Jump to content

Imagem Postada

Para acessar os anunciantes, clicar nos banners!

Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada

Leaderboard

Popular Content

Showing content with the highest reputation since 06/05/2022 in all areas

  1. Como foi dito pelo autor e revisor Eduardo Alfano e Arquimedes Moreira respectivamente, este manual foi elaborado pensando nos aficionados pelo tiro com armas de pressão, sejam eles iniciantes ou veteranos no esporte, e disponibilizado de forma gratuita no formato PDF, a fim de alcançar o maior número de pessoas possíveis. Como o norte deste fórum é justamente o compartilhamento de informação relativas ao esporte, segue abaixo o manual, e boa leitura a todos! MANUA TIRO EDUARDO E DR AYATHA - EDIÇÃO 1 - MAIO 2022.pdf
    3 points
  2. Projeto de lei coloca São José do Rio Preto, Catanduva e Votuporanga na 'Rota Turística do Tiro'. Em proposta inspirada no estado norte-americano do Texas, deputado cita que hoje existem espaços até para a prática de "tiroterapia" em família. Rio Preto, Catanduva e Votuporanga podem, em breve, representar a região na "Rota Turística do Tiro", um roteiro que tem como principal objetivo promover clubes e escolas de tiro em 39 cidades paulistas. A proposta, que tramita na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), defende o "turismo de armas" como uma indústria lucrativa, que já oferece até opções de luxo e práticas como a "tiroterapia" em família. O projeto, inicialmente com 33 cidades, foi apresentado em abril pelo deputado estadual Oscar Castello Branco de Luca (PL), capitão da reserva do Exército. Em maio, o deputado Gil Diniz (PL), conhecido como "Carteiro Reaça", apresentou projeto substitutivo, acrescentando outras seis cidades. Catanduva, por exemplo, não estava na primeira lista. O autor diz que "nenhum município que desejar participar ficará de fora". A proposta está em análise na Comissão de Constituição, Justiça e Redação e prevê, além da promoção de clubes de tiro nas cidades que estão na rota, a divulgação de eventos e de pontos turísticos ligados à prática, a fim de "potencializar o desenvolvimento socioeconômico regional e do Estado". O texto também cita que um dos objetivos da lei é incentivar as pessoas a "praticarem o tiro esportivo, de defesa, tático e/ou especializado" e defende as atividades dos clubes e escolas de tiro como "fonte de geração de emprego e renda". "Para fins de incentivo ao desenvolvimento dos atrativos consubstanciados na 'Rota Turística do Tiro', o Estado, em parceria com os Municípios abrangidos, poderá adotar, na forma da legislação vigente, políticas creditícias, tributárias e de fomento ao investimento", diz o projeto. Proposta é inspirada no Texas. Ao justificar a necessidade do projeto, o autor afirma que a proposta é inspirada no estado do Texas, nos Estados Unidos, que recebe turistas em busca de eventos ligados ao tiro esportivo. Castello Branco sustenta que o turismo de armas se tornou uma indústria lucrativa no país norte-americano. "As empresas com estandes de tiro exploram, ao máximo, esse mercado, sediando casamentos e vendendo camisetas de souvenir cheias de buracos de projéteis", escreve o parlamentar. Segundo ele, para o público "pujante" de apreciadores de armas, existe hoje uma série de serviços, que incluem Clubes de Tiro de luxo com funcionamento 24 horas, treinamento exclusivo para mulheres e até hotel rural, com espaços para a prática de "tiroterapia" em família. "Pelo Brasil, os sócios de cubes de tiro firmam convênio com hotéis fazenda, com vistas a incentivar o turismo rural, com isso, vêm se expandindo de maneira significativa em vários setores da economia local e regional, com o surgimento de novos postos de trabalho, demanda por novos profissionais, surgimento de novos produtos, dentre outros", argumenta o deputado. Santa Catarina também tem projeto. Projeto semelhante ao apresentado em São Paulo tramita na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) e já recebeu parecer pela legalidade e constitucionalidade na Comissão de Constituição e Justiça. A proposta, de autoria do deputado estadual Carlos Henrique de Lima (PL-SC), conhecido como Sargento Lima, ainda não foi votada em plenário. O texto prevê a inclusão de 27 municípios no roteiro turístico. Municípios incluídos no projeto da 'Rota Turística do Tiro' em SP Americana Atibaia Avaré Barra Bonita Barueri Bauru Botucatu Caçapava Campinas Casa Branca Catanduva Embu-Guaçu Guararema Itapevi Itaquaquecetuba Itu Jacupiranga Jaguariúna Jaú Lorena Mococa Mogi das Cruzes Ourinhos Praia Grande Ribeirão Preto Rio Claro Saltinho Salto de Pirapora Santos Santa Isabel Santo André São Bernardo do Campo São Caetano do Sul São Carlos São José dos Campos São José do Rio Preto São Paulo Sorocaba Votuporanga https://www.diariodaregiao.com.br/politica/projeto-de-lei-coloca-rio-preto-catanduva-e-votuporanga-na-rota-turistica-do-tiro-1.979398
    3 points
  3. Amigos, de maneira alguma façam isso, pois já li relatos de sérios machucados provocados por talvez restos e sobras de chumbo que estavam no interior do cano. Cuidado!
    2 points
  4. Bom dia Vital, Tenho uma da 77 que posso disponibilizar, só não por onde anda "RS,RS,RS" vou fazer uma busca e apreensão em casa! mada um alo no zap 71-98722-9583! Evaldo Lucena
    1 point
  5. Linda a hw100, preço não arrisco dizer pois o povo quer tudo de graça hj Enviado do meu iPhone usando Tapatalk
    1 point
  6. Outra arma com recuo zero, trata-se da pistola Diana Giss modelo 6, neste vídeo você verá como é o funcionamento dos pistões em sentido opostos, diferentemente do projeto das JW em que os pistões trabalham no sentido convergente, de encontro!
