Jump to content

Para acessar os anunciantes, clicar nos banners!

Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada
karlos

O Grande Desafio: saber a clicagem.

Recommended Posts

Bom amigos do forum, está sendo muito difícil para mim a relação entre lugares diferentes de provas de FT. Isso porque quando mudamos de um lugar para outro a clicagem muda muito, o que fazer? Eu viagei p MG e levei a minha carabina para poder dar uns tirinhos lá, montei uma pista de FT e fui treinar mas para a minha surpresa com a arma clicadinha humm não acertava nem pensamento, a clicagem mudou muito, desanimei. O encontrão q tem td ano no CCTN vem muitos amigos de fora e a maioria de SP certo. Bom eu estava trocando uma idéia com uns amigos e eles me disseram q a clicagem muda muito, por exemplo o amigo Vagner teve q levantar a torre 5 clics e o mano Mikame 10 clics, como ter esse toque especial. Se os caras q foram para o mundial tiveram dificuldade PQP imagine o pobre amigo aqui, sei q o FT um um desafio eu sugo ao maximo tds os tópicos do forum mas peço essa grande ajuda e espero um dia poder retribuir quando estou treinando se aparecer um camarada o q eu puder na hora ajudo e pergunto se for preciso. Bom se algum dos amigos puderem dar uma dica não só p mim mas p tds q gostam de FT e q com certeza essa minha dúvida pode tambem está ajudando outros seria muito bom, ate porque pode acontecer um encontrão em SP, MG ou qualquer parte do Brasil e tanto eu como muitos podemos aproveitar essa dúvida para melhorar cada vez mais o nosso treinamento. Um forte abraço a tds e agradeço aos q puderem somar aqui. Obrigado.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá Karlos, em algumas situações a clicagem muda, não só pela região mas tbém pela altitude e tbém pela iluminação, mas em maioria dos casos é só zerar a luneta no local, por exemplo: a minha luneta é zerada à 25 metros e quando vou em outro local eu faço aferição e se der a diferença eu zero a luneta pelo local, em prova fica dificil acertar a luneta na hora por isso devemos ver sempre o ponto de impacto, no Mundial alguns atiradores perdem o primeiro tiro acertando em parte limpa dos alvos só para ver o ponto de impacto e fazem o devido ajuste para aquele local, abraços.

 

Mikami

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mikame obrigado pela esplicação, como eu não pude ir ao encontrão perdi essa oportunidade de ver com vcs de SP como se faz esse ajuste, mesmo fazendo o q vc disse fica um pouco complicado se vc atira a 20 metros por exemplo e vê a onde foi o impacto dai e só acerta o proximo tiro. E depois em outros alvos tipo 26,30,45...metros, teria q fazer esse mesmo procedimento de dar um 1ª tiro para depois realizar outro? Não se perde muitos tiros? Ou o certo e chegar um dia antes da competição e realizar outra clicagem caso a mesma não tenha dado certo? Eu pretendo ir as competições em outros lugares e por isso q estou fazendo tantas perguntas entende, valeu Mikame como sempre vc esta sempre nos ajudando.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá Karlos, é somente para o primeiro tiro, você tem que ter conhecimento dos cliques da sua luneta, vamos colocar um exemplo seu com primeiro alvo à 20 metros e seu tiro pegou à exatamente um dot abaixo de onde vcê mirou, então vcê tem que saber da sua luneta quantos cliques vcê dá em um dot, se na sua luneta um dot equivale à 10 clickes então essa é a diferença que vcê tem que ajustar, fazendo isso praticamente sua luneta estará zerada para todas as outras distâncias, os atiradores do Mundial faziam visadas no olho da silhueta para basear aonde pegavam os tiros.

Isto é apenas referência para agilizar no ajuste e não é totalmente precisa.

