Ir para conteúdo

ANUNCIANTES

Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada

Charles Dias

CA Gold
  • Total de itens

    2.524
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    40
  • País

    Brasil

Charles Dias venceu a última vez em Março 20

Charles Dias had the most liked content!

Reputação

481 Master Gold

Sobre Charles Dias

  • Rank
    Airgun Sub Inch Sniper

Informações do Perfil

  • Sexo
    Male
  • Sua Localidade
    São Paulo

Últimos Visitantes

2.103 visualizações
  1. Charles Dias

    Review EXCLUSIVO - Rossi Premium R8

    Realmente não tem mesmo muita coisa sobre ela, Raufemann. De hoje até sexta-feira publicarei o review em partes. Fiz testes até 100 metros com ela.
  2. Charles Dias

    Review EXCLUSIVO - Rossi Premium R8

    Realmente falta informações e a ideia desse review é cobrir essa lacuna, ainda mais por conta do investimento nem um pouco baixo necessário para a compra de uma.
  3. Charles Dias

    Review EXCLUSIVO - Rossi Premium R8

    Review começou. Agora vamos que vamos.
  4. Charles Dias

    Review EXCLUSIVO - Rossi Premium R8

    Depois de um pouco mais de tempo que o esperado, finalmente chegou a hora de apresentar a vocês o review completo da carabina de pressão PCP Rossi R8, novidade no mercado de carabinas de pressão nacional, alvo de muita curiosidade e ainda com poucas informações disponíveis. Comecemos com as CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS mais relevantes: Sistema de Ação: PCP (Pre Charged Pneumatic ou Ar Pré-Comprimido) Calibre: 5,5 mm (0.22”) Capacidade do Magazine: 8 chumbinhos Comprimento Total: 1100 mm Cano raiado de alta precisão com revestimento de fibra de carbono Comprimento do Cano: 660 mm (26”) Peso Total: 3,400 Kg Coronha de madeira natural (tipo Monte Carlo) com soleira de borracha Trava de Segurança: Manual Mecanismo: Ação simples e ação dupla de repetição Volume de ar do reservatório: 450 ml (450 cc) Pressão Máxima de Trabalho: 225 BAR (3260 psi) Pressão Mínima de Trabalho: 70 BAR (1015 psi) Mira: Alça de mira ajustável e massa de mira fixa. Trilho Picattiny removível que permite a utilização de luneta ou mira holográfica Segundo a Rossi a R8 é um projeto nacional produzido e distribuído pela Premium Airguns sob licenciamento exclusivo, ou seja, ela foi desenvolvida e é produzida pela empresa Premium Airguns e por licenciamento leva a marca Rossi. Duas características chamam atenção na Rossi R8: 1 - O visual moderno e imponente da arma, que lembra muito uma calibre 12 com design mais agressivo e futurista; 2 - O mecanismo do tipo revólver com tambor para o chumbos e percursor (cão). CONHECENDO MELHOR A ROSSI R8 A coronha da Rossi R8 é de madeira (creio que Teca) com grão e padronagens muito bonitos, acabamento acetinado, sem rebarbas e com tradicional desenho montecarlo. A soleira é de borracha ventilada para absorção de impacto. Achei a coronha um pouco mais longa que o usual, algo que por um lado a torna melhor de usar em pé sem apoio (permite uma pegada mais estável) mas no uso apoiada demandará algum reposicionamento dos atiradores com braços mais curtos. Nessa foto é possível visualizar o percursor (cão) que tem a função de arma o mecanismo de disparo, a alavanca da trava de segurança e o tambor de chumbos. Chamo atenção para a leve depressão na madeira da coronha para facilitar o curso do dedão no (des)acionamento da trava de segurança, um detalhe que revela o cuidado do projeto. O cilindro de 450cc chama atenção pelo tamanho, muito maior que o cilindro de apenas 180cc da Hatsan At44 por exemplo. O cano é revestido por um shroud de fibra de carbono. Acima do cano um trilho vazado de desenho sofisticado onde é posicionado o trilho de luneta e a alça de mira. A alça de mira é toda de aço com ajuste lateral e de elevação (requer uma chave de fenda para isso, mas acho que poderia ser com botões estriados para permitir o ajuste sem a necessidade da ferramenta). O trilho de luneta ao ser fixado no lugar (por dois parafusos allen fornecidos) impede o uso da mira aberta. Esse trilho é dual, permitindo o uso de mounts picattiny ou dovetail. Na ponta do trilho acima do cano fica a massa de mira sem túnel (o que a deixa desprotegida). A ponteira do cano é rosqueável, permitindo sua retirada para uso de supressor de ruido. Abaixo da ponta do cano há uma tampa que protege o orifício onde deve ser plugado o probe de ar para reabastecer o reservatório. Sem o trilho de lunetas a parte superior da arma é lisa, permitindo a visualização da alça de mira que fica em posição avançada. A colocação do trilho de luneta requer a retirada de um parafuso allen e fixação da peça com outros dois parafusos (parafusos e chave fornecidos). Com o trilho não é mais possível utilizar a mira aberta, como dito anteriormente. Usei um mount do tipo dovetail sem problema, mas poderia usar também um mount do tipo picattiny. Um porém no uso do primeiro tipo é a falta de um orifício para o stop pin do mount. Na tela da coronha se encontra o manômetro que indica a pressão do ar no cilindro. Apesar do mostrador ir até os 300 BAR essa arma NÃO pode ser carregada com mais de 225 BAR. A Rossi R8 é uma arma de pressão completa, muito bem pensada, desenhada, construída e acabada. Tem tudo o que se espera de uma arma de PCP de nível premium e até um pouco mais. Seu design é charmoso sem deixar de moderno e agressivo.
  5. Valeu pela dica. Ainda é na Vila Mascote mesmo? O telefone de lá não atende.
  6. O problema é que o vazamento de ar está acontecendo na válvula frontal onde vai o plug que vem do cilindro de ar, na ponta onde vai o manômetro. Ali não me pareceu tão acessível como a válvula traseira.
  7. Charles Dias

