Ir para conteúdo

ANUNCIANTES

Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada

Líderes


Conteúdo Popular

Mostrando conteúdo com a maior reputação desde 24-01-2018 em todas áreas

  1. 10 pontos
    Quando se fala em atirar a longas distâncias a primeira coisa que vem na mente das pessoas são imagens assim ... Foto muito bonita que não poderia ser mais distante da realidade da esmagadora maioria dos atiradores brasileiros (e mesmo de muitos outros países) seja de pressão ou pólvora. Motivos para isso não faltam: - Ausência de locais adequados (eu mesmo não conheço clube de tiro com pista de um quilômetro que seja); - Disponibilidade de armas e munições adequadas (tudo caro e de difícil acesso); - Impraticabilidade (a logística envolvida nesse tipo de tiro é muito maior que as pessoas imaginam). Temos duas opções, portanto, ficar apenas no mundo da imaginação ("Nossa, como eu gostaria de ser um sniper.") ou aceitar que mesmo não podendo posicionar algo a centenas de metros de distância podemos, sim, praticar o tiro de longa distância com as armas e munições que temos a nossa disposição. Partindo disso temos a primeira regra dessa modalidade de tiro: REGRA 1 - A noção de longa distância varia de acordo com a arma e munição utilizadas. Para começo de conversa o chumbo não tem uma trajetória retilínea a partir do cano da arma. Parece estranho mas essa trajetória é curva! Dessa forma, se atirarmos em um local plano e sem obstáculos com a arma perfeitamente alinhada com o solo mesmo assim o chumbo virá cair ao longo da trajetória a medida em que perde velocidade até atingir o solo. Por conta disso e de um monte de outros fatores envolvidos, para cada conjunto de arma e munição haverá uma trajetória média que poderá ser mais curta ou mais longa, com curva menos ou mais acentuada. O gráfico acima mostra a trajetória média de chumbos de 14,66 grains disparados por uma carabina de mola HW 97K 4,5mm. A linha pontilhada vermelha mostra a linha de visão da luneta. Os pontos amarelos indicam o POI (ponto de impacto) dos chumbos para algumas distâncias. Fica claro que para esse conjunto de arma e chumbo temos uma " região ótima" , por assim dizer, que vai de 10 a pouco mais de 30 metros ... Portanto tudo além desse limite da região ótima em termos de desempenho será longa distância para esse conjunto arma/munição. Se mantivermos a arma e mudarmos a munição, o gráfico de trajetória, região ótima e noção de longa distância serão outros. Para uma carabina de pressão ideal para a prática de papel 10 metros com chumbos de cabeça chata específicos para essa modalidade, por exemplo, 20 metros já será longa distância. Para uma carabina PCP com chumbos ogivais (JSB Exact, por exemplo) 100 metros será longa distância. Também é preciso ter em mente dois conceitos: Longa distância média - Faixa de distância além da região ótima de desempenho do conjunto arma/munição na qual acertar alvos é algo alcançável para a maioria dos atiradores, observadas algumas condições, claro; Longa distância extrema - Faixa de distância além da região ótima de desempenho na qual acertar alvos é factível porém limitada a atiradores com mais experiência e técnica, observadas igualmente outras tantas condições. Apurei com base na minha experiência pessoal que em geral a longa distância extrema fica em torno do dobro da longa distância média, sendo limitada para os diferentes tipos de armas de pressão da seguinte forma: Carabinas de pressão comuns - Longa distância média: 30 metros / Longa distância extrema - 70 metros; Carabinas de pressão premium - Longa distância média: 50 metros / Longa distância extrema - 100 metros; Carabinas PCP comuns - Longa distância média: 70 metros / Longa distância extrema - 150 metros; Carabinas de PCP premium - Longa distância média: 100 metros / Longa distância extrema - 200 metros. Claro que essas distâncias irão variar de acordo com a arma e chumbo utilizados. De qualquer forma são médias bem acertadas que passam uma ideia real do que você poderá ou não fazer com sua carabina de pressão em termos de tiros a longas distâncias. Partindo disso temos outra regra muito importante: REGRA 2 - Não acredite em tudo o que você lê, ouve ou vê O tiro esportivo é um esporte assim como a pescaria, e ambos partilham de algo muito característico, engraçado e pernicioso ... A mania de muitos praticantes contarem vantagem e relatarem feitos falsos. Do mesmo jeito que existem as famosas "histórias de pescador" também tem as "histórias de atirador", que proliferam nos fóruns, grupos, Facebook, YouTube, clubes de tiros, rodas de amigos. É tanta gente com carabina de pressão das mais comuns querendo fazer acreditar que acertaram "tampinhas de garrafa a 250 metros contra o vento numa noite sem lua" que não sei se dá mais medo ou dó. O Antônio Claudemir comentou algo muito pertinente a respeito do efeito nefasto dessas "histórias de atirador" ... "Tem muitos tópicos com pedido de ajuda que está mais para milagre que propriamente para a ajuda (...) Fica muito difícil jogar o balde de água fria no novato, pois ele vem com tanta vontade, mas com informações erradas do YouTube". Um dos maiores motivos de desistência entre quem mal começou no tiro de pressão esportivo é justamente a frustração. A pessoa vem toda animada querendo repetir os incríveis feitos de potência e precisão a longas distâncias que encontrou na Internet, mas não demora muito para descobrir que carabina de pressão não