Jump to content

ANUNCIANTES

Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada

Leaderboard


Popular Content

Showing content with the highest reputation on 07/08/2018 in all areas

  1. 1 point
    Neste tópico tentarei mostrar algumas modificações que eu fiz em uma carabina BAM, modelo B3-3, no calibre 5,5mm. Acredito que estas alterações também podem ser feitas nas carabinas QGK ML-Clássica, QGK WF600P e Fixxar West, uma vez que elas compartilham praticamente a mesma estrutura de construção. A ideia principal do tópico é mostrar, para quem comprar essa carabina de mola de baixo custo, o que pode ser feito para que ela fique melhor, sem gastar muito dinheiro. A sequência de modificações segue uma ordem (quase) crescente de custo, de modo que o proprietário pode escolher o que ele quer (ou pode) fazer em termos de melhorias na arma. Vamos lá então... Inicialmente, algumas fotos da arma em questão: Para separar a parte mecânica da carabina da coronha é necessário soltar três parafusos phillips: A retirada da mola deve ser feita usando um compressor de molas, pois a mesma exerce uma foça considerável sobre o pino-trava localizado na culatra. Para quem nunca desmontou essa carabina de ar, aqui vai um excelente tópico: http://carabinasdear.com.br/caforum/index.php?/topic/10607-tutorial-instalação-de-gás-ram-na-ar-b3-3-com-centralizador-quickshot/&hl=tutorial Um detalhe importante que deve ser observado quando a carabina for montada novamente diz respeito aos dois parafusos laterais na coronha: a rosca deles não deve ultrapassar a chapa de ferro, caso contrário isso vai atrapalhar o movimento da alavanca de armar a carabina. 1) Acessório para travar a câmara e facilitar a limpeza do cano. Custo: zero (uso de material facilmente encontrado) Ao contrário das carabinas de "quebrar o cano" (brake barrel), em que é possível manter aberta facilmente (e com segurança) a entrada do cano para efetuar a limpeza, a B3-3 (cano fixo) tem a câmara móvel, que está sempre pressionada contra a entrada do cano onde se faz a colocação do chumbinho. Para ter segurança e facilitar a limpeza do cano é necessário usar um calço (apoio), colocado entre a cãmara e o bloco (insert) do cano. O meu eu fiz usando um carretel (retrós) de linha de costura vazio, cortado no comprimento adequado, mas qualquer material rígido (madeira ou metal) pode ser usado. O importante é que a área de contato do calço com a câmara e o bloco seja o suficiente para garantir que o calço não deslize (escorregue). Como usar: soltar a alavanca de armar da presilha e puxar lentamente, como se fosse engatilhar a arma. Assim que for possível, colocar o calço entre a câmara e o bloco, travando o sistema. Depois, proceder com a limpeza do cano. Na foto, o pedaço de fita adesiva serve para, com os dedos, segurar o carretel durante a sua inserção ou retirada. 2) Colocação de revestimento plástico na mola (camisa da mola). Custo: zero (uso de material facilmente encontrado) Material: plástico de garrafa PET ou folha de acetato Pistão (êmbolo): diâmetro interno = 20,0mm , profundidade = 147,0mm Mola (original e nova): diâmetro externo = 18,5mm As dimensões do pistão e da mola permitem o revestimento com plástico PET de uma garrafa, reduzindo o "twang" (vibração) da mola durante o disparo. Existem diversos tutoriais na internet e no Youtube explicando porque e como fazer o encamisamento da mola. Um deles é este: https://www.youtube.com/watch?v=6eYAnf-88nk Aqui no CA temos este tópico sobre o assunto: http://carabinasdear.com.br/caforum/index.php?/topic/17440-camisa-de-mola-com-folha-de-acetato/&tab=comments#comment-295247 2.a) Uma opção interessante é utilizar um rolamento axial de esferas dentro do pistão (êmbolo), como sugerido nestes dois tópicos: Ano 2015, infelizmente sem as fotos: http://carabinasdear.com.br/caforum/index.php?/topic/11798-rolamento-axial-de-esfera-em-carabinas-com-mola-helicoidal-parte-i/& Ano 2016, com fotos: http://carabinasdear.com.br/caforum/index.php?