Ir para conteúdo

ANUNCIANTES

Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada

Pincipi

Membros
  • Total de itens

    63
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    6
  • País

    Brasil

Pincipi venceu a última vez em Abril 18

Pincipi had the most liked content!

Reputação

29 Ótimo

Sobre Pincipi

  • Rank
    Atirador

Informações do Perfil

  • Sua Localidade
    São Paulo/SP

Últimos Visitantes

122 visualizações
  1. Muitos detalhes nela me lembram a Chapina, o cavado da coronha e o guarda-mato mas, a soleira da coronha e a massa de mira em plástico eu não reconheci. É provável que se remover a tinta no local marcado em vermelho: Seja possível ver alguma inscrição, não raspe, use algum removedor de tinta em gel tipo Striptizi ou Pintoff. Se for bem antiga do tipo década de 70, tem marcações na parte interna da madeira da coronha. Também desconfio que não seja Urko, pelo que me lembre, na Urko tinha um parafuso trava do parafuso da basculagem do cano.
  2. PCP regulada e ajustavel sem martelo (promete)

    http://www.casadotiro.com.br/produtos-ver/carabina-de-pcp-huben-k1-bullpup-geracao-3-5-5mm/3266?utm_term=img&utm_source=Shape+Web+Agencia+de+Internet+E-mail+Marketing&utm_campaign=[NOME]+Garanta+ja+a+sua+Arma+na+Casa+do+Tiro&utm_medium=email Recebi e-mail com propaganda dela à venda na casa do tiro.
  3. Se não me lembro bem o nome ou apelido dela é "mata-cobra".
  4. Não teve jeito, esta última foto entrou e não sai mais.
  5. Comprei uma sucata de cilindro usado em que o vendedor dizia apenas que o teste hidrostático está por fazer (R$ 215,00 mais o frete), caso queira comprar um também, tem vários anúncios no mercadolivre. Pela fotografia eu identifiquei que em algum dia no passado foi utilizado para salvar vidas por bombeiros: Com o passar dos anos, saiu da ativa e foi condenado, juntamente com muitos outros, vindo a parar em algum ferro-velho da vida: Quando alguém teve a incrível ideia de anunciar e o tonto aqui, teve a coragem ou estupidez de comprar. Meu objetivo é pintar nele uma figura de caveira e escrever Gás Sarin, para deixar na sala como peça de decoração, pois é, cada louco com sua mania. Ocorre que a curiosidade no assunto me fez pensar que poderia aproveitar para usar como estação de recarga de PCP, coisa insana com alto risco de explosão devido à idade avançada dele. Para tentar me convencer a não fazer isto, anotei tudo que vem escrito no cilindro: Apesar de aparecer no selo a última revisão em 2016, ainda não me convenci. Na parte de baixo também tem coisas escritas: Colocando na ordem, na parte perto da válvula tem quatro linhas: DOT-3AA - 200 BAR SP UN IND. BRAS. 10.8 KG. 76706 NY PH334 10 <TOX> 99 05.88 7.0 L. 11 TS04 10.949 05D11 No outro extremo tem duas linhas: 012 41.9 CN 020 Sobre a primeira informação DOT-3AA, é referente a "Specification steel transportable pressure receptacles" em português especificação para recipientes de pressão transportáveis em aço sem costura, esta primeira informação é referente à norma técnica utilizada na fabricação dele, esse DOT é "Department of Transportation" ou em português Departamento de Transportes dos Estados Unidos da América do Norte. Uma outra informação importante é 10 <TOX> 99, 10 pode ser o mês de fabricação que eu não sei ao certo, TOX é o fabricante americano, 99 é o ano de fabricação, juntando estas informações, no Brasil até 30/03/1995 estava em vigor a norma EB 926, eu sei disso por conta do cilindro da Fionda de 1992, porque nele vinha escrito isto, então esta norma antiga foi substituída pela Norma ABNT/NBR 12790 a qual sofria forte influência das normas americanas DOT, por isso que aparece DOT no cilindro, em 1999 quando foi fabricado estava em vigor a 12790, só para conhecimento, depois de 2003 a ABNT passou a ser signatária das normas ISO européias, deixando de aparecer nos cilindros o DOT. O 76706 deve ser o número de série. Já que estamos nos referindo a normas, é uma portaria do INMETRO que determina que hajam as inscrições gravadas no cilindro. Também existem normas de inspeção periódica, testes hidrostáticos e inspeções visuais para ver corrozão, trincas etc. Utilizam até ultrasom. O meu tem umas bolhas na pintura e ao raspar vi a ferrugem por baixo: Resumindo, a vida útil deste cilindro é determinada da seguinte forma a partir do primeiro teste hidrostático, no momento da fabricação (1999), um novo teste deve ser feito depois de cinco anos (2004), caso seja aprovado, pode continuar utilizando por mais cinco anos, quando necessariamente deve ser realizado mais um teste (2009), ai quando completa dez anos de uso a norma fica obscura e não sei definir se ainda suporta mais um teste ou não mas, com certeza não é mais permitido o quarto teste (2014), ficando condenado definitivamente o cilindro. Qualquer empresa séria não vai mais realizar a recarga do cilindro, o que o torna inútil, acredito que a informação da etiqueta com o teste em 2016 é falsa ou então não foi observada a norma, se bem que a norma que pesquisei é sobre cilindros de CO2 e pode ser que no caso deste cilindro em questão seja diferente e ele possa operar até 2018 ou então contando de 2016 com sendo o último teste, pode funcionar até 2021. Ainda nas normas, a NBR 12543 regula a utilização de equipamentos de proteção respiratória e a NBR 12176 é que define a cor do cilindro amarela quando usado como equipamento de respiração humana, é uma norma complexa e cheia de combinações de cores e não necessariamente o cilindro deve ser de uma cor só, serve ser apenas a cor ou combinação de cores no colarinho para ser identificado os tipos de gases utilizados. Ainda tem mais detalhes sobre ele, na parte da válvula: No relóginho ou manômetro tem a marca Wikai e atrás dele o número de série 30713817. Já a inscrição na válvula e as estrelas, eu não sei o que significam: Também pretendo fazer testes tentando dar recarga com uma bomba de PCP, haja braço se for possível. É isso o que sei, qualquer informação extra é bem vinda.
  6. Ótimo, nunca usei Red Dot, apenas vejo as propagandas e nem sabia que tinham aumento, agora sim já tenho uma noção para comparação e entendimento, só fico na dúvida agora quanto ao tamanho da lente usada no Red Dot que é geralmente quadrada enquanto que nas lunetas as lentes são geralmente redondas.
  7. Obrigado pela importante dica, na realidade omiti muitos detalhes para que o post não ficasse muito longo, o que aconteceu de fato foi que usei um pedaço de câmara de pneu que guardei da primeira bicicleta que tive, que deve ter ficado uns 35 ou 40 anos guardado na gaveta, a borracha rasgou e marcou o cilindro, agora eu preparei um pedaço de borracha daqueles que ficam entre a câmera e a roda de caminhão, tem o dobro da espessura e dão boa pega. De qualquer forma, acho que o pedaço de borracha de câmara não pode ser velho, senão ele rasga e marca o metal.
  8. Manual do fabricante da Fionda Mod. 80

