Jump to content

ANUNCIANTES

Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada

Leaderboard


Popular Content

Showing content with the highest reputation since 03/09/2020 in all areas

  1. 3 points
    Saudações! Segue o resumo das modificações realizadas na B19X para melhorias sem gastar muito. Espero que o tópico esteja à altura desta distinta comunidade. Gatilho: Original. Não fui simpático a ideia de compra de um gatilho ao preço de um conjunto original completo. Mudanças: Fabricação de mola de primeiro estágio utilizando desentupidor de fogões. Moldado na chave de fenda com apenas uma volta, o primeiro estágio ficou praticamente sem peso, a mola só é utilizada para o gatilho não ficar solto. Arruela de Ajuste: O gatilho vem com folga, tornando os tiros inconsistentes. Foi utilizada uma arruela comum passando por lixamento na furadeira utilizando uma peça de retífica até ficar da espessura correta, deixando o gatilho fixo. Parafuso para regulagem do primeiro estágio: Pode ser utilizado o de bocal de lâmpada ou tomada e tem cerca de 3x15mm. Pode parecer muito, mas regulando com cuidado serve perfeitamente, e mesmo ficando um pouco projetado não atrapalha em nada. Mola da trava do êmbolo: Basta empurrá-la com uma chave para que ela fique empenada e com menor resistência, nem precisa desmontar o gatilho. Ela deve ficar apenas suas pontas visíveis como na foto, na configuração original ela é bem projetada. Oring do cano: Orignal. Retirar arruela de ajuste que se encontra atrás do mesmo, desta forma o cano fica centralizado. Originalmente aparenta torto, para baixo. Não senti nenhuma diferença em utilizar oring de PU. Mola do trinco do cano: GII cortada no tamanho da original. Evita que o cano ceda para baixo após o disparo devido a fraca mola original, causando problemas de regulagem de Red Dot e Lunetas. Após substituição lubrificar todas as peças com Pasta G, notei que aqui também a graxa de silicone deixa o sistema duro. Muzzle: B19-17 Não apresentou absolutamente nenhum problema na precisão, até melhorou. Não utilizar cola para fixação. Devido a problemas para retirada e com o cano. Ponha sob Pressão. Eu deixo a o cano com a inclinação distinta da ponta deste modelo de muzzle na minha sandália e forço de uma vez para baixo. Ele não vai sair com facilidade e se movimentar por qualquer razão utilize um pequeno recorte de PET 2x5cm para aumentar a pressão. A Instalação foi feita com uma pequena torção para direita, visto que minha alça de mira precisava de fábrica toda para esquerda, mas não houve alterações simétricas significativas. Gabarito no cano: utilizo de ponta de tesoura muito fina para gabaritar o cano. Adotando essa prática você nunca mais gastará chumbo para fazer regulagens após retirada de massa ou muzzle. Só é perceptível após retirada do muzzle e com muita atenção e aproximação. Gabarito na alça de mira: Gabarito a alça para o chumbo/distância padrão. Com esta prática você não precisará também gastar mais chumbos para regulagens após necessidade de mexer na alça. Gás Ram: 45kg Elite. Este foi o item caro do processo. Cronografia antes e depois: Bullet 247,5 - 247,5 m/s (configuração original) Rifle STR 273,2 - 277,7 m/s (configuração original) Rifle Round 234,7 - 248,7 m/s (configuração original) Crosman Penetrators 316 m/s (Gás Ram) Rifle STR 280,8 - 285,7 m/s (Gás Ram) Gamo Pro Magnum (279,3 - 282,4 m/s (Gás Ram) Rifle Round 261,7 - 263,1 m/s (Gás Ram) Hatsan Match 271,7 - 279,3 m/s (Gás Ram) Thor 251,2 - 268,8 m/s (Gás Ram) Rifle Pointed 235,8 - 238 m/s (Gás Ram) Cometa Straton 261,7 - 265,9 m/s (Gás Ram) Pistão: Original. Lubrificado com Pasta G Quick Shot, devido ao atrito. Deixa o basculamento doce, também prefiro esta marca de pasta. Não gosto de graxa de silicone, deixa o mecanismo pesado. Bucha de PU: Elite. Lixei a câmara com a famosa ferramenta dos vídeos da Elite para fazer limpeza, no lugar do papel toalha foram as lixas 220. Acredite, tem rebarbas! Minha bucha estava toda cortada! Essa peça foi adaptada para uso na furadeira segundo dicas da própria Elite. Lixamento da Bucha de PU: Acredito que esse foi o ponto central das modificações, muita gente ignora esse processo porque acha que não vai haver vedação ou nada tem a ver com a velocidade final, mas lixando no mesmo diâmetro da câmara deixou os tiros estáveis e até um pouco mais rápidos. Essa instrução também é dada pela Elite, apenas fui experimentando o diâmetro. Deixando no diâmetro da câmara a bucha passará sem nenhuma resistência causando impressão temerosa, mas ao entrar na câmara de compressão você já sente resistência e fazendo o teste de vedação é sucesso garantido. Você tem agora um êmbolo que não rouba mais velocidade. Solução para Red Dot e Luneta: Se não tem tempo no momento de fazer todos os ajustes no cano, tente regular com a carabina armada! Dispare, depois arme novamente e regule. Quando o cano está nesta posição/estágio ele geralmente fica “alinhado”. Melhores Chumbos: Rifle Round, Cometa Straton, Gamo Pro Magnum/Hunter/Expander, Puma. O Chumbo Puma que aqui geralmente é encontrado pela metade do preço do rifle round faz a mesma mágica! E o melhor você pode encontra-lo ainda pela metade da metade do preço! (risos). Todas as dicas, resultados, e teste de excelente precisão, vocês poderão encontrar no meu blog e you tube.
  2. 2 points
    Lauro , pretende comprar a loja ?
  3. 1 point
    Já comprei e recebi tudo em ordem, minha última compra foi 2 molas da Fênix 400s.....já se vão bem uns 6 meses.
  4. 1 point
    NEW Airguns: British Shooting Show 2020 - Pellet Pusher Report
  5. 1 point
    qUE BELEZA, É O MESMO MUSZLE BREK DA PR900, É DE ROSCA, E A MIRA É SÓ ESQUENTAR COM AGUA QUENTE E ELA SE SOLTA, MUITO OBRIGADO.
  6. 1 point
    Oi Alberto Jose, muito obrigado pela sua idéia vou tentar, caso fique arriscado vou entrar em contato com a loja que comprei ver se eles me orientam, Boa Noite e tudo de bom OI ALBERTO JOSÉ, POR INCRIVEL QUE PAREÇA CONSEGUI TIRAR O MUSZLE BREK DA PR900 FAZENDO COMO ME ORIENTOU, A PARTE DA FRENTE É SIM ROSQUIADA MAIS FORCEI UM POUCO E SAIU, E LOGO ATRAZ TINHA A MIRA QUE ESQUENTEI COM AGUA QUENTE E ELA SE SOLTOU É SÓ NA PRESSÃO, AI CONSEGUI COLOCAR A BRAÇADEIRA E RETORNEI TUDO NO LUGAR SEM PROBLEMAS. AGRADEÇO MAIS UMA VEZ A BOA VONTADE SUA, TUDO DE BOM,