 

Mikami

Share this post


Link to post
Share on other sites

Karlos acho que vc não entendeu o que o Mikami explicou, vou tentar ajudar. 1ª coisa que deve saber é a quantos metros sua luneta é zerada, 2ª vc deve ter sua tabela de clickagem, com essas duas coisas é só chegar no local de prova e zerar novamente sua luneta na mesma distância, sua tabela já estará funcionando novamente, porque vc já eliminou a diferença do POI.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ok. A minha luneta esta zerada para 30 metros certo. Cheguei no local de prova vamos supor SP dai dou uns tiros e vejo se a clicagem esta batendo certo. Vamos supor q não estege batendo no caso a 30 metros onde a luneta esta zerada e os inpactos estão a 1 dot. Vamos ver se eu entendi, como está um dot abraixo eu tenho q saber quantos click tem esse um dot dai sabendo os clicks eu solto a tampinha da luneta e coloco na marca "0". E isso? PQP se não for vou passar o dia inteiro pagando flexão de braço heheehe.... ou Edu te chamar para me dar umas aulas no dia q vc for no CCTN hehehee. Desculpe se não compreendi e obrigado.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ok. A minha luneta esta zerada para 30 metros certo. Cheguei no local de prova vamos supor SP dai dou uns tiros e vejo se a clicagem esta batendo certo. Vamos supor q não estege batendo no caso a 30 metros onde a luneta esta zerada e os inpactos estão a 1 dot. Vamos ver se eu entendi, como está um dot abraixo eu tenho q saber quantos click tem esse um dot dai sabendo os clicks eu solto a tampinha da luneta e coloco na marca "0". E isso?

Isso mesmo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Heeeheheheheeheheheehe. Conseguiiiiiiii PQPPQPPQR.... caralh... pensei q eu ia ter q fazerr curso em outro paiss kkkkkkkk..... obrigado aos manos, camaradas e amigoss. Showww, ai galera q estava na dúvida como eu aproveitem hehehee quem é sabe ou melhor quem são sabemmm heheeheeh!!! Não é vergonha perguntar e muito menos não saber. Agora posso viajar para qualquer parte do mundo tranquilinnnn ou não.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Karlos acho que vc não entendeu o que o Mikami explicou, vou tentar ajudar. 1ª coisa que deve saber é a quantos metros sua luneta é zerada, 2ª vc deve ter sua tabela de clickagem, com essas duas coisas é só chegar no local de prova e zerar novamente sua luneta na mesma distância, sua tabela já estará funcionando novamente, porque vc já eliminou a diferença do POI.

 

O que seria a tabela de clicagem que vocês usam? Como eu nunca participei de nada de competição, eu simplesmente zero a luneta a uma distância e depois vou compensando com os dots, mas gostaria de entender o negócio um pouco melhor.

 

Eu já sei alguns cálculos, pra saber distância do alvo, tamanho etc, mas eu nunca sei o que seria essa tal tabela de clicks que todo mundo fala. A única tabela que eu tenho é a de quantos mm 1 click vai mudar a uma certa distância. Mas essa tabela é de MOA, não depende da arma nem nada.

Share this post


Link to post
Share on other sites

É isso aí Carioca, é dessa forma mesmo.

 

Fica muito mais fácil se você tem um sidewheel e uma torre com as marcações, por que se mudar o ponto de impacto você solta o parafuso, poem no zero e pronto, está zerada de novo.

 

Vou ver se faço um vídeo explicativo e coloco no Youtube.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Obrigado paulista, esse vídeo será de grande proveito para tds nós aqi do carabinasdear. E essa peça "torre" deve ser fundamental tanto vc como Mikame, Eduardo dentre outros usam eu já vi. Como eu já tenho sidewheel e faz muita diferença na hora da competição porque vc já acha de cara a distâcia e não perde tempo vai ficar ainda melhor com uma torre, agora vou precisar arrumar uma. Obrigado pela dica mano velho um abração a gente se fala.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Andrei917,

Para fazer a minha tabela de clicagem procedo da seguinte forma:

1- Coloco um alvo a 20 metros e zero a luneta.

