Jump to content

Para acessar os anunciantes, clicar nos banners!

Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada
edsonqueiroz

Coronhas modificadas

Recommended Posts

Boa pergunta, acompanhando.

 

Enviado de meu MotoG3 usando Tapatalk

Share this post


Link to post
Share on other sites

uai... agora não entendi nada..

ja ouvi que eu nã podia nem parafusar a soleira fora do lugar, nem palm rest e bla bla bla e o cara bate o record com a coronha frankstein...???

Oxi, fiquei sem entender agora....

Share this post


Link to post
Share on other sites

Caros, vejam bem, não é minha intenção questionar o mérito do recorde, o que me interessa são as medidas regulamentares, uma vez que pretendo fazer uma coronha para substitui a minha original slavia.

Edited by edsonqueiroz

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não, não pode ter alteração na coronha original da carabina. Por isso o papel 10m é tão desafiador.

Não pode ter alteração no desenho original da coronha, e a soleira, se for ajustável, tem que estar zerada.

Abraço.

 

Edit: Se pudesse, várias pessoas já teriam feito 300 pontos, uma vez que o resultado no papel 10m é fruto da adaptação do atirador ao equipamento, e a coronha tem fundamental influência no resultado.

Edited by EduBacha
  • +1 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não, não pode ter alteração na coronha original da carabina. Por isso o papel 10m é tão desafiador.

Não pode ter alteração no desenho original da coronha, e a soleira, se for ajustável, tem que estar zerada.

 

Abraço.

 

Edit: Se pudesse, várias pessoas já teriam feito 300 pontos, uma vez que o resultado no papel 10m é fruto da adaptação do atirador ao equipamento, e a coronha tem fundamental influência no resultado.

EduBacha, o Alysson Marquezelli já fez 300 pontos , que inclusive é o recorde nacional nesta modalidade pela CBTE, com uma coronha modificada. Veja o vídeo no link que postei.

Edited by edsonqueiroz

Share this post


Link to post
Share on other sites

EduBacha, o Alysson Marquezelli já fez 300 pontos , que inclusive é o recorde nacional nesta modalidade pela CBTE, com uma coronha modificada. Veja o vídeo no link que postei.

Isso Edson, eu lembro que já fizeram 299 algumas vezes, 300 também, mas digo que com coronha modificada ficaria bem mais comum tais pontuações...

Está na hora de diminuir o alvo de papel 10m, igual no tiro olímpico que o alvo e a prova já sofreram várias mudanças conforme a pontuação máxima foi sendo atingida.

Abraço.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Mas afinal, pode ou não, aguardando o desfecho pra saber se a thumbhole que fiquei na minha b19s vale ou não. Se não valer coloco à original novente.

 

Enviado de meu MotoG3 usando Tapatalk

Share this post


Link to post
Share on other sites

Me lembro de quando fiz uma coronha para o Andre (Karolaza) para uma CBC GII para uso em papel 10 metros.

Na época pesquisamos à respeito da altura da telha (palm rest), não me recordo da medida limite, mas havia sim uma medida limite.

Quanto aos outros parâmetros sobre soleira, grip, etc, não me recordo.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bom dia Amigos,

 

Essa polemica já se arrasta por décadas e o que parecia ser um assunto quase resolvido, e se encaminhado para um desfecho aplausível na minha humilde opinião, a turma da CBTE esse ano resolveram "reinventar a roda" novamente!

 

Vamos lá, se coronha fizesse ponto todos que tinham uma carabina olímpica faziam 600 pontos! Pois a coronha é adaptável ao atleta, diferente dos equipamentos usados nas provas especiais.

 

Antes de entrar nos "achismos" vamos discutir alguns pontos técnicos:

 

As coronhas que são concebidas e oferecidas nos diversos modelos pela industria são fruto de um estudo do biótipo médio dos cidadãos do pais de origem dos equipamentos.

 

Estabelecido isso, então quem está enquadrado nessas medidas é favorecido e quem estiver acima ou abaixo do patrão médio estará no "inferno".

 

Como o tópico questiona sobre a modalidade de MA 10mt, as carabinas que tem as coronhas mais adaptadas para a pratica são a Slavia 631 e a HW-35 por terem seu designe propício a pratica dessa modalidade, por isso são as que mais tem amplitude de adaptação dos atletas, e mesmo assim existem atletas que irão sofre com vícios de postura e problemas ósseo muscular caso seu biótipo não se enquadre as demissões dos modelos citado.

 

A percepção desses problemas não é para quem faz tiros informais ou participa esporadicamente de provas, falo para o atleta que treina para alcançar resultados no Campeonato Brasileiro.

 

Uma situação é trazer para os equipamentos artifícios que facilite o tiro exemplo: Gancho de braço, Bandoleira, Palm Rest, Soleira regulável em diagonal ou horizontal, contra pesos de cano.

 

Obs. (Na minha opinião a soleira regulável na vertical não trás nenhum facilitador de tiro apenas corrige postura, no Tiro Virtual liberamos dessa forma e os resultados continuam os mesmos, mais pergunta para a cervical dos atletas)a coronha no modelo thumbhole a sua estrutura facilita a posição de tiro (consegue repetir facilmente a posição da empunhadura e apoio no ombro)

 

Em 2014 as regras foram concebidas contemplando a possibilidade desses ajustes segue abaixo:

 

2. Não será permitido:

2.1. Armas olímpicas, mesmo que tenham sido adaptadas.

2.2. Acessórios de armas olímpicas.

2.3. Modificações ou adaptações que alterem as características originais da arma: uso de contrapesos de cano, freio de boca, compensador, garfo, apoio do rosto ajustável, elevador do apoio do rosto, apoio para mão sob a coronha (palm rest), tubo prolongador do cano/maça de mira.

2.4. A alça de mira deve ficar obrigatoriamente à frente da posição do gatilho. Considera-se para este efeito o ponto de inserção do gatilho no mecanismo.

2.5. Soleira com regulagem vertical e horizontal. Caso este equipamento conste na arma, a mesma deve ser alinhada e fixada, não sendo permitido qualquer ajuste.

2.6. Para fins de manutenção será aceita a utilização de componentes similares aos originais em forma, dimensão e função, mesmo que adaptados de outra arma equivalente, igualmente permitida.

 

Respondendo a pergunta de nosso amigo o item 2.6 permite sim a substituição da coronha desde que atenda as especificações de modelos similares já existente no mercado.

 

Antes dessa regra tinha algumas medidas estabelecidas Ex: do centro do cano até a telha da coronha não poderia exceder 85mm.

