Ir para conteúdo

ANUNCIANTES

Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada

Charles Dias

CA Gold
  • Total de itens

    2.538
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    42
  • País

    Brasil

Charles Dias venceu a última vez em Agosto 6

Charles Dias had the most liked content!

Reputação

512 Master Gold

Sobre Charles Dias

  • Rank
    Airgun Sub Inch Sniper

Informações do Perfil

  • Sexo
    Male
  • Sua Localidade
    São Paulo

Últimos Visitantes

2.237 visualizações
  1. Charles Dias

    Review EXCLUSIVO - Rossi Premium R8

    Atualizei o review com um vídeo de review com basicamente as mesmas informações, mas que pode interessar a quem tiver um pouco de preguiça de ler
  2. Charles Dias

    Garrafas a 200m e uma aula de balística

    Mas uma polêmica respeitosa e bem fundamentada é muito bem vinda, traz crescimento, novas conclusões, divulga o lado técnico do esporte. Pois bem, concordamos parcialmente. Realmente a trajetória NORMAL do chumbo é retilínea, fato, porém a espiral a que me refiro se dá mesmo sendo ela retilínea, é decorrente do giro no eixo, sendo observável em distâncias extremas de acordo com a power plant da carabina. Enfim. Uma boa discussão.
  3. Charles Dias

    Review EXCLUSIVO - Rossi Premium R8

    Agora não é mais tão escasso.
  4. Charles Dias

    Garrafas a 200m e uma aula de balística

    Mais ou menos por aí mesmo. Primeiro pq é muito complicado fazer esse tipo de estudo, demanda câmeras de alta velocidade, as variáveis ambientais são enormes. Segundo porque não são muitos os estudos sérios a respeito de armas de pressão, o foco são armas de fogo.
  5. Charles Dias

    Garrafas a 200m e uma aula de balística

    Ted Holdover atira bem para caramba, mas fala muito technobabble, tem de filtrar muito o que ele diz em termos técnicos. Já foi pacificado que o "corkscrew effect" como é chamado na gringolândia existe e pode ser causado inclusive pelo passo do raiamento ou mesmo alteração na densidade interna dos chumbos. No final não há uma causa única para o efeito, mas um conjunto de causas que sozinhas não teriam tanto poder mas que juntas ganham força e provocam o espiralamento. Fato é que seja qual for o problema a distância tem um efeito multiplicador. Como dito nesse artigo (http://www.erifle.co.uk/pelletspiral.asp) com tradução livre: "Pellet Spiral é, na verdade, um efeito real associado a balas estabilizadas por rotação, agidas por um momento de força conhecido como “Magnus Moment” (Veja o Google para informações detalhadas) e em total concordância com as leis da física! Espiral de pellets pode não ser observada em todos os pellets disparados de um rifle. Isso geralmente contribui para o mito perpetuado de que não é um efeito real ou é uma ilusão de ótica. Isso é enganoso." Há espiralização da trajetória devido a problemas como cano sujo ou problemas no raiamento, sim, com certeza. Porém quando isso acontece a espiralização é verificável já a curtas distâncias ... 20, 30 metros. Pegue uma arma sem nenhum desses problemas e atire a distâncias extremas ... 100, 150, 200 metros, a espiralização que parecia não existir a 20, 35, 50 metros vai se fazer visível, até porque não é que não existia, mas era tão pequena a ponto de não ser noticiada.
  6. Charles Dias

    Garrafas a 200m e uma aula de balística

    Toni, você está confundindo o giro ao redor do eixo de trajetória com o "tombamento" do chumbo. "No final do século XX, os alemães desenvolveram uma tecnologia capaz de aprimorar a precisão dos disparos: estrias helicoidais na parte interna dos canos das armas, faziam com que projéteis do exato tamanho do cano girassem em torno do próprio eixo. O processo, conhecido como “rifling” ou raiamento do cano é repetido até hoje nas armas que necessitam de precisão." "Estriamento é o processo pelo qual ranhuras helicoidais no cano de uma arma ou arma de fogo conferem uma rotação a um projétil em torno do seu eixo mais longo. Esse giro serve para estabilizar o projétil giroscopicamente, melhorando sua aerodinâmica, estabilidade e precisão." Já o tombamento é quando o chumbo gira sobre si mesmo ao longo da trajetória como se capotasse. Me referi ao espiralamento crescente da trajetória ao longo da distância. Vc pode ler a respeito aqui ... https://www.pyramydair.com/blog/2011/05/why-do-shot-groups-move/ Nesse vídeo dá para ver exatamente esse efeito ... num alvo a apenas 65 metros ... Imagina o efeito crescente a 200 metros.
  7. Charles Dias