2- Mudo o alvo para 30 metros. Efetuo 1 disparo, se o tiro pegou abaixo do alvo, faço os clicks para cima, até zerar a luneta nos 30 metros. Anoto a quantidade de clicks que foram necessários até chegar ao centro do alvo.

3- Agora com o alvo a 40 metros, faço o mesmo procedimento do número 2.

4- Com o alvo a 50 metros procedo da mesma forma dos números 2 e 3.

Exemplo: Tive uma carabina que a sua tabela era a seguinte:

20 metros 00

30 metros +10 clicks UP

40 metros +15 clicks UP

50 metros +25 clicks UP

.

Você pode fazer uma tabela de clicagem de 5 em 5 metros. De 10 em 10 ou outras distâncias que você achar necessárias.

  • +1 7

Share this post


Link to post
Share on other sites

Muito bom Cyntra, explicou e exemplificou de forma clara e eficiente, ponto pra você.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Andrei917,

Para fazer a minha tabela de clicagem procedo da seguinte forma:

1- Coloco um alvo a 20 metros e zero a luneta.

2- Mudo o alvo para 30 metros. Efetuo 1 disparo, se o tiro pegou abaixo do alvo, faço os clicks para cima, até zerar a luneta nos 30 metros. Anoto a quantidade de clicks que foram necessários até chegar ao centro do alvo.

3- Agora com o alvo a 40 metros, faço o mesmo procedimento do número 2.

4- Com o alvo a 50 metros procedo da mesma forma dos números 2 e 3.

Exemplo: Tive uma carabina que a sua tabela era a seguinte:

20 metros 00

30 metros +10 clicks UP

40 metros +15 clicks UP

50 metros +25 clicks UP

.

Você pode fazer uma tabela de clicagem de 5 em 5 metros. De 10 em 10 ou outras distâncias que você achar necessárias.

 

Perfeito, agora entendí a tabela, ela leva em conta a arma e não só as contas de MOA e tal que nunca variam. Obrigadão mesmo!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ai Eduardo Mello estou te devendo um rango lá no CCTN hein, hehehe. Vamos marcar para dar uns tirinhos com a minha nova Steyr zeradinha com cheirinho de óleo novo, um forte abraço e obrigado pelas dicas. Sem contar com tds q estão se pronunciando e somando para alegria da nação carabinasdear.

Share this post


Link to post
Share on other sites

A Haeke Optics disponibiliza gratuitamente em seu sitio http://www.hawkeopti...airgun-pro.html um programa para cálculo do POI.

É válido para qualquer luneta. O atleta deverá alimentar o programa com a velocidade de saída do projétil, o Coeficiente Balístico do mesmo (o programa possui uma tabela com estes dados dos principais fabricantes de chumbinho, bastando seleciona-lo), a relação clik x MOA e o ponto de zero (25m, 30m, etc.).

 

Pode-se selecionar as unidades para Inglesa (Jardas, polegadas) ou SI (metros, milímetros).

Com estes dados, ele calcula o POI, oferecendo uma tabela de clicagem - ou mil dot - que se aproxima muito da real, facilitando a vida do atleta.

 

Isto é o básico do programa. Após algum uso, pode-se elaborar novas tabelas, variando-se ângulo de tiro, velocidade e sentido de vento, etc.

 

Mudando de local de tiro, basta zerar novamente a luneta na distância previamente definida (25 ou 30 m), como já bem explicado pelos colegas.

Aliás, simulado no programa, pode-se saber qual a distância mais adequada para zerar a luneta de sua arma, sendo esta a que permite maior intervalo de distância no zero. Por exemplo, minha antiga Bam B-50, com JSB Jumbo Express quando zerada a 25 m, permitia atirar de 15 a 35 metros sem necessidade de clicagem, pois a variação de POI neste intervalo era desprezível.