 

O que está confundindo a turma foi as mudanças nas regras em 2016 para as Provas Carabina Mira Aberta 25mt e 50mt Calibre menor que é a .22 LR, essa na minha opinião bagunçaram bastante.

 

As regras visa trazer segurança acima de tudo, e garantir competitividade para os atletas, quando não é observado isso há um insatisfação geral, poder alterar a coronha nesse caso fidedigno a competitividade.

 

Hoje a duas divisões Spoter e Custom nas provas citadas, para encurtar eu tive que voltar a coronha original do meu CZ que é dos antigos, continuo fazendo a mesma pontuação de antes, mais não posso treinar e deixo pra fazer essas provas por ultimo porque quando termino estou com A cervical, ombro e punho com muitas dores, inclusive fui fazer uns testes de munição depois da ultima prova, na semana seguinte precisei tomar anti-inflamatório.

 

Evaldo Lucena

  • +1 3
  • -1 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Então, resumindo, posso pegar uma hw30 e colocar nela uma coronha da slavia ou mandar fazer uma que seja semelhante a alguma originalmente fabricada.

 

E também não podem as coronhas Frankstein do marco nem a do vídeo.

 

Correto meu pensamento?

 

E outra dúvida surgiu, pode encamisar a mola ou cortar elos?

Edited by ThiagoBF
  • +1 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bom dia Amigos,

 

Essa polemica já se arrasta por décadas e o que parecia ser um assunto quase resolvido, e se encaminhado para um desfecho aplausível na minha humilde opinião, a turma da CBTE esse ano resolveram "reinventar a roda" novamente!

 

Vamos lá, se coronha fizesse ponto todos que tinham uma carabina olímpica faziam 600 pontos! Pois a coronha é adaptável ao atleta, diferente dos equipamentos usados nas provas especiais.

 

Antes de entrar nos "achismos" vamos discutir alguns pontos técnicos:

 

As coronhas que são concebidas e oferecidas nos diversos modelos pela industria são fruto de um estudo do biótipo médio dos cidadãos do pais de origem dos equipamentos.

 

Estabelecido isso, então quem está enquadrado nessas medidas é favorecido e quem estiver acima ou abaixo do patrão médio estará no "inferno".

 

Como o tópico questiona sobre a modalidade de MA 10mt, as carabinas que tem as coronhas mais adaptadas para a pratica são a Slavia 631 e a HW-35 por terem seu designe propício a pratica dessa modalidade, por isso são as que mais tem amplitude de adaptação dos atletas, e mesmo assim existem atletas que irão sofre com vícios de postura e problemas ósseo muscular caso seu biótipo não se enquadre as demissões dos modelos citado.

 

A percepção desses problemas não é para quem faz tiros informais ou participa esporadicamente de provas, falo para o atleta que treina para alcançar resultados no Campeonato Brasileiro.

 

Uma situação é trazer para os equipamentos artifícios que facilite o tiro exemplo: Gancho de braço, Bandoleira, Palm Rest, Soleira regulável em diagonal ou horizontal, contra pesos de cano.

 

Obs. (Na minha opinião a soleira regulável na vertical não trás nenhum facilitador de tiro apenas corrige postura, no Tiro Virtual liberamos dessa forma e os resultados continuam os mesmos, mais pergunta para a cervical dos atletas)a coronha no modelo thumbhole a sua estrutura facilita a posição de tiro (consegue repetir facilmente a posição da empunhadura e apoio no ombro)

 

Em 2014 as regras foram concebidas contemplando a possibilidade desses ajustes segue abaixo:

 

2. Não será permitido:

2.1. Armas olímpicas, mesmo que tenham sido adaptadas.

2.2. Acessórios de armas olímpicas.

2.3. Modificações ou adaptações que alterem as características originais da arma: uso de contrapesos de cano, freio de boca, compensador, garfo, apoio do rosto ajustável, elevador do apoio do rosto, apoio para mão sob a coronha (palm rest), tubo prolongador do cano/maça de mira.

2.4. A alça de mira deve ficar obrigatoriamente à frente da posição do gatilho. Considera-se para este efeito o ponto de inserção do gatilho no mecanismo.

2.5. Soleira com regulagem vertical e horizontal. Caso este equipamento conste na arma, a mesma deve ser alinhada e fixada, não sendo permitido qualquer ajuste.

2.6. Para fins de manutenção será aceita a utilização de componentes similares aos originais em forma, dimensão e função, mesmo que adaptados de outra arma equivalente, igualmente permitida.

 

Respondendo a pergunta de nosso amigo o item 2.6 permite sim a substituição da coronha desde que atenda as especificações de modelos similares já existente no mercado.

 

Antes dessa regra tinha algumas medidas estabelecidas Ex: do centro do cano até a telha da coronha não poderia exceder 85mm.

 

O que está confundindo a turma foi as mudanças nas regras em 2016 para as Provas Carabina Mira Aberta 25mt e 50mt Calibre menor que é a .22 LR, essa na minha opinião bagunçaram bastante.

 

As regras visa trazer segurança acima de tudo, e garantir competitividade para os atletas, quando não é observado isso há um insatisfação geral, poder alterar a coronha nesse caso fidedigno a competitividade.

 

Hoje a duas divisões Spoter e Custom nas provas citadas, para encurtar eu tive que voltar a coronha original do meu CZ que é dos antigos, continuo fazendo a mesma pontuação de antes, mais não posso treinar e deixo pra fazer essas provas por ultimo porque quando termino estou com A cervical, ombro e punho com muitas dores, inclusive fui fazer uns testes de munição depois da ultima prova, na semana seguinte precisei tomar anti-inflamatório.

 

Evaldo Lucena

Evaldo, agradeço pela resposta clara e elucidativa, sou da mesma opinião de que uma coronha que não se adapte ao atleta só cria vícios de postura. No meu caso, que tenho um metro e noventa, fico com dores no pescoço em virtude de ter que baixá-lo para procurar o conjunto de mira, na minha slavia 634. Mas restaram alguns pontos que ficaram obscuros, pelo menos para mim, estes são:

 

1-" 2.3. Modificações ou adaptações que alterem as características originais da arma: uso de contrapesos de cano, freio de boca, compensador, garfo, apoio do rosto ajustável, elevador do apoio do rosto, apoio para mão sob a coronha (palm rest), tubo prolongador do cano/maça de mira." Na minha interpretação se não existe um "etc" a proibição esta fechada somente nos itens citados.