    1 point
  7. Comprometo-me a seguir as regras da Olimpíada Postal do Carabinas de Ar, participando de forma honesta e transparente, comprometendo-me a apurar meus alvos com lisura e conservadorismo. Estou ciente que A Olimpíada Postal é totalmente eletiva e não obrigatória. Ao participar do evento concordo em aderir ao seu formato, regras e condições previstas no seu regulamento e outras disposições que venham ser determinadas pela organização. O Carabinas de Ar e os demais participantes da Olimpíada Postal não são responsáveis pela minha conduta e sobre esta eu me responsabilizo e dou fé. Eu aceito, Ernandes Sousa
    1 point
  8. Retorno do @MATTHEW QUIGLEY 09:13 (há 7 minutos) para mim Bom dia, Eduardo. Está tudo bem. Abraço.
    1 point
  9. Boa tarde Pincipi, quando você for usinar o tarugo para confecção da bucha, faça um teste com ele congelado, eu vi um vídeo em que a pessoa estava fazendo umas buchas para amortecedores, e ele comentou que usinando o PU congelado é mais fácil e o acabamento fica melhor! Nunca testei porque também nunca fiz uma bucha de PU, só fiz ajustes em buchas compradas no mercado, mas quando elas estão sendo lixadas e esquentam com o atrito, ficam mais moles e ruim de dar acabamento.
    1 point
  10. Ao acionar a alavanca a porta se abre e o mecanismo de disparo é armado e depois de voltar a alavanca sem resistência, fechar a porta e acionar o gatilho, apenas faz um click, sem qualquer liberação de ar. Quando se aciona a alavanca dá para ouvir o som do ar sendo puxado para dentro do cano e na volta dá para ouvir também o som do ar sendo empurrado para fora com uma menor intensidade. Se tapar a boca do cano com o dedo, nenhuma pressão é sentida. Minha suspeita é que a vedação das peças 1750.2121, 1750.2141 e 1750.2151 esteja prejudicada ou pela falta da ação da mola 1762.2123 ou porque as borrachas apodreceram ou simplesmente estão sujas, sem excluir também que a bucha 1780.2283 não esteja cumprindo a sua função. Tem uns vídeos no YouTube mostrando como fazer a manutenção e também se encontram algumas partes de reposição à venda na internet. Antes de chegar na minha suspeita eu fiquei observando a tecnologia e o material usado na fabricação desta arma, a começar pela coronha de madeira laminada, a primeira coisa que fiz foi riscar quando tentei soltar um dos parafusos de fixação: Mas, o que é um risco para uma coronha que apresenta sinais de diversas recuperações ao longo do tempo, olhando de perto é possível notar que o verniz já foi reparado em vários pontos com pincel fino e em outros pontos foi utilizado um verniz mais escuro com um pincel mais grosso, inclusive com marcas de escorrimento. A parte mais feia ficou escondida abaixo da regulagem da bochecha: Tudo indica que o parafuso da soleira avançou na madeira até expor a lasca, que inclusive se pode notar a ferrugem por dentro do plástico transparente: Achei curioso uma espécie de assinatura na parte de dentro: Nesta mesma parte de dentro dá para se notar o acumulo de sujeira ao longo dos anos, as marcas de ferrugem dos parafusos de fixação e o óleo utilizado para soltá-los, a propósito, os parafusos atuais não tem ferrugem e devem ser novos. No ponto de junção da coronha com a carcaça da arma, peça 1750.302.1 ficaram as marcas da combinação da madeira com verniz escorrido com suor do atleta e resíduos do ar: Acima a madeira e abaixo o alumínio: Achei interessante que parte do verniz escorrido formou um calço de cerca de dois milímetros de altura que acabou por proteger uma parte da peça: Ao mesmo tempo em que criou um efeito de pilha galvânica, estou pensando em remover este verniz do alumínio. Muitas outras coisas chamam a atenção, a começar pela peça 1750.362.1 que foi serrada: provavelmente para usar uma luneta: Para se ter uma ideia, segue abaixo uma foto da peça original ao lado de uma peça vendida no comércio: Sinceramente eu preferia ter mantido a original e comprado a peça adaptada. Algumas partes da arma são de plástico, como a tecla do gatilho que apresenta um trincado: Também encontrei à venda embora que, por ser acessório de arma de pressão deva ser necessário um CII para importar sem problemas. O pistão parece estar bom: A niquelação tem uma marcas interessantes: Parece que foi reparado com algum produto químico. Havia uma peça solta, não consegui achar ela no esquema: Apenas encaixei e dei duas voltas de aperto no parafuso: Isto não mudou a situação de continuar a não disparar. A graxa se encontra com aparência de estar seca, perdeu a viscosidade, sai em pedaços ou em placas: Mesmo assim os componentes se movem normalmente. Também parece estar tudo bem com as outras vedações: Os anéis azuis são a peça 4.9.0002 e abaixo aonde tem o buraco com ferrugem é a peça 1750.211.1 que apresenta a marca do contato com a borracha do transfer port 1750.359.1: Exatamente o anel azul, aliás uma limpeza nesta peça aonde ela se encaixa, 1750.358.1 iria cair muito bem. Outro detalhe que chamou a atenção foi a peça 1750.108.1 ou focinho, que ainda está cheirando a tinta de spray preta, parece ter sido muito bem pintada. Por hoje já chega, depois comento sobre as novas descobertas conforme for avançando.