é fuzil de pólvora (Não, amiguinho, você não vai pulverizar blocos de concreto com sua carabina de pressão seja ela qual for ... pelo menos no Brasil!) e não tem a precisão de fuzil sniper tático militar (Não, amiguinho, você não vai acertar tampinhas de garrafa a 500 metros!). Isso é impossível com uma carabina de R$8 mil e mais ainda com uma de R$800. Claro que é possível fazer muitos feitos impressionantes com uma boa carabina de pressão com chumbos selecionados em um dia bom e lançando mão das técnicas adequadas, e há na Internet muitos relatos e vídeos instrutivos que merecem ser prestigiados ... mas desconfie dos milagres. Daí temos mais uma regra: REGRA 3 - "Vale o que pesa" Peguemos duas carabinas de pressão do mesmo calibre que estão no lado oposto da prateleira de uma famosa loja virtual em termos de preço: > Carabina de Pressão Fixxar Shadow Black 5.5mm - R$ 298,00 à vista no boleto, depósito ou transferência bancária > Carabina de Pressão PCP Evanix Max-Ml SL SHB Bullpup 5,5mm - R$ 8.693,17 à vista no boleto, depósito ou transferência bancária Com a quantia necessária para comprar a segunda é possível comprar 29 da primeira e ainda sobre dinheiro para umas latas de chumbo. > Chumbinho de Pressão Yankee Predador 4,5mm - 200 unidades - Chakal - R$ 8,80 à vista no boleto, depósito ou transferência bancária > Chumbinho de Pressão Exact Heavy Calibre 4,5 mm - 500 Unidades - JSB Cometa - R$ 93,96 à vista no boleto, depósito ou transferência bancária Nesse caso a quantia necessária para comprar uma latinha da segunda é suficiente para comprar quase 11 latas da primeira. Essa enorme diferença de preço não é sem motivo, seja para arma ou para chumbos. Nunca o mesmo atirador usando a carabina e chumbos dos mais baratos fará o mesmo que quando utilizando o conjunto mais caro, domine quanto de técnica dominar, atire bem o quanto atirar, tenha a sorte que tiver, ainda mais quando o assunto é atirar em longas distâncias. O princípio de uma carabina de pressão é muito simples. Usa-se ar comprimido a alta pressão para arremessar um pedaço de chumbo com formato específica utilizando do cano para melhorar a precisão de sua trajetória. Armas mais caras são melhor projetadas e fabricadas, têm funcionamento mais consistente, canos com raiamento mais preciso. Chumbos mais caros são melhor fabricados, balanceados e acabados. Simples assim. É possível usar uma arma e chumbos baratos para atirar a curtas distâncias. Dá para otimizar a arma (tunagem) até que atinja seu limite de precisão, é possível selecionar os chumbos e tudo. O problema é que as deficiências se tornam mais óbvias e ululantes quanto mais aumentamos a distância do alvo. Se você quer atirar a longas distâncias terá de investir em uma boa arma e em bons chumbos, não tem como ser de outra forma. Já vi armas baratas que para papel 10 metros eram muito precisas mas que para 30 metros eram simplesmente inúteis. Do mesmo modo já vi armas caras que eram extremamente precisas para papel 10 metros bem como também muito precisas para alvos a 30 metros e ainda conseguiam fazer bonito para alvos a 50 metros. Como disse, qualidade do projeto, materiais utilizados e fabricação acabam afetando muito o desempenho de uma arma a longas distâncias, portanto é preciso levar isso em consideração para se ter uma noção honesta do que será longa distância para o equipamento que você possui. Tendo em mente que essa questão da "longa distância" é bem relativa, temos mais uma regra muito importante nessa modalidade de tiro: REGRA 4 - "Não só de luneta vive o tiro de pressão a longa distância" Interessante como as luneta aguçam o tesão do atirador de pressão brasileiro, algo que não acontece no tiro de pólvora. Tanto que a preocupação do atirador iniciante é mais de que luneta ele poderá usar em sua nova arma do que a nova arma em si. Não importa se ele compra uma carabina conhecidamente carente de precisão ... Ele quer é usar uma luneta nela. Não importa se não pode comprar uma boa luneta ... Ele quer é usar uma luneta nela. Não importa se ele nem sabe atirar usando luneta ... Ele quer é usar uma luneta nela. Afff ... Tem de ter paciência. luneta ê/ substantivo feminino 1. ópt instrumento cilíndrico, munido de uma ou mais lentes, que serve para auxiliar a vista ou aumentar objetos a grande distância; Partindo da definição acima temos dois tipos de uso para a luneta no tiro de pressão: 1 - Facilitar o tiro para os atiradores preguiçosos (que poderiam muito bem usar a mira aberta); 2 - Permitir atirar em objetos pequenos a longas distâncias. De cara saiba que para atirar a longas distâncias você NÃO PRECISA necessariamente de uma luneta! Atirar a longa distância tem a ver com o desafio do tiro, que em muitas situações implica em justamente não utilizar luneta. E quando usar luneta? Simples, quando o alvo for pequeno ou estiver distante a ponto do conjunto de mira aberta ocultá-lo não permitindo que a adequada mira do alvo. Particularmente adoto a seguinte regra ... Utilizo a mira aberta se o alvo parecer do mesmo tamanho ou maior que o ponto da massa de mira quando faço a visada. Se parecer menor lanço mão da luneta. Simples assim. Portanto se você não tem uma boa luneta (até mesmo porque lunetas "meia boca" mais atrapalham que ajudam) ou não sabe como atirar com o auxílio de uma (E como tem gente por aí atirando errado co luneta!), utilize a mira aberta de sua arma e seja feliz dominando esse tipo de tiro "raiz". CONTINUA ...