2- " 2.6. Para fins de manutenção será aceita a utilização de componentes similares aos originais em forma, dimensão e função, mesmo que adaptados de outra arma equivalente, igualmente permitida." Existe alguma tabela das dimensões permitidas, uma vez que esta similaridade fica muita vaga, pois existem um infinidade de modelos de carabinas existente no mercado nacional e internacional ? Agradeço a atenção. Abraços.

Share this post


Link to post
Share on other sites

2.6. Para fins de manutenção será aceita a utilização de componentes similares aos originais em forma, dimensão e função, mesmo que adaptados de outra arma equivalente, igualmente permitida.

 

Este ponto está escrito de forma que permite diversas interpretações, talvez por isso a confusão quanto às regras.
E discordo com essa fala:

 

as carabinas que tem as coronhas mais adaptadas para a pratica são a Slavia 631 e a HW-35 por terem seu designe propício a pratica dessa modalidade

 

Não há um comentário sequer da fabricante Weihrauch dizendo que a HW30 foi criada para o nosso papel 10m. Nosso porque essa modalidade não existe em todos os lugares do mundo.

Não existe essa coisa de carabina feita ou não para papel 10m. Um atirador pode obter os mesmos resultados de uma HW utilizando uma B12-6, e eu já vi isso acontecer aqui mesmo no CA. Então a B12-6 é feita para papel 10m também? Porque depois de comprovada a precisão da arma a 10m, muitos compraram para praticar papel 10m.

E a Gamo Hunter, cometa 220, se seguirmos essa linha de raciocínio, foram FEITAS para o nosso papel 10m também?

As carabinas foram feitas para atender a um público alvo, que gosta de tiros precisos a curtas distâncias.

Realmente, temos de discutir pontos técnicos antes de entrarmos em achismos.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Caro amigo Edu, eu não entendi da mesma forma que você, o que foi dito pelo amigo Evaldo é que os dois modelos citados são os mais utilizados na modalidade carabina de ar mira aberta, isso não há como negar, nos eventos da CBTE praticamente são quase uma exclusividade.

Share this post


Link to post
Share on other sites

A minha é parecida com a da b19 17, e atende as medidas, então poderia usar, mas, hoje troquei e coloquei a original novamente, resultado, mesma pontuação de sempre, porém aumentei os X.

 

Enviado de meu MotoG3 usando Tapatalk

Share this post


Link to post
Share on other sites

Ninguém respondeu o que eu tenho curiosidade, pois eu também já conhecia esse video aí. E essa pergunta ficou na minha cabeça desde quando vi pela primeira vez.

 

Se é proibido, então como ele usa uma toda modificada na HW30s?

Edited by Oneshot

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

Ninguém respondeu o que eu tenho curiosidade, pois eu também já conhecia esse video aí. E essa pergunta ficou na minha cabeça desde quando vi pela primeira vez. Se é proibido, então como ele usa uma toda modificada na HW30s?

 

Amigo acho que quem viu a coronha achou que era da Feinwerkbau 300, imagino e liberou, essa seria a unica explicação.

Foto: Feinwerkbau 300

04-15-11-02-FWB-150-air-rifle-Feinwerkba

Share this post


Link to post
Share on other sites

Poderia ser também uma walther LGV.

P10802172_zpsa7c2ebc1.jpg

 

Ou ainda uma destas abaixo:

LGVS11.jpg

 

Qualquer uma destas estaria em condições de serem usadas na modalidade. Uma vez que o regulamento fala em similaridade e adaptação de qualquer outra arma igualmente permitida.

 

No meu entender só estaria proibida se no regulamento constasse: Arma original ou standard, ai sim seria proibida, inclusive os famosos enxertos de chumbo utilizados na coronha.

Edited by edsonqueiroz

Share this post


Link to post
Share on other sites

Em tempo: Ainda que fosse proibido as modificações na coronha, agora não tem como voltar atrás, já ganhou jurisprudência, o atleta já bateu o recorde, foi campeão brasileiro por duas vezes com a coronha. Vocês acham que a CBTE vai voltar atrás e retirar os títulos e o recorde do atleta.

Share this post


Link to post
Share on other sites

2.6. Para fins de manutenção será aceita a utilização de componentes similares aos originais em forma, dimensão e função, mesmo que adaptados de outra arma equivalente, igualmente permitida.

 

Este ponto está escrito de forma que permite diversas interpretações, talvez por isso a confusão quanto às regras.

E discordo com essa fala:

 

 

Não há um comentário sequer da fabricante Weihrauch dizendo que a HW30 foi criada para o nosso papel 10m. Nosso porque essa modalidade não existe em todos os lugares do mundo.

Não existe essa coisa de carabina feita ou não para papel 10m. Um atirador pode obter os mesmos resultados de uma HW utilizando uma B12-6, e eu já vi isso acontecer aqui mesmo no CA. Então a B12-6 é feita para papel 10m também? Porque depois de comprovada a precisão da arma a 10m, muitos compraram para praticar papel 10m.

 

E a Gamo Hunter, cometa 220, se seguirmos essa linha de raciocínio, foram FEITAS para o nosso papel 10m também?

 

As carabinas foram feitas para atender a um público alvo, que gosta de tiros precisos a curtas distâncias.

 

Realmente, temos de discutir pontos técnicos antes de entrarmos em achismos.

 

Bom dia Edu,

 

Se não me engano essa modalidade existe em Portugal, e acredito que em outros países, porem não existem em provas oficias de ISSF como umas outras infinidades de provas mundo a fora, aqui no Brasil a CBTE organizou e classificou como provas oficias da CBTE porem com a nomenclatura de provas nacionais, acredito que um dos fatores seria pela dificuldade de acesso aos equipamentos olímpicos que distancia os atletas do esporte.

 

Quanto aos modelos equipamentos disponíveis em nosso glorioso Pais só nos cabe adaptar-se, pois lá nos chamados 1º mundo existem equipamentos "Sport" um exemplo:http://www.schiesssport-buinger.de/shooting/Feinwerkbau-air-rifle-model-sport, e quando as regras não permitem adaptações ao nível de proteger a integridade fisica do atleta e a competitividade, me permita dizer que no minimo "está fora da nossa realidade" ou simplesmente está atendendo um grupo que classifico de pessoas de pensamento raso (ou a margem da realidade).

 

Evaldo Lucena

Share this post


Link to post
Share on other sites

Caro amigo Edu, eu não entendi da mesma forma que você, o que foi dito pelo amigo Evaldo é que os dois modelos citados são os mais utilizados na modalidade carabina de ar mira aberta, isso não há como negar, nos eventos da CBTE praticamente são quase uma exclusividade.