    1 point
  11. Prova 1. Papel 10m em pé, arma de mola, mira aberta, calibre livre.-Data: 27.06.2022-Distância: 10m-Posição: em pé sem apoio-Arma: HW50s-Calibre: 4.5mm-Chumbo: Rifle Premium flat head-Equipamento de pontaria: Mira aberta-Tempo de prova:16:37:10-Pontuação: 188-Número de X: 3
    1 point
  12. Recebi por e-mail. Texto longo, mas vale a leitura e o conhecimento. Por Robert D. Williams, Ph.D. – Diretor da Divisão de Toxicologia do Centro Médico, The Ohio State University – EUA (extraído do livro “The ABC of Reloadings” de C. Rodney James) CHUMBO é um componente essencial na manufatura de munições, indo de uma pequena quantidade até cerca de 100% do material. Chumbo está também presente durante a fundição do projétil, na recarga e na limpeza da arma. Chumbo interage com matéria orgânica para produzir complexos estáveis. Especificamente, tecidos humanos possuem características de proeminente ligação com o chumbo. Deste modo, com um alto grau de acumulação e relativamente baixa rotação em humanos, preocupações relativas ao perigo do chumbo é aparente nos esportes de tiro. Exposição ao chumbo pode ocorrer através da ingestão, inalação e contato com a pele. Na população em geral, a rota primária de contaminação por chumbo é através da ingestão: em crianças por tintas com base em chumbo ou por águas contaminadas por encanamentos deste mesmo material. Indivíduos envolvidos em esportes de tiro estão expostos a altos níveis de chumbo através da INALAÇÂO DE POEIRA, particularmente em stands de TIRO INDOOR ou mesmo outdoor sem a devida ventilação ou durante a fundição de projéteis em locais sem ventilação adequada. Apesar dos instrutores de tiro constituírem um grupo ocupacional de alto risco, estudos demonstraram que mesmo o uso recreativo de pequenos rifles podem produzir elevadas concentrações de chumbo nas células vermelhas do sangue e sintomas de intoxicação, após uma temporada de 6 meses atirando em locais fechados por cerca de 70 minutos por semana. Altos níveis de concentração de chumbo no ar têm sido encontrados em stands onde pólvora é usada, em comparação com locais onde apenas air-guns são utilizados, que por sua vez são maiores que stands de arco e flecha. O uso de projéteis com jaqueta de cobre integral ou munição apenas de cobre sólido tem sido proposto para reduzir este nível em locais de prática de tiro, já que boa parte do chumbo em suspensão no ar é oriunda da vaporização ocorrida na superfície dos projéteis. Fontes naturais de chumbo na atmosfera representam um insignificante risco: provendo chumbo, principalmente em forma de sulfetos, estimado em meio bilionésimo de grama por metro cúbico de ar. Poeiras em suspensão do próprio ambiente e gases provenientes da crosta terrestre contribuem para a baixa concentração residual no ar. Certas áreas do planeta contêm substancialmente mais chumbo que os níveis residuais em geral, ou seja, cidades em regiões industrializadas, onde 98% do chumbo em suspensão podem ser rastreados como oriundos de gasolinas com chumbo. Níveis de chumbo no ar de cerca de 600 microgramas/m3, mais de 100 milhões de vezes maiores que os níveis normais no meio ambiente, foram encontrados em stands de tiro indoor. Análises realizadas em amostras de poeiras existentes em áreas de tiro revelaram que eram compostas de 24 a 36% de chumbo. A concentração de chumbo no solo também é afetada. Envenenamento agudo por chumbo é raro e usualmente ocorre pela ingestão de chumbo em sua forma solúvel e não por chupar ou engolir um projétil – o que poderia levar a um envenenamento crônico se fosse praticado por longo tempo. Os sintomas de envenenamento agudo incluem um sabor doce e metálico na boca, salivação, vômito e cólica intestinal. A ingestão de grande quantidade pode resultar em morte por colapso cardiológico. Sobreviventes de envenenamento agudo freqüentemente desenvolvem sinais associados com intoxicação crônica. Envenenamento crônico por chumbo, ou plumbismo, é manifestado por uma variedade de sintomas. Inicialmente, o indivíduo fica cansado e fraco devido anemia. Problemas neurológicos subseqüentes podem se desenvolver conjuntamente com irritação, agitação, convulsão e, em casos severos, coma. Desordens gastrointestinais associadas são a constipação e o sabor metálico na boca. Sintomas neuromusculares incluem fadiga e fraqueza muscular. O efeito mais sério do envenenamento por chumbo, que ocorre com maior freqüência em crianças do que em adultos, é a encefalopatia. Os primeiros sinais de encefalopatia incluem confusão mental, irritabilidade e insônia, que se desenvolvem devido à necrose do tecido cerebral. Sulfeto de Chumbo pode aparecer nas gengivas de indivíduos intoxicados através de uma linha de descoloração, com tonalidade de azul para preta, chamada de Linha de Burtonian. Intoxicação por chumbo causado pela absorção pelos pulmões ou pelo trato gastrointestinal é acumulativa. Em circulação, o chumbo é primariamente dirigido às células vermelhas do sangue. O chumbo se acumula nos tecidos macios tais como fígado, rins e cérebro. Ele pode ficar nos rins por 7 anos e nos ossos por 32 anos. Quando estabilizado, exames de sangue são considerados os melhores indicadores de exposição recente. Exames de urina também são empregados, apesar das concentrações de chumbo na urina tendem a flutuar mais com o tempo. Adicionalmente, o cabelo pode ser examinado para determinar exposições por longos períodos. Agentes quelatizantes são usados como tratamento para assistir na