  7. 1 point
    Até onde eu sei essa R8 não serve para competição devido a sua pouca precisão.
  8. 1 point
    Sobre a velocidade, depende do que você quer destruir.... Uma blackhawk deve entrar nos seus requisitos
  9. 1 point
    Qual foi o motivo o que levou a não acionar a garantia logo após notar o problema ?
  10. 1 point
    Já havia lido reclamações e comentários sobre o problema que ocorre no muzzle das carabinas Gamo nos modelos referenciados neste tópico, tinha uma vaga ideia do que poderia estar ocorrendo, mas isso só ficou claro quando tive uma em mãos. Isto deve estar ocorrendo devido ao tamanho do conjunto, aliado a um ponto de fixação relativamente frágil, onde o parafuso allen sem cabeça fica alojado. Parafuso de alta resistência rosqueado em material plástico não muito resistente! Estas carabinas tão elogiadas por muitos quanto a sua precisão, apresentam um Calcanhar de Aquiles para aquelas pessoas que gostam de atirar usando apenas a mira aberta, onde o movimento do muzzle para a direita e para a esquerda, devido ao afrouxamento do parafuso por causa do espanamento da rosca da peça interna. Como sugestão dada pelo colega do fórum Sanches, a qual ele adotou em suas carabinas, fui a EDITADO - ASSUNTO PROIBIDO do muzzle da Gamo CF30, onde encontrei somente em um site de uma loja na Espanha, adeportes.com, diante dessa situação de ter dependência de uma importação, procurei uma solução para tentar resolver este caso. Retirando o muzzle da carabina, fiz a separação do conjunto com a extração de um pequeno pino passador que fica alojado na parte inferior próximo a boca, sendo formado pelas seguintes partes: -exterior onde fica o batente da trava da alavanca; -interior onde são fixados cano e o parafuso allen; -conjunto da massa de mira - base, insert com fibra ótica e túnel de proteção. A ideia foi de refazer a sede de fixação do parafuso da maneira mais simples possível, com qualidade e durabilidade, sem alteração das características do conjunto como um todo, e que possa ser executado por qualquer pessoa com um mínimo de ferramentas, materiais e habilidade. Material Utilizado 1 parafuso allen m3 ( 3mm) com 1,2 cm de comprimento; 1 rebite POP médio com diâmetro de 4,8 mm; Cola Tek Bond; Bicarbonato de sódio; Caneta preta para CD/DVD; Óleo usado. Ferramentas Utilizadas Furadeira elétrica; Morsa pequena (para sustentação da furadeira); Macho m3 3 x 0,5 Lima chata; Arco de serra; Maçarico; Lixa de ferro 220. Processo 1-Após retirada do pino do rebite, abriu-se rosca interna na cabeça deste, parte de alumínio, com o macho de 3mm, em toda sua extensão; 2-Uma vez centralizado e fixado o rebite no mandril da furadeira, reduziu-se o diâmetro do corpo de 4,8 para cerca de 3,9 mm, e cortado com o uso do arco de serra no comprimento total de 4 mm; 3-Com o pedaço que sobrou do rebite, este foi utilizado para a proteção da rosca do parafuso allen, quando do processo de diminuição do tamanho da cabeça, possibilitando que esta ficasse embutida no furo original da capa externa do muzzle e por fim cortando o mesmo no tamanho total de 8 mm, o mesmo do parafuso original; 4-Depois de polido com a lixa 220 cabeça e ponta, este foi aquecido com o maçarico ao rubor e mergulhado em óleo, obtendo-se a oxidação negra do mesmo; 5-Fez-se uma cama para melhor assentamento do rebite na parte interna do muzzle, sem a necessidade de alargar a sede do parafuso original; 6-Usando a cola para fixação do rebite e cola mais o bicarbonato para o preenchimento das laterais, dando assim melhor acabamento; 7-Com a caneta preta pintei a parte exposta do rebite; 8-Montagem de todo o conjunto e fixação do mesmo no cano da arma. Fotos
  11. 1 point
    Tem certeza que é da alça de mira (traseira) e não da massa (ponta do cano)? Se for o caso da traseira: gire o ajuste de altura até sair, cuidado que tem uma mola que faz pressão contra o ajuste. Depois que vc retirar vai ver o parafuso que fixa tudo no bloco
  12. 1 point
    Gamo Big CAT 1000 4,5mm - Parte IV - "Tuning" Molas a Gás (vulgo Gás RAM)
  13. 1 point
    Boa noite, Gabriel e Henrique, vocês devem levar em consideração o calibre que vão comprar! 4,5 mm vai muito bem o GR de 45 kg , já o 5,5 mm funciona muito bem com o de 50 kg.
  14. 1 point
    Acredito que os tópicos do Alberto conseguem te orientar
  15. 1 point
    SAG R1000 4,5mm - Parte I - Mini review e testes SAG R1000 4,5mm - Parte II - "Barrigada" SAG R1000 - Parte III Tuning Molas a Gás
  16. 1 point
  17. 1 point
    Olá amigos do fórum, quero compartilhar um novidade da Quickshot que me agradou bastante: massa de mira com túnel e insertos! Esta é uma ótima notícia para atiradores que assim como eu, gostam de mira aberta, principalmente para os que praticam papel a 10 metros, já que este tipo de mira permite uma visada mais "precisa" do alvo. Outra vantagem é o fato de poder trocar os insertos de acordo com a modalidade do tiro e também com o gosto do atirador. Além disso, atiradores que queiram reformar suas CBCs Expresso 245 ou 345, poderão usar esta massa no lugar da original, lembrando que para instalação da mesma, é necessário que a arma tenha um muzzle break ou air stripper da Quickshot. Por enquanto esta mira não está à venda em nenhum site ou loja, porém já temos fotos e informações técnicas no site oficial da Quickshot: http://quickshot.com.br/mira-aberta/#1571928917054-42751b09-ca46 Massa de Mira Tipo Túnel Massa de mira com túnel para Muzzle Brake e Air Stripper Quickshot, com insertos de vários modelos para se adequar ao gosto do atirador esportivo. Características Altura: 21,40mm Largura: 25,11mm Material: Alumínio Cor: Preto Compatibilidade: Compatível com todos os muzzle brakes e air strippers da QUICKSHOT
  18. 1 point
    Eu em Novembro de 2019 fiz uma pequena compra pelo site. Uns Slugs NSA .22. Paguei pelo paypal. 15 dias após o pedido como eu não havia recebido nenhum email a respeito do andamento de meu pedido, fiz contato pelo WhatsApp. O responsável lá me respondeu que era um tempo normal... que era importação, que demorava... Passado um mês, sem atualização do pedido, entrei em contato novamente, ele já me respondeu meio ríspido e irônico, deu um monte de desculpa e não me atualizou em nada sobre o andamento do meu pedido. Agora em fevereiro de 2020, como o pedido não havia sido enviado e não tive nenhuma atualização, fiz o pedido de cancelamento da compra via paypal! Resumindo: Paypal extremamente recomendável! Já a MPLA pela minha experiência negativa, fuja dela!