Bom dia Edson,

 

Citei os dois modelos justamente por serem os mais usados pelos atletas que estão disputando o campeonato brasileiro que o cerne da postagem, porém exitem vários atletas no Tiro Virtual por exemplo usando B-19 com coronha original fazendo pontuação de classe A da CBTE, eu por exemplo fui campeão Brasileiro usando uma CBC 245 com coronha original quando a regra proibia toda e qualquer alteração. Só que fui penalizado ano seguinte tive que fazer taramento na cervical, Alem do questionamento se pode ou não estou discutindo o por que? e pra que? das regras, limitações para não existir exageros, as dimensões das alterações apesar de não estar explicita, quando diz Similares a outros modelos imagine qual o modelo com maior distancia entre o eixo do cano e a telha, esse e o limite para montar uma coronha Frank, concordo que deveria existir um numero exato para limitar, contudo já me dou por satisfeito da forma que está, mais também concordo que quando não se estabelece um limite se abre portas para o exagero, e quando a turma entra no exagero a 1ª atitude dos organizadores é proibir.

 

Evaldo Lucena

  • +1 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Em tempo: Ainda que fosse proibido as modificações na coronha, agora não tem como voltar atrás, já ganhou jurisprudência, o atleta já bateu o recorde, foi campeão brasileiro por duas vezes com a coronha. Vocês acham que a CBTE vai voltar atrás e retirar os títulos e o recorde do atleta.

 

Lembra! Antes mais coronha não faz ponto!

 

Só pra constar, a coronha que o Allyson usa foi eu quem projetou e um coronheiro de Feira de Santana a concebeu, já que foi eu quem projetou por que será que não faço uma também e bato recorde?

 

Provavelmente sou otário que fiz a coronha pra ele ou sou ruim de tiro mesmo! kkkkkkk

 

Entendeu amigos!

 

Quando lembrei para nos atermos as questões técnica, e deixar um pouco o achismos (e se me permite as vaidades) de lado, é porque o assunto considero importantíssimo para os atletas e deve ser tratado nessa linha, longe de ser estético ou romântico.

 

Forte abraço!

 

Evaldo Lucena

  • +1 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Em tempo: Ainda que fosse proibido as modificações na coronha, agora não tem como voltar atrás, já ganhou jurisprudência, o atleta já bateu o recorde, foi campeão brasileiro por duas vezes com a coronha. Vocês acham que a CBTE vai voltar atrás e retirar os títulos e o recorde do atleta.

 

Edson,

 

Não lembro do Alysson ter sido campeão brasileiro, bateu record sim, o tiro como um todo tem muito mais que coronha meus amigos, pode ter o melhor equipamento com tudo embarcado, e se não controlar a adrenalina na final "babau"!

 

Estive próximo do recorde na MA 25mt .22 fiz os dois primeiros alvos 120 e 120 pontos e no terceiro parecia que o coração ia sair pela boca, no ultimo alvo fiz 102, total 342 de 360 nem record nem o 1º lugar peguei fique em 2º precisava de 343 pra ser campeão.

 

Evaldo Lucena

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bom dia Evaldo;

 

Antes de tudo, quero agradecer a sua participação neste tópico, que julgo ser de suma importância. Já tinha conhecimento de que o projeto da coronha era seu, o Dantas (meu treinador) já tinha me passado esta informação. Dito isto nunca tive dúvida sobre a legalidade da coronha em sí, mas somente sobre as medidas, as quais deveria basear o meu projeto. Tenho treinado uma hora por dia e cinco dias da semana, fora as competições locais e tenho começado a sentir dores na cervical, então foi me recomendado pelo médico que eu parasse de treinar, o que pra mim é inconcebível. Fui aconselhado pelos amigos atiradores daqui do Pará a mandar conceber uma coronha que atendesse o meu biotipo. Está é a minha única alternativa ou largar a modalidade e o tiro de ar definitivamente.

 

Edson Queiroz

 

Forte abraço!

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

Edson,

 

Não lembro do Alysson ter sido campeão brasileiro, bateu record sim, o tiro como um todo tem muito mais que coronha meus amigos, pode ter o melhor equipamento com tudo embarcado, e se não controlar a adrenalina na final "babau"!

 

Estive próximo do recorde na MA 25mt .22 fiz os dois primeiros alvos 120 e 120 pontos e no terceiro parecia que o coração ia sair pela boca, no ultimo alvo fiz 102, total 342 de 360 nem record nem o 1º lugar peguei fique em 2º precisava de 343 pra ser campeão.

 

Evaldo Lucena

Me expressei mal, o que queria dizer e que ele participou da final do brasileiro por duas vezes com a coronha, então não poderia ser engano do juiz. Abraços.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bom dia Evaldo;

 

Antes de tudo, quero agradecer a sua participação neste tópico, que julgo ser de suma importância. Já tinha conhecimento de que o projeto da coronha era seu, o Dantas (meu treinador) já tinha me passado esta informação. Dito isto nunca tive dúvida sobre a legalidade da coronha em sí, mas somente sobre as medidas, as quais deveria basear o meu projeto. Tenho treinado uma hora por dia e cinco dias da semana, fora as competições locais e tenho começado a sentir dores na cervical, então foi me recomendado pelo médico que eu parasse de treinar, o que pra mim é inconcebível. Fui aconselhado pelos amigos atiradores daqui do Pará a mandar conceber uma coronha que atendesse o meu biotipo. Está é a minha única alternativa ou largar a modalidade e o tiro de ar definitivamente.

 

Edson Queiroz

 

Forte abraço!

Olá Edson!

 

Você faz preparação física também, fortalecimento muscular?

 

Caso sim, quais o exercícios mais indicados para o tiro?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Edson,

 

As questões técnicas da coronha foi respeitada por isso não houve nenhum problema dele atirar no CNTE na final do campeonato , e o apelo estético não pode sobrepor a parte técnica normativa!

 

Há, na questão dos recordes, minha humilde opinião e que só poderia estabelecer record na Final do Brasileiro e poderia abrir para os campeonatos regionais (Norte/Nordeste, Centro/Oeste e Sul/Sudeste, seria muito mais desafiador e acaba afastando todo tipo de comentários sobre idoneidade dos resultados.

