Ir para conteúdo

ANUNCIANTES

Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada
Entre para seguir isso  
nivalber reich

MPF de Goiás- Segurança Pública e o Estatuto do Desarmamento

Posts Recomendados

O Ministério Público Federal de Goiás convidou, dentre outros, o Prof Benê Barbosa e o Sr. Giuliano Fabrizio, para fazerem uma exposição sobre o tema supra-citado. Evidentemente, o contraditório foi feito, pelos nossos velhos conhecidos, com a mesma lenga-lenga, de que a arma é que mata, e não quem aperta o gatilho. As vezes, fico pensando se estes infelizes acreditam realmente, que os fabricantes de armas possuem duas linhas de produção, uma para armas e outra para espíritos assassinos adestrados para tomar conta da mente dos proprietários de armas. 

Recomendo as seguintes palestras:

29:30 Benne Barbosa (Movimento Viva Brasil) 
1:11:10 Giuliano Fabrício M. B. Freitas (Comissão Especial de Estudo pelo Porte de Arma da OAB - CEEPA) 
1:37:30 Carla Zambelli (Associação Brasil nas Ruas) 

O endereço é:  http://tvmpf.mpf.mp.br/videos/2528

 

  • Like 4

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Mil vezes; maldita esquerda!

 A desmilitarização da sociedade como um todo é sim uma fator de aumento de segurança, porém qdo se fala de sociedade se fala de indivíduos bons e ruins,  cidadãos de bem e marginais. Se todos, sem exceção fossem desarmados a criminalidade poderia ser reduzida, só que não é o caso.No Brasil só se desarmou o cidadão de boa fé.

Obviamente os marginais não estão nem ai para o desarmamento, aliás, minto, o marginais são a favor do estatuto do desarmamento pois só eles permanecem armados, então para parte da nossa sociedade (de bem) o estatuto do desarmamento perde seu  valor e tem um efeito adverso.

Se toda a sociedade, toda ela incluindo os marginais não tivesse acesso a armas pode ser que o estatuto tivesse algum efeito, porém não foi isso que aconteceu e nunca irá acontecer.

O que esses defensores do estatuto não compreendem é que o bandidos NUNCA serão desarmados no Brasil, NUNCA! Nossas continentais fronteiras sempre permitirão a entrada de armas para abastecer a criminalidade e os bandidos,  então; o desarmamento que funciona bem para o minúsculo Japão não funcionará para o Brasil que tem mais de 8.000km de fronteiras incontroláveis.

Esses caras  "especialistas em segurança"  sofrem um tipo de "cegueira  intelectual" que não os permite enxergar um fato simples,é impossível desarmar os bandidos, impossível hoje e daqui a 20 anos.

Por isso Bolsonaro em 2018, se não podemos desarmar a marginalidade, pelo menos vamos garantir o direito de nos defender  em igualdade de condições com os bandidos.

 

  • Like 1
  • Upvote 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Agradeço e concordo com seus comentários. Tomo a liberdade de acrescentar, que não vejo a segurança pública, simplesmente, como segurança pública, como proclamam os policiólogos das portas de bares das emissoras de televisão. Entendo, que o que existe é uma política de Estado de INSEGURANÇA PÚBLICA, cujo objetivo principal é a dominação da população civil, através de sua inquietação, de forma tal, que  preocupada em ir/voltar do trabalho  com vida, não atente para as mazelas, que os maus políticos andam perpetrando. O assunto não é novo. Antes da 1a. Guerra Mundial, Von Moltke, o Velho, já havia proposto ao Estado Maior alemão, uma solução de dominação, através da escassez de comida, controlada pelo Estado. Teoria, que foi aplicada com sucesso, na França ocupada pelos alemães(1940-1944). Os franceses por sua vez, aplicaram, nas suas colônias, em especial, na Argélia, o controle do Estado, através do nível de instrução, de forma tal, que os argelinos tinham um conhecimento mínimo de francês, para ler e ouvir as ordens que lhe eram dadas, por cidadãos franceses.

É isso que acontece hoje no Brasil.Em caso de persistirem algumas dúvidas, examine a Venezuela, com Maduro no poder.

  • Like 2

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

"É isso que acontece hoje no Brasil.Em caso de persistirem algumas dúvidas, examine a Venezuela, com Maduro no poder."

Estimado  Nivalbert

Vc está coberto de razão, sua percepção é perfeita; existe esta tentativa do controle social por imposição de regras  abertas  como no comunismo ou nem tão abertas assim como nos casos citados; que passa sem a devida analise e ponderação pela maior parte da sociedade, e por incrível que pareça; da mídia!

Se existem tantos jornalistas sérios e inteligentes que não se aperceberão do que está ocorrendo no Brasil, imagina o povão?  O maldito Guevara e seu camarada  irmão em armas Fidel (que jazem no inferno junto com o diabo) já dizia que revolução sem armas é impossível. Parece que essa maldita esquerda Sul Americana, principalmente os "chavistas"  mais recentemente aprenderam bem a lição para evitar uma reação popular de dimensões catastróficas (para eles). As parcerias com esses desgraçados se intensificam quando mais governos de centro-esquerda são eleitos ou se fortalecem a cada dia na América Latina; como no Brasil, Argentina, Equador, Bolívia, Uruguai e Chile.

A nós infelizmente resta pouco a fazer a não ser dizer não a esses trastes até nossa língua sangrar, votar conscientemente e orar para  que o bom Deus nos livre do PSDB, PMDB,  PC do B e principalmente  PT e toda essa corja vermelha.

 

Editado por NFilho
  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Prezado NFilho,

Citei a Venezuela, porque se trata de um exemplo atual e que já é considerado um modelo para aprendizes de ditador . A INSEGURANÇA PÚBLICA deles está ancorada no DESARMAMENTO DA POPULAÇÃO CIVIL, implementada pelela ONG Viva Rio e também, através de escassez de alimentos, segundo o modelo alemão de Von Moltke.Além disso, fazem parte do pacote de inquietação pública, tanto na Venezuela, quanto no Brasil, dentre outros, o sucateamento do Sistema Público de Saúde. Apesar disso tudo, a oposição venezuelana, conseguiu em dois dias de greve geral, protestar firmemente contra o governo Maduro. E pagaram um preço altíssimo (dados de julho de 2017): 121 mortos, 2 mil feridos e cerca de 5000 prisões.Apesar do desarmamento, a taxa de homicídios de 2016 é 70 mortos por 100 mil habitantes. Um escândalo!

Ninguém preocupado em chegar vivo ao trabalho/escola, permanecer vivo lá e voltar vivo para casa, fará oposição. Se tiver alguém doente na família, ou o próprio, correndo de hospital em hospital, muito menos ainda. Por enquanto, o jogo está a favor deles, mas não acabou ainda...

  • Like 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

Entre para seguir isso  

  • Quem Está Navegando   0 membros estão online

    Nenhum usuário registrado visualizando esta página.

×