  19. 1 point
    Muito obrigado pelas respostas amigos Vlw andre luis santana pelos contatos, é muito bom aumentar o leque de opções Obrigado Giovanni J.L. Realmente as entrevistas e o conteúdo eram/são de invejar.
  20. 1 point
    Acredito que seja ele sim, também já cheguei a trocar mensagens para saber dos produtos. A qualidade do canal dele era invejável
  21. 1 point
    Uma vez conversei com ele pelo zap pois estava querendo comprar uma Fx streamline, ele me deu a maior atenção mas acabei optando pela Urutu. Sempre vejo os vídeos dele no youtube, mas ele tem tempos que não posta nada e não sei se ele ainda está no negócio. Acredito que você consiga essa arma aqui no Brasil mesmo, liga pro Vitor 35 99188-9725 ou Ricardo Lins 85 99729-0900
  22. 1 point
    Minha nova aquisição
  23. 1 point
    Sim, mesmo porque por mais que uma B19 esteja cheia de mudanças o principal é um gasram e gatilho, colocando um gasram adequado para o tipo de provas que vc pretende fazer estará de igual para igual com os outros. Lembre-se que o mais importante é vc treinar e se dedicar, papel 10mts e silhuetas é mais atirador que arma! No seu caso já que vc mesmo disse que a maioria do pessoal compete com B19 não vejo motivos para gastar grana a toa em arma caras como HW.
  24. 1 point
    Última reforma de 2019, a carabina apresentava vários detalhes estéticos, merecendo então uma revitalização. Após desmontagem e fazendo inspeção para conhecimento do mecanismo percebi que seria possível fazer algumas melhorias, mesmo mantendo a bucha original e GR 60 Kg da Rossi que se encontravam em bom estado, sem desgastes ou erosões e sem vazamento (haste seca). Uma vez desmontada foi realizado limpeza com bombril e óleo Singer de toda parte oxidada, pois apresentava vários pontos de ferrugem superficial. Limpeza com WD40 do muzzle, interior do cano, câmara de compressão e pistão. Polimento e reoxidação do pequeno parafuso phillips da telha e polimento das corrediças da almofada da coronha. Reparação dos golpes da coronha utilizando ferro de passar e lixa 220, e seu envernizamento com stain Montana e Tru-Oil. Melhorias realizadas foram a substituição do pequeno amortecedor que apresentava deformação e descentralização de assentamento do GR, e da arruela calço com um diâmetro interno muito maior do que o pino da culatra permitindo dessa forma que esta se ajustasse dentro do cilindro independentemente, por duas buchas usadas uma azul da Gamo 68 e a outra amarelada da Norica DH, ambas foram ajustadas e trabalhadas para servirem de centralizador/amortecedor e calço/amortecedor, nessa carabina a Rossi instalou o GR invertido, ou seja, o cilindro fica alojado dentro do pistão, a haste possui um centralizador com um recorte em parte de um lado, esse detalhe permite que ele fique sobre o sistema de gatilho sem causar interferência. Usei também um clip, desses utilizados para fixação de painéis, para reforçar a coronha e fixar de maneira efetiva o parafuso do guarda-mato, pois esse não dava mais aperto, isso se deve a pouca espessura da coronha neste ponto. O sistema de gatilho foi todo desmontado, limpo e lubrificado com pasta G, a tecla foi polida com pasta e micro retífica pois havia perdido quase todo o tratamento que a deixava dourada. Uma vez montado todo o mecanismo fui armar e percebi que o o’ring o qual havia sido instalado novo encontrava-se enfiado dentro do cano e todo danificado. Diante desse problema e com a carabina totalmente montada, testei outro o’ring, esse mais estreito (acho que é usado em uma CBC) alojou perfeitamente gerando pequena pressão, e bem menor quando comparado com o anterior que era original, ao fechar totalmente câmara, só que este, nos testes de disparo, foi tragado pelo cilindro deslizante, foram necessários uns 6 disparos, municiando sempre a carabina, onde os chumbos saiam com pouca velocidade devido a obstrução do Transfer Port e aquele barulho abafado, até ser expulso e ficar alojado junto a grande porca de fixação do cano. Para resolver de vez este problema usei um o’ring utilizado em injeção de combustível de motores a gasolina, o mesmo que utilizei nas Rossi Dione, só que desta feita só face foi lixada com lixa 220, a que manteria contato permanente com a referida porca , reduzindo assim a espessura para 2,5 mm, este o'ring em seu estado original forçava muito o fechamento e dificultava a liberação da trava da alavanca de armar. Dessa maneira ficou até mais fácil de armar a carabina, pois essa vedação proporciona um leve efeito mola. Com essas melhorias a carabina ficou silenciosa e com muito pouco recuo, apesar do GR de 60 kg. Segue as fotos do antes e do depois.
  25. 1 point
    Este é um artigo sobre minha primeira bomba de PCP no qual pretendo registrar as descobertas pessoais no assunto e também compartilhar. Quando vi o anúncio por R$ 599,00 com o frete grátis resolvi comprar e pagar um pouco mais justamente para evitar a grande demora e taxações de comprar direto da China. Ocorre que quando finalizei a compra apareceu um valor de cem reais a mais e só percebi quando veio a fatura do cartão. Este é o texto do anúncio: Caracteristicas Marca AIR PUMP Modelo HAND PUMP PCP BOMBA PCP AIR PUMP Produto novo Envio imediato 1. Bomba de ar PCP de alta pressão, é usado para encher cilindro de carabinas e pistolas PCP. 2. Conector de engate rápido. 3. Generation 3 tecnologia requer menos esforço do que os concorrentes. 4. Aparência cromado (aço inox) 5. Bomba muito leve, apenas 2,5kg. Ideal para quem vai à campo. 6. Pedal Dobrável para facilitar o transporte. 7. Manômetro medidor de pressão. 8. Filtro de ar acoplado DIRETO na mangueira. Especificações: 1. Bomba de 3 estágios de câmaras. 2. Max pressão: 4500psi/310bar (melhor do que os concorrentes: 3300psi). 3. Com uma fêmea foster quick-disconnect (universal M10 * 1), no final da mangueira. 4. Comprimento fechado 24.4 " (620mm), Comprimento aberto 42.1" (1070mm). 5. Peso do pacote 3.0 kg. Pacote inclui: 1x Bomba PCP de alta pressão. 