Jump to content

ANUNCIANTES

Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada

Marcio Thomaz

Members
  • Content Count

    6
  • Joined

  • Last visited

  • Country

    Brazil

Community Reputation

2 Neutro

About Marcio Thomaz

  • Rank
    Novato

Profile Information

  • Sua Localidade
    São Pedro da Aldeia / Região dos Lagos / RJ
  1. O problema dela é o gatilho, estou tomando coragem para fazer uma modificação nele, tenho uma dessas aqui, mas o modelo não é o super. DÊ uma olhada nesse link onde tem um upgrade para o gatilho
  2. Não, não vou permitir o uso pelas crianças, mantenho a carabina muito bem guardada, mas pretendo não esconder o fato de usá-la e de informar sobre uso e responsabilidade, desmistificando o que tem sido plantado contra armas em geral e quando tiverem idade, e se desejarem, poderei ensinar a elas Tenho uma filha e um sobrinho, 8 e 10 anos, acho precoce para os dois pelo nivel de maturidade dos dois, meu sobrinho , embora mais velho, é de uma imaturidade perigosa, tenho que me atentar a essas coisas.
  3. Muito obrigado Alberto José , pena que tem que ser retirada a trava se segurança, tenho gente pequena por aqui, rsrsrs
  4. muito obrigado Jorge de Assis e Edgar Minarello pelas dicas, acho que seja melhor deixá-la com o gatilho original, sem riscos, rs, me adapto a ele. Talvez a única modificação que faça seja no centro de gravidade, pois achei ele muito adiantado para meu gosto, proporcionando, assim, uma postura mais adequada. abraços
  5. Caiu em minhas mãos há uns meses atrás essa carabina. Testei ela e não estava bem, nem expelia o projétil, sem pressão completamente. Tinha uns poucos pontos de oxidação, coronha intacta e alguns pequenos problemas de lubrificação. Deixei ela encostada por alguns meses. Há um mês atras comecei a me informar sobre manutenção e sobre tiro de pressão e me aventurei a desmontar totalmente a carabina, consertá-la e deixar pronta para uso, soltar a mola é fácil, mas fechar de novo, haja braço, rsrsrs. A bucha virou farofa, tinha óleo e graxa comum até o talo. Limpei completamente todas as peças, fiz uma bucha de PU com o-ring, lubrifiquei com grafite e comecei a fazer uns testes. A vedação ficou perfeita e manteve o pistão leve, muito leve de se movimentar. Parti para fazer uns testes de tiro e gostei do comportamento, tudo funcionava perfeitamente. O grafite não foi um bom lubrificante em algumas partes, então consegui graxa de silicone e refiz todo o procedimento de desmontagem, lubrificação e remontagem. Não tenho parâmetros para qualificar a carabina, estou aprendendo a atirar nela e já estou conseguindo alguns agrupamentos a 10m com mira aberta(ela tem uma luneta, mas resolvi aprender a mira aberta, embora a tenha desmontado e limpado lente por lente e remontado, sem problemas, fica guardada, rs). Alguém pode me dar mais informações sobre ela, e se tem como aliviar o gatilho que é bem pesado? Desde já agradeço Marcio Thomaz
  6. Bem, sou novato e tenho parcos conhecimentos sobre o assunto, mas a meu ver e a princípio, só há um tipo de carabina indispensável e são as de entrada, sem elas a porta principal para o tiro de pressão é fechada. Mola\gr ou pcp, cada uma tem suas qualidades e seus defeitos, seus usos em performances , alcances efetivos, energia, entre outros, diferentes. Porque usar um chumbo mais pesado na pcp? Diminuir a velocidade para que fique abaixo da velocidade transônica e eliminar as perturbações nessa fase e ter maior precisão e teremos muita energia no impacto com o alvo, mas ganhamos o contraponto de ter que fazer compensações maiores, pois a queda do projetil será mais acentuada e também perdemos alcance. Temos ainda o problema de recarga do cilindro que pode encarecer e\ou dificultar em certos casos. No caso da mola\gr, teremos que o projétil terá menos energia ao final do trajeto quanto maior a distância do alvo, uma boa precisão no geral e facilidade de manutenção e de recarregamento. Da maneira que vejo as coisas , esse é um resumo do resumo, mas já começa indicar que cada tipo de carabina tem seu propósito e sua faixa de melhor aproveitamento diferente uma da outra e as vejo como complementares dentro das possíveis faixas de uso que podemos vir a explorar. A partir daí é uma escolha individual. Como a tecnologia avança, acredito que as pcp ainda terão muita evolução pela frente, o que será mais difícil com as de mola\gr. Abraços a todos
×
×
  • Create New...

M16 1.JPG