 

Evaldo Lucena

  • +1 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bom dia Evaldo;

 

Antes de tudo, quero agradecer a sua participação neste tópico, que julgo ser de suma importância. Já tinha conhecimento de que o projeto da coronha era seu, o Dantas (meu treinador) já tinha me passado esta informação. Dito isto nunca tive dúvida sobre a legalidade da coronha em sí, mas somente sobre as medidas, as quais deveria basear o meu projeto. Tenho treinado uma hora por dia e cinco dias da semana, fora as competições locais e tenho começado a sentir dores na cervical, então foi me recomendado pelo médico que eu parasse de treinar, o que pra mim é inconcebível. Fui aconselhado pelos amigos atiradores daqui do Pará a mandar conceber uma coronha que atendesse o meu biotipo. Está é a minha única alternativa ou largar a modalidade e o tiro de ar definitivamente.

 

Edson Queiroz

 

Forte abraço!

 

Edson,

 

Fica tranquilo, estamos a disposição para ajudar qualquer membro da Família Do Tiro Esportivo, Não fiquei feliz com seus relatos de problemas físicos, pois tive o mesmo infortúnio, e também tive a mesma atitude não desistir, comecei a discutir sobre as regras e fui em reuniões desagradáveis, com desfecho nada aplausível mais conseguir ou conseguimos fazer essa alteração que temos hoje, por isso acima disse que já me dava por satisfeito.

 

Sei que muitas pessoas desistem e dizem "não me adaptei ao esporte" por não ter uma orientação! E por falar em orientação você está bem servido com meu patrão Alexandre Dantas, cabra generoso com seus conhecimentos técnicos e excelente pessoa, por favor, expresse o meu respeito e amizade quando o encontrar.

 

Evaldo Lucena

  • +1 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá Edson!

 

Você faz preparação física também, fortalecimento muscular?

 

Caso sim, quais o exercícios mais indicados para o tiro?

Caro amigo, o meu preparo físico consiste de 5km de corrida três vezes na semana, musculação especifica para reforço da musculatura lombar e costas e agora por conta das dores na cervical, estou fazendo pilates. Eu não saberia lhe dizer quais os exercícios mais indicados para o tiro, isso somente um profissional de educação física poderia lhe dizer. No meu caso eu mostrei para o profissional da academia os movimentos que eu realizava nos treinos de tiro e ele passou um programa indicado para melhorar a minha postura e condicionamento.

 

Abraços

Share this post


Link to post
Share on other sites

Edson,

 

Quando defendo o uso da soleira regulável na posição vertical é justamente para evitar problemas que eu e você sabemos o quanto e ruim! Esse problema e o mais comum e de fácil solução com a soleira regulável, e na grande maioria resolve, sem a necessidade de trocar a coronha.

 

Como eu colaboro diretamente com o Tiro Virtual, não poderia deixar de normatizar as regras nesse pleito, e lhe digo não tem ninguém reclamando, ao contrario para corrigir a postura basta pegar a soleira original e fixar na altura favorável, o que faz cair por terra aquela historia que os defensores dos "fracos e oprimidos" os "coitadinho" que não pode compra uma soleira Bisley vai ficar em desvantagem.

 

Amigos parece um assunto banal mas, e muito maior que muitos pensam, principalmente os organizadores e fazedores de regras da CBTE.

 

Espero que os amigos que se encontram na posição a cima citada, tenham o discernimento de separar os conceitos de Evaldo Amigo e Evaldo Atleta, para que nossas amizades não sejam enfraquecidas.

 

Forte abraço!

 

Evaldo Lucena

  • +1 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Esse topico é de meu interesse também.

 

Tenho uma hw30, e sou apaixonado com ela. Mas acredito que ela ficaria melhor com uma coronha estilo da slavia.

Assim como a do Alysson. Tenho 1,88m e também sofro com relação a postura com a coronha original.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Segue fotos da confecção da minha coronha modificada para slavia 634, o projeto ficou o mais possível dentro do desing da coronha original, foram modificadas somente as dimensões de telha, soleiras e apoio de bochechas. Lembrando que o projeto seguiu o regulamento das medidas impostas pela CBTE.

IMG-20160918-WA0002_zpserxmdiqm.jpgIMG-20160918-WA0020_zpspy90lbbk.jpgIMG-20160918-WA0005_zps8jdbhwjt.jpgIMG-20160918-WA0003_zpsfinmndoh.jpgIMG-20160918-WA0018_zps6ozyysxk.jpgIMG-20160918-WA0006_zpspoqnmnyn.jpgIMG-20160922-WA0001_zpsyqwrdbo5.jpgIMG-20160922-WA0000_zps1oqwlthd.jpgIMG-20160923-WA0046_zpsahj7lpie.jpgIMG-20160923-WA0047_zpssndfre9k.jpgIMG-20160923-WA0045_zpsnpbaefew.jpgIMG-20160923-WA0048_zpsthqpjdmx.jpg

 

 

  • +1 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Em tempo: Ainda que fosse proibido as modificações na coronha, agora não tem como voltar atrás, já ganhou jurisprudência, o atleta já bateu o recorde, foi campeão brasileiro por duas vezes com a coronha. Vocês acham que a CBTE vai voltar atrás e retirar os títulos e o recorde do atleta.

qualquer atleta da cbte pode contestar a qualquer momento , se eu estou a disputar ao lado dele , já faria de cara

Share this post


Link to post
Share on other sites

qualquer atleta da cbte pode contestar a qualquer momento , se eu estou a disputar ao lado dele , já faria de cara

Eu também, Flávio.

Depois desse tópico, me arrependi de ter vendido minha Walther olímpica... Poderia hoje adaptar a coronha dela em alguma arma de mola para bater recorde.. :sweat::guitar:

Share this post


Link to post
Share on other sites

Edu e Flávio, em nenhum momento a minha intenção neste tópico foi polemizar ou afrontar alguém (é que a palavra escrita tem destas coisas), se assim foi eu humildemente peço desculpas. Hoje, creio eu que entre o dez primeiros colocados do ranking da CBTE pelo menos seis usam coronhas modificadas dentro das medidas regulamentadas, acredito também que isso já é ponto pacifico. Novamente sem a intenção de parecer taxativo, só há uma solução ou a CBTE muda o regulamento do jeito que está ou as coronhas adaptadas serão uma realidade constante. Abraços.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Edu e Flávio, em nenhum momento a minha intenção neste tópico foi polemizar ou afrontar alguém (é que a palavra escrita tem destas coisas), se assim foi eu humildemente peço desculpas. Hoje, creio eu que entre o dez primeiros colocados do ranking da CBTE pelo menos seis usam coronhas modificadas dentro das medidas regulamentadas, acredito também que isso já é ponto pacifico. Novamente sem a intenção de parecer taxativo, só há uma solução ou a CBTE muda o regulamento do jeito que está ou as coronhas adaptadas serão uma realidade constante. Abraços.

tranquilo amigo , sua intensão é apenas esclarecer , porem esse é meu ponto de vista , e vou mais longe em quanto eu como diretor de prova no meu clube não aceito , mesmo o atleta sendo cbte, creio que a competição online contribui e muito para que regras não seja cumpridas, infelizmente, pois a partir do momento que se de brecha para dupla interpretação , poremos no furo próximo ter uma modalidade sem sua finalidade real

  • +1 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá amigos. Sou atirador e juiz da CBTE/ISSF e gostaria de dar uns pitacos se me permitirem.