1x Mangueira fina de alta pressão (310bar) (engate rápido foster fêmea na ponta). Serve no Fill Probe com bico macho (bico de encher) 1x Kit reserva de o-rings-anéis 1x Chave de montagem da bomba. E estas são as fotos do anúncio: A diferença que pude perceber em relação à comprar direto da China, além do preço, é que esta veio com o filtro, enquanto que as chinesas tem o anúncio do filtro em separado. Logo que chegou vi que não tem manual em português, fiz uma breve consulta com o vendedor que disse está completa bastando apenas rosquear o relógio, a manopla e a mangueira. Como nunca tinha tido contato antes com bomba de PCP, estudei bem o manual que veio nela: Manual bomba PCP.pdf Etambém outros que encontrei na internet, em português: (cod2_21446)manual__bomba_pneumatica.pdf BOMBA_MANUAL_QS_BAMB01_PTBR-1.pdf BOMBA_MANUAL_Resolução-de-Problemas-QS-BAM.B01.pdf O que ajudou muito na compreensão do assunto, então fiz assim, comecei pela manopla: De um lado tinha a parte achatada que coincidia com o cilindro, do outro lado tinha apenas o cavado que coincidia com as cabeças dos parafusos. Depois de apertar ficou perfeito. O próximo passo foi conferir se as demais partes estavam bem apertadas, uma por uma, usando a chave fornecida: Ai, chegou a vez da mangueira, não usei fita veda rosca de teflon, foi a seco mesmo porque na parte interna tinha um anel de plástico: Chegou a vez do manômetro ou reloginho: Li que neste modelo, não se deve apertar segurando o relógio, o certo é apertar com a chave encaixada no lugar certo. Finalmente tudo montado dei umas bombadas e o ar circula. Para fazer um teste sem ter a arma, coloquei na extremidade da mangueira uma ponta que veio, parece que serve para tampar: Após algumas bombadas o relógio ia mudando a marcação do ponteiro: Deixando tudo como está e parando de bombear, o ar não escapa e a marcação não muda, pela lógica, conclui que está tudo certo e que não há vazamento. detalhe de deixar o ar escapar, de forma lenta, aos poucos não soltar de uma vez só, para não causar danos. também não utilizar ferramentas para apertar ou soltar, use apenas as mãos, ao sair a pressão a mangueira relaxa e o pistão da bomba desce. Para soltar o ar, a válvula funcionou corretamente ao ser desrosqueada. Na hora de bombear conectado à arma, deu tudo certo, exceto que ao parar, lentamente o ponteiro vai descendo, pelo que li, isto é normal porém, ainda tenho minhas dúvidas, gostaria de saber porque isto acontece. Também li que tem um jeito certo de dar as bombadas, não pode ser rapidamente, tem que ser lentamente, parar quando esquentar e dobrar os joelhos, não dobrar a coluna. Dúvida que ainda tenho, para guardar a mangueira deve estar com ou sem a tampinha? O filtro integrado à bomba deve ser a parte azul, preciso descobrir como se abre ele para trocar o elemento filtrante, e também saber a hora certa de trocar. Outra coisa que estou trabalhando é achar um meio de transporte seguro, tipo uma maleta de alumínio. Que raio é este de estágio? Vi que existem de dois, três e quatro estágios. A de quatro estágios é bem mais cara. Na parte da lubrificação eu não sei nada, tem muito a estudar ainda. É isso, qualquer dica é bem vinda.
  26. 1 point
    Regulam a matéria o recente decreto 10.030, de 30/09/2019, e a também recente portaria 118 do COLOG, de 08/10/2019. Em síntese, segundo leitura que fiz de ambos os dispositivos junto com outros colegas: 1) armas de pressão eram e continuam sendo PCE, inclusive necessitando de CII para compras no exterior, porém não existem mais calibres de uso restrito; 2) todos os PCE estão sujeitos às exigências e sanções descritas no capítulo IV, do decreto 10.030/19 (art. 126 e seguintes); 3) lunetas, independente do tamanho, e demais aparelhos de mira óptica (exceto térmicos e de visão noturna), deixaram de ser PCE;
  27. 1 point
  28. 1 point
    Prezados a MPLA não é importador picareta que traz do Paraguai É uma empresa séria de um brasileiro morador na Inglaterra que tem amplo conhecimento sobre o assunto e os preços deles no site já estão com impostos e taxas inclusos. Tenho várias PCPs e a próxima......... https://www.mpla-airguns.com/fx-dream-pup
  29. 1 point
    Pessoal, segue o Mini Review do Compressor Yong Heng YH-QB01 Fabricante: Nantong Yongyiheng Pneumatic Co., Ltd. Jiangsu, China (Mainland) https://yongyiheng.en.alibaba.com/?spm=a2700.details.cordpanyb.1.39683dd7BZnPv1 Este compressor foi adquirido através do Tópico Grupo de compra para compressor PCP, criado pelo membro Tiko K (Tiko Kamide) A compra foi efetuada em 01/11/2018 através do site Baiten (Grupo Kamide) https://www.baiten.com.br/compressor-pcp2.html Descrição do compressor no site Compressor para PCP e Cilindros de Scuba 110V Auto-Stop ajustável até 4500PSI 300Bar 30MPA O Compressor Portátil de alta pressão é ideal para carabinas PCP e Cilindros de Scuba, possui dois estágios e é refrigerado com água. O compressor tem uma saída de ar de 50 litros por minuto, podendo também pode definir a pressão que você precisa. Possui paragem automática e alarme. O Equipamento deve ser instalado em superfície plana. Obs. Compressor leva apenas 8 minutos para encher o tanque 1L completo para 300BAR Descrição: sistema de refrigeração: Água modelo: YH-QB01 volume: L46,5CM * W27,5CM * H48CM Potência: 1,8 KW peso: 21 kilos tensão: 100-160V 60/50 HZ ruido: max 78 DB taxa de fluxo de ar: 50 L / min pressão de trabalho: 0-300BAR 0-30MPA 0-4500PSI estágio de compressão: Dois estágios modo de lubrificação: tipo Splash material de cobertura: alumínio fundido material de motor: Cobre puro O valor do frete para Macaé - RJ foi R$141,38 (Empresa de Transporte Atlas Ltda). Após a venda o Tiko Kamide, diretor do Grupo Kamide e membro do CA, me enviou vários emails contendo instruções sobre o lubrificante adequado (AW 46 - ISO 46), limpeza do carter e o manual traduzido. Manual Compressor YH-QB01.pdf Recebi o compressor em 21/11/2018. Unboxing Aviso Importante! Lacre da embalagem Lacre retirado Após a retirada da fita adesiva de lacre, basta suspender a tampa para abrir a caixa A caixa é de papelão reforçado e o compressor e acessórios são protegidos por placas de isopor e de espuma Fotos do conteúdo Manual de operação, acessórios, peças