Jump to content

Para acessar os anunciantes, clicar nos banners!

Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada
Pincipi

Criando tutorial instalação bipe harris em coronha de madeira

Recommended Posts

Tenho uma PR900W que já comprei usada a qual veio com um furo na parte de baixo da coronha, a olho nu parece estar bem centralizado. Ocorre que com a nova legislação (Dec 10.030 e Port Colog 118) parece que está permitido o uso de bipé e luneta então, importei um kit de 3 parafusos de bandoleira, um curto, um longo e um com porca.

O curto encaixou exatamente no furo da coronha e o bipé tipo harris se conectou a ele precisamente, parecia estar tudo certo até apoiar numa mesa e notar que o reticulo da luneta estava um pouco inclinado.

Na realidade a luneta foi alinhada no olhometro, não foi usada nenhuma técnica e também não sei dizer se a mesa está plana em relação ao solo, de qualquer forma olhei com mais atenção na instalação do bipé e pude perceber um leve desalinhamento em relação a coronha, cerca de um milímetro de diferença de um lado para outro e quando subi um clique apenas um lado dos pés, o reticulo da luneta se alinhou.

Num esquema gráfico um pouco exagerado acho que é isto que está acontecendo:

bip.jpg.e871227c19e63fc4dede281f14559b40.jpg

A minha ideia é remover tudo, tapar o furo com madeira e resina para refazer o serviço.

O problema é que não sei como achar o ponto certo do parafuso, não encontrei nenhum tutorial na internet que explique como centralizar e nem em que parte da coronha deve ser, tipo um ponto de equilíbrio.

Quem souber de alguma técnica, eu agradeço o compartilhamento.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Eu imagino várias partes:

Planejar para qual arma vai ser, no meu caso a PR900W, depois estabelecer o modo de uso, no meu caso fixar parafusos que servem tanto em bandoleira como no bipé, depois estabelecer a posição deles, ai gabaritar para furar corretamente, seguido pelo uso de broca adequada finalizando com a montagem.

Não quero fazer como este cara fez:

Fez o furo no olhometro, eu quero marcar os pontos com centro exato e ainda saber a medida de broca mais correta com base na medição das dimensões do parafuso e também no tipo de madeira da coronha.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Fiz algumas medidas com fitas métricas e uma régua, nas fitas medi de um extremo ao outro da coronha, tomando como base as partes retas:

2.jpg.f1c01c487475d41ebd2306a312ace449.jpg

Já na régua, usei como referência o centro dos dois parafusos:

furo.thumb.jpg.657163fdd07f643b4b81df1caaa89886.jpg

A linha verde é aonde deveria ter sido feito o furo e a linha vermelha é aonde foi feito. A diferença de 3mm coincidiu em todas as medidas, isso sem levar em conta se a angulação na madeira foi de 90 graus.

Acredito que estas medidas seriam uma das formas técnicas de se obter a marca do alinhamento centralizado do furo.

Na prática, ao colocar o bipé com a arma apoiada nele, dá para usar a referência do retículo da luneta já pré regulado (conforme linha de prumo) e posicionar o bipé um pouco torto antes de dar o aperto, assim a arma fica alinhada, ou seja, mesmo que o furo esteja descentralizado, o bipé consegue se ajustar alinhado.

Outra curiosidade seria ao ponto de fixação:

741604387_posio.jpg.a7de99a2d896f194f2f53f2cd3c6197e.jpg

Imagino quatro pontos básicos:

pos1.jpg.151425454f74b496d0f6e42d25369364.jpg

Acima trocando o parafuso da posição 1 e abaixo a posição 2:

pos2.jpg.1886b43d12d0aed4927701ed3c04163d.jpg

Seguida pela posição escolhida pelo proprietário anterior:

pos3.jpg.6123f7caa6bba37eee4e73a554e3813c.jpg

E por fim uma posição fora da coronha, apoiada no cilindro:

pos4.jpg.6f21749710a66789c649dd168835e169.jpg

Gostaria de saber que diferença teria em posicionar o bipé em uma ou em outra posição, tipo qual delas dá mais precisão, é mais prática ou simplesmente não faz diferença.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não me parece que tem muito segredo se usar um nível e ter calma.

Se caso queira fazer algo diferenciado você pode usar bucha americana que dá uma maior firmeza e não terá problemas com o tira e põe na Madeira.

Ela fica fixa e tem rosca metálica interna

_KD2RL13_aedc8694827c808bad22be7b349c96bf_thumbProd003.jpg

Share this post


Link to post
Share on other sites

Em relação a precisão com o bipe na frente dá mais precisão, desde que ele não tenha contato com o cano é claro.