  2. 5 pontos
  3. 5 pontos
  4. 5 pontos
    Fica ai a dica para para quem que um apoio simples e bem funcional.
  5. 4 pontos
    Este é o meu local de tiro, feito com sobras de reforma e tecido de aramida que absorve e reduz o som do impacto, projeto a imagem que quero no alvo e só uso quando a esposa sai, monto e desmonto rapidinho, não ficam resíduos no chão porque os chumbinhos ficam no coletor e os vizinhos nem percebem a atividade.
  6. 4 pontos
    A montagem é relativamente fácil, o mais trabalhoso é a mola de torção do gatilho. 1) Após limpeza do cilindro e lubrificação adequada do retentor, introduza o êmbolo no cilindro observando a coincidência dos "rasgos" êmbolo/cilindro 2) Encaixe a sapata da biela no rasgo 3) Faça coincidir os furos do bloco do cano e do garfo e instale o parafuso eixo de rotação do cano. Observe o torque de modo que a abertura fique suave, porém sem folga lateral entre o bloco do cano e o garfo e em seguida instale o contra parafuso trava. 4) Teste o deslocamento do êmbolo e a respectiva redação do retentor "quebrando" e basculando o cano. 5) Instale a mola helicoidal e o guia de mola traseiro 6) Em seguida, com auxilio de um compressor de molas, pressione a bucha traseira de encosto até coincidir os furos com o cilindro e instale o primeiro pino trava (contado a partir da culatra) 7) Instale o gatilho, observando que a pequena mola helicoidal (dentro da lâmina) fica comprimida presa entre um ressalto existente na lâmina e o apêndice existente na bucha traseira utilizando o segundo pino trava. 8) A parte mais difícil é a instalação da mola de torção do gatilho, se não conseguir pode deixar sem esta mola, porém mantendo o pino trava. Segue um vídeo obtido na internet 9) Instale o tirante da trava automática do gatilho (passe a parte U pela sapata da biela e encaixe a ponta curva no furo da trava da lâmina. Nos vídeos abaixo é possível a posição final deste tirante. https://www.ventureshop.com.br/tirante-trava-do-gatilho-rossi-dione-peca-de-reposicao-p1970/ Seguem alguns vídeos que dão uma idéia da posição deste tirante e das molas 10) Instale o retém do mount Creio que você não terá dificuldade em remontar a carabina. 11) Faça testes de engatilhamento, disparo e acionamento da trava automática antes de entregar a carabina. Se houver disparos inesperados, talvez tenha que trocar o gatilho ou retificar o engate no êmbolo ou até mesmo substituir estas peças. Abraços
  7. 4 pontos
    Neste tópico tentarei mostrar algumas modificações que eu fiz em uma carabina BAM, modelo B3-3, no calibre 5,5mm. Acredito que estas alterações também podem ser feitas nas carabinas QGK ML-Clássica, QGK WF600P e Fixxar West, uma vez que elas compartilham praticamente a mesma estrutura de construção. A ideia principal do tópico é mostrar, para quem comprar essa carabina de mola de baixo custo, o que pode ser feito para que ela fique melhor, sem gastar muito dinheiro. A sequência de modificações segue uma ordem (quase) crescente de custo, de modo que o proprietário pode escolher o que ele quer (ou pode) fazer em termos de melhorias na arma. Vamos lá então... Inicialmente, algumas fotos da arma em questão: Para separar a parte mecânica da carabina da coronha é necessário soltar três parafusos phillips: A retirada da mola deve ser feita usando um compressor de molas, pois a mesma exerce uma foça considerável sobre o pino-trava localizado na culatra. Para quem nunca desmontou essa carabina de ar, aqui vai um excelente tópico: http://carabinasdear.com.br/caforum/index.php?/topic/10607-tutorial-instalação-de-gás-ram-na-ar-b3-3-com-centralizador-quickshot/&hl=tutorial Um detalhe importante que deve ser observado quando a carabina for montada novamente diz respeito aos dois parafusos laterais na coronha: a rosca deles não deve ultrapassar a chapa de ferro, caso contrário isso vai atrapalhar o movimento da alavanca de armar a carabina. 