sobressalentes e o compressor Cordão de alimentação com plugue modelo 5-15P (2P+T) padrão americano NEMA Descrição dos Acessórios e Peças Sobressalentes O'rings diversos e discos de ruptura 5 discos de ruptura para uso na válvula de segurança do segundo estágio Tampa do carter com respiro e 2 "registros de agulha" para os drenos de água do primeiro e segundo estágio Filtros de ar e O'rings sobressalentes Termômetro digital Termômetro digital é alimentado por duas baterias LR-44 Mangueira de alta pressão com filtro de ar e engate rápido padrão Foster (~ 62 cm de comprimento) Mangueiras siliconadas para uso no sistema de refrigeração por água (duas mangueira com um metro de comprimento) Bomba submersível do sistema de refrigeração por água Invólucro IP68 (número 6 - proteção total contra poeira, número 8 - proteção contra longos períodos de imersão em água e pressão) Vamos à análise visual do compressor Vista geral do compressor Peso sem óleo e acessórios - 17,1kgf Vista superior do compressor Vista lateral do compressor Vista frontal do compressor Vista da grade da ventoinha de refrigeração do motor Nota do autor: um ponto negativo, é que em nenhum local se encontra identificada no compressor, a voltagem e a frequência de operação do motor elétrico, no meu caso a rede elétrica é 127V AC 60Hz. Pressostato Embora o fundo de escala seja de 400 bar e 6000 psi, a pressão faixa de pressão de trabalho (Working Pressure) definida no manual é entre 100-300 bar / 1500-4500 psi Pressostato ajustado para ~ 1500 psi Entrada e saída da água de refrigeração do segundo estágio Primeiro estágio Segundo estágio Tampa provisória do cárter Tampa provisória e tampa com respiro Carter com o respiro instalado Visor do nível de óleo do carter e bujão de dreno do óleo Registro de agulha do dreno do primeiro estágio Registro de agulha do dreno do segundo estágio Mangueira de alta pressão Filtro da mangueira de alta pressão Termômetro digital Local de instalação da sonda Sonda de temperatura instalada Diagrama esquematico dos estágios de compressão Verificação de pré-operação Limpeza do carter Parafusos de fixação da tampa do carter (4 parafusos) Soquete 10mm Tampa do carter e junta de vedação Biela e Virabrequim Presença de limalhas Limpeza com toalha de papel Limpeza dos cantos com cotonete Limpeza da tampa do carter Limpeza da junta de vedação Bujão do dreno de escoamento de óleo Orifício de escoamento do óleo e resquícios de borracha de silicone Colocação de anel de vedação (O'ring 2011) após retirada dos resquícios Aperto final do bujão O O'ring 2011 não proveu vedação, sendo substituído por um O'ring 2107 com diâmetro interno (ID) 5,23mm e diâmetro da seção (W) 2,62mm Tópico Mini Review - YONG HENG YH-QB01 High Pressure Compressor - Parte I , concluído Agora é aguardar a chegada do óleo lubrificante AW 46 - ISO 46 para colocar o compressor em operação. Primeira troca com 50 horas de uso Demais trocas com 100 horas de uso ou anualmente (troca obrigatória) A versão traduzida do manual contém informação diferente do manual original em inglês conforme segue: Nota do autor: este óleo é sintético a base de PoliAlquilenoGlicol, viscosidade ISO VG 46 Tabela de Viscosidade ISO VG (Viscosity Grade) Link do Tópico - Mini Review Parte II - YONG HENG YH-QB01 High Pressure Compressor Link do Tópico - YONG HENG YH-QB01 High Pressure Compressor - Tuning
  30. 1 point
    Pois é, acabou sendo eu. Tem várias alternativas no mercado para se tentar fazer isto, a mais barata é um adaptador macho-macho para plugar a mangueira da estação de recarga com a mangueira da bomba PCP: Também é possível comprar o seguinte adaptador no mercadolivre: Pode-se ligar direto na mangueira este adaptador ou a estação de recarga de diversas formas com diversos itens à venda no mercado, fica à vontade do interessado. A opção mais cara que encontrei foi esta: Vencida a etapa de preparação e conectado a bomba no cilindro através da estação de recarga, vamos as bombadas, no meu caso o cilindro estava completamente zerado, sem ar algum, tanto o relógio da bomba, como o relógio da estação e do próprio cilindro marcavam zero, estavam no ponto inicial. Com a válvula do cilindro fechada, dei 18 bombadas para que os mostradores de estação e da bomba indicassem 200 BAR, enquanto que o relógio do cilindro continuava sem marcar nenhuma pressão, esperei alguns minutos e a pressão não baixou, considerei aprovado o primeiro teste de vedação. Abri a válvula e deu para ouvir o ar passando para dentro do cilindro enquanto que os ponteiros iam retornando ao zero. O experimento prosseguiu, a cada 50 bombadas um descanso para o bombador de cinco minutos com o fechamento da válvula do cilindro ao fim de cada ciclo, mais 50 bombadas e um descanso, agora de dez minutos para esfriar a bomba que ao toque aparentava estar bem quente, apenas na parte de atrito que faz o vai e vem ao longo do cilindro prateado dela, todo o resto, mangueiras, estação de recarga e cilindro de 7,6 litros permaneceram em temperatura ambiente (medido ao toque da mão, sem termômetro). Cada ciclo de 50 bombadas levou em média de 1 minuto e 15 segundos a 2 minutos. Quando cheguei nas 800 bombadas comecei a desconfiar de algum vazamento porque nenhum ponteiro havia se movido ainda, então coloquei o cilindro debaixo de água, dentro de um balde, com a finalidade de detectar algum escape de ar: Dei 50 bombadas com o cilindro debaixo da água e não percebi nenhuma bolha de ar, só apareceu mesmo uma mancha de óleo na superfície, quando retirei tudo da água, percebi três coisas: primeira; o ponteiro do relógio da estação saiu do zero (850 bombadas): Em detalhe: Enquanto que os outros dois permaneciam no zero, segunda; outra coisa que notei foi que estava vazando a glicerina no manômetro da estação, optei pela troca, em detalhe no post abaixo: Terceira; ao fazer a sangria da estação de recarga saiu bastante água, inicialmente esbranquiçada como uma espuma de sabão: E aos poucos foi ficando clara: Eu estimo a quantidade em ¼ de centímetro cúbico, medindo por comparação com uma quantidade igual dentro de uma seringa, olha que isso ocorreu depois de retirar o cilindro da água e secar bem tudo por fora. Umidade relativa do ar em média de 70% durante as