 

Boa diversão!!!

Share this post


Link to post
Share on other sites

Obrigado Lobão por compartilhar. Já vou fazer uns testes e posto aqui. Eduardo Mello pelo menos um pastelzinho da tia e um minerinho. Já e? Um abração.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Até aqui está tudo certinho, mas tá faltando uma coisinha.

 

Quando a luneta está zerada em São Paulo e vai para o Rio da Janeiro a variação de pressão pode alterar a regulagem do paralax, ou seja, o ponto em que a luneta fica focalizada a 30 metros em São Paulo pode não ser o mesmo ponto em que ela focaliza no Rio de Janeiro. E isso causará um erro de estimativa da distância, aí quando o atirador lê a distância 30m no side wheel e clica para esta distância, na verdade este alvo estará a 35m (essas distâncias são apenas um exemplo), e isso irá repetir-se para quase todas as distâncias, e o atirador só acertará os alvos que estiverem dentro do ponto "Zero" da luneta.

 

Para evitar que isso ocorra, o atirador deve estimar as distâncias no local da prova e nas condições climáticas locais, e somente depois zerar a luneta, se isso for feito a tabela de clicagem será sempre a mesma em qualquer lugar.

 

Bom espero ter contribuído um pouco mais.

  • +1 4

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eduardo Argolo,

+1 para você. Isso realmente procede. Estou em Brasília e a altitude é de 1172 metros acima do nível do mar, isso com certeza altera o POI. Para quem está no litoral o POI deve ser diferente.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eduardo Argolo fazendo esses procedimento no exemplo: vamos supor q eu vá para SP a minha luneta esta zerada para 30 metros, chegado no local de prova o POI mudará certo. Dai eu vejo q a luneta esta 1 dot de diferença vejo quantos clicks tem 1 dot solto a tampa e coloco a mesma no zero, luneta zerada. Estou certo? Agora uma ultima pergunta, essa clicagem q deu diferença q eu fiz td procedimento acima a minha tabela q eu já tenho vai valer para tds as distâncias em SP? Obrigado meu camarada um forte abraço.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Karlos, à partir do momento que vcê zera a luneta a clicagem é a mesma, a informação importante que o Edu passou é que dependendo da região a estimativa de distância pode mudar, tem locais que a temperatura tbém faz a estimativa da distância mudar muito, se vcê for pro Sul por exemplo e a temperatura tiver perto de 0º graus a diferença de distância pode mudar até uns 5 metros, isso aconteceu no Mundial de 2010 onde o Vagner passou os relatos daquele dia onde a luneta marcava 25 metros mas na real estava com 30 metros.

O Field Target realmente guarda várias técnicas que devemos tomar cuidado na hora de realizar o disparo como:

-Pressão Atmosférica

-Temperatura

-Ângulo(no caso inclinações)

-Variações do Vento

-Altitude

-Iluminação

-Umidade

Fora as tecnicas de posições, nervosismo, disposição física e um fato que achei importante quando fui um pouco antes do Mundial na Itália na loja Domino para comprar chumbinhos e me deram dicas sobre o lote dos chumbinhos que com o passar dos tempos o chumbinho pode endurecer dando diferença nos tiros.

 