/topic/15772-cbc-b12-6-45mm-mola-helicoidal-inox-com-rolamento-axial-de-esferas/&tab=comments#comment-279848 Custo aprox. em jan/2018: R$ 20,00 (unidade) Como teste eu usei um rolamento F10-18M (poderia ser o F8-19M) colocado em um "suporte" centralizante de plástico, como mostram as fotos: O resultado foi o esperado (como relatado no tópico acima), mas eu não estou usando este rolamento (o guia rolamentado é mais eficiente, veja a seguir...) 3) Uso de placa metálica para suavizar o movimento de armar a carabina. Custo: zero (ou muito baixo) Material: um pedaço de chapa de aço inox com 1mm de espessura Durante o movimento de armar (engatilhar) a carabina, uma peça conectada à haste de armar ("biela") pressiona uma articulação contra o cilindro (tubo) metálico da arma. Nesta parte do cilindro da minha B3-3 existem três pontos de solda que impedem o deslizamento suave da articulação, atrapalhando bastante o movimento de engatilhar. A solução que eu encontrei foi polir a articulação e colocar um placa de aço inox (1mm de espessura) por baixo da articulação. Com isso, o movimento de engatilhar ficou muito suave e sem pontos de "engasgos". As dimensões dessa placa são aproximadas e podem variar de arma para arma. A minha placa eu fiz usando uma lima chata e muita paciência ! 4) "Amaciando" a trava do gatilho. Custo: zero Material: lima chata para ferro A trava de gatilho da B3-3 é manual, ou seja, deve ser acionada pelo atirador, preferencialmente antes de engatilhar a carabina. Portanto, se a trava não for acionada, a arma pode disparar acidentalmente ou a qualquer momento que for desejado (ou necessário). É possível aliviar um pouco a dificuldade ("dureza") de acionamento desta trava limando uma parte da extremidade de um dos "dentes" da peça mostrada na figura: 5) Polimento do gatilho. Custo aprox. em jan/2018: R$ 10 (duas folhas de lixa d'água) Material: dois pedaços de lixa d'água, grana 600 e grana 1200 Gatilho... sempre um ponto "sensível" em qualquer arma. De fábrica, original, o gatilho é bem pesado, talvez para compensar a falta de uma trava automática de gatilho ou como consequência da simplicidade de construção do gatilho. Procurando pela internet sobre o gatilho dessa carabina (e suas "primas"), encontrei em um blog de 2007 da Pyramydair duas fotos (raio-X) bastante interessantes, mostrando o gatilho na posição desarmado e armado: No texto o autor não recomenda polir o gatilho, ou seja, não se deve polir a área (ponto) de contato do gatilho com o pistão, pois o atrito nesta região é o responsável por "travar" o pistão na posição de disparo. Quando desmontei o gatilho da minha BAM e estudando o seu funcionamento, pude verificar que é possível polir, sem exageros, as duas superfícies de contato mostradas na figura abaixo: AVISO: o procedimento a seguir deve ser efetuado com muito cuidado, pois se for executado de maneira errada pode tornar o gatilho inseguro ou mesmo inutilizável (quer dizer, você vai precisar comprar outro). Usando lixa d'água número 600 e depois 1200, poli apenas o suficiente para retirar a rugosidade maior das partes indicadas. Na montagem eu lubrifiquei as duas superfícies com graxa à base de Molibdênio. O gatilho continou a funcionar normalmente e ficou muito mais macio, com cerca de 50% de redução na força necessária para o disparo (percepção do atirador, eu não tenho como medir a força de acionamento do gatilho). 6) Substituição da bucha do pistão (êmbolo) e da vedação do cano. Custo aprox. em jan/2018: R$ 30,00 (bucha) e R$ 15,00 (vedação) A bucha do pistão e a vedação do cano são um upgrade realmente importante quando se pretende obter maior consistênca nos tiros (menor variação da velocidade nos disparos). Eu usei a bucha fabricada pela Elite Airguns e a vedação da QuickShot. Neste tópico existem algumas fotos do processo de troca da bucha do pistão: http://carabinasdear.com.br/caforum/index.php?