1) Acessório para travar a câmara e facilitar a limpeza do cano. Custo: zero (uso de material facilmente encontrado) Ao contrário das carabinas de "quebrar o cano" (brake barrel), em que é possível manter aberta facilmente (e com segurança) a entrada do cano para efetuar a limpeza, a B3-3 (cano fixo) tem a câmara móvel, que está sempre pressionada contra a entrada do cano onde se faz a colocação do chumbinho. Para ter segurança e facilitar a limpeza do cano é necessário usar um calço (apoio), colocado entre a cãmara e o bloco (insert) do cano. O meu eu fiz usando um carretel (retrós) de linha de costura vazio, cortado no comprimento adequado, mas qualquer material rígido (madeira ou metal) pode ser usado. O importante é que a área de contato do calço com a câmara e o bloco seja o suficiente para garantir que o calço não deslize (escorregue). Como usar: soltar a alavanca de armar da presilha e puxar lentamente, como se fosse engatilhar a arma. Assim que for possível, colocar o calço entre a câmara e o bloco, travando o sistema. Depois, proceder com a limpeza do cano. Na foto, o pedaço de fita adesiva serve para, com os dedos, segurar o carretel durante a sua inserção ou retirada. 2) Colocação de revestimento plástico na mola (camisa da mola). Custo: zero (uso de material facilmente encontrado) Material: plástico de garrafa PET ou folha de acetato Pistão (êmbolo): diâmetro interno = 20,0mm , profundidade = 147,0mm Mola (original e nova): diâmetro externo = 18,5mm As dimensões do pistão e da mola permitem o revestimento com plástico PET de uma garrafa, reduzindo o "twang" (vibração) da mola durante o disparo. Existem diversos tutoriais na internet e no Youtube explicando porque e como fazer o encamisamento da mola. Um deles é este: https://www.youtube.com/watch?v=6eYAnf-88nk Aqui no CA temos este tópico sobre o assunto: http://carabinasdear.com.br/caforum/index.php?/topic/17440-camisa-de-mola-com-folha-de-acetato/&tab=comments#comment-295247 2.a) Uma opção interessante é utilizar um rolamento axial de esferas dentro do pistão (êmbolo), como sugerido nestes dois tópicos: Ano 2015, infelizmente sem as fotos: http://carabinasdear.com.br/caforum/index.php?/topic/11798-rolamento-axial-de-esfera-em-carabinas-com-mola-helicoidal-parte-i/& Ano 2016, com fotos: http://carabinasdear.com.br/caforum/index.php?/topic/15772-cbc-b12-6-45mm-mola-helicoidal-inox-com-rolamento-axial-de-esferas/&tab=comments#comment-279848 Custo aprox. em jan/2018: R$ 20,00 (unidade) Como teste eu usei um rolamento F10-18M (poderia ser o F8-19M) colocado em um "suporte" centralizante de plástico, como mostram as fotos: O resultado foi o esperado (como relatado no tópico acima), mas eu não estou usando este rolamento (o guia rolamentado é mais eficiente, veja a seguir...) 3) Uso de placa metálica para suavizar o movimento de armar a carabina. Custo: zero (ou muito baixo) Material: um pedaço de chapa de aço inox com 1mm de espessura Durante o movimento de armar (engatilhar) a carabina, uma peça conectada à haste de armar ("biela") pressiona uma articulação contra o cilindro (tubo) metálico da arma. Nesta parte do cilindro da minha B3-3 existem três pontos de solda que impedem o deslizamento suave da articulação, atrapalhando bastante o movimento de engatilhar. A solução que eu encontrei foi polir a articulação e colocar um placa de aço inox (1mm de espessura) por baixo da articulação. Com isso, o movimento de engatilhar ficou muito suave e sem pontos de "engasgos". As dimensões dessa placa são aproximadas e podem variar de arma para arma. A minha placa eu fiz usando uma lima chata e muita paciência ! 4) "Amaciando" a trava do gatilho. Custo: zero Material: lima chata para ferro A trava de gatilho da B3-3 é manual, ou seja, deve ser acionada pelo atirador, preferencialmente antes de engatilhar a carabina. Portanto, se a trava não for acionada, a arma pode disparar acidentalmente ou a qualquer momento que for desejado (ou necessário). É possível aliviar um pouco a dificuldade ("dureza") de acionamento desta trava limando uma parte da extremidade de um dos "dentes" da peça mostrada na figura: 5) Polimento do gatilho. Custo aprox. em jan/2018: R$ 10 (duas folhas de lixa d'água) Material: dois pedaços de lixa d'água, grana 600 e grana 1200 Gatilho... sempre um ponto "sensível" em qualquer arma. De fábrica, original, o gatilho é bem pesado, talvez para compensar a falta de uma trava automática de gatilho ou como consequência da simplicidade de construção do