remoção do chumbo do organismo. Em caso de suspeita de envenenamento por chumbo, é recomendada a procura de um médico. Assistência pode ser obtida através do sistema estatal de saúde e agências de meio ambiente ou centros de controle de envenenamento. Nos EUA, o National Lead Information Center – NLIC (Centro Nacional de Informações sobre Chumbo) pode ser contatado para informações gerais sobre chumbo nas residências pelo telefone (800)424-LEAD(5323), nos EUA. Precauções que reduzem a exposição ao chumbo na prática de tiro esportivo resultarão na melhora significante da saúde e dos prazeres do esporte. Maior atenção deve ser dedicada à presença de crianças no ambiente. A mesma exposição de uma criança em comparação a um adulto resulta em um maior comprometimento pelo chumbo, devido à reduzida massa corporal de uma criança. Em 1991, como resultado de um grande volume de dados epidemiológicos, o Center for Disease Control (Centro para Controle de Doenças) revisou a concentração de chumbo considerada perigosa para crianças de 25 para 10 microgramas por decilitro de sangue. Diversos estudos indicam que uma alta concentração sanguínea de chumbo pode atrasar o crescimento ósseo de crianças e pode induzir danos neurológicos. Uma vez que é normal crianças pequenas introduzir objetos na boca, boa parte do envenenamento por chumbo em crianças ocorre entre 1 e 5 anos de idade. Há também a tendência de maior incidência de envenenamento por chumbo relacionado às crianças durante os meses de verão. Crianças devem ser mantidas a uma distância segura de locais de prática de tiro, para evitar a inalação de ar contaminado, assim como contato com o solo e poeira. Máscaras são também aconselháveis. Adicionalmente, materiais que podem estar contaminados com resíduos de chumbo assim como estojos, projéteis, espoletas, cartuchos, buchas, artigos de limpeza e roupas devem ser mantidas longe do alcance de crianças. Durante a limpeza de qualquer arma de fogo, evite o contato com resíduos de pólvora, fuligem e chumbo embebidos de óleo nas próprias armas, nos tecidos, nas escovas e demais instrumentos de limpeza, pois aumentam a absorção pela pele. Solventes removem eficientemente chumbo das peças das armas. Luvas são recomendadas como barreiras à absorção durante a limpeza por estes ou outros produtos. Detergentes contendo Fosfato Trisódico, encontrados em lojas do ramos, são efetivos para dissolver e remover o chumbo de áreas afetadas. Medidas devem ser adotadas para assegurar que todas as áreas – assim como ferramentas e acessórios da bancada de recarga, incluindo prensas, dies, escalas, instrumentos, medidores e funis – sejam propriamente livradas de resíduos de chumbo. Durante a fundição de projéteis, uma quantidade adequada de ventilação é necessária. Áreas livres são melhores, uma vez que chumbo vaporizado oriundo do cadinho de fundição irá condensar nas paredes ou poderão ser inalados diretamente do ar ou da poeira levantada pela limpeza. Fumar ou comer é perigoso durante a manipulação de qualquer material que contenha chumbo devido uma acidental transferência das mãos para a boca. Após a operação de equipamentos, a manipulação de materiais e a limpeza da área, as mãos devem ser bem lavadas. Com adequadas precauções, a presença de chumbo durante as atividades de tiro, recarga, ou limpeza pode ser adequadamente controlada para minimizar a exposição potencial, melhorando a qualidade do esporte e a saúde de cada participante. Uma vez que a intoxicação é acumulativa, exames de sangue periódicos podem prover adicional garantia de segurança.
    1 point
  13. Comprometo-me a seguir as regras da Olimpíada Postal do Carabinas de Ar, participando de forma honesta e transparente, comprometendo-me a apurar meus alvos com lisura e conservadorismo. Estou ciente que A Olimpíada Postal é totalmente eletiva e não obrigatória. Ao participar do evento concordo em aderir ao seu formato, regras e condições previstas no seu regulamento e outras disposições que venham ser determinadas pela organização. O Carabinas de Ar e os demais participantes da Olimpíada Postal não são responsáveis pela minha conduta e sobre esta eu me responsabilizo e dou fé. Eu aceito, Carlos Henrique Pinotti Alves.
    1 point
  14. Pincipi, tem uma pessoa no RN que está produzindo buchas de PU fechadas, são usinadas, o nome dele é Harisson, ele está comercializando essas buchas com o nome de Shock Zero, telefone para contato (84) 98850-0333, veja se ele faz com esse tipo de encaixe macho, já que as comercializadas são com encaixe fêmea ou vazada para parafuso.
    1 point
  15. Preste a completar 11 anos na próxima segunda feira, o post continua atual! Parabéns Luiz, vale sim a pena ler e refletir sobre nossas práticas quanto ao tiro esportivo e suas consequências quando as questões sobre segurança não forem levadas com a devida responsabilidade!
    1 point
  16. Comprometo-me a seguir as regras da Olimpíada Postal do Carabinas de Ar, participando de forma honesta e transparente, comprometendo-me a apurar meus alvos com lisura e conservadorismo. Estou ciente que A Olimpíada Postal é totalmente eletiva e não obrigatória. Ao participar do evento concordo em aderir ao seu formato, regras e condições previstas no seu regulamento e outras disposições que venham ser determinadas pela organização. O Carabinas de Ar e os demais participantes da Olimpíada Postal não são responsáveis pela minha conduta e sobre esta eu me responsabilizo e dou fé. Edval Passos Cerqueira
