Jump to content

ANUNCIANTES

Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada

andersongarciabr

Members
  • Content Count

    78
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    7
  • Country

    Brazil

andersongarciabr last won the day on August 7

andersongarciabr had the most liked content!

Community Reputation

39 Ótimo

About andersongarciabr

  • Rank
    Atirador
  • Birthday 03/08/1980
  • Age 39

Profile Information

  • Sua Localidade
    Cotia
  • Age 39

Recent Profile Visitors

429 profile views
  1. Boa tarde, eu uso na minha Coyote uma Nikko Gold Crow 4x32AO e é excelente. Ja tive a Mountmaster e para essa PCP da na mesma da Gold, pode colocar sem erro. Tem a mesma qualidade de visão, uso, apenas se fosse usar em springer não recomendaria, pois uma TX200 minha moeu essa mountmaster. De todas as lunetinhas chinesas 4x32 que usei, achei tudo meio equivalente, mas essa rossi gold crow ou as nikko me parecem melhor acabadas, pegaria uma dessas. Apenas recomendaria pegar com ajuste de paralaxe (AO) e mil dot que facilita bem. Outra opção muito comum antigamente que hoje quase não vejo anuncio são as Leapers. Pode pegar também que não tem erro.
  2. Eu esperaria uns meses ate a burocracia tupiniquim se adaptar nos pedidos por correio, mas se estivesse de viagem marcada ao exterior, com certeza traria uma na bagagem!
  3. Quanto esta a lunetinha mais barata da Mundilar? Hora de tentar a sorte...kkkk
  4. Acho que o maior problema serão as instituições fora do exercito entenderem essa mudança, por exemplo, o correio vai continuar mandando luneta importada para avaliação, lojas vão pedir CR para coisas que não precisam... o porte transito de CAC (arma curta do acervo municiada e pronta para uso no deslocamento ate o clube para treino ou competição) estava dando tanto pano para a manga que o comando da PM aqui de São Paulo emitiu um comunicado oficial mandando os policiais respeitarem essa determinação, pois mesmo com a lei em vigor, CACs estavam sendo presos em flagrante por porte ilegal e levados a presença do delegado. Parece que agora é que está se respeitando essa lei.
  5. Para encrencar com as importações, eles vão precisar editar esse novo "R105", incluindo as lunetas na relação ou "forçando" o conceito de acessório de armas, como bem disse nosso amigo acima. Por enquanto, não acho que a lei seja suficiente para o exercito encrespar com isso. A verdade é que esse assunto sempre foi levado ao sabor do vento. A legislação anterior dizia que as lunetas permitidas (abaixo de 36mm e 6 aumentos) podiam ser compradas na loja, mas deveriam ser apostiladas, exigindo assim que o atirador tivesse CR para poder ter luneta permitida. Na pratica, não tenho conhecimento que isso tenha acontecido com "airgunners". Todos compramos lunetas nas lojas, trafegando com a nota fiscal sem maiores problemas. Ouvi relato apenas nos stands de tiro de pólvora, quando uma arma de fogo tinha uma luneta instalada e ela não estava apostilada, tinha apreensão, mas em arma de pressão nunca ouvi falar desse tipo de problema. Seguimos, bora ver como vai ficar esse assunto.
  6. "Entendo por acessório de arma de fogo o que vai alterar o funcionamento da arma.." pois é, parece ser o entendimento do legislador pela lista fechada de acessorios (conjunto de conversão de funcionamento, conjunto de conversão de emprego, conjunto de conversão de calibre, supressor de som, quebra-chamas) "mas como este novo decreto e o novo COLOG 118, LUNETAS E CARABINAS DE AR são PCE mas de livre comercio, desde que tenham origem comprovadas." Cara, pelo que entendi, nem PCE mais as lunetas serão, apenas as airguns.
  7. Esse é o R105, a legislação antiga, foi substituída por essa lei que estamos debatendo hoje. Justamente porque não existe mais as lunetas na relação atual é que acreditamos que foi liberado, não sendo mais PCE. A legislação nova e a lista de PCEs atual esta em: http://www.dfpc.eb.mil.br/phocadownload/Portarias_EB_COLOG/Portaria nº 118-COLOG, de 4 Out 2019 - Lista de PCE.pdf
  8. Na legislação antiga, anexo 1, a luneta vinha especificamente relatada e classificada como acessório de arma. Na legislação nova ela não veio especificada, e a linha referente a acessórios de arma tem uma relação fechada do que pode ser enquadrado nessa classificação (se li certo, pois ninguém esta entendendo nada direito nessas leis de 2019!!!!): ACESSÓRIO 1.2.0010 acessório de arma de fogo (conjunto de conversão de funcionamento, conjunto de conversão de emprego, conjunto de conversão de calibre, supressor de som, quebra-chamas) - *Faltou um "etc." aqui se fosse ideia deles aumentar essa lista* Acho que essa brecha deixada pela analise do glossário pode vir a ser usada no futuro, mas por enquanto, acho que realmente foi interesse do legislador abolir esse controle, que honestamente, é de uma bobagem incrível na minha opinião. Por isso ainda acredito que as lunetas foram realmente liberadas. Acredito na liberação momentânea dos calibres de arma de ar também, embora uma restrição por energia na boca do cano deva vir a seguir, seguindo a nova metodologia usada nas armas de fogo. Vamos esperar o resultado das primeiras CII a serem relatados pela galera da importação, ou, o relato de quem esta com luneta a chegar pelos correios.