gatilho. Procurando pela internet sobre o gatilho dessa carabina (e suas "primas"), encontrei em um blog de 2007 da Pyramydair duas fotos (raio-X) bastante interessantes, mostrando o gatilho na posição desarmado e armado: No texto o autor não recomenda polir o gatilho, ou seja, não se deve polir a área (ponto) de contato do gatilho com o pistão, pois o atrito nesta região é o responsável por "travar" o pistão na posição de disparo. Quando desmontei o gatilho da minha BAM e estudando o seu funcionamento, pude verificar que é possível polir, sem exageros, as duas superfícies de contato mostradas na figura abaixo: AVISO: o procedimento a seguir deve ser efetuado com muito cuidado, pois se for executado de maneira errada pode tornar o gatilho inseguro ou mesmo inutilizável (quer dizer, você vai precisar comprar outro). Usando lixa d'água número 600 e depois 1200, poli apenas o suficiente para retirar a rugosidade maior das partes indicadas. Na montagem eu lubrifiquei as duas superfícies com graxa à base de Molibdênio. O gatilho continou a funcionar normalmente e ficou muito mais macio, com cerca de 50% de redução na força necessária para o disparo (percepção do atirador, eu não tenho como medir a força de acionamento do gatilho). 6) Substituição da bucha do pistão (êmbolo) e da vedação do cano. Custo aprox. em jan/2018: R$ 30,00 (bucha) e R$ 15,00 (vedação) A bucha do pistão e a vedação do cano são um upgrade realmente importante quando se pretende obter maior consistênca nos tiros (menor variação da velocidade nos disparos). Eu usei a bucha fabricada pela Elite Airguns e a vedação da QuickShot. Neste tópico existem algumas fotos do processo de troca da bucha do pistão: http://carabinasdear.com.br/caforum/index.php?/topic/14817-kit-mola-a-gás-quickshot-mg230-45-kgf-na-ar-b3-3/&tab=comments#comment-252248 7) Guia de mola rolamentado. Custo aprox. em jan/2018: R$ 90,00 (total) R$ 5,00 (tarugo de aço com 30mm diâmetro e 100mm de comprimento) R$ 25,00 (rolamento axial de esferas, modelo 51100) R$ 60,00 (mão de obra do serviço de tornearia) A ideia de colocar um rolamento axial de esferas dento do pistão é boa, mas no caso da B3-3 a melhor opção é usar um guia de mola rolamentado, semelhante aos usados em armas de airsoft (AEG). No desenho abaixo estão as dimensões do guia de mola rolamentado que eu desenvolvi para a minha carabina e que deve servir para as "primas" dela. guia-mola-rolamento-v2_librecad.pdf Pode-se observar na foto que o guia de mola rolamentado proporciona mais espaço para a mola, diminuindo a pré-compressão da mesma, mas isso não afeta a velocidade final do chumbinho (veja tabela em "Resultados") 8) Resultados com as modificações e conclusões Para a minha B3-3, com todas as modificações citadas (exceto o rolamento axial de esferas dentro do pistão), os resultados são os seguintes: Pode-se ver que a menor pré-compressão da mola não reduziu a velocidade final do projétil. Este resultado já foi verificado por um usuário no Youtube (para o calibre 4,5mm), que reduziu o comprimento da mola: https://www.youtube.com/watch?v=7QQ5P5EDAIY Com o guia rolamentado os tiros são mais uniformes, isto é, ocorre menor variação da velocidade entre um disparo e outro. Além disso, a carabina fica mais "mansa", ela vibra menos durante o tiro, o que certamente contribui para um aumento na precisão da arma. Conclusão: gastando cerca de R$ 140,00 (jan/2018) é possível deixar a BAM B3-3 uma carabina bem legal para o plinking ou para tiros de precisão até uns 15 metros. Para aqueles mais técnicos e/ou experientes, deixo aqui algumas fotos com informações adicionais sobre a carabina. Posição do pistão em repouso e engatilhado: Dimensões do pistão (êmbolo): Dimensões da câmara: Dimensões do guia de mola: Dimensões da mola original e nova (em mm): Número de espiras = 35 Espessura do arame = 3,0 Comprimento (distendida) = 252,0 Diâmetro interno = 12,5 Diâmetro externo = 18,5
  8. 3 pontos
    Segue um pequeno vídeo meu compartilhando um assunto importante sobre nossas munições utilizadas em nossas carabinas, quem sabe a vc iniciante que ainda não se atentou a um fato que ocorre muito pode te ajudar a esclarecer algo que vc nem imagine existir.