bombadas. Temperatura entre 20 e 25°C. Meu plano inicial era a cada 1000 bombadas fazer uma sangria e lubrificar a bomba, depois bombar até atingir 200 BAR nas mangueiras para só então abrir a válvula do cilindro e continuar na sequência, depois mudei de ideia e passei a fazer a sangria e lubrificação de forma aleatória, independente da quantidade de bombadas. Com o novo manômetro instalado, retomei às atividades de bombeamento: Com 1250 bombadas o ponteiro do manômetro do cilindro se movimentou quase um milímetro. Com 1550 bombadas o ponteiro do manômetro da bomba se movimentou um pouco saindo do zero. Com 2000 bombadas os ponteiros ficaram assim: Com 3000 bombadas: Nesta altura notei que o óleo que saia da bomba escureceu: Com 3600 bombadas o manômetro da bomba atingiu 1000 PSI: Limpei o óleo em excesso da bomba e olhei o pano no microscópio, deu para notar pequenos pedaços de limalha dourada, parece que a bomba não vai aguentar ou podem ser apenas restos da fabricação. Com 4450 bombadas notei que para abrir a válvula do cilindro bastavam apenas 1/8 de volta, enquanto que no começo, quando não havia pressão alguma, era preciso girar meia volta para o ar passar. Também notei que o esforço físico no acionamento da bomba foi crescendo gradualmente conforme o nível da pressão. Com 5000 bombadas o manômetro da bomba atingiu 100 BAR: Também percebi que as solas das minhas mãos ficaram avermelhadas e creio que se der mais cinco mil bombadas vou acabar ficando com bolhas, a não se que use luvas. Hora de parar um pouco e analisar a situação para ver se vale a pena continuar, em primeiro lugar calculando o tempo gasto para chegar nas 5000 bombadas; considerando cada ciclo de 100 levando 19 minutos (4 minutos de bombadas e 15 minutos de parada) (bomba dois minutos espera cinco, bomba 2 minutos espera 10) dá 500 vezes 19 minutos, arredondando para 20 minutos, seria algo em torno de 10.000 minutos, dividido por 60 dá 167 horas arredondadas, considerando que trabalhou seis horas por dia chegamos em 28 dias, praticamente um mês de meio expediente ou 15 dias de 12 horas, sem folgas semanais. Cada pessoa tem seu preço, ou melhor, cada um tem uma estimativa de quanto custa seu tempo, por exemplo um salário mínimo para quem recebe fica arredondado em torno de R$ 1.000,00 e se fizer meio expediente recebe a metade disto. Não se leva em conta para quem está empregando, ou melhor, pagando o salário, porque os encargos duplicam o valor. Considerando também que se gasta R$ 50,00 em média para carregar um cilindro, seja ele de 10 ou de 7,6 litros, de 200 ou 300 BAR, a conclusão lógica é que não compensa tentar recarregar um cilindro utilizando uma bomba PCP. Se eu fosse receber meio salário mínimo para ficar bombeando até encher os cilindros, levaria meu patrão à falência, pois demoraria dois meses para dar um lucro de R$ 50,00. Diante das opções no mercado, o atirador quando quer investir faz as suas contas dentro das principais opções: 1) Comprar um cilindro(+-1000) e uma estação de recarga (+-200), realizando o recarregamento do cilindro quando necessário(+-50 a cada vez). 2) Comprar apenas a bomba PCP (+-800) e bombear quando necessário. 3) Comprar apenas o compressor elétrico (+-4000) e bombear quando necessário. 4) Comprar tudo que existe disponível no mercado (+-6000) e se divertir com as opções. Para cada situação tem os prós e os contras: Na opção mais barata, de se possuir apenas a bomba PCP, tem a desvantagem do esforço físico para bombear que vai influenciar negativamente no resultado da precisão do tiro, o atirador vai estar mais cansado entre uma e outra sessão de tiros, entretanto no quesito transporte e mobilidade ganha com o menor volume a ser transportado. Na opção do cilindro a questão do esforço físico não tem influência alguma, o atirador não se cansará entre uma e outra sessão de tiros, ocorre, porém que no quesito transporte e mobilidade, o volume e o peso são bem maiores, cabendo a decisão de escolha ao atirador que vai analisar a sua rotina, por exemplo, se vai atirar sempre dentro de casa, só vai precisar realizar o transporte quando for levar para recarregar e conforme o caso, se não houver um serviço de delivery, nem precisa ter carro, pode pagar um taxi, já no caso do atirador assíduo de stand de tiro, um meio de transporte próprio se torna indispensável. No caso do compressor elétrico, o grande diferencial está em ter uma fonte de energia elétrica e algum conhecimento técnico para desfrutar com segurança de seus benefícios, levando-se em conta também seu volume e peso. Para o caso daquele em que o dinheiro não é o problema, que pode ter tudo que existe no mercado, não há o que se comentar, basta apenas se divertir. Considerando tudo isso, não é viável financeiramente recarregar um cilindro com a bomba PCP, sai mais barato pagar para recarregar porque mesmo se achando que não vai gastar nada dando as bombadas, por trás disto tem o fator tempo, pode-se levar dois ou três meses para carregar um cilindro, além do fator desgaste, para um único cilindro, pode ser que 15 mil bombadas acabe com a vida útil da bomba, se bem que o bombador não precisará gastar dinheiro com academia, e tem ainda o abrir e fechar da torneira do cilindro em torno de 1500 vezes mas, também deve se levar em conta a exposição do bombador ao eventual risco de explosão do cilindro caso alguma coisa dê errado no processo de recarga. Nestas horas eu queria ser um médico psicanalista, quando aparecesse um paciente com depressão eu dava na mão dele um cilindro com a bomba e falava para ele ir enchendo e contando, só voltar quando o ponteiro atingir a marca vermelha, quando ele voltar e perguntar o que deve fazer, eu diria que o tratamento está indo bem e que deveria esperar eu esvaziar o cilindro para ele encher de novo. Toma-lhe bomba!
  31. 1 point