    Estava organizando um pendrive e apareceu mais um manual de peças que achei na internet: Fionda.pdf Http://airenlaces.blogspot.com
  9. Eu, na minha humilde opinião, entendo que tem problema, acredito que no caso de importação ainda existe necessidade de CII para não ser apreendida. Não consegui entender o assunto de forma clara, me parece que a única coisa que mudou é a necessidade de CR e guia de trânsito para os deslocamentos. Arrisco dizer que agora para quem não tem CR, pode ter e transportar, quantidades ilimitadas de lunetas abaixo de 6X36 ( só conheço 4X20 e 4X32) desde que com prova lícita de propriedade, como uma nota fiscal por exemplo, fora isso, entendo que está sujeito ao enquadramento da lei. Esta parte de interpretação da lei ao caso prático é assunto para os advogados do Lula, seria bom que ele praticasse o esporte de tiro, neste caso com certeza já estaria tudo definido sem dúvida alguma. Já na parte de outros dispositivos óticos como o Red Dot, eu fico confuso porque utilizam ponto de luz projetado e me disseram que desde que a luz não seja projetada no alvo, pode usar. Minha opinião sincera sobre as lunetas permitidas à venda no mercado nacional (4X20 e 4X32) a qualidade ótica é equiparável a um brinquedo de criança, são lentes de plástico, embaçadas e sem foco. Depois que se olha pelas lentes de qualquer luneta acima de 6X36, tudo o que está abaixo é lixo, semelhante a comparar Fusca com Ferrari, ou então, celular básico com Iphone. Existe um poder econômico dos comerciantes que vem atuando aos poucos sobre o Exército, de tempos em tempos conseguem liberação de mais produtos conforme a demanda, por exemplo a "onda" do paintball veio e tomou seu lugar, depois veio a onda do airsoft que praticamente domina as vitrines das lojas físicas. O que seria de nós sem eles? Provavelmente as únicas opções seriam estilingues.
  10. As lojas já descobriram a informação: Já estão pipocando os e-mail de propaganda, para quem não conhece parece que liberou tudo!
  11. É a minha primeira PCP, já comprei usada e com vazamento de ar no respiro do cilindro: No detalhe acima a peça desmontada, só que para chegar nele tem que percorrer um caminho que não aparece nos vídeos do youtube do fabricante, nem no manual de instruções. Para começar tem que ter uma ferramenta: A qual não veio junto da arma, então, improvisei com um pedaço de conexão de cano de 3/4: Para fabricar a gambiarra pode ser usado qualquer tipo de conexão, T, emenda, 90 graus, 45 graus. O cano em si não serve porque é um pouco menor que a medida da peça a ser retirada, ter que ter o conector que é um pouco mais largo que o cano de 3/4. Coloquei a conexão acima que aproveitei de restos de construção e coloquei sobre a peça a ser removida, marquei com uma caneta marcadora de CD e passei uma serrinha circular com uma rotomatic para moldar. Um alicate de ponta também serve para soltar a rosca, eu preferi fazer a peça porque não queria arranhar a arma. Tem vídeo no youtube explicando como usa ela para soltar as placas da coronha. Com as placas removidas, pode notar o local exato do vazamento, passa um sopro de ar bem forte ali e é fácil de perceber, o problema é que o manual não indicava nada sobre a manutenção ali, também notei que não tem espaço para soltar os parafusos de cabeça hallen com o cilindro conectado ao corpo da arma, depois que soltei o parafuso traseiro por onde se acessa o martelo, deu para visualizar que no interior tem uma rosca: A qual une o cilindro com o corpo da arma, olhei atentamente em volta do cilindro e não achei um ponto de apoio para forçar o desroscamento dele, foi quando percebi uma pequena marca no alumínio, igual nos dois lados, a qual dava a entender que foi utilizado uma espécie de torno para prender o cilindro, enquanto se gira o corpo rosqueando. Com a mão eu não consegui soltar, só obtive sucesso quando usei um alicate de pressão, ai foi só alegria, soltei os parafusos e tive acesso ao interior do cilindro, detalhe na primeira fotografia, logo de cara deu para perceber que os dois anéis o-ring da peça do meio estavam bem ruins, permitindo a passagem de ar. Essa peça do meio lembra muito uma válvula reguladora, o que parece ser estranho, justamente porque existem comentários na internet de que esta pistola não é regulada: Resolvi trabalhar apenas no anel menor, que se esfarelou quando tentei remover, fiz a substituição por uma anel nitrilico de tamanho parecido: Deixei o outro anel como estava, mesmo aparentando não ter mais condições de vedação, fiz esta opção porque pretendo fazer uma intervenção por vez, estudar os resultados para só então, fazer a próxima intervenção. Depois de remontada, a pistola ficou com pressão e pude realizar disparos, fiz um outro teste, deixei com carga e esperei alguns dias para ver se tem micro vazamentos, de fato com o passar dos dias ficou notável que a pressão estava diminuindo aos poucos, logo vou partir para trocar o outro anel. Abaixo um detalhe mais de perto do canal por onde o ar estava escapando e a marca que fiz ao usar o alicate de pressão:
  12. Review - SPA PR900W - Original de fábrica.