    1 point
  17. Vou dar um UP para ser recordado! Vale a leitura.
    1 point
  18. Está com duvida? Pergunta aqui nesse tópico, tem alguma sugestão de melhoria? envia aqui nesse tópico. Este tópico terá finalidade de sanar quaisquer duvidas existentes a respeito a Olimpiada Postal, como muitos sabem já era realizada aqui no fórum, infelizmente com pandemia e ocio dos atiradores a prova esfriou, porém, voltamos a ativa e contamos com a participação de todos, dos mais novos integrantes aos que já pariticipavam com assiduidade. Sejam todos bem vindos e bons tiros
    1 point
  19. A cotação de preços do kit ficou em torno de R$ 350,00 iniciais a serem pagos ao site que vende, incluído o valor do frete e depois disso tem a questão do imposto de importação e a taxa do correio que pode variar o preço final chegando até uns R$ 700,00 dependendo de uma série de fatores assunto de outro post. Eu removi a bucha do pistão passando uma faca sem fio entre o alumínio e o PU, levantando aos poucos: O que deixou algumas marcas e pude notar que haviam dois pontos de cola cinza, flexível, tipo uma cola de aquário ou de silicone que provavelmente estava lá para evitar a saída da bucha ou então que ela girasse, realmente não tenho ideia de qual seria a função deste adesivo. Na sequência eu fiz uma gambiarra com uma serra de copo e um tubo de uma parte de uma impressora, fixando a bucha dentro dele com algumas voltas de fita crepe e girando com uma parafusadeira: Em resumo usinei a peça para adaptar o anel de borracha que ficou assim: E instalada no pistão: E com o anel encaixado: O anel ficou muito alto, não consegui fazer entrar na câmara e ao invés de usinar mais a peça, resolvi trabalhar o anel: Primeiro lixei por fora até ficar plano e girei o anel para lixar por dentro ficando com o perfil quadrado e não mais redondo como originalmente, o suficiente para entrar bem apertado: Ocorre que ao abrir a alavanca até o fim, parte do anel fica exposta como acima e na hora de fechar, parte dele tende a ser beliscado pelo metal quando entra na câmara: Com estas gambiarras consegui fazer meu primeiro disparo a dez metros, sem a coronha e apontando sem visada: Realmente impressionante esta sorte de principiante, só quero ver agora como serão os próximos disparos e o quanto este anel vai aguentar. Por enquanto vou deixar em aberto a aquisição do kit de reparo e repensar no funcionamento geral desta carabina. Já sei que a medida da bucha não pode ser maior que 32,5 mm para entrar bem apertado. Minha ideia atual é usinar a bucha bem próximo da extremidade que é o ponto exato da vedação e que não fica exposta no movimento de vai e vem da alavanca, o problema é que acho que o PU não vai aguentar.
    1 point
  20. Essa bucha é só de encaixe? Posso ver com um armeiro aqui se ele faz em PU.
    1 point
  21. Boa noite. Para participar preciso fazer o quê? Preciso filmar a prova? O alvo para imprimir precisa ser em A4 e escreve o que nele? Tenho interesse em participar Att
    1 point
  22. Olá Alex, tudo bem? Faltou colocar o valor do produto, está nas regras, ok???
    1 point
  23. O macaco hidráulico é melhor, mas é mais lento porque tem que fazer mais de um movimento de alavanca para prensar. A prensa de ilhós não tem força suficiente para fazer um slug perfeito. Estas prensas de caixas de direção podem ser feitas com sucata e são bem eficientes.
    1 point
  24. Comprometo-me a seguir as regras da Olimpíada Postal do Carabinas de Ar, participando de forma honesta e transparente, comprometendo-me a apurar meus alvos com lisura e conservadorismo. Estou ciente que A Olimpíada Postal é totalmente eletiva e não obrigatória. Ao participar do evento concordo em aderir ao seu formato, regras e condições previstas no seu regulamento e outras disposições que venham ser determinadas pela organização. O Carabinas de Ar e os demais participantes da Olimpíada Postal não são responsáveis pela minha conduta e sobre esta eu me responsabilizo e dou fé. Antonio Lisboa Neto
    1 point
  25. “Comprometo-me a seguir as regras da Olimpíada Postal do Carabinas de Ar, participando de forma honesta e transparente, comprometendo-me a apurar meus alvos com lisura e conservadorismo. Estou ciente que A Olimpíada Postal é totalmente eletiva e não obrigatória. Ao participar do evento concordo em aderir ao seu formato, regras e condições previstas no seu regulamento e outras disposições que venham ser determinadas pela organização. O Carabinas de Ar e os demais participantes da Olimpíada Postal não são responsáveis pela minha conduta e sobre esta eu me responsabilizo e dou fé. Eu aceito, Leandro Bonfá
    1 point
  26. “Comprometo-me a seguir as regras da Olimpíada Postal do Carabinas de Ar, participando de forma honesta e transparente, comprometendo-me a apurar meus alvos com lisura e conservadorismo. Estou ciente que A Olimpíada Postal é totalmente eletiva e não obrigatória. Ao participar do evento concordo em aderir ao seu formato, regras e condições previstas no seu regulamento e outras disposições que venham ser determinadas pela organização. O Carabinas de Ar e os demais participantes da Olimpíada Postal não são responsáveis pela minha conduta e sobre esta eu me responsabilizo e dou fé. Eu aceito, Pastor Ramiro Cerqueira
    1 point
  27. Comprometo-me a seguir as regras da Olimpíada Postal do Carabinas de Ar, participando de forma honesta e transparente, comprometendo-me a apurar meus alvos com lisura e conservadorismo. Estou ciente que A Olimpíada Postal é totalmente eletiva e não obrigatória. Ao participar do evento concordo em aderir ao seu formato, regras e condições previstas no seu regulamento e outras disposições que venham ser determinadas pela organização. O Carabinas de Ar e os demais participantes da Olimpíada Postal não são responsáveis pela minha conduta e sobre esta eu me responsabilizo e dou fé. Eu aceito, Prof Joaquim (Francisco Joaquim de Cerqueira)
    1 point
  28. Comprometo-me a seguir as regras da Olimpíada Postal do Carabinas de Ar, participando de forma honesta e transparente, comprometendo-me a apurar meus alvos com lisura e conservadorismo. Estou ciente que A Olimpíada Postal é totalmente eletiva e não obrigatória. Ao participar do evento concordo em aderir ao seu formato, regras e condições previstas no seu regulamento e outras disposições que venham ser determinadas pela organização. O Carabinas de Ar e os demais participantes da Olimpíada Postal não são responsáveis pela minha conduta e sobre esta eu me responsabilizo e dou fé. Eu aceito, Murilo Bomfim.
    1 point
  29. bacana mestre, temos o clube alvares cabral para tiro em papel de 10m e o clube de tiros de vila velha(CTVV), o qual voce pode levar a carabina de pressão, onde possui varios stands de tiros com distancias maiores
    1 point
  30. O pessoal tem conseguido bons resultados com a Boito Urutu. Dê uma pesquisada sobre ela, acho que é um bom custo benefício e se encaixa no seu orçamento.