  9. 3 pontos
    Uma surpresa agradável ao ver este review. Mr. Giles usando o chumbinho Rifle Premium Round no teste de agrupamento da pistola HW 40. A Rifle indo além das nossas fronteiras...
  10. 3 pontos
    É uma carabina montada, igual à muitas transformadas de mola para PCP. Sem tradição nenhuma, sem garantias de peças de reposição ou desempenho. Eu não compraria. A melhor opção hoje seria a Gamo Coyote.
  11. 3 pontos
    Ferramental e dispositivo necessários: - saca pinos 4mm ou 3mm (creio que o de 3mm basta) - martelo - toco (caibro) de madeira perfurado (furo com 4cm de profundidade por 1cm de diâmetro, não precisa ser exato) Peças necessárias: - pino função da biela (part number 34850) https://www.ventureshop.com.br/pino-funcao-da-biela-carabina-de-pressao-gamo-hunter-igt-big-cat-1000-p10738/ - Biela https://www.ventureshop.com.br/biela-do-engatilhamento-p-carabina-gamo-big-cat-hunter-modelo-novo-peca-de-reposicao-p8975/ Método: - retire a mecânica da coronha - será necessário retirar o pino função da biela - calce o bloco do cano sobre o toco de madeira, coincidindo o furo existente no toco com o pino que segura a biela pelo seu diâmetro maior - usando o martelo e o saca pino, bata levemente o pino pela face mostrada na foto acima e observe se este se moveu para o outro lado. Caso tenha ocorrido a movimentação, continue até a sua total liberação. Nota: é importante calçar o bloco do cano usando o toco pois o bloco é de polímero (olha ele aí.... rsrsss). Creio que é isso. Na remontagem, não esquecer do rolete e do inserto anti raspagem, existentes na biela (alavanca de armar) https://www.ventureshop.com.br/rolete-biela-da-carabina-gamo-big-cat-1000-peca-de-reposicao-p10825/ https://www.ventureshop.com.br/batente-da-biela-gamo-hunter-440-cfx-big-cat-1000-peca-de-reposicao-p4662/ Exemplo: uso de saca pino e toco furado na retirada da alavanca de armar da Cometa Fênix 400
  12. 2 pontos
    Todos os depósitos confirmados e o sorteio será amanhã, dia 24/02/2018 pela DEZENA do 1º Prêmio da Loteria Federal. A todos muito obrigado e boa sorte. Eduardo Macedo.
  13. 2 pontos
  14. 2 pontos
    Falha do seu amigo aqui, já fiz as devidas correções e avisei os envolvidos.
  15. 2 pontos
    Falando em assunto astronômico, o cabra arretado do Elon Musk mandou um Tesla Roadster veermeeelho chiquerérrimo com um astronauta de plástico a bordo ouvindo um rock n roll em direção ao planeta marte. É capaz do dito Tesla não acertar o planeta pois sacumé? isso não é muito fácil. Mas se ele não bater em Marte, ele vai fazer uma órbita elíptica e vai voltar pra cá. Segundo os especialistas, existe chance do Tesla vermeeeelho chiquerrérrimo com o astronauta de plástico ouvindo rock n roll (se a pilha durar) voltar pra cá em 2091. E se ele bater aqui na Terra? E se cair aqui na Terra Brasilis? Pelo Código Nacional de Trânsito se ele bater de frente ele está errado? Mas a Terra também não está em movimento? Quem entrou na frente de quem? Tem que que chamar a autoridade pra fazer o B.O. ? Vai sobrar alguma coisa do Astronauta esquisitão de plástico para comparecer na frente do juiz? O Tesla vermeeeeelho chiquerrérrimo tem seguro?
  16. 2 pontos
    Já venho testando a algum tempo as munições da rifle e realmente são muito bons com resultados bem satisfatórios.
  17. 2 pontos
    Surpresa agradável é ter o Ito de volta!
  18. 2 pontos
    Mais agradável ainda é a surpresa de ver competindo em pé de igualdade com as de pedigree internacional!
  19. 2 pontos
    Eu mandaria sim para assistencia, que esta torto, esta sim....e nitido na foto, pode ser que nao seja o bloco em si ,mas a coronha... , mas isso ja e o suficiente para o meu problema com simetria nao aceitar rsrs... ,mas ja que deram a opcao de mandar ,mande sim....
  20. 2 pontos
    Boa noite à todos do fórum CA,estou interessado em adquirir a carabina caçadora da Co2 Brasil,alguém tem conhecimento sobre ela??Fico no aguardo e grato por comentarem!!