/topic/14817-kit-mola-a-gás-quickshot-mg230-45-kgf-na-ar-b3-3/&tab=comments#comment-252248 7) Guia de mola rolamentado. Custo aprox. em jan/2018: R$ 90,00 (total) R$ 5,00 (tarugo de aço com 30mm diâmetro e 100mm de comprimento) R$ 25,00 (rolamento axial de esferas, modelo 51100) R$ 60,00 (mão de obra do serviço de tornearia) A ideia de colocar um rolamento axial de esferas dento do pistão é boa, mas no caso da B3-3 a melhor opção é usar um guia de mola rolamentado, semelhante aos usados em armas de airsoft (AEG). No desenho abaixo estão as dimensões do guia de mola rolamentado que eu desenvolvi para a minha carabina e que deve servir para as "primas" dela. guia-mola-rolamento-v2_librecad.pdf Pode-se observar na foto que o guia de mola rolamentado proporciona mais espaço para a mola, diminuindo a pré-compressão da mesma, mas isso não afeta a velocidade final do chumbinho (veja tabela em "Resultados") 8) Resultados com as modificações e conclusões Para a minha B3-3, com todas as modificações citadas (exceto o rolamento axial de esferas dentro do pistão), os resultados são os seguintes: Pode-se ver que a menor pré-compressão da mola não reduziu a velocidade final do projétil. Este resultado já foi verificado por um usuário no Youtube (para o calibre 4,5mm), que reduziu o comprimento da mola: https://www.youtube.com/watch?v=7QQ5P5EDAIY Com o guia rolamentado os tiros são mais uniformes, isto é, ocorre menor variação da velocidade entre um disparo e outro. Além disso, a carabina fica mais "mansa", ela vibra menos durante o tiro, o que certamente contribui para um aumento na precisão da arma. Conclusão: gastando cerca de R$ 140,00 (jan/2018) é possível deixar a BAM B3-3 uma carabina bem legal para o plinking ou para tiros de precisão até uns 15 metros. Para aqueles mais técnicos e/ou experientes, deixo aqui algumas fotos com informações adicionais sobre a carabina. Posição do pistão em repouso e engatilhado: Dimensões do pistão (êmbolo): Dimensões da câmara: Dimensões do guia de mola: Dimensões da mola original e nova (em mm): Número de espiras = 35 Espessura do arame = 3,0 Comprimento (distendida) = 252,0 Diâmetro interno = 12,5 Diâmetro externo = 18,5
  2. 1 point
    Cumpadi Conselheiro Alemão Fritz , o Violeiro- Chefe , a cobrona , a jararaca mal-matada , que foi capturada , presa e enjaulada no Paraná , em mais uma pueril tentativa de escapar , deve ter escorrido um pouco do seu veneno altamente contaminante e atingido um homem da capinha . Resta saber se o veneno foi suficiente para sufocar algum resquício de princ´pios que ainda lhe restavam . A vida do tal de Robério , daqui prá frente não vai ser fácil . Vai sempre ser olhado com desconfiança e os seus escritos sempre terão uma segunda leitura . Cumpadi Alemão Fritz , não tenha dó desse tipo de gente , eles não merecem a sua comiseração .
  3. 1 point
    Já que o amigo Antônio me avalizou, dou minha opinião: são armas muito diferentes, a B19 é o coringa, funciona bem em baixa e média potência, muitas peças de customização, etc. Já a Jade é uma carabina que pega alguns atalhos, ela tem bastante plástico (principalmente bloco e revestimento do cano e quase todo o conjunto do gatilho). Eu possuo uma Jade Mais, que é a irmã menor da Pro. Mesmo com GR45 ela não passa dos 11 joules. A Jade Pro deve dar bem mais que isso pois tem a câmara maior. Em relação às precisão minha Jadinha não deixa a desejar. O que pega mesmo é a questão do uso extensivo de polímeros na arma toda. Eu procuraria melhor uma B19, tenho impressão que tem mais durabilidade que a Jade. Tem B19 usada anunciada aqui no CA, se não me engano... Enviado de meu Moto G (5) usando o Tapatalk
  4. 1 point
