Ir para conteúdo
  • Cadastre-se

ANUNCIANTES

Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada
Eduardo Macedo

POR QUE O ALCANCE EFETIVO DAS ARMAS DE PRESSÃO É CURTO?

Posts Recomendados

POR QUE O ALCANCE EFETIVO DAS ARMAS DE PRESSÃO É CURTO?

Já falamos sobre o alcance efetivo, alcance útil e alcance máximo em outro texto, mas neste texto o objetivo é mostrar que a potência mais alta não representa eficiência proporcionalmente maior a longo alcance e isso limita o alcance efetivo de armas de diferentes potências a alcances muito próximos entre elas.

A tabela que ilustra esta publicação também já foi usada para ilustrar a energia e a queda dos chumbinhos a 100 metros, com a mira ajustada a 40 metros, para energias diferentes, e neste texto, nos ajudará a exemplificar a eficiência das armas de pressão, dada a energia inicial.

Como tudo relacionado à trajetória e à energia dos projéteis depende do CB e do arrasto aerodinâmico, a limitação do alcance efetivo das armas de pressão está no CB dos chumbinhos que é bastante baixo se comparado com o CB dos projéteis das armas de fogo.

É comum os 'airgunners' pensarem que quanto maior a velocidade e a energia na boca do cano, maior será a eficiência da arma a longo alcance, mas não é assim tão simples. É o chumbinho mais adequado que determina a eficiência.

Como já vimos em outro texto, o arrasto aerodinâmico é exponencial, de modo que se dobrarmos a velocidade do projétil, o arrasto aumenta em 8 (oito) vezes.
Portanto, para vencer o arrasto aerodinâmico, o projétil deve ter massa e CB altos, mas pelas características mecânicas das armas de pressão convencionais, tanto a massa do chumbinho quanto o CB são muito limitados.

Como o nosso assunto se limita às armas de pressão, para tiros a longo alcance, CB em torno ou acima de 0,020 são os mais indicados.

A potência da arma de pressão é determinada pelo peso do projétil e por sua velocidade na saída do cano, geralmente medida a 1 jarda ou 1 metro da boca do cano.

Chumbinhos muito leves apresentam velocidades bem mais altas e podem apresentar energia também bem mais altas na saída do cano, mas isso não significa que serão eficientes a longo alcance, visto que em razão do pouco peso, o seu CB é mais baixo e a alta velocidade aumenta a resistência do ar devido ao arrasto aerodinâmico que se torna mais forte e assim o chumbinho perde muita energia a poucos metros.

Mas, como eu disse, a energia é resultado do peso e da velocidade do projétil, assim, o mesmo projétil terá energia mais alta se disparado à velocidade mais alta. Contudo, o arrasto aerodinâmico estará presente e mais forte para o projétil mais rápido, de modo que a sua vantagem na saída do cano venha a diminuir durante o percurso, em relação ao projétil mais lento, admitindo que ambos os projéteis sejam iguais.

Para exemplificar melhor, adoto dois valores da tabela que mostram o desempenho dos chumbinhos calibre 5,5 mm de 21 grains e CB 0,021 disparados por uma carabina springer com energia inicial de 28 Joules e por uma carabina PCP de 42 Joules.

A carabina PCP de 42 Joules dispara o chumbinho de mesmo peso e CB com velocidade 22% mais alta do que a springer de 28 Joules. 
A diferença de 14 Joules na saída do cano confere 50% a mais de potência para a PCP.
No entanto, no alcance de 100 metros, a energia remanescente nos chumbinhos é de 10 Joules para a PCP e de 8 Joules para a springer, ou seja, a diferença de 14 Joules na saída do cano se reduziu para 2 Joules a 100 metros. 
Isso ocorre porque o chumbinho disparado com 42 Joules apresenta velocidade 22% mais alta do que o chumbinho de características iguais disparado com 28 Joules e esses 22% a mais de velocidade aumentam o arrasto aerodinâmico em 81,5%.

Nesse caso, se o chumbinho utilizado na arma de 42 Joules fosse mais leve do que o chumbinho utilizado na arma de 28 Joules, sua velocidade seria maior e o arrasto também aumentaria, fazendo com que a sua energia a 100 metros fosse menor do que a energia do chumbinho disparado com 28 Joules.

Esta explicação serve também para que os testes das armas de pressão sejam feitos com chumbinhos de pesos adequados às potências das armas, pois, chumbinhos muito leves resultam em valores de energia que são altos somente a curto alcance e pode não ser a energia mais efetiva da arma de pressão.

No caso particular de springer da classe magnum, por exemplo, é melhor obter 28 Joules com chumbos mais pesados, com velocidade abaixo de 305 m/s do que obter 35 Joules com chumbos mais leves e com velocidades supersônicas, que além de gerarem arrasto muito forte, geram turbulências que prejudicam a precisão.

É por isso que o alcance efetivo das armas de pressão convencionais é curto.

NOTA:
Cada um pode tirar várias outras conclusões com outros valores na tabela.

Atire para acertar!

FONTE e Autorização FÓRUM CA: Nelson L. De Faria

image.png

  • Thanks 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pratico tiros a 35 e 50 metros

Não entendo o porquê de tanto furor em distâncias grandes. eu prefiro até mais 35m.

Tenho pouco tempo disponível. quando vou atirar é para meu divertimento. Uso muito a AT44 que foi tunada pelo nosso Mestre Paulo Martins. É de uma precisão absurda! Mas a 50m, uns 15-20% dos tiros não acertam meus alvos (uso tampinhas de garrafa).

a 35m a coisa já vai para virtualmente 100%

com a cometa 400S eu uso a 30m

como me distraio vendo essas belezinhas voando, o que me interessa é errar o mínimo possível

e cai entre nós... 30-35m já é longe pra caramba.

  • Like 4

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Concordo plenamente, 35 metros ja é uma distancia bem considerável para armas de ar e ainda mais para uma springer, quando esticamos uma trena até 50 metros então nem se fale...não me atrevo ir alem dos 50m não, deixo esta tarefa para os profissionais.

  • Like 1
  • Thanks 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

ja tive hw 50s,nunca tive problemas ate 50 mts,ja minha cbc standard so ate os 35 mesmo

  • Like 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pior que muitos atiradores menos informados acham que quando dizemos isso, que armas de pressão são para distâncias mais curtas principalmente springers, somos massacrados, como se fosse má vontade dizer o contrário ou mesmo se quiséssemos manter algum segredo sagrado do tiro de pressão. A balística envolvida explica isso, não tem tem jeito.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emoticons no total são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.


  • Quem Está Navegando   0 membros estão online

    Nenhum usuário registrado visualizando esta página.

×
×
  • Criar Novo...