  21. 2 pontos
    Amigos amantes do Field Target, definimos as datas para realização das provas e treino de FT na base Attack de Araçariguama, colocamos o nome da prova de Copa Paulo Uehara(em homenagem à esse querido atirador que nos deixou ano passado)que terá 05 etapas ao longo desse ano com o valor de R$40,00 por prova e o treino como Workshop/Treino de FT também divididos em 05 treinos com o valor de R$30,00 o dia. As provas terão 50 alvos de FT e o treino 30 alvos fixos, a surpresa será os 20 alvos das provas. Vou criar um grupo para abordar sobre as provas e treinos, para não incomodar quem não tiver interesse vou deixar um link para entrar na sala, só participa do grupo quem tiver interesse. Fevereiro: Dia 11/02 - Workshop/Treino de FT Março: Dia 04/03 - Copa Paulo Uehara de FT 1° Etapa Abril: Dia 22/04 - Workshop/Treino de FT Maio: Dia 06/05 - Copa Paulo Uehara de FT 2° Etapa Junho: Dia 03/06 - Workshop/Treino de FT Julho: Dia 08/07 - Copa Paulo Uehara de FT 3° Etapa Agosto: Dia 19/08 - Workshop/ Treino de FT Setembro: Dia 23/09 - Copa Paulo Uehara de FT 4° Etapa Outubro: Dia 07/10 - Workshop/Treino de FT Novembro: Dia 18/11- Copa Paulo Uehara de FT 5° Etapa Horário de início às 9:00hs e término às 15:00hs https://chat.whatsapp.com/2liDYlFZVjoFTuNVxVlcMC O local será na Base Attack Araçariguama - SP Rodovia Gregório Spina S/N - Araçariguama - SP - Cep: 18147-000 https://goo.gl/maps/pGhBjykysJp
  22. 2 pontos
    Tópico com informações e curiosidades do fuzil de pressão B6C, nome preferido pelos revendedores, mais conhecida como "Decepa dedos" pelos consumidores. É meu primeiro tópico neste Fórum e me desculpem os moderadores se vier a cometer alguma falha pois, mesmo lendo as regras ainda fiquei em dúvida se pode ou não postar a informação, preferindo por omitir e só informar se for confirmado que pode. Continuação de outro tópico de 2012, quando estava sendo lançada no mercado: Eu adquiri duas unidades pela internet, agora, seis anos depois, não vou postar a informação do comércio porque estou em dúvida se pode ou não. O anúncio dava referência ao armamento com defeito, sem condições de uso porém, completo com todas as peças, exatamente como nas fotografias. Caso esteja pensando em comprar uma nova, saiba que atualmente não existem peças para ela no comércio, a não ser que compre uma usada para aproveitar as peças. A marca que o vendedor disse que era é AR+ modelo B6C, em poucos dias recebi pelo correio, envolta em plástico bolha coberto por caixa de papelão e colado na parte externa a etiqueta de envio dos correios, a Nota Fiscal e uma cópia da portaria 15 Colog de 2009. Um armamento veio desprovido de marca, modelo ou número de série. O outro veio escrito AR+ só de um lado. Em detalhe a marca do fabricante. Olhando com mais atenção deu para perceber as marcas de riscos que evidenciam que foi suprimida a marca na outra arma. Abaixo um exemplo de identificação que achei na internet. Tudo leva a crer que é apenas uma pintura na cor branca, tipo silkscreen. Eu nunca tinha visto esta versão no calibre 4,5 mm, só conhecia a Krill importada pela Nautika no calibre 5,5 mm. Numa breve pesquisa pela internet, cheguei a conclusão que a cidade de origem, ou o local de nascimento dela, ou melhor, o local de fabricação original fica em Weifang, que é uma prefeitura com nível de cidade na província de Shandong na China. Caso queira se situar no mapa do mundo, fica entre o Mar Amarelo e a Mongólia Interior. Lá se situa uma espécie de parque industrial com grandes sedes administrativas de um conglomerado de empresas cuja principal é a Shandong Hongqi Electrical Group Co., LTd. a qual oferece muitos artigos como carros, tratores e máquinas agrícolas, além de equipamentos médicos e serras elétricas, também fornecendo equipamentos militares. O site da empresa é www.sdhqjd.net Uma das subsidiárias da Shandong que tem o nome fantasia de First Company e mais conhecida com Weifang Huadong Airgun, é a que realmente faz a produção da B6C. Numa busca por sites que integram compradores, fornecedores, revendedores e fabricantes, do tipo Alibaba ou Global Sources, em especial o site Global B2B Market Place, podem ser encontrados os dados de contato para se realizar as encomendas, eles atendem pedidos mínimos de 1000 unidades, podendo atender uma demanda de até 5000 unidades ao mês, não mais que isso, ao custo de USD 32,00 (Dólares Americanos) equivalente na cotação de hoje a BRL 105,40 (Reais). Este é o preço FOB, não sei explicar o que é isso mas, pelo que entendi, é o preço dela para ser retirada na porta da fábrica, ficando as despesas de transporte por conta do comprador/importador, no caso de exportação, além do transporte até o porto de