Mais no meio tem mais agilidade porém qualquer mexida já perde a visada

4 minutos atrás, Pincipi disse:

Fiz algumas medidas com fitas métricas e uma régua, nas fitas medi de um extremo ao outro da coronha, tomando como base as partes retas:

2.jpg.f1c01c487475d41ebd2306a312ace449.jpg

Já na régua, usei como referência o centro dos dois parafusos:

furo.thumb.jpg.657163fdd07f643b4b81df1caaa89886.jpg

A linha verde é aonde deveria ter sido feito o furo e a linha vermelha é aonde foi feito. A diferença de 3mm coincidiu em todas as medidas, isso sem levar em conta se a angulação na madeira foi de 90 graus.

Acredito que estas medidas seriam uma das formas técnicas de se obter a marca do alinhamento centralizado do furo.

Na prática, ao colocar o bipé com a arma apoiada nele, dá para usar a referência do retículo da luneta já pré regulado (conforme linha de prumo) e posicionar o bipé um pouco torto antes de dar o aperto, assim a arma fica alinhada, ou seja, mesmo que o furo esteja descentralizado, o bipé consegue se ajustar alinhado.

Outra curiosidade seria ao ponto de fixação:

741604387_posio.jpg.a7de99a2d896f194f2f53f2cd3c6197e.jpg

Imagino quatro pontos básicos:

pos1.jpg.151425454f74b496d0f6e42d25369364.jpg

Acima trocando o parafuso da posição 1 e abaixo a posição 2:

pos2.jpg.1886b43d12d0aed4927701ed3c04163d.jpg

Seguida pela posição escolhida pelo proprietário anterior:

pos3.jpg.6123f7caa6bba37eee4e73a554e3813c.jpg

E por fim uma posição fora da coronha, apoiada no cilindro:

pos4.jpg.6f21749710a66789c649dd168835e169.jpg

Gostaria de saber que diferença teria em posicionar o bipé em uma ou em outra posição, tipo qual delas dá mais precisão, é mais prática ou simplesmente não faz diferença.

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 22/11/2019 em 11:19, cebo de grilo disse:

Em relação a precisão com o bipe na frente dá mais precisão, desde que ele não tenha contato com o cano é claro.

Mais no meio tem mais agilidade porém qualquer mexida já perde a visada

31.jpg.7acb327bf6ca7d45956b92e9adb9f7d7.jpg

Demorou um pouco mas, eu entendi a relação da precisão com a posição do bipé. Imagine a linha verde como sendo o alinhamento perfeito da arma com o alvo. Na base, a linha roxa, seria o deslocamento da ponta da coronha em 1 centímetro. A posição 4 seria do bipé instalado logo após o gatilho. A 3 no meio da coronha. A 2 próximo a ponta da coronha, o lugar escolhido pelo proprietário anterior. A posição 1 seria o bipé instalado na ponta do cano.

Considerando que o bipé não deve ser instalado no cano, por não sei quais motivos, imagino que o peso entortaria o cano mudando a visada, ou potencializaria a vibração deste de modo a prejudicar a precisão, portanto a posição 1 é descartada.

Considerando a 2, 3 e 4 como válidas por serem na coronha, podemos eleger como melhor a número 2 porque em caso de movimentação da arma é a posição em que se perde menos visada em relação ao mesmo movimento.

Esta mesma relação pode ser aplicada a movimentos tantos laterais, horizontais como verticais em altura.

Agora considerando o tipo de bipé, com eixo de girar ou não, no caso do Harris não tem o eixo, é fixo, ao contrário do outro bipé móvel ou com um eixo.

O móvel aceita bem qualquer movimento lateral, já o Harris por ser fixo e não ter um eixo, aceita apenas um pequeno movimento lateral, justamente a folga da montagem das pernas, na posição encolhida ou a torção natural das pernas na posição estendida. Qualquer movimento acima do limite força o pé a sair do ponto de apoio.

A pergunta agora é, esta característica do bipé Harris de ser fixo é relevante ou não em comparação com outros tipos de bipé. Por exemplo, no caso de serem alvos múltiplos, o bipé móvel leva vantagem pela fácil agilidade e no caso contrário, de ser um alvo fixo, o Harris é melhor, justamente por dificultar os movimentos laterais ou então, é uma questão irrelevante? Do tipo não faz diferença.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

×
×
  • Create New...

Important Information


luneta-rossi-gold-crown-4x32-com-paralax-D_NQ_NP_868361-MLB31851222901_082019-F.jpg