Jump to content

Para acessar os anunciantes, clicar nos banners!

Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada
Anarco

Brasil abre mão de vaga olímpica no tiro feminino por falta de atletas

Recommended Posts

Brasil abre mão de vaga olímpica no tiro feminino por falta de atletas.

A entidade adotou um índice técnico que permite comparar os resultados obtidos em provas diferentes. E o desempenho das atletas femininas de carabina e pistola ficou muito abaixo dos demais.

tiro.jpg

Seleção brasileira de tiro abre mão de vagas por falta de atletas

Foto: Divulgação/Cbte

São Paulo - O Brasil não vai participar de duas provas femininas do tiro esportivo nos Jogos Olímpicos do Rio por falta de atletas. A Confederação Brasileira de Tiro Esportivo (CBTE) recebeu convite para participar da prova de pistola de ar 10m, mas, sem nenhuma atiradora na seleção, conseguiu que a federação internacional (ISSF, na sigla em inglês) aceitasse trocar o convite.

"Os atletas vêm desde 2013 participando de um ranqueamento interno para a decisão de quem vai aos Jogos Olímpicos. E o distanciamento de alguns atletas ficou muito grande em relação a outros. Tem atletas com 25 mil pontos e outros com quatro mil pontos", explica Ricardo Brenck, secretário-geral da CBTE.

A entidade adotou um índice técnico que permite comparar os resultados obtidos em provas diferentes. E o desempenho das atletas femininas de carabina e pistola ficou muito abaixo dos demais, tanto que nenhuma delas atingiu sequer o índice para entrar na seleção brasileira.

Além disso, para cada prova do Rio-2016 a ISSF exige um MQS (pontuação mínima de classificação, em inglês). Raquel Silveira até tem o MQS na pistola de ar 10m, mas ela não poderia ser inscrita na outra prova feminina da disciplina, que é a pistola 25m. "Imagina uma Olimpíada onde qualquer atleta pode participar de duas ou três provas, desde que tenha o MQS, e a gente abre mão para ter uma participação em uma prova só", argumenta Brenck.

De acordo com ele, a ISSF permite que o país-sede faça uma troca na lista de nove convites recebidos para os Jogos e a CBTE preferiu não deixar passar a oportunidade. Já oficializou que não quer a credencial na carabina e pistola feminina, mas ainda não decidiu que vaga deseja em troca.

São dois candidatos. Um é Julio Almeida, que tem o MQS para duas provas: pistola 50m e pistola de ar 10m. Ele ganhou ouro na primeira no Pan de Toronto e comemorou a vaga olímpica, que depois lhe foi negada porque ele não fez o MQS naquele dia. Agora, volta a sonhar com o Rio-2016.

O outro candidato é Bruno Heck, que poderia competir nas três provas de carabina: de ar, deitado e três posições. No Pan de Toronto ele fez um quarto e dois quintos lugares, mas ficou sem a vaga olímpica.

A comissão técnica da CBTE vai avaliar o desempenho dos dois na Copa do Mundo, que vai acontecer em abril, no Rio, como evento-teste de Deodoro, para decidir qual dos dois fica com o convite.

Apesar do ouro de Felipe Wu na etapa de Bangcoc (Tailândia) da Copa do Mundo, dia 5, na pistola de ar 10m, a CBTE trata a possibilidade de o Brasil ganhar medalha na Olimpíada como "grata surpresa". A meta é colocar dois atletas entre os oito primeiros de suas respectivas provas. Um seria Wu. O outro, Cassio Rippel, que já fez quatro finais de Copa do Mundo na carabina deitado e também ganhou ouro em Toronto.

Rippel e Wu garantiram vaga nominal Rio-2016 pelo resultado de Toronto e têm, cada um, MQS para mais uma prova. Os convites que restaram serão também definidos no evento-teste. Emerson Duarte, 34.º do ranking mundial, deve ser confirmado na pistola de tiro rápido 25m, enquanto Rosane Ewald e Cristina Baptista concorrem na carabina de ar feminina.

Nas provas de tiro ao prato, a CBTE já definiu os convocados para usufruírem dos convites: Roberto Schmits, Janice Gil Teixeira (fossa olímpica), Daniela Matarazzo Carraro e Renato Portela (skeet). Como as provas de tiro ao prato são muito distintas entre si, cada um tem MQS apenas para a prova na qual é especialista.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Notícia triste.

E cada vez mais a legislação brasileira distanciando os possíveis futuros atletas desse esporte sejam homens ou mulheres.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Triste isso, culpa de nossa legislação, pois aposto que tem muita menina que deve atirar muito, mas, como somos o país do futebol, do vôlei, da natação, do mensalão, do petrolao, não sobra espaço pra mais nada, e assim perdemos muitos talentos natos. Masculinos e femininos.

 

Enviado de meu MotoG3 usando Tapatalk

Share this post


Link to post
Share on other sites

Toda moeda tem dois lados, a tendência é olhar negativamente, mas vamos pensar que foi adotado um índice onde somente os melhores conseguiriam atingí-lo, parece que nem todos conseguiram então porque mandar para uma competição simplesmente para competir, o importante é competir? Na minha opinião não, quem se dedica e treina muito para chegar numa olímpiada não vai lá somente pela competição, vai pra ganhar e como dizia Airton Senna - depois do primeiro todo mundo é último, quem sabe isso sirva de lição para que se dediquem mais, não sei, eles é que devem saber. Abraços.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.


  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.

×
×
  • Create New...

Important Information


luneta-rossi-gold-crown-4x32-com-paralax-D_NQ_NP_868361-MLB31851222901_082019-F.jpg