básica restrita a HW 97 deve ser feita considerando a facilidade de fabricação, que impactará severamente em custos. A fabricação de uma coronha de madeira é um trabalho muito especializado, demanda uma seleção de matéria prima rigorosa, maquinário, mão de obra, riscos de despadronização, riscos inerentes à madeira (empenamento, fendilhamento, instabilidade dimensional, etc) entre outros, o que torna esse tipo de coronha mais caro. Uma coronha sintética é feita por injeção de polímeros em um molde, que não sofrerá alterações e dará uma produção padronizada e uniforme com menos esforço utilizando material mais barato. Isso vai gerar uma coronha de baixo custo e esse é o motivo maior de várias fábricas deixarem a usinagem de madeira de lado para injetarem plástico. Na indústria armamentista existem diversos ítens feitos de polímero que são bons, e outros que são péssimos. As coronhas de madeira são conhecidas e tem grandes vantagens em sua utilização e algumas desvantagens, dependendo do uso. Uma TX-200 por exemplo utiliza coronha de madeira, que a deixa mais estável, mais equilibrada, bonita, melhora a apresentação, sensação ao toque, permite um zigrinado diferenciado que valoriza o equipamento tornando-o objeto de desejo de vários atiradores. Já um fuzil tático de precisão que possui uma coronha sintética desenvolvida por fabricantes como McMillan ou Manners, não perdem em nada em função e ganham em estabilidade, tolerância a variação de umidade, resistência, durabilidade, absorção de vibração, fixação, rigidez estrutural, enfim, diversos aspectos que se traduzem em precisão. Uma coronha premium de madeira é fantástica, e uma coronha premium sintética pode ser ainda mais, tudo vai depender da aplicação. Não adianta ter motor de fusca em Porsche e vice-versa!
  11. Coisa boa e barata não ocupa prateleira. Vendida! Favor remover o tópico para negócios concretizados. Obrigado!
  12. Rogério, parabéns pelo excelente trabalho comparativo. O RWS Match é um chumbo espetacular, muito consistente. Esta constatação é importante para validar seu trabalho e o critério com que foi feito. Para acrescentar, verifique se o chumbo Holme Match é mesmo fabricado pela RWS, por ser uma marca fabricada por outras companhias, pode ser que ele seja JSB e não RWS. Veja a foto da fábrica da JSB onde aparecem os rótulos do Holme Premium e Holme Match:
  13. Essa arma não é muito comum no Brasil, existem poucos exemplares circulando por aí. Se você está procurando uma arma de entrada para iniciar no Benchrest ou Field Target, achou! Coronha Walnut, gatilho Match, Cano Lothar Walther, trilho, são alguns dos atributos dessa inglesa. Ela não é regulada de fábrica, mas o dono atual colocou uma válvula reguladora, que o comprador pode optar por usar ou reverter à originalidade. O valor de venda inclui alguns o-rings reserva entre outras peças de manutenção que o atual dono possui. Valor: R$ 4.500,00 (Quatro mil e quinhentos reais) - Frete por conta do comprador. A carabina não possui NF nem GDA. A arma não é minha, é de um amigo meu que vai fazer um upgrade de equipamento e solicitou minha ajuda. Quem se interessar pode tratar direto com o vendedor: Porf. Augusto (98) 99112-2470 jareis@gmail.com Fotos da carabina:
×
×
  • Create New...

Important Information


CFX_4.5.thumb.jpg..jpg