    1 point
  31. Ola colega Procure a FIORA....
    1 point
  32. Pessoal, segue o Mini Review do Compressor Yong Heng YH-QB01 Fabricante: Nantong Yongyiheng Pneumatic Co., Ltd. Jiangsu, China (Mainland) https://yongyiheng.en.alibaba.com/?spm=a2700.details.cordpanyb.1.39683dd7BZnPv1 Este compressor foi adquirido através do Tópico Grupo de compra para compressor PCP, criado pelo membro Tiko K (Tiko Kamide) A compra foi efetuada em 01/11/2018 através do site Baiten (Grupo Kamide) https://www.baiten.com.br/compressor-pcp2.html Descrição do compressor no site Compressor para PCP e Cilindros de Scuba 110V Auto-Stop ajustável até 4500PSI 300Bar 30MPA O Compressor Portátil de alta pressão é ideal para carabinas PCP e Cilindros de Scuba, possui dois estágios e é refrigerado com água. O compressor tem uma saída de ar de 50 litros por minuto, podendo também pode definir a pressão que você precisa. Possui paragem automática e alarme. O Equipamento deve ser instalado em superfície plana. Obs. Compressor leva apenas 8 minutos para encher o tanque 1L completo para 300BAR Descrição: sistema de refrigeração: Água modelo: YH-QB01 volume: L46,5CM * W27,5CM * H48CM Potência: 1,8 KW peso: 21 kilos tensão: 100-160V 60/50 HZ ruido: max 78 DB taxa de fluxo de ar: 50 L / min pressão de trabalho: 0-300BAR 0-30MPA 0-4500PSI estágio de compressão: Dois estágios modo de lubrificação: tipo Splash material de cobertura: alumínio fundido material de motor: Cobre puro O valor do frete para Macaé - RJ foi R$141,38 (Empresa de Transporte Atlas Ltda). Após a venda o Tiko Kamide, diretor do Grupo Kamide e membro do CA, me enviou vários emails contendo instruções sobre o lubrificante adequado (AW 46 - ISO 46), limpeza do carter e o manual traduzido. Manual Compressor YH-QB01.pdf Recebi o compressor em 21/11/2018. Unboxing Aviso Importante! Lacre da embalagem Lacre retirado Após a retirada da fita adesiva de lacre, basta suspender a tampa para abrir a caixa A caixa é de papelão reforçado e o compressor e acessórios são protegidos por placas de isopor e de espuma Fotos do conteúdo Manual de operação, acessórios, peças sobressalentes e o compressor Cordão de alimentação com plugue modelo 5-15P (2P+T) padrão americano NEMA Descrição dos Acessórios e Peças Sobressalentes O'rings diversos e discos de ruptura 5 discos de ruptura para uso na válvula de segurança do segundo estágio Tampa do carter com respiro e 2 "registros de agulha" para os drenos de água do primeiro e segundo estágio Filtros de ar e O'rings sobressalentes Termômetro digital Termômetro digital é alimentado por duas baterias LR-44 Mangueira de alta pressão com filtro de ar e engate rápido padrão Foster (~ 62 cm de comprimento) Mangueiras siliconadas para uso no sistema de refrigeração por água (duas mangueira com um metro de comprimento) Bomba submersível do sistema de refrigeração por água Invólucro IP68 (número 6 - proteção total contra poeira, número 8 - proteção contra longos períodos de imersão em água e pressão) Vamos à análise visual do compressor Vista geral do compressor Peso sem óleo e acessórios - 17,1kgf Vista superior do compressor Vista lateral do compressor Vista frontal do compressor Vista da grade da ventoinha de refrigeração do motor Nota do autor: um ponto negativo, é que em nenhum local se encontra identificada no compressor, a voltagem e a frequência de operação do motor elétrico, no meu caso a rede elétrica é 127V AC 60Hz. Pressostato Embora o fundo de escala seja de 400 bar e 6000 psi, a pressão faixa de pressão de trabalho (Working Pressure) definida no manual é entre 100-300 bar / 1500-4500 psi Pressostato ajustado para ~ 1500 psi Entrada e saída da água de refrigeração do segundo estágio Primeiro estágio Segundo estágio Tampa provisória do cárter Tampa provisória e tampa com respiro Carter com o respiro instalado Visor do nível de óleo do carter e bujão de dreno do óleo Registro de agulha do dreno do primeiro estágio Registro de agulha do dreno do segundo estágio Mangueira de alta pressão Filtro da mangueira de alta pressão Termômetro digital Local de instalação da sonda Sonda de temperatura instalada Diagrama esquematico dos estágios de compressão Verificação de pré-operação Limpeza do carter Parafusos de fixação da tampa do carter (4 parafusos) Soquete 10mm Tampa do carter e junta de vedação Biela e Virabrequim Presença de limalhas Limpeza com toalha de papel Limpeza dos cantos com cotonete Limpeza da tampa do carter Limpeza da junta de vedação Bujão do dreno de escoamento de óleo Orifício de escoamento do óleo e resquícios de borracha de silicone Colocação de anel de vedação (O'ring 2011) após retirada dos resquícios Aperto final do bujão O O'ring 2011 não proveu vedação, sendo substituído por um O'ring 2107 com diâmetro interno (ID) 5,23mm e diâmetro da seção (W) 2,62mm Tópico Mini Review - YONG HENG YH-QB01 High Pressure Compressor - Parte I , concluído Agora é aguardar a chegada do óleo lubrificante AW 46 - ISO 46 para colocar o compressor em operação. Primeira troca com 50 horas de uso Demais trocas com 100 horas de uso ou anualmente (troca obrigatória) A versão traduzida do manual contém informação diferente do manual original em inglês conforme segue: Nota do autor: este óleo é sintético a base de PoliAlquilenoGlicol, viscosidade ISO VG 46 Tabela de Viscosidade ISO VG (Viscosity Grade) Link do Tópico - Mini Review Parte II - YONG HENG YH-QB01 High Pressure Compressor Link do Tópico - YONG HENG YH-QB01 High Pressure Compressor - Tuning
    1 point