    Olá novamente O pistão aliviado é uma boa, mas o GR SMS 60 Kg não é bom, vai por mim... Ele não vai te proporcionar um bom rendimento da arma. Recomendo Gas Ram Elite de 55Kg se quiser a arma bem potente ou 50 Kg se quiser um pouco mais mansa. 45Kg se quiser bem fraca. Existe uma diferença periclitante entre o GR SMS e o GR Elite. Entre o Elite e o da Quick Shot a diferença é menor em termos de qualidade. Sobre a coronha, não é durante os disparos que ela pode quebrar... É na hora de bascular o cano. É muito raro, quase impossível notar danos originados pelo recuo da arma na coronha, uma vez que a coronha acompanha a aceleração da energia do recuo. O problema está na hora de bascular o cano. O GR 60Kg exige uma força muito grande para bascular. Se não segurar corretamente a arma para bascular (como indica no manual, segudando o grip e jamais segurando a telha da coronha), ela sofre uma força enorme contra o sentido das fibras da madeira, originando trincadinhos e uma possível quebra da coronha nas regiões que sofrem maior tensão durante o basculamento (região do parafuso lateral da coronha e região da empunhadura da coronha). Os relatos de quebra de coronha na HT95 são raros aqui no Brasil porque poucos possuem essa arma devido ao seu preço elevado. Mas se pesquisar relatos dos outros países (EUA, Espanha principalmente), vai encontrar vários casos de quebra na hora do basculamento, com a mola helicoidal original de fábrica (nesses países não é comum ficar tunando carabinas springers populares como fazemos aqui, poucos investem em tuning para carabinas baratas lá fora porque com o preço do tuning você consegue comprar uma carabina top de linha tipo TX200 ou HW95, uma vez que a diferença de preço não é tão absurda como aqui no Brasil que uma carabina mediana custa 1.000 e uma top de linha custa 6 vezes mais). Por fim, sobre o SAS... Ele funciona sim, mas não muito bem. Conforme citei acima, mesmo com mola original de fábrica a arma sofre (fundo da câmara sofre muito com a batida do pistão pesado, a coronha sofre bastante também)... Imagina com um GR de 60Kg... A arma original de fábrica já trabalha no seu limite. Abraço! Edit: note na foto que mandou que a coronha apresenta um trincado mesmo com a peça de borracha no local adequado... O trincado está no sentido da fibra da madeira o que indica que provavelmente alguns disparos foram efetuados com o parafuso de trás da coronha (do guarda-mato) frouxo. Edit 2: você vai ganhar e muito trocando o GR... Mais ainda trocando o GR e o pistão. Eu entendo que quer uma arma bem forte, está com a arma certa, a HT95 é forte e precisa, mas tudo tem um limite e como eu disse o GR de 60Kg passa desse limite, sobrecarregando a arma, danificando várias estruturas da arma a médio e longo prazo. Não adianta muito querer muita força com springer... Chega a ser perigoso até para o atirador. Potencia extrema com segurança e precisão é trabalho para as PCP´s top de linha e para as armas de fogo. Eu entendo que o meu discurso possa ser um pouco desanimador, afinal de contas você quer potência e tem um cara aqui falando pra você reduzir a força da arma, ou seja, o contrário do que quer ouvir... Mas se a sua HT95 pudesse falar, ela concordaria comigo toda vez que o cano fosse basculado e toda vez que o pistão desse aquela paulada no fundo da câmara, fazendo aquele barulho que chega a machucar até o ouvido.
  32. 1 point
    Não é tão difícil, mas as boas miras custam caro... Eu só recomendo o uso de dioptro se a massa de mira for circular, em alvos de papel com centro preto... O uso é bem específico por isso não vende tanto. Mas a visada é ótima, dá para fazer tiros de extrema precisão com um dioptro bem regulado. Na olimpik tem: http://www.olimpik.com.br/template.php?pagina=/produto.php&produto=66 Dá para importar também da Walther, Fein e outras marcas conhecidas... O preço pode ficar mais salgado, por causa dos nossos impostos. Eu diria que o mais em conta é pedir para alguém que fosse para Alemanha ou outro país em que seja fácil achar dioptros de qualidade... Assim dá para escapar do imposto. VANTAGENS: Permite tiros de extrema precisão em alvos de papel com centro bem definido Evita excesso de luminosidade Permite que se mantenha uma visada consistente por mais tempo sem ter miragem Possui uma regulagem mais fina que as miras abertas, lunetas, red dots... Então é possível regular o ponto de impacto em escalas até menores que 1mm por clique. Facilita o foco da massa de mira e o alinhamento entre dioptro/alça de mira/alvo DESVANTAGENS: Preço elevado Não permite uma visada consistente ao atirar em alvos com várias cores. O ideal é que se atire em alvos de 2 cores apenas, com margens bem definidas, pois o alinhamento é feito usando o espaço em branco ao redor do centro do alvo. Dessa forma: Teoricamente, é bom deixar uma boa quantidade de espaço branco entre o dioptro, massa de mira e alvo, para que a centralização seja bem feita. Mas na prática eu gostava de deixar a menor área branca possível ao redor do alvo, inclusive tive de adaptar minhas massas de mira para fazer furos bem pequenos, de 3mm... Enquanto que o mais usado nas competições de carabina 10m é massa de mira com furo de 4,5mm a 5mm Portanto, esse aspecto vai de cada atirador, de cada olho. Dá para usar com outros tipos de massa de mira, como muito usado em rifles antigos de guerra. Mas não é muito comum, com o desenvolvimento de lunetas cada vez melhores, o emprego do dioptro nas armas de guerra diminuiu bastante. Na Carabina de ar 10m, o modelo D e A são os mais utilizados. Quando o insert da massa de mira é de metal, o modelo A é o mais comum. Quando o insert da massa de mira for de policarbonato ou vidro, o modelo D é mais comum. Como dito anteriormente, uma das grandes vantagens do dioptro é reduzir o campo de visão para 2 coisas: 1) diminuir o excesso de luminosidade advindo dos alvos dos adversários 2) reduzir o campo de visão para que haja maior concentração no alvo, na visada, evitando que desviemos a atenção devido a qualquer movimentação nos arredores do alvo. COMO FUNCIONA? O dioptro é composto por torres de ajustes delicadas e precisas, que a princípio funcionam da mesma forma que as torres de regulagem de qualquer outra mira, diferenciando apenas na possibilidade de se fazer ajustes mais refinados por causa do tamanho reduzido das peças de regulagem. Existe no dioptro uma peça chamada diafragma, que pode ser fixo ou ajustável. Trata-se de uma peça circular de cor preta, com um pequeno furo no centro, por onde será feita a visada. Nos modelos fixos, as torres de regulagem empurram ou puxam o diafragma para cima/baixo/esquerda/direita, fazendo com que o furo mude de