 

O regulamento até 2013 dizia o seguinte:

 

2.7. Para fins de manutenção será aceita a utilização de componentes similares aos originais em forma, dimensão e função, sendo que os mesmos não podem alterar as características originais da arma.

 

Após alguns questionamentos, mudaram em 2014 para:

 

2.6. Para fins de manutenção será aceita a utilização de componentes similares aos originais em forma, dimensão e função, mesmo que adaptados de outra arma equivalente, igualmente permitida.

 

Essa alteração, permitindo itens adaptados, abriu muito o leque de alterações. Mas, vejam bem, adaptados de outra arma equivalente. Criações novas, adaptadas ao atirador, não são permitidas.

 

Respeito e admiro muito o meu amigo Evaldo Lucena, mas discordo nesse ponto: essa coronha especificamente está fora da regra. Sem querer tirar nem um pouco de mérito do Alysson, outro amigo que respeito muito. Vejam bem, não estou dizendo que o recorde foi batido por causa da coronha (nem sei se ele fez 300 com essa ou com a Slavia), mas a coronha do vídeo está sim fora da regra.

 

Pelo que tenho visto nas competições da CBTE, isso não tem sido alvo de muita "fiscalização". Entretanto, coronhas personalizadas não tem sido a regra nessa modalidade. Acredito que se um dia separarem a Mira Aberta de Ar igual fizeram com a Mira Aberta 25 metros, em Sporter e Custom, aí sim pegarão no pé.

 

Quanto a usarem coronhas de armas olímpicas, não é permitido:

 

2. Não será permitido:

(...)
2.2. Acessórios de armas olímpicas.

Abraços

 

JT

Edited by jtramone
  • +1 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

Hoje, creio eu que entre o dez primeiros colocados do ranking da CBTE pelo menos seis usam coronhas modificadas dentro das medidas regulamentada

 

Edson, não existe "medida regulamentada" para Mira Aberta de Ar, apenas as regras de substituição, o peso máximo e a posição da alça de mira.

 

Os três primeiros colocados não usam coronhas modificadas em sua forma. O Evaldo Lucena eu não sei e tem mais uns dois atiradores no TOP 10 que eu sei que não usam com modificações.

  • +1 1

Share this post


Link to post
Share on other sites

Caro JT;

 

Agradeço os esclarecimentos, a correção sobre o meu engano acerca do equipamento dos atletas que compõem o ranking da CBTE na modalidade em questão e a opinião sincera sobre o assunto, ainda mais da forma fundamentada como foi a sua, muito embora venha de encontro aos meios anseios. Dito isto, sem nenhuma intenção de tentar lhe influenciar ou dissuadi-lo demonstro a minha humilde e até leiga interpretação da regra, vejamos:

 

 

2.3. Modificações ou adaptações que alterem as características originais da arma: uso de contrapesos de cano, freio de boca, compensador, garfo, apoio do rosto ajustável, elevador do apoio do rosto, apoio para mão sob a coronha (palm rest), tubo prolongador do cano/maça de mira.

 

Se a regra tivesse na seguinte forma:

 

2.3. Modificações ou adaptações que alterem as características originais da arma.

 

Sem discriminar os itens desta proibição, seria taxativo e sem margens para possíveis questionamentos e ou dualidades de interpretação. Pois da forma original se entende que as proibições são somente aquelas contidas na discrição do item e se assim fosse nem necessitaria da item 2.6, que vem para aumentar as dúvidas e o leque de interpretações. Vejamos:

 

2.6. Para fins de manutenção será aceita a utilização de componentes similares aos originais em forma, dimensão e função, mesmo que adaptados de outra arma equivalente, igualmente permitida.

 

"Similar" é muito diferente de "idêntico", pra se ter uma prova disso a Taurus afirma que fábrica uma arma similar a Glock e por isso das policias terem dificuldades de comprar as armas da marca Glock.

 

E para corroborar com esta confusão mais a frente o regulador (legislador) coloca outra palavra "equivalente" que tem a mesma ou até maior abrangência do que "similar" no que se refere a interpretação. E ainda quando o regulamento fala em "igualmente permita", não restringe qualquer modelo de arma. Dito isto,na minha interpretação, é possível se ter como parâmetros de formas, dimensão e função todas as carabinas disponíveis no mercado internacional e nacional . Usando como exemplo as dimensões da carabina que usei como referencia para a confecção (adaptação) da minha coronha a walther lgv, com a exceção do diopter, tem todas as características permitidas no regulamento:

history_lgv.png

 

 

Em suma o regulamento não é claro e cabe várias interpretações, o que prejudica os atletas, os juízes e até mesmo a CBTE. Mais uma vez elucido que a intenção deste tópico não é polemizar, nem tampouco criar uma bipolaridade ente os membros deste respeitável fórum. A intenção é que todos os interessados exponham suas opiniões para que se forme um concesso em torno das interpretações desta regra.

 

 

Um abraço;

 

Edson Queiroz

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Olá Edson!

 

Longe de querer polemizar. Quanto mais nós discutirmos, no bom sentido, mais essas dúvidas são esclarecidas.

 

A regra 2.3 serve para limitar os acessórios, é taxativa. Não proíbe, por exemplo, colocar pesos diretamente na coronha (apesar de proibir os contrapesos de cano). Essa é uma alteração permitida.

 

Eu acho que a regra é muito clara com relação a coronha: pode colocar de outra arma do mercado nacional ou internacional apenas se essa outra também for permitida. No caso da Walther LGV antiga (sucessora da Walther LG 55): apesar de serem de mola e de cano basculante, eram armas destinadas ao tiro olímpico da época, tanto que o sistema de mira eram apenas com dióptero. Não vejo como uma arma permitida na carabina Mira Aberta de Ar.

