Jump to content

ANUNCIANTES

Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada

Pata do Sul

CA Gold
  • Content Count

    93
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    20
  • Country

    Brazil

Pata do Sul last won the day on September 8

Pata do Sul had the most liked content!

Community Reputation

82 Excelente

About Pata do Sul

  • Rank
    Atirador
  • Birthday 06/05/1987
  • Age 32

Profile Information

  • Website URL
    @patadosul
  • Gender
    Masculino
  • Sua Localidade
    Santa Catarina
  • Interesses
    PCP benchrest
  • Age 32

Recent Profile Visitors

461 profile views
  1. Fala meu amigo! Ainda estou ajustando a carabina, tenho que primeiro terminar ela pra poder fazer isso. Essa é a unica PCP que tenho e/ou já tive. Primeiro preciso fazer uns acertos nela, não teria sentido testar em alvo do jeito que está, com velocidade ainda alta. Nunca atirei em um alvo de PCP BR na vida, mas calma que esse tempo vai chegar ?
  2. Fiquei um tempo parado devido alguns problemas de saúde, mas to de volta! Ontem recebi o bedding para o nova coronha. Fabricado em alumínio 7075. Deixei um gap de 1 mm em volta do bedding para preencher com resina. Bedding montado na carabina... Com essas chapas eu consigo garantir o alinhamento da carabina na colagem do bedding. Cilindro encaixa justo ali. Uma bolha de nível para alinhar a coronha... ... e outra para alinhar a carabina. Acabei removendo o trilho 11 mm integrado ao castelo e instalei 2 Picatinny.
  3. Depois desses primeiros testes, providenciei de fazer um novo martelo, mais leve, pra baixar V0. A mola do martelo estou usando com a regulagem mais leve, portanto com o martelo original eu não consigo baixar V0 mexendo na mola. Pretendo usar a mola original, pois ela tem as duas pontas fechadas e acredito que isso tem vantagem para ter sempre o mesmo assentamento quando o martelo estiver armado. O martelo que fiz foi esse da esquerda, martelo da direita é o original Artemis. Fiz o martelo novo sem a saia externa aonde a mola fica guiada por dentro, então no novo martelo fiz a mola guiar apenas pelo pino na sua parte traseira. Fiz isso obviamente para baixar o peso do martelo, que ficou com 80 gramas. O martelo original tem 85 gramas. Fiz o martelo com aço bem duro a fim de deslisar suavemente ser riscar sobre o sear do gatilho, esse que toca o martelo durante o seu deslocamento. Os resultados com o novo martelo foram ruins, spread subiu para ~20 fps, embora a velocidade média tenha ficado dentro do que se esperava. Acredito que esse desempenho ruim seja pelo design externo do formato do martelo não trabalhar tão bem quanto ao do modelo original. Com isso, resolvi remontar o conjunto original a fim de fazer mais alguns tiros e confirmar que o problema era mesmo com o novo martelo. Os resultados com o martelo original se mantiveram como nos primeiros testes, spread similar e V média coisa de 4 fps à menos que nos testes anteriores. A diferença na velocidade média pode ser justificada pelo fato de o cronógrafo não estar exatamente no mesmo alinhamento/posição que no primeiro teste, acredito eu. *** Durante essa semana vou providenciar de fazer um novo martelo com o mesmo perfil de contorno do original. Esse novo martelo será aliviado seu peso por dentro, conforme o desenho abaixo: Acredito que vá funcionar assim ??
  4. ? Valeu ? Aos poucos ela vai se ajeitando.
  5. Hoje, primeiros testes com o cano LW + novo castelo/ferrolho + reguladora Zeca. Passando no cronógrafo apenas, dentro da oficina, já que ele funciona melhor sob um iluminação controlada. Ferrolho ali em cima do caderno. Fiz ele de modo que pudesse ser removido do castelo sem que seja preciso desmontar metade da carabina para isso. Tiro o parafuso que fica no corpo do ferrolho - o parafuso que arma o martelo - por um furo na parte superior do castelo. Com isso posso fazer a visada pelo furo do cano quando for ajustar luneta e passar a haste de limpeza pela culatra. A velocidade esta bem acima, mas os resultados foram animadores, spread de 7,5 fps. O martelo usado foi o original, bem pesado. Tenho então margem para ajustar um martelo mais leve ai. Também ajustes na mola. Reguladora esta ajustada com 115 bar, como era o ajuste que eu estava usando na reguladora original. Desconsiderei o primeiro disparo.