    Rossi R8

    Alguém tem ou já atirou com uma dessas Rossi R8?
  8. Alguém tem indicação de local ou profissional para fazer manutenção de um cilindro de Hatsan AT44 com vazamento numa válvula? Com certeza uma vedação com problema. Grato.
  9. Essa é uma Pistola de Pressão com ação por mola produzida pela KWC e importada pela Amadeo Rossi. Não se trata de uma arma de airsoft, mas de uma pistola de pressão que dispara apenas chumbos esféricos no calibre 4.5mm. Será que vale o investimento? Será que é melhor que uma airsoft? Será precisa? Em breve teremos as respostas com o apoio do Mundo da Carabina
  10. Charles Dias

    HW50S 4,5mm nova na caixa por R$905 + frete

    Acabei de recebe um mailing da Mundilar com promoções de carabinas HW ... É de chorar A HW 50S tá saindo pelo câmbio de hoje por R$905 + frete ... Lá em Portugal, claro.
  11. Minha primeira carabina premium de cano fixo foi uma desejada Air Arms TX200 4,5mm. Arma lindíssima, coronha finamente esculpida, oxidação com nenhuma outra ... Mas sensível à pegada a ponto de irritar. Daí me irritei e deu adeus a ela. Tempos depois comprei uma HW77 SE 4,5mm com coronha laminada azul. O que me fez escolher essa arma foi a unanimidade de que ela é das armas de cano fixo mais de boa com a pegada, comparável à mítica Gamo CFX antiga de bloco de metal. Além disso essa arma vem com alça de mira destacável, permitindo que seja usada tanto na mira aberta quanto com luneta. E me apaixonei por ela. Precisa e com potência suficiente para fazer bonito em tiros a longa distância no limite das armas 4,5mm ... 100 metros, como mostro nesse vídeo.
  12. Essa teoria do pessoal preferir 5.5 por conta de não poderem ter acesso a armas de fogo com facilidade não creio se sustentar pelo fato de que essa dificuldade não ser de hoje. Quando comecei no tiro de pressão anos atrás o cenário já era esse ... E o 4,5 reinava. Particularmente creio que uma possível explicação se encontra na diminuição dos agrupamentos de tiro de pressão esportivo (clube, grupos, ...) que seguiam as regras de federações e confederações onde o 4,5 é regra. Os clubes foram sumindo, os campeonatos mais ou menos oficiais mingando e daí o tiro informal tomou conta. Daí entrou a lei de mercado da oferta e procura. Com menos gente procurando equipamentos 4,5 por conta disso se teve a impressão de que estava havendo uma migração para o 5,5 e as lojas acompanharam essa impressão. E a quantidade de equipamentos de menor qualidade tb chama a atenção, mas daí é resultado do conjunto crise (gente com menos grana no bolso para gastar), dólar alto e maior dificuldade nas importações.
  13. Estava pesquisando nas principais lojas online por algum modelo de carabina 4,5mm com boa qualidade e adequada para uma escolinha de tiro de pressão que vou tocar no clube de tiro que sou sócio no interior de MG. Tinha até perguntando faz algum tempo aqui no CA sobre novos modelos que se encaixassem, mas pelo jeito não havia surgido nada muito novo e que valesse a pena no mercado. Passei a manhã nessa pesquisa e constatei duas coisas: 1 - Apareceram algumas marcas bem duvidosas com armas muito baratas (QGK, Fiora, ...), mais baratas até que as sofríveis Rossi Dione; 2 - As opções em calibre 4,5mm são poucas, muito poucas mesmo, ao contrário das em calibre 5,5mm. A primeira constatação não me surpreendeu, afinal de contas, em um país em crise com câmbio alto quem vai encarar importar marcas melhores? O negócio é importar marcas chinesas baratinhas mesmo e torcer para ter algum lucro. Já a segunda constatação surpreendeu, visto que há dois ou três anos o grosso das opções de armas de pressão eram no calibre 4,5mm e havia pouca coisa boa e interessante no calibre 5,5mm. O que será que provocou essa virada no calibre oferecido pelas lojas? Maior opção ou menor preço na importação de armas 5,5mm? Preferência do público que guinou para o 5,5mm? Sinceramente fiquei curioso.
  14. Charles Dias