  33. ENTENDENDO A BALÍSTICA TERMINAL E OS CALIBRES No outro texto que escrevi sobre balística terminal, citei alguns conceitos que caíram em desuso e a 'onda de choque hidrostática', chamada erroneamente por leigos, de 'energia hidrostática'. Na verdade, o efeito de deformação em tecido biológico é inicialmente de natureza hidrodinâmica e depende das propriedades viscoelásticas do material. Uma forma simples de demonstrar isso é baixando a palma da mão devagar numa bacia d'água e depois bater com a palma da mão na água. Neste último caso é possível sentir a resistência da água. Então, ocorre que a palma da mão ao bater, desloca as moléculas da água e essas moléculas tem massa. Quanto mais rápido se bate na água, mais força é necessária para deslocar as moléculas do caminho. O mesmo acontece quando o chumbinho atinge um material deformável. Os primeiros cinco ou dez milímetros de penetração causam a maior contração do comprimento do chumbinho e a concomitante expansão do diâmetro da sua cabeça. A partir desse ponto a deformação é viscoplástica e segue o formato de 'cone'. A força de impacto inicial também depende da área da superfície e do perfil do chumbinho, mas também das propriedades mecânicas do alvo atingido. Isso é difícil de calcular com precisão, mas existem meios, através de experimentos com gelatina balística. A pressão exercida pela cabeça do chumbinho ao atingir o alvo varia com o seu formato, mas sabemos que o formato junto com o peso são responsáveis pelo Coeficiente Balístico (CB) e pelo Coeficiente de arrasto (CD). A velocidade e o coeficiente de arrasto são responsáveis pela deformação e a velocidade sozinha é responsável pela penetração. Mas, a velocidade no impacto com o alvo depende do coeficiente balístico, que quanto mais alto, mais velocidade retém e consequentemente mais energia é retida também. Como a cavidade inicial depende da velocidade, chumbinhos mais rápidos causam cavidades maiores. A partir desse ponto, podemos discutir sobre os chumbinhos e os calibres. Quanto maior o arrasto, maior a pressão na cabeça do chumbinho e quanto maior a velocidade aliada ao arrasto, maior é também a deformação, comparando chumbinhos de mesma dureza, naturalmente. Quanto aos calibres, limitando a análise aos calibres 4,5 mm e 5,5 mm, geralmente o calibre 4,5 mm é mais rápido, por isso é natural que ele cause cavidade inicial igual ao calibre 5,5 mm. Estudos demonstram que o calibre 4,5 mm precisa em torno de 70 m/s a mais de velocidade do que o calibre 5,5 mm para causar cavidade inicial igual, e isso é o que geralmente vemos na prática. No entanto, a retenção de mais velocidade no impacto com o alvo depende do coeficiente balístico (CB). Então, podemos dizer que o CB mais alto é também responsável pela maior cavidade inicial no alvo, ao ser também responsável pela maior velocidade ao atingir o alvo. Como a penetração também depende da velocidade, o calibre 4,5 mm penetra mais, por ser mais rápido para a mesma energia, e nesse caso também o CB tem a sua participação. Até aqui dissemos que o calibre 4,5 mm pode causar cavidade inicial igual ao calibre 5,5 mm e ainda penetra mais, se a energia no impacto for igual. Então, qual é a vantagem do calibre 5,5 mm? Quando demos o exemplo de bater rápido com a palma da mão na água, vimos que as moléculas da água se afastam, mas se agrupam novamente depois que a mão afunda na água. Como os tecidos biológicos contém muita água, o efeito é semelhante e, por isso, chamamos a cavidade inicial de cavidade temporária, visto que ela se fecha após a passagem do chumbinho. Como vimos no outro texto sobre balística terminal e repetimos aqui, a velocidade mais alta é responsável pela maior cavidade temporária, mas este tipo de cavidade não é responsável pelos danos permanentes ao tecido, devido à sua viscosidade. No entanto, a cavidade temporária não acontece quando usamos massa de modelagem ou mesmo barras de sabão, que tem o 'tempo de relaxamento' mais lento e maior densidade com baixo conteúdo de água. Ou seja, em materiais mais moles, a velocidade mais alta do calibre 4,5 mm causa cavidade maior do que o calibre 5,5 mm, mas em materiais mais duros, o calibre 5,5 mm causa cavidade maior, e apesar de penetrar menos do que o calibre 4,5 mm ao atingir o alvo com a mesma energia, o seu maior diâmetro causa cavidade permanente maior, ou seja destrói mais tecido de forma permanente, sendo mais eficiente nos impactos contra ossos. Outro ponto é que de modo geral os chumbinhos calibre 5,5 mm dispõem de mais tipos com CB mais alto do que o calibre 4,5 mm e acaba produzindo e retendo mais energia. Contudo, devo esclarecer que a gelatina balística, que foi desenvolvida para apresentar características semelhantes aos tecidos biológicos e assim permitir estudos sobre balística terminal, é calibrada com o disparo de arma de pressão usando chumbinho de 5,4 grains e velocidade de impacto entre 180 e 186 m/s penetrando entre 8,3 e 9,5 cm. Esses valores resultam em energia de 5,7 Joules, que é o valor de energia mínima no impacto, adotado (não por coincidência) para as atividades de caça com armas de pressão e que para facilitar, arredondamos para 6 Joules. Quanto à letalidade, os dois calibres se equivalem, ficando a escolha para tiros em alvos mais resistentes quanto à densidade, com o calibre 5,5 mm devido ao seu maior diâmetro. Com isso, espero ter esclarecido alguns conceitos básicos sobre a balística terminal e a diferença de comportamento dos calibres 4,5 mm e 5,5 mm no impacto com os alvos. NOTA: Os cálculos de penetração e cavidade também constarão do aplicativo Airgunner que pretendo desenvolver. Atire para acertar! FONTE e Autorização FÓRUM CA: Nelson L. De Faria
    1 point