Mikami

Share this post


Link to post
Share on other sites

Tem algum relato de usar a clickagem e danificar a luneta por conta disso, mesmo à longo prazo?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Que isso meu camarada Mikame, por isso q foi muito importante não só para vc mas tambem os outros amigos q foram nos mundiais para adquirir essas experiêcias, tecnicas e acessórios. Tenho uma lata de JSB exact q deve esta comigo uns 2 anos e agora? Hehehehe, obrigado por compartilhar com o pessoal q visita e já esta um bom tempo aqui, essa informação é muito importante. Mikame hoje falando de mundial de FT pelo q eu vejo temos uma grande massa de pessoas q como vc dentre outros amigos contén informações muito valiosa, isso mostra que um dia qualquer um de nós pode ser campeão mundial de FT. Temos pessoal habilitado q já competiu em mundiais, temos campeonatos em vários estados q nos dão a oportunidade de trocar idéias e acima de td o nosso povo é guerreiro e tem disposição para bater de frente com qualquer grigo q for. Podemos um dia sim colocar a nossa bandeira no lugar mais alto do pódio, se queremos um dia ser campeão de FT temos q nos preparar e não é nada fácil eu sei. É isso, um abração Mikame.

Share this post


Link to post
Share on other sites

mikami. qual luneta vc está usando p/ trabalhos de clicagem?

Olá Codato, a luneta é uma Big Nikko

Tem algum relato de usar a clickagem e danificar a luneta por conta disso, mesmo à longo prazo?

Olá Terra, ainda não vi nenhum relato que clicagem estraga a luneta, estamos falando de luneta top, agora já tive Leapers nova que a clicagem nunca funcionava.

 

Mikami

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu tambem nunca ouvir nenhum relato sobre isso. Mikame pelo nosso nível e pela quantidade de pessoa q a cada ano vem aumentando nos campeonatos e ate aqui no próprio forum não seria essa a oportunidade do Brasil fazer um campeonato sulamericano de FT e HFT? Os paises vizinho tambem praticam FT então temos que pensar rápido para q niguem venha co essa idéia primeiro certo. Agora quem vai fazer isso acontecer q eu não sei, se fomos depender da federação e confederação sei não mano tira pelo brasileiro né. Porque não temos uma federação ou confederação de FT? Que lidará só com isso e englobando as outras modalidades junto. Será q estou pensando auto de mais? Espero q sim.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Já foi cojitado isso Karlos e estavamos pensando numa Associação de FT, antes de um Sul-americano precisariamos que o nosso FT ganhasse muitos adeptos que está dificil de conseguir, mas estamos tentando.

 

Abraços

Share this post


Link to post
Share on other sites

mikami, e na pro sport? vc já tentou trabalhar com clicagens?

na minha tx eu uso uma tasco varmit com moa de 1/4, apesar de testar pouco parece que funcionou sim o sistema de clicagem.

so fico em dúvida se uma luneta com 1/8 vai ser pior pela quantidade de clicks no caso de armas em 16joules.

tento em vista que vc tbm usa arma de 16j mikami. quantos clicks vc usa p/ 50 metros, zerando a 25m ?

Share this post


Link to post
Share on other sites

mikami, e na pro sport? vc já tentou trabalhar com clicagens?

na minha tx eu uso uma tasco varmit com moa de 1/4, apesar de testar pouco parece que funcionou sim o sistema de clicagem.

so fico em dúvida se uma luneta com 1/8 vai ser pior pela quantidade de clicks no caso de armas em 16joules.

tento em vista que vc tbm usa arma de 16j mikami. quantos clicks vc usa p/ 50 metros, zerando a 25m ?

Na minha Pro Sport só tenho uma Leapers instalada que não funciona os clicks, estava pensando em pegar uma Big Nikko para testar nela mas falta grana e a Big que está na EV nem cojito em experimentar na Pro

Os clicks da Big Nikko que uso na EV, zerada à 25 é de 41clicks à 50metros

Share this post


Link to post
Share on other sites

Se juntar tds os estados creio q temos um bom numero de praticantes de FT, com os encontros e etapas de campeonatos regionais possívelmente esse numero crescerá no decorrer dos anos. Vamos torcer, valeu.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Na minha Pro Sport só tenho uma Leapers instalada que não funciona os clicks, estava pensando em pegar uma Big Nikko para testar nela mas falta grana e a Big que está na EV nem cojito em experimentar na Pro

Os clicks da Big Nikko que uso na EV, zerada à 25 é de 41clicks à 50metros

 

valeu pela resposta mikami. era mais ou menos isso que estava imaginando de diferença.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Revivendo o post, tenho um questionamento, se por exemplo saio de 740m de altitude e vou para 10m, teoricamente o CB do chumbo ira mudar visto que a densidade e pressão atm vai mudar, isso com certeza afeta a curva do projétil, alguém sabe se tem como resolver isso, ou tem q ser na experiência mesmo?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá Yanes.