  9. Na legislação anterior, a restrição das armas de ar estavam junto com as armas de fogo, limitando calibre acima de 6mm e o produto era PCE, fazendo o exercito controlar produção, importação e etc. Pelo que entendi, na legislação nova não tem mais a restrição de calibre, mas continua sendo controlada produção, importação e etc. Agora, estamos em momento muito nebuloso nessa legislação, acho que vem mudança logo. Explico: uma pistola .45 ou 9mm, restritas e "demonizadas" a pouco tempo atras, tem de 450 a 600 joules em media na boca do cano dependendo da munição, tamanho de cano e etc. Não seria razoável a legislação permitir PCP .30, .45 ou .50 que ja estão dando 1000 joules na boca no cano na "gringa" com menos restrição. Tem PCP da airforce inclusive, com projetos "copiados" pelo mundo todo, ate no Brasil, que facilmente chegam a 300 ou 400 joules. Acho dificil ficar assim, se é que lemos corretamente.
  10. Segue link para quem quiser ler: http://www.dfpc.eb.mil.br/phocadownload/Portarias_EB_COLOG/Portaria nº 118-COLOG, de 4 Out 2019 - Lista de PCE.pdf Pelo que entendi luneta não é mais PCE, pois não achei na lista de PCE no final do arquivo. Pesquisei por "luneta", "otico", "optico" e não achei nada, mas alguem teve a mesma leitura? Se for isso mesmo, como sera a vida pratica? Pedir luneta da mundilar e receber pelos correios sem problema, assim como os chumbos?
  11. Aguardando o desenrolar disso...se vcs estão achando esses decretos uma bagunça aqui no ar, não imaginam la na pólvora... ta uma zona!
  12. Meus 2 centavos: Tenho a Cometa 220 5,5mm e adoro a peça! Atiro recreação e no campeonato do clube (mira aberta 25m) sem maiores problemas. A 10m é um furo se o atirador conseguir. A 25 metros agrupa bem próximo a minha PCP, não lembro exatamente agora, mas acho que ate ja fiz um post aqui no forum falando disso. A 50m acerta lata sem nenhuma dificuldade. De todas as armas faladas ai pelo colega acho que nada se compara as Cometas, inclusive, se o calibre for mesmo esse empecilho, não iria nas peças listadas, mas sim, em alguma Norica que alguns sites não patrocinadores do forum (paga noix!!!) ainda tem disponível. Na minha modesta opinião, se não der para pegar carabina de mola alemã ou inglesa pelo valor altíssimo, iria nas espanholas antes de pular para a asia. (Gamos Cometas ou Noricas) Honestamente, a não ser que a pessoa queira participar de campeonato mira aberta 10m (e muitos campeonatos estão liberando o uso de 5,5mm pela popularidade do calibre), eu preferiria o 5,5mm porque é um saco manipular chumbo 4,5mm na mão. Na minha PCP, que é 4,5 e multishot, não fico incomodado pq uma vez que colocou no magazine, vc não manipula mais, mas não tem coisa mais chata que pegar um micro chumbo numa lata de 500 pçs e colocar no cano da arma!!! Fica caindo toda hora, amassa por nada... enfim... Em relação ao custo, falando da minha própria experiencia, o disparo 5,5 usando H&N Sniper Light sai a R$0,15, enquanto o disparo H&N Baracuda match 4,5 que uso na PCP sai a R$0,12, logo, no meu caso pelo menos, a diferença não é tão radical importando da Mundilar. Comprando no mercado nacional não faço ideia da diferença de preço, mas sinceramente, a experiencia de compra na Mundilar é tão rápida, tão tranquila, que vale a pena o amigo aprender a comprar de la!
  13. A principal, segundo o post do colega, é a do segundo estagio, e essa exige a desmontagem do gatilho.
  14. Alguém sabe quem faz esse serviço aqui em São Paulo/SP? Liguei na Alterama e segundo eles a Cometa é uma carabina complicada de mexer, tem de ir la pessoalmente, no fundo da zona leste, de segunda, quarta ou sexta, das 08:30 as 11:00 para descobrir la quanto custa esse serviço e se vai poder fazer na hora ou deixar para buscar outros dia...pode rir, a piada é essa... Como não posso ir do outro lado da cidade, no horário comercial, em pleno de dia trabalho, para só então descobrir o valor do serviço e se vai fazer na hora (ou se terei de voltar outra vez, em horário comercial, em dia de trabalho, para retirar a peça), alguém tem indicação de uma loja ou armeiro que faça esse serviço de forma mais "amigável" ao cliente? OBS: parem de compartilhar vídeo de manutenção!!! Segundo nosso amigo lojista vocês estão fazendo coisas complicadas parecerem fáceis, prejudicando o mercado de manutenção... pode rir de novo...
×
×
  • Create New...

WhatsApp Image 2019-10-16 at 08.27.36.jpeg