 

Eu entendo a sua frustração! Muitos atiradores sofrem com essas limitações de coronha e isso acaba criando vícios de postura que podem atrapalhar uma adaptação ao tiro olímpico. Mas é assim que funciona atualmente.

 

Minha opinião é que se separe em duas categorias e liberem muitas adaptações - mas até lá, as regras devem ser seguidas.

 

Pela minha experiência, você vai conseguir atirar em muitos campeonatos com essa coronha, pois não é hábito haver checagens de equipamento nas provas Nacionais. Mas sempre haverá aquela ponta de dúvida, sempre haverá a possibilidade de alguém "encrencar". Imagine você indo para uma Final importante. Como ficaria a sua cabeça sabendo que um juiz que você não conhece pode te desclassificar?

 

Abraço!

 

JT

  • +1 2

Share this post


Link to post
Share on other sites

Prezados Amigos,

 

As regras devem ser direcionada em duas linhas principais em meu entendimento:

 

Permitir Competitividade Leal.

Integridade Física do Atleta.

 

 

Em 2012 fiquei em 4º lugar atirando com cometa 220, Hunter 440 e Cometa Fenix 400 Tudas originais

Em 2013 fui campão Brasileiro atirando com três modelos de carabina, inciei com uma CBC GI, Cometa New Fenix e por fim uma CBC 245 todas originais.

Em 2014 Fiquei em 2º lugar Atirando com CBC 245 original e WH-30 coronha original e similar da Slavia

Em 2015 Fiquei em 7º lugar atirando o ano todo com a HW-30 com coronha similar a de uma Slavia

 

De 2012 a 2014 tive problemas sérios na cervical por conta das coronhas originais, problemas esse que me acompanham até hoje, não falo apenas por "Achismos" eu sofri com isso como muitos sofrem, não é a coronha que vai lhe colocar em 1º lugar, disso eu também sei que não é achismos é fato!

 

O que eu defendo não é particular! Os dirigentes da CBTE, em alguns casos não buscam um conceito técnico, para definir algumas regras isso não é achismos é fato!

 

A ultima Spoter e Custom, e uma verdadeira piada! basta olharem os resultados de uma e da outra!

 

Desculpem mas, não vou mais me pronunciar em relação a qualquer coisa relacionado a CBTE. não credito mais que vale a pena!

 

Evaldo Lucena

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

" não é a coronha que vai lhe colocar em 1º lugar, disso eu também sei que não é achismos é fato!"

 

...

 

Quando eu atirava no tiro olímpico, pude analisar em todos os meus treinos com várias armas que a coronha fazia toda a diferença, tanto que existem n possibilidades de ajustes de coronha no tiro olímpico. A coronha, na modalidade de papel 10m, seja olímpico ou não, é sim um fator que merece grande destaque.

 

Modificando a coronha, o centro de gravidade é alterado, a conservação de quantidade de movimento é alterada, até mesmo o harmônico do cano pode ser alterado... E isso influencia diretamente na qualidade dos disparos.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Evaldo, eu tive a "sorte" de me adaptar bem com as dimensões da coronha original da HW 30 e tenho tido todos os meus resultados com ela.

 

Concordo contigo que deveria haver liberação para alteração de coronhas e soleira reguláveis, mas isso em categoria separada. Por isso sou a favor da separação em duas categorias.

 

O que houve com as modalidades nas quais a separação já ocorreu foi puramente devido ao fato da CBTE ter indicado a Sporter para o Bolsa Atleta, o que esvaziou a Custom. Eu, por exemplo, só atiro na Custom para ajustar a mira e não "gastar" uma inscrição da Sporter. Dos 7 melhores, seis eu conheço e sei que atiram com armas dentro do regulamento.

 

EduBacha, creio que o Evaldo quis dizer que somente a coronha não te coloca em 1o lugar. É isso mesmo, mas quando se está brigando para subir um ponto ou outro acima dos 295, uma peça que encaixe bem em você ajuda bastante.

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

" não é a coronha que vai lhe colocar em 1º lugar, disso eu também sei que não é achismos é fato!"

 

...

 

Quando eu atirava no tiro olímpico, pude analisar em todos os meus treinos com várias armas que a coronha fazia toda a diferença, tanto que existem n possibilidades de ajustes de coronha no tiro olímpico. A coronha, na modalidade de papel 10m, seja olímpico ou não, é sim um fator que merece grande destaque.

 

Modificando a coronha, o centro de gravidade é alterado, a conservação de quantidade de movimento é alterada, até mesmo o harmônico do cano pode ser alterado... E isso influencia diretamente na qualidade dos disparos.

 

 

 

" não é a coronha que vai lhe colocar em 1º lugar, disso eu também sei que não é achismos é fato!"

 

...

 

Quando eu atirava no tiro olímpico, pude analisar em todos os meus treinos com várias armas que a coronha fazia toda a diferença, tanto que existem n possibilidades de ajustes de coronha no tiro olímpico. A coronha, na modalidade de papel 10m, seja olímpico ou não, é sim um fator que merece grande destaque.

 

Modificando a coronha, o centro de gravidade é alterado, a conservação de quantidade de movimento é alterada, até mesmo o harmônico do cano pode ser alterado... E isso influencia diretamente na qualidade dos disparos.

 

Bom dia Edu,

 

Você ainda não entendeu!

 

Já que a coronha muda o resultado. Porque todos do olímpico não fazem 600 pontos?,

 

Já que a coronha das olímpicas como vc mesmo citou, acoronha se adapta ao atirador!

 

No caso da MA 10 metros, o atirador se adapta a arma, porém em muitos casos essa adaptação trás pro atleta vícios e lesões, o que eu defendo meu amigo não é aplicar nas carabinas os acessórios olímpicos, apenas ter um dispositivo que possibilite o filho de Deus comprar um B12 e ser feliz.

 

Bom dia jtramone,

 

Como citei antes, vejamos os resultados do brasileiro.

 

Infelizmente muitas vezes, a vaidade, a politica e a "dissonância" de caráter pessoal, é o esteio de tomada de decisões (nesse caso as regras e definições) lhe pergunto porque mudou? pra que mudou? quais os objetivos? houve alguma consulta técnica?

 

Só pra ter uma ideia hoje eu atiro com meu CZ 452 mod 2 com coronha original sem soleira, pois havia instalado uma soleira emborrachada e sempre usei rente a coronha, mas o delegado daqui disse que não podia pois não era original.