A reajustagem da luneta no local da prova é importante justamente por isso.

Ao regular a luneta no local da prova, você está ajustando a sua luneta para as novas condições do seu tiro.

Como a condição do tiro não varia conforme a distância, os parâmetros variáveis serão todos englobados no ajuste da luneta, seja na estimativa de distância, seja na tabela de clicagens.

Abração.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu acho que isto não esta certo, visto que se vc tem um ar mais denso, com certeza o coeficiente balístico do projétil não será o mesmo...Então consequentemente a curva de queda do mesmo não terá o mesmo arco.....Por exemplo:

- caso primeiro: luneta regulada para acertar um alvo a 50m com 12 clique e a 75 com 38 cliques.....então mudamos de ambiente e o CB muda

- caso dois: A luneta esta regulada para continuar acertando o alvo a 50m com 12 cliques, mas a 75 ja tem que ser 42 cliques....

 

Entendeu onde quero chegar, a densidade do ar modifica o coeficiente balístico do projétil e não somente o POI.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Yanes não sei se entendi direito o exemplo que você usou.

Você está considerando um tiro a 50 metros em dois locais diferentes onde o POI é o mesmo, já para 75 metros o pois varia? É esse o exemplo?

 

Se for isso que você quis dizer, na verdade o que ocorre é que ao chegar no segundo estande, você vai pegar a sua arma e vai perceber que ao atirar nos 50 metros anteriores o POI mudou, então você novamente regula a luneta para a distância padrão da sua tabela, 50 metros no nosso exemplo, a partir daí, todas as demais clicagens da sua tabela estarão corretas, digo isso baseado em minhas experiências pessoais em competições certo?

 

Quanto ao seu argumento, ele é corretíssimo, se a densidade do ar for maior a tendencia do projétil é ter uma queda mais acentuada, devido ao maior arrasto que o projétil sofre, mas então por que na experiência real isso não ocorre??? Minha opinião é que a diferença de atrito do ar mais denso relativo ao ar menos denso é desprezível, isso pode ser reforçado se analisarmos a fórmula de calculo do arrasto:

 

D = Cd*(ρ/2)*S*V² Onde:

 

D - é o arrasto;

Cd - é o coeficiente de arrasto;

ρ - é a densidade do ar;

S - é a superfície exposta ao contato com o fluido (no caso a área do projétil exposta ao ar); e

V - é a velocidade do projétil.

 

Pela analise da fórmula, vemos que a densidade do ar tem um papel muito menor que a velocidade do projétil, por isso acredito que o fator densidade tenha um papel desprezível, mas essa é apenas uma opinião, não sou expert no assunto, sou apenas curioso. Acho que tem gente mais qualificada a explicar isso aí, e logo alguém mais qualificado aparece pra explicar melhor oque realmente ocorre.

 

Abração.

Edited by Eduardo Argolo

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu estou questionando isso, mas não tenho experiência tb, pois só atiro no Goiás...

Share this post


Link to post
Share on other sites

O efeito existe mesmo.

 

Com rifle 7.62 os soldados viram que muda cerca de 1 MOA a 1000 jardas a cada 10 graus de mudança na temperatura (não sei se em ºF ou ºC). 1 MOA a 1000 jardas da 25cm+- se eu não to loco kkk.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

×
×
  • Create New...

Important Information


luneta-rossi-gold-crown-4x32-com-paralax-D_NQ_NP_868361-MLB31851222901_082019-F.jpg