  6. O novo castelo da M22 chegou. Logo que chegou eu fiz a rosca M16x1 para fixação do cano. O furo do cano ficou bem centrado com o furo por onde o chumbo vai alimentar. Cano também ficou bem paralelo em relação ao cilindro reservatório de ar da carabina. O castelo foi fabricado em aço SAE 1045. O acabamento não é dos melhores e ainda esta cheio de rebarbas, mas isso é a parte fácil resolver do trabalho. ? Agora vou fabricar o novo ferrolho, que será conforme o desenho abaixo. Terá 2 orings de entraram no furo do breech para vedação do ar e mais 1 oring que ficará pressionado face à face entre ferrolho e breech para fazer um "firmamento" do ferrolho quando fechado.
  7. Não atirei mais desde os últimos tiros que postei aqui, estou esperando chegar o novo castelo para montar o cano novo. Ai testo a nova reguladora também. Com o cano original, ficou naquilo que postei por aqui mesmo.
  8. Para comparar as coronhas, a nova coronha (verde) tem as faces de apoio com angulo em relação ao cano, enquanto a coronha atual (amarela) tem as faces de contato paralelas entre si e em relação ao cano. Isso não seria algo que interfere no desempenho, seria algo apenas estético mesmo. A carabina deve ficar com essa cara.
  9. Enquanto o novo castelo não chega, tive umas ideias e resolvi fazer uma coronha nova. Nessa coronha vou fazer a carabina apoiar sobre um berço de alumínio naval, sendo só a porção traseira apoiada sobre esse berço com 2 parafusos de fixação, enquanto o tubo reservatório de ar fica apenas apoiado sobre uma fita espuma. No caso o mecanismo da carabina vai entrar livre no canal da coronha, tendo contato apenas com esse berço de alumínio atrás e a espuma na porção frontal. Tava afim de fazer isso até porque achei a coronha que fiz muito quadradona, assim, essa nova terá um design mais arredondado, sem quinas. Desenhos de rabisco e o desenho final 3D... Parte da programação de usinagem no Artcam... Pau na maquina!!! Formato final com a madeira já lixada, pronta para colar o berço de alumínio para depois proceder as etapas de pintura... O amigo da usinagem me informou que terminou o novo castelo hoje. Acredito que até sexta eu já receba essa peça. Agora é esperar quando ele consegue terminar o berço para a coronha ? Mas pelo menos vou conseguir montar o mecanismo e já fazer uns testes com o cano e a coronha atual.
  10. Trabalhos no cano... Instalei uma placa de castanhas independentes. Agora ficou mais rápido de centrar, comparado com a placa de 3 castanhas... Preparando para usinagem da culatra e rosca de fixação no castelo... Culatra finalizada. A face do cano fará o encosto no fundo do castelo, dando o perto ali. Nesse degrau irá um O ring para garantir a vedação. Rosca M16 x 1 mm... Virei o cano, centrei novamente pelas duas pontas. Agora pronto para usinagem da coroa... Coroa 11º com uma Rosca M14 x 1,25 mm para montagem de supressor, Tuner, air stripper... Agora estou no aguardo de receber o castelo para continuar os trabalhos.
  11. O sentido do cano deve ser sempre no sentido que a ferramenta de raiar passou durante o processo. Nos canos .22lr que montei vinha com essa informação especificada. Já vi falarem de alguns canos .22lr com choke tbm, mas todos que montei eram sem choke. No caso de canos PCP também seria preciso saber o sentido que a ferramenta foi passada para determinar qual lado será a culatra, no caso de não haver choke. No caso de cano com choke, basta medir qual ponta esta com o furo mais apertado, ai não restam duvidas.
  12. Fabricando os guias para centrar o cano no torno para fazer as usinagens da coroa e rosca de fixação no castelo. Primeiro eu uso um pequeno pino cônico, que insiro no furo do cano até este de o encosto. Marco com uma fita crepe aonde foi o encosto e confiro a medida que esta no furo. Isso para não ter dúvidas. Neste caso deu exatamente como informado pelo fabricante, 0.215" ao longo do cano. O diâmetro do choke não estava informado pelo fabricante, mas medindo ele deu 0.2125". Conforme a ilustração abaixo, a ideia do guia é de fazer um pino com um embolo na ponta já com a medida certa do furo (bem justo). Já o corpo do pino é levemente cônico, tendo o mesmo diâmetro do embolo em um ponto qualquer no decorrer desse cone. Com isso eu vou inserindo o embolo pelo furo do cano até que a parte cônica do pino faça o contato com a borda do furo também. Assim tenho um guia bem alinhado para tomar como referencia de centragem. Assim tenho dois guias, um para o choke e outro para a culatra.
×
×
  • Create New...

HTB1BZoqbtPJ3eJjSZFLq6yb3FXaR.jpg