 

Essa próxima etapa encontrei a soleira e vou colocar pra poder não desfiar as camisas! kkkkkkkkkk

 

Engraçado coronha é um fator determinante para pontuação! E a massa de mira com regulagem micrométrica das impalas não é? A coronha da Impala não é equilibrada? A limitação de peso coloca as impalas em classes distintas (422 Kg 3.400 322 Kg 4.360) as 422 na categoria Sporter competindo com os 8022, CZ e outros.

 

Pergunto houve critério técnico? Será que não teve um jeitinho? Dizem que a categoria para ser indicada no Bolsa Atleta era Custom, porque mudou para Sporter?

 

Amigos uso sempre o exemplo das Impalas e digo o seguinte, quem tem dinheiro e a sorte de achar uma Impala tá no céu, e os que não tem tanta capacidade financeira tem que amargar no inferno com um 8022, sem poder melhorar a coronha, nem botar uma soleirazinha pra melhorar sua postura, tem que se "sofrer" né?

 

Está "coisa" tá longe de ser leal ao esporte e justo aos atletas! temos classes A, B, C que por si só já classifica equipamentos e atiradores, precisa ficar inventado moda?

 

Eu não percebo seriedade e nem compromisso, já participei de algumas reuniões nas finais e o que se ver é uma falta de compromisso com o esporte e seus atletas, e um monte de gente querendo ser a cereja do bolo! com ideias de proposito parcial sem fundamento técnico e sem objetivos claros.

 

Estou de saco cheio disso!

 

Mais uma vezes peco desculpas aos nobres amigos mas, não continuarei a responder no tópico, e mais nada que seja referente a CBTE.

 

Evaldo Lucena

Share this post


Link to post
Share on other sites

Há já ia esquecendo!

 

Não defendo simplesmente a customização de coronha, se fosse permitido o uso da soleira regulável, apenas na posição vertical, já justifica a proibição de alteração da coronha original, fiz alteração da coronha de minha arma, por que gostaria de continuar atirando, caso contrario teria que abandonar, como relatei não foi preciso ter uma coronha customizada pra fazer ponto e ser campeão Brasileiro.

 

Sou atleta e quem mim conhece sabe: Se depender de mim para o meu semelhante ter o melhor resultado da sua vida, pode ficar tranquilo que terá!

 

Jamais serei desleal no esporte e na vida! E Antes de ser atleta do Tiro Esportivo tenho o compromisso com a Honra! e não dormiria se estivesse fazendo algo marginal há Honra!

 

Evaldo Lucena

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

 

Infelizmente muitas vezes, a vaidade, a politica e a "dissonância" de caráter pessoal, é o esteio de tomada de decisões (nesse caso as regras e definições) lhe pergunto porque mudou? pra que mudou? quais os objetivos? houve alguma consulta técnica?

 

Essa regra foi discutida com o "conselho de atletas". Houve sim consulta (não faço parte da CBTE nem do Conselho, mas estive acompanhando).

 

 

 

Engraçado coronha é um fator determinante para pontuação! E a massa de mira com regulagem micrométrica das impalas não é? A coronha da Impala não é equilibrada? A limitação de peso coloca as impalas em classes distintas (422 Kg 3.400 322 Kg 4.360) as 422 na categoria Sporter competindo com os 8022, CZ e outros.

 

Evaldo, os três primeiros da Sporter estão atirando com CZ. Ainda não sei de ninguém atirando com a 422. Atirar de 8022 é como atirar de Rossi Dione, não tem como competir.

 

Quanto à coronha... como você mesmo falou, ela sozinha não faz resultado. Não faz diferença uma Impala 322 ou uma CZ BRNO Model 2 da década de 60 (é a arma que uso). O que importa é o atirador.

 

 

 

Pergunto houve critério técnico? Será que não teve um jeitinho? Dizem que a categoria para ser indicada no Bolsa Atleta era Custom, porque mudou para Sporter?

 

Desde o começo era a Sporter. A justificativa que foi dada é que mais atiradores poderiam atirar na Sporter, por permitir somente armas originais.

 

 

 

Está "coisa" tá longe de ser leal ao esporte e justo aos atletas! temos classes A, B, C que por si só já classifica equipamentos e atiradores, precisa ficar inventado moda?

 

Nisso eu discordo de você! Manter classes separadas em termos de customização permite um campeonato mais justo para um excelente atirador que não tenha $$$ ou disponibilidade para fazer customizações. Precisa customizar? Ótimo! Dispute a custom. Não pode customizar e atira bem? Fique na Sporter classe A e dispute com armas "niveladas".

 

Acho que desviamos um pouquinho o assunto hehe

 

Abraço

Share this post


Link to post
Share on other sites

 

" não é a coronha que vai lhe colocar em 1º lugar, disso eu também sei que não é achismos é fato!"

 

...

 

Quando eu atirava no tiro olímpico, pude analisar em todos os meus treinos com várias armas que a coronha fazia toda a diferença, tanto que existem n possibilidades de ajustes de coronha no tiro olímpico. A coronha, na modalidade de papel 10m, seja olímpico ou não, é sim um fator que merece grande destaque.

 

Modificando a coronha, o centro de gravidade é alterado, a conservação de quantidade de movimento é alterada, até mesmo o harmônico do cano pode ser alterado... E isso influencia diretamente na qualidade dos disparos.

 

 

Edu então partindo deste principio colocado por você, pergunto: Os enxertos de chumbo, as soleiras de aço, os espaçadores de soleira e os elevadores de mira cumpririam a mesma função que é a de melhorar o tiro ? Uma coronha não agregaria todos estes acessórios?

Edited by edsonqueiroz

Share this post


Link to post
Share on other sites

Em tempo: Tenho que concordar com a afirmação do Evaldo, de que se liberassem somente a regulagem vertical da soleira, nós que não combinamos com o biotipo para os quais as carabinas são feitas, já resolveria. Há um tempo atrás resolvi parafusar a soleira da minha b19 um pouco para baixo, pois não tinha uma soleira regulável para fazer o experimento, elevando o conjunto de mira para uma posição mais confortável. Fiz o meu treino de uma hora e meia dividido entre postura interior e exterior, acionamento em seco e mais os 30 tiros em alvos sem nenhuma dor na cervical. O que queremos não é uma vantagem e sim uma igualdade de condições. Ou as pessoas de biotipo grande tem que amargar dores provenientes de mal posicionamento para competir e treinar ou simplesmente abandonar o esporte? Se sim, o objetivo da modalidade é atrair atiradores ou repeli-los ?

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

×
×
  • Create New...

Important Information


GAMO CFR.jpg