    Alvos para tiros a longas distâncias

    A prática de qualquer tipo de tiro requer quatro itens fundamentais e indispensáveis ... Arma, munição, atirador e alvo. E nesse tópico trataremos do último item, que ao contrário do que muitos atiradores acreditam, tem grande influência no (in)sucesso da sessão de tiro e, principalmente, na satisfação ou frustração com a sessão de tiro. O que mais vemos por aí são atiradores usando alvos improvisados ou dos mais improváveis, o que demonstra apenas falta de conhecimento, ingenuidade e preguiça. Basicamente temos dois tipos de alvos no tiro de pressão em geral: ALVOS TRADICIONAIS ALVOS PLIKING Alvos tradicionais são os alvos de papel com áreas delimitadas onde os disparos deverão atingir, bem como com marcações gráficos destinadas a permitir que o atirador faça a compensação do POI (Ponto de impacto). Esses alvos podem ser industriais de papel adequado para essa finalidade (quando atingidos pelos disparos formam orifícios regulares), impressos em impressoras caseiras (com os modelos baixados da Internet) ou confeccionados manualmente pelo atirador. Alvos plinking são objetos metálicos desenhados para essa função ou objetos cotidianos plásticos, metálicos ou de madeira utilizados como alvos. Esses alvos em geral produzem algum som quando atingidos (por isso o nome em inglês que se refere ao som produzido quando batemos em algo metálico) e, em geral, não possuem marcações para ajuste do POI. Há uma briga grande entre os atiradores que preferem o primeiro tipo e os que preferem o segundo. Os primeiros acusam os segundos de não levarem o tiro a sério. Os segundos acusam os primeiros de serem muito puristas. Uma briga sem sentido tendo em vista que o alvo deverá, isso sim, se adequar a proposta de tiro e não tem nada a ver com seriedade ou algo do tipo. Como disse em outro tópico dessa secção de tiro de presso a longas distâncias, essa modalidade trabalha principalmente com a relação distância versus tamanho do alvo. Logo fica óbvio que muitas vezes não será prático utilizar alvos tradicionais, como também para outras situações alvos plinking serão totalmente inadequados. E se há um atalho para a frustração no tiro a longas distâncias é utilizar o alvo incorreto. Continuaremos esse assunto em breve. Enquanto isso deixo uma pergunta. Que tipos de alvos você mais gosta de usar quando atira a distâncias maiores? Alvos de papel? Latas de refrigerante? Porque usa e prefere esses alvos?
  15. Charles Dias

    Lubrificação de Chumbos

    Lavam e lubrificação de chumbos ... BOBAGEM. Para chumbos que vieram com mais resíduos nas latas use uma peneira grossa para se livrar dele. Para todos os chumbos faça seleção manual/visual para separar os chumbos com saias amassadas ou defeituosos. Pronto, resolvido. Lavagem e lubrificação só dá trabalho e se mal feito piora a precisão dos disparos, só isso.
×