  34. CHUMBINHOS E SUAS APLICAÇÕES (Saiba escolher) Existem vários tipos de chumbinhos, e diferente do que muitos pensam, salvo algumas aberrações, cada um tem função específica. O formato diabolo (cinturado) é de longe o mais comum e mais eficiente devido às características mecânicas das armas de pressão convencionais. O primeiro chumbinho diabolo desenvolvido é o tipo 'match', também conhecido como 'cabeça chata' ou 'canto vivo'. Este chumbinho se destina principalmente aos tiros em alvos de papel, por permitir melhor contorno no furo e assim facilitar a verificação da pontuação. O formato fa cabeça desse tipo de chumbinho também imprime boa energia no impacto com o alvo, permitindo que também seja usado para caça, apesar de não favorecer as características balísticas para tiros de precisão a longo alcance. Para tiros a longo alcance e atividades de caça, os chumbinhos diabolo de cabeça redonda (dome head ou domed) e de ponta arredondada (round nose) são os mais indicados por apresentarem coeficiente balístico mais alto e assim reterem mais energia, o que os tornam mais precisos e eficientes. Nesse aspecto devemos fazer uma observação quanto ao chumbinho pontiagudo, cujo formato permite coeficiente balístico mais alto, mas a dificuldade de ter a ponta perfeitamente centralizada na fabricação o torna impreciso. No entanto, devemos lembrar que à exceção do chumbinho tipo Match, todos os demais foram desenvolvidos para caça (e a partir da caça, surgiu o Fied Target), por isso, além dos chumbinhos mecionados temos os de ponta oca, os feitos de chumbo com ponta em polímero, aço ou latão e os chumbinhos de polímero com ponta de aço ou latão, e também os chumbinhos de liga leve. Os chumbinhos de ponta oca são mais expansivos e se destinam às condições de caça onde se pretende que a energia toda se concentre no animal, sem que o chumbinho o atravesse. Contudo, esse tipo de chumbinho não é preciso a longo alcance, sendo eficiente apenas para tiros a médio alcance. O mesmo ocorre com os chumbinhos com pontas de polímero. Mas, se o objetivo é perfuração a curto alcance, os chumbinhos de liga leve e os de polímero com ponta de aço ou latão são bastante adequados. Esses chumbinhos são muito leves para tiros de precisão, mas tem alta capacidade de perfuração a curto alcance com armas de alta potência, e também melhoram a eficiência das armas de baixa potência que são inadequadas para os chumbinhos mais pesados. RESUMINDO: TIRO AO ALVO DE PAPEL: Chumbinhos Match. PRECISÃO A LONGO ALCANCE: Chumbinhos de cabeça redonda ou de ponta arredondada (usar o peso mais adequado à potência da arma). EXPANSÃO E CONCENTRAÇÃO DE ENERGIA (alcance médio e curto): Chumbinhos de ponta oca ou com pontas de polímero. Para esse caso podemos considerar também os projéteis feitos de chumbo com ponta de aço ou latão, que permitem certa expansão com maior penetração. PERFURAÇÃO A CURTO ALCANCE: chumbinhos de liga leve ou de polímero com ponta de aço ou latão. NOTA: Os chumbinhos de liga leve ou de polímero são adequados também para melhorar a eficiência das armas de baixa potência. Atire para acertar! FONTE e Autorização FÓRUM CA: Nelson L. De Faria
    1 point
  35. DICAS PARA VERIFICAR A MELHOR FAIXA DE ENERGIA DAS ARMAS DE PRESSÃO Muitos escolhem suas armas de pressão pela velocidade inicial do chumbinho indicada pelo fabricante, mas geralmente as velocidades indicadas não representam a realidade, por isso, é prudente considerar 10% ou 15% abaixo do que os fabricantes indicam. Mas, isso só não é suficiente, pois sabemos que as armas de pressão devem operar numa faixa de velocidade que favoreça a precisão a longo alcance e para isso é preciso evitar turbulências no chumbinho. Por isso, como já escrevi algumas vezes nesta página, a velocidade inicial do chumbinho, medida a 1 metro da boca do cano, não deve ultrapassar 305 m/s (~1000 fps), que representa 90% da velocidade do som e é, portanto, o limite para evitar turbulência, sendo indicado manter a velocidade inicial em torno de 290 m/s (~950 fps). Obviamente, esses valores de velocidade se aplicam às carabinas Springers calibre 4,5 mm e carabinas PCP caibre 4,5 mm e também 5,5 mm, no caso das armas mais potentes. Portanto, é preciso descartar as informações dos fabricantes e adotar critérios que tragam bons resultados práticos de potência e precisão, visto que velocidades supersônicas ou acima de 90% da velocidade do som causa forte turbulência ao chumbinho e prejudicam a precisão. Além disso, devido às características balísticas dos chumbinhos, eles passam da velocidade supersônica para subsônica (abaixo de 340 m/s ou 1115 fps) nos primeiros 10 metros de voo e com isso perdem precisão e não retêm energia a longo alcance visto serem muito leves para se manterem estáveis e superarem o forte arrasto aerodinâmico. Então, ao avaliarmos as potências das armas de pressão, devemos adotar chumbos adequados cujos pesos impeçam ultrapassar a velocidade de 305 m/s e medir a velocidade a 1 m da boca do cano, o que também implica no uso de cronógrafos adequados. A ilustração deste texto mostra uma tabela de massas de chumbos adequados às faixas de energia das armas de pressão, que já foi publicada nesta página, mas que acho importante repetir. Atire para acertar! FONTE e Autorização FÓRUM CA: Nelson L. De Faria
    1 point
  36. Vê se ajuda http://www.airgunsof...s/FillCalc.html como a scuba é de 200 BAR e cilindro da arma também enche a 200 BAR só a primeira recarga irá até aos 200 BAR ( recarga completa) logo na segunda recarga já fica um pouco abaixo dos 200 ,na terceira recarga ainda mais abaixo, e assim sucessivamente....
    1 point
×
×
  • Create New...

Important Information


WhatsApp Image 2022-07-03 at 15.54.57.jpeg