    Confirmando a suspeita, deu para perceber o detalhe aonde foi arrancado um pedaço do oring: E dentro do bloco, ficou uma parte da fita teflon:
  13. Review - SPA PR900W - Original de fábrica.

    Agora que consegui retirar os parafusos, desbastando as ferramentas chingling: Parece que está certo com eles e o do meio é o maior: Observei o bloco com atenção, o melhor que pude enxergar, já que o buraco é pequeno e não tem como colocar o dedo dentro para sentir, parece que está também tudo certo e não consegui ver alguma rebarba aparente. Passei a tentar examinar por outro meio, coloquei duas voltas de fita veda rosca no cano e introduzi o cano a seco, sem lubrificação, sem girar, em linha reta, retirando da mesma forma: Ficaram as marcas acima, sendo que do outro lado não ficou marca alguma. Removi a fita veda rosca e coloquei de novo agora com os anéis rasgados e repeti a operação de colocar e tirar, ficou assim: Do outro lado, o que fica para baixo, ficou assim: Analisando o resultado, a suspeita maior recaiu sobre o orifício por onde sai o ar e entra no cano, pode ser que foi ali que a borracha prendeu. Levando em conta tudo mencionado antes: Tanto faz remover o cano com o bloco encaixado na arma ou não, porque não faz diferença e não influencia no resultado. Usei lubrificação de spray de silicone, o que pode não ter sido suficiente, é bem provável que graxa de silicone seja melhor indicado. Colocar ou remover o cano pressionando em linha reta ou então girando, parece não ter diferença alguma porém, não tenho como afirmar com certeza. A coloração mais escura do anel antigo pode indicar alguma contaminação ou reação a algum tipo de óleo usado anteriormente que tenha como base petróleo e não silicone, outros fatores como exposição ao sol e o calor gerado também podem ter influenciado na deterioração do anel, a nota fiscal é de dezembro de 2017, tudo indica que os anéis tinham apenas 4 meses de uso, entretanto, podem ter se passado anos da fabricação até a comercialização, levando em conta que o padrão do número se série indica o ano de 2017, dá para estimar no máximo um ano e três meses e no mínimo 3 meses de vida. Também existe a possibilidade da má qualidade dos anéis que vieram de fábrica. É isso, qualquer outra ideia para solucionar o caso é muito bem vinda.
  14. Review - SPA PR900W - Original de fábrica.

    Agradeço a grande atenção de todos, realmente compensa investir na ferramenta mais cara, como esta: Que comprei em 1980 por uma fortuna, lembro que o vendedor me disse que teria uma ferramenta para a vida inteira. E foi mesmo, se passaram 48 anos que uso ela e continua firme e forte, pena que justo a de 2 mm se perdeu. Não tem outro jeito senão comprar outro jogo, só que desta vez vou comprar logo dois.
  15. Review - SPA PR900W - Original de fábrica.

    Esse?:
×