    REVIEW Pistola de Pressão KWC P226 4,5mm

    Estamos muito acostumados com armas de pressão longas, chamadas carinhosamente de "carabinas" da forma mais genérica que o termo permite. Mas existe também uma categoria de armas de pressão curtas pouco comuns no Brasil até pouco tempo, as pistolas de pressão. Basicamente os dois tipos usam o mesmo princípio de funcionamento, o famoso "quebra de cano", ou seja, quando o cano é dobrado a fim de armar o mecanismo de disparo. Mas tem algo novo no mercado, pelo menos no Brasil, as pistolas de pressão de cano fixo onde o mecanismo é armado com o deslizamento do slide, ou seja, da peça móvel superior da arma que tem o visual de pistolas famosas de pólvora. A loja Mundo da Carabina envio para review uma pistola de pressão de mola KWC P226 4,5mm, que tem visual clonado da pistola alemã Sig Sauer P226 utilizada por várias forças militares e policiais ao redor do mundo. Essa arma é importada para o Brasil pelo Grupo Amadeo Rossi. Fabricada pela KWC, uma das maiores e prestigiadas fabricantes de armas de airsoft do mundo, é sinônimo de qualidade. Vejamos inicialmente algumas informações técnicas dessa arma: Ação: Mola Munição/Calibre: Esferas metalicas de calibre 4,5mm (.177) Reservatorio: Até 70 esferas Magazine: 16 esferas Velocidade: 56 m/s Comprimento: 196mm (Escala 1:1) Peso: 450g, sem munição Slide: Metal Trava: Manual Acompanha: 100 esferas de aço, manual Essa arma é muito bem construída e acabada. Com montagem firme, sem barulhos, não tem rebarbas ou falhas de fabricação. A ergonomia muito boa, permitindo uma pegada firme e confortável. É uma arma leve e fácil de ser manuseada. Não há marcações externas além do número de série e um "Made in Taiwan". Somente a trava de segurança do gatilho e botão do retém do magazine são funcionais. O percursor (cão) é móvel e armável, porém não tem função prática. Essa arma tem o slide (peça móvel superior) e parte do mecanismo interno em aço e o restante em polímetro. O magazine é dividido em duas partes, um compartimento interno para até 70 chumbos esféricos de 4,5mm e um trilho para até 16 esferas prontas para disparo. Apesar de poder ser facilmente confundida com uma pistola de airsoft, essa é uma arma de pressão. As diferenças práticas são duas: 1) Dispara chumbos esféricos de 4,5mm e não BBs plásticas de 6mm; 2) É dispensada da famosa e chamativa ponteira laranja. Quando abrimos a caixa encontramos além do manual de instruções em português e da arma um pacotinho com uma centenas de chumbos para começar a brincadeira. O funcionamento é muito simples. Basta adicionar chumbos no compartimento do magazine e depois fazê-los deslizar pelo trilho, então insere-se o magazine de volta na arma. Como a trava de proteção desativada puxa-se o slide de metal para trás a fim de armar o mecanismo de disparo. Faz-se a visada do alvo e pressiona-se o gatilho para disparar (gatilho não muito pesado com movimento suave). A mira aberta não permite ajustes e somente a massa de mira tem ponto branco. É uma arma simples, espartana, funcional. Logo se pega a prática e os 16 chumbos do trilho são disparados com grande velocidade, muito prático, dinâmico e divertido. Por disparar chumbos esféricos o cano dessa arma tem alma lisa, ou seja, por dentro não tem as famosas estrias em espiral comuns nas armas de pressão que disparam chumbos diabolô (com saia). Por conta disso a precisão é limitada, bem como o alcance. Nos testes práticos que conduzi os melhores resultados foram obtidos com alvos entre 12 e 10 metros de distância. Apesar da baixa potência os disparos foram fortes o suficiente para furarem alvos oficias e quebrar discos de argila (discos de trap). Vejamos como foram esses testes práticos: P226pq.mp4 RESUMO DA ÓPERA - A pistola de pressão KWC P226 4,5mm é uma arma de pressão barata, divertida e gostosa de usar. Indicada apenas para pliking e tiro informal, é uma boa opção para uso doméstico dentro de casa ou em locais com pouco espaço disponível, até porque é muito silenciosa. Também é compacta e fácil de transportar. Os chumbos esféricos de 4,5mm são fáceis de encontrar e muito baratos. Com essa arma a diversão e garantida!
  8. Charles Dias

    Alvos pirotécnicos a 140 metros

    No último final de semana no final da tarde fria o clima estava propício para posicionar alvos pequenas a uma distância maior para atirar com minha Hatsan AT44 Monoshot 5.5 LW ... Alvos pirotécnicos Pyrotarget a 140 metros. At44-140m.mp4
  9. Charles Dias

    Alguém tinha que tentar encher cilindro 7.6 litros com bomba PCP

    Esse foi um dos testes empíricos mais atípicos que já tive a oportunidade de acompanhar. Provou e comprovou a tese proposta. Parabéns.
  10. Charles Dias

    Review EXCLUSIVO - Rossi Premium R8

    Review concluído, senhores. Dúvidas e comentários são bem vindos.
  11. Charles Dias

    Review EXCLUSIVO - Rossi Premium R8

    Review atualizado com agrupamentos de 50 a 100 metros.
  12. Charles Dias

    Review EXCLUSIVO - Rossi Premium R8

    Review atualizado com testes com mira aberta em pé sem apoio a 25 e 50 metros.
  13. Charles Dias

    Review EXCLUSIVO - Rossi Premium R8

    Review atualizado
  14. Charles Dias

    Review EXCLUSIVO - Rossi Premium R8

    Realmente não tem mesmo muita coisa sobre ela, Raufemann. De hoje até sexta-feira publicarei o review em partes. Fiz testes até 100 metros com ela.
×