    Amigo, Eu tenho uma M16 faz uns meses já. Posso fazer umas considerações. Existem vários fatores que definem a autonomia de uma PCP, nem todos estão sob nosso controle e outros funcionam na lógica do "cobertor curto", tira de um lado pra ganhar um outro. Primeiramente, como sua carabina é nova, ainda precisa amaciar as válvulas para que elas trabalhem no seu melhor. Por isso, carabina nova geralmente vai oscilar um pouco velocidade, energia e autonomia. Depois, vc precisa saber que, estando tudo correto e bem regulado, mais autonomia geralmente vai significar menos energia/velocidade do disparo. É isto que vc quer? Sobre a m16, a primeira coisa q vc precisa saber e que causa confusão nas Artemis é q a pressão máxima do cilindro dela é de 250 BAR. "Ahh, mas no manômetro o verde vai só até o 220!" Sim, ninguém sabe o pq, talvez economia burra na fabricação, mas na lateral do cilindro, no manual e na lateral do bloco da culatra está escrito 25MPa (250Bar). Então encha a 250 Bar pra ter autonomia máxima. Eu sempre enchi a 250, não tem crise. A Diana que tá distribuindo a M16 sob o nome "Outlaw" nos EUA diz q é 250 BAR. Não precisa ter medo. Daí, vc tem mais duas regulagens nela: a do martelo e a da válvula reguladora. O martelo é simples, tira a coronha e use uma moeda pra girar um parafuso na culatra da arma. Quanto mais apertado, mais forte o soco do martelo na válvula disparadora, portanto gasta mais ar e vc gera mais energia. Mas há um limite. Chega um ponto em que não importa o quão forte o martelo bata na válvula, a velocidade não sobe, vc só desperdiça ar. Daí há q se encontrar o equilíbrio testando. Assim, solte esse parafuso pra diminuir a força do martelo e economizará ar a custo de velocidade. Já a regulagem da válvula reguladora é bem mais complicado. Diria q não é pra amadores. Eu mesmo nunca mexi na minha até pq não senti necessidade. A minha veio regulada pra uma pressão q considero ideal e não quis mexer. Pra acessar a válvula vc tem q esvaziar o cilindro de ar e remover o cilindro. A válvula ficará exposta, solta a contra porca e ajusta o parafuso central para regular. Anti-horário aumenta pressão, horário diminui a pressão (menor energia, mais disparos). A minha carabina depois de amaciada (digamos aí uns 200 disparos pra amaciar uns 80% e uns 500 pra ficar jóia) dá cerca de 50 a 55 disparos regulados, com chumbo JSB 18 grains, 270 m/s, 43 joules ou 32ft/lbs. Posso dizer q pra mim está ótimo. Essa arma entrega muito pro valor dela. Pessoal anuncia ela como 60 disparos de autonomia, mas acredito (com base em conversas com outros atiradores, reviews gringos) que o correto seja algo entre 50 e 55 nessa faixa de potência no calibre 5.5. É uma excelente autonomia pra uma carabina dessa "categoria", digamos. Lembrando que similares que custam 3 a 4 vezes mais tem uma autonomia muito parecida, como a FX streamline e a Daystate Huntsman Regal XL. A maioria das carabinas nessa faixa de preço dão menos tiros e ainda, por não serem reguladas, vão dar aí uns 20 tiros bons, na melhor parte da curva. Por isso te digo, a princípio esqueça mexer na válvula reguladora e experimente mexer no martelo. Nele não tem o risco de vc estragar nada e já vai mais ou menos dar o resultado desejado, lembrando que tanto em um como em outro, mais autonomia por este método significa menos energia/velocidade. Se quiser mais detalhes ou trocar uma ideia sobre a carabina me mande uma msg privada. Abraço
  5. 1 point
    SERÁ IMPOSSÍVEL ? Não acaba nunca ? Ou será que a corrupção faz parte inerente da natureza humana ? Falta de educação básica , falta de caráter dos envolvidos ? Falta de religião ? Síntese = Tanto faz o lado pelo qual você analisa , a conclusão é uma só : Falta~lhes , aos corruptos , o sentimento Cristão do amor ao próximo . É uma pena , mesmo porque ao ser indagado sobre o assunto , disse a Madre Superiora : " -- Fodam-se ." E, o Bispo , irmão da Madre , ao ser interpelado sobre a esdrúxula manifestação da sua irmã , arrematou : " -- Pau no rabo dos prejudicados " .
  6. 1 point
    Dentro das especificações que vc citou eu recomendaria as seguintes : SAG R1000 Hatsan Striker Edge(ou 1000s) Gamo Big Cat São boas carabinas no 5.5 com um custo/benefício muito bom , eu particularmente iria de SAG pois tenho a AR1000(coronha de madeira)
































Carabinasdear

Carabinasdear

Carabinasdear

Carabinasdear

Carabinasdear

Carabinasdear

Carabinasdear

Carabinasdear

Carabinasdear

Carabinasdear

Carabinasdear

Carabinasdear



×
×
  • Create New...

Important Information