lugar. Nos modelos ajustáveis, o diafragma é feito por vários círculos concêntricos que se aproximam ou se afastam, fazendo com que o furo aumente ou diminua de tamanho, para uma visada personalizada. A regulagem acontece da mesma forma. É um mecanismo feito para ser simples, mas como sempre existem aqueles dioptros mais sofisticados, construídos com mais tecnologia e que por conseguinte possuem um mecanismo um pouco mais complicado. Mas o comum é que o dioptro seja simples, e o preço mais alto muitas vezes não signiifca maior complexidade no modo de funcionamento, mas sim o melhor acabamento das peças, que proporcionam um ajuste de mira mais refinado e mais difícil de desegular. DÁ PARA USAR EM TIRO INFORMAL? Claro! para tiros de precisão a 10m o dioptro é a melhor escolha quando se atira em pé sem apoio. Mas justamente por se tratar de um equipamento mundialmente empregado em carabinas olímpicas, seu uso em provas de papel 10m é proibido. VALE A PENA COMPRAR UM PARA TESTAR? Claro! se achar um com um preço bom... pode ser dos mais simples, com estrutura em plástico e trilho de 11mm, dá para instalar no trilho comum das nossas carabinas sem qualquer tipo de adaptação. É possível achar alguns com um preço legal fora do Brasil: http://www.pyramydair.com/s/a/Daisy_Match_Grade_Avanti_Precision_Diopter_Sight/1212 http://www.ebay.com/itm/Original-Diopter-Feinwerkbau-sight-set-great-OFFER-/141636266185?hash=item20fa2de8c9:g:d9oAAOxyCTtTdoEu Vale lembrar que o dioptro é uma mira de preço elevado no mundo todo, não só no Brasil. Uma última observação: o dioptro é fixado ao trilho da carabina através de 2 parafusos normalmente. Mas a quantidade de parafusos não importa, o que quero chamar atenção é que eles não foram feitos para aguentar porrada de Hatsan HT150, CBC Nitro six, SAG AR3000... Ao usar nesse tipo de arma, o dioptro não vai quebrar... Mas vai perder a regulagem e então vai perder a sua vantagem em relação às outras miras, que é possibilitar tiros de maior precisão com ajustes mais finos. Mas o dioptro não é exclusivo para carabinas PCP. É possível obter excelentes resultados em qualquer carabina de mola de baixa potência... HW30, Cometinha 220, Slavia 631, 634 e por aí vai! Abraço!
  33. 1 point
    Corujito, tudo bem. A pergunta acima sobre qual é melhor a carabina com mola normal de aço ou gás ram voce respondeu ou seja pelo que entendi tem carabinas que com mola são mais precisas no tiro e outras com gas ram são mais precisas do que com mola, então é questão de sorte. Já tive mais de 25 carabinas de´pressão para dar tiros em sítio, com gás ram só umas 5 até agora. Tenho uma Hatsan Ht 80 SAS 5.5 com gás ram de 60kg, que para mim é ótima. Aceita quase todos os tipos de chumbo e e´bem precisa com chumbos nacionais Striker Tecnogum de 1,0 grama e Tecnogum Olimpico Flat Head. Tenho também uma Hatsan Striker Edge 4.5 com gás ram 60kg que gosta desse mesmo chumbos e outros mais para tiros informais esses estão ótimos pelo preço e precisão que oferecem com elas e tambem uma Crosman 5.5 gas ram 60kg que esta me dando problemas por quebra de parafusos. Atiro há mais de 40 anos com tudo quanto é tipo de carabinas, seja elas quais forem de pressão de fogo e nas de pressão, não percebi a diferença até hj entre as carabinas de mola e gas ram, na questão precisão de tiro, somente em questão de durabilidade do gas ram, para não ter que ficar trocando mola toda hora no meu armeiro, que adora meu dinheiro, já ue não gosto de mexer nas carabinas por não ter paciência e nem ferramentas para isso.Nunca comprei carabinas mais caras porque não pratico tiro de competição como muitos aqui. Falo isso porque por final de semana,dou em media 500 tiros, então uma mola dura em media 5000 tiros a cada 10 semanas, para ter a carabina com sua força original teria que trocar uma mola então adorei a invensão do gás ram, já que com a hatsan ht 80 já dei mais de 5000 tiros e no cronografo de meu armeiro aqui em Sampa ela esta com 237 metros por segundo, quando comprei é declarado 240 metros por segundo então perdeu muito pouca pressão o gas ram. Mas estou aprendendo muito com voces, porque mesmo depois de muitos anos atirando aleatoriamente e nunca tinha entrado em foruns como este, descobri aqui que é a carabina que escolhe os chumbo que gosta, por isso que comprava até 10 anos atras varios chumbos e com uns tipos não acertava muito bem os alvos e achava que era eu que estva mal de tiro aquele dia rsrsrsrsrsrs Agora que aprendi com voces a selecionar chumbos para elas........................estou acertando olho de pernilongo há 20 metroskkkkkkkkk Bricandeira a parte mas a 15 metros em alvos de papel vendidos em loja de armas, estou acertando com elas no circulo central, não extatamente no meio mas dentro dele a media de 6 tiros e perto deles os outros 4, nada mal, o que acham com carabina de até 1000,00 reais e chumbos nacionais, de pé e com mira aberta, não gosto de luneta. Não quero ficar contando papo aqui, mas nesse 40 anos que atiro quase todos os finais de semana em área rural que tenho acho que até hj só de carabina de pressão, já dei mais de 480.000 tiros de calibre 4.5 e mais de 120.000 de calibre 5.5.dá para aprender um pouco como atirar e acertar alvos seja eles quais forem né. Gostaria até de ir numa competição de tiro com mira aberta até 15 metros para ver como me sairia com carabina barata e chumbo nacional. Eu sei que iria levar uma lavada da rapaziada, mas vai saber que lugar eu ficaria numa dessa competições...............em ultimo kkkkkkk mas de cabeça erguidarsrsrsrsrsr Um abrfaço a todos e como voces dizem bons tiros.
  34. 1 point
    Amigo, a forma de absorção do Dampa é diferente, mas com a mesma função. Nele, as partes das torres são fixas na parte debaixo, que vai na carabina através de parafusos, um em cada torre. Esses parafusos fixam um insert com um anel de borracha, ou seja, não há contato de metal com metal. Espero ter ajudado. Abraço!!!
































Carabinasdear

Carabinasdear

Carabinasdear

Carabinasdear

Carabinasdear

Carabinasdear

Carabinasdear

Carabinasdear

Carabinasdear

Carabinasdear

Carabinasdear

Carabinasdear

Carabinasdear

Carabinasdear



×
×
  • Create New...

WhatsApp Image 2020-04-05 at 13.11.15.jpeg