origem, tem taxas do governo, o transporte por navio até o porto de destino, seguido pelo desembaraço alfandegário e outras taxas do tipo ICMS, chegando finalmente ao consumidor brasileiro a preços variando de R$ 600,00 a R$ 1.600,00. Outro detalhe da encomenda e do preço é que está incluído apenas o logotipo do fabricante colado à arma, ou melhor, o que o comprador quiser que venha escrito nela, por exemplo BAM, NTK Krill, AR+, Xisico ou Huadong, para o mercado interno (Chinês) ela já sai com o nome Hongji B6C Air Gun. Outros detalhes como número de série, caixa, manual ou algum acessório extra, como capa, óculos de proteção, vareta de limpeza etc. são cobrados à parte, podendo saírem da fábrica já embaladas na caixa original que será entregue ao consumidor final ou então dispostas lado a lado em engradados cobertas individualmente apenas por um plástico transparente. Depois que elas saem da fábrica, ganham o mundo, no caso do Brasil, se não me engano, me corrijam se estiver errado, apenas a empresa AR+ fez a importação do calibre 4,5 mm, enquanto que apenas a NTK Nautika fez a importação do calibre 5,5 mm. Na Alemanha, a empresa Norinco parece que também fez sua importação porém, não consegui descobrir qual o nome usou nem a que preço foi comercializada. No Canadá foi comercializada com o nome Xisico/BAM modelo B6C-177 a $ 169,99 (Dólares Canadenses). Nos EUA é reconhecida como peça de coleção, item muito procurado por colecionadores com o nome Black Synthetic Air Rifle 177 Cal 495 FPS, model B6C. Podendo ser adquirida a diversos valores entre U$ 70,00 e U$ 700,00 conforme os acessórios e estado de conservação. Também encontrei menção a empresas como BAM Xinsu Group, Wusi BAM Co. e Xisico BAM air rifles entretanto, não consegui maiores detalhes como país e preço. Outro detalhe a ser levado em consideração é que a B6C é uma variante do modelo B6, existem outras variantes deste mesmo modelo, seu projeto é muito parecido com o projeto da B3 e da B4. Na internet não encontrei um manual sequer, muito menos uma visão explodida ou relação de peças, caso possua algum arquivo deste tipo ficarei muito grato com seu compartilhamento. O melhor que achei foi isto. Outras curiosidades, pelo que li, seu projeto foi desenvolvido para parecer uma réplica do AR15. Tem o nome de Fuzil de ar comprimido adotado pelos comerciantes brasileiros como uma forma de apelação comercial, para vender uma novidade, já do ponto de vista dos consumidores tem o apelido de "Decepa Dedos" devido à possibilidade de haver uma falha mecânica no momento em que o chumbo é colocado dentro do cano, dá a sensação de que a culatra pode se movimentar rapidamente e cortar os dedos do inavisado atirador. O sistema de engatilhamento é conhecido como Slide lever, ou em português, alavanca lateral com uma única manobra. O sistema de gatilho é desprovido de qualquer trava ou ajuste. (voltando no assunto de decepar, pode ser que seu acionamento no momento de estar colocando o chumbinho libera o conjunto todo) Possivelmente o projeto original previa uma trava, pela imagem abaixo dá a entender isso, tem furos dos dois lados da coronha próximo ao gatilho. Que foram cobertos com um tampão de borracha. A alça de mira possui regulagem para os lados e a massa de mira regulagem para cima e para baixo, ambas acionadas por chave de fenda. A forma de ajuste destas regulagem é tema de assunto geral, a massa regula a altura para cima ou para baixo, enquanto que a alça regula a lateralidade, para a esquerda ou para à direita. Uma representação gráfica deste tipo de mira do ponto de vista do atirador fica assim. Eu como um desavisado, logo de cara ao tentar fazer a mira, fiz do seguinte jeito. Enquadrei do jeito que pareceu mais fácil, acontece que este jeito está errado, tem que levar em consideração que o parafuso lateral da alça de mira permite a regulagem levando de um lado para outro a marcação que fica no centro, este é o ponto de referencia correto, se for enquadrar o alvo do jeito mostrado acima, não vai ter opções de regulagem, a mira fica fixa, mesmo que desloque para um lado ou para outro a referência, não vai mudar. O certo é assim. Desta forma, o ajuste de mira vai funcionar do jeito que aprendi em um curso de arma de fogo. Outro detalhe a ser observado é que o foco da visão tem que estar na massa de mira, enquanto que a alça de mira fica meio desfocada e borrada, igual fica o alvo, também desfocado e borrado. É assim que se começa o caminho para acertar na mosca, lógico que envolvem outros fatores a serem estudados mas, o tópico é mais sobre a arma B6C. A adaptação para o calibre .22 de fogo não é possível por duas razões no caso da 4,5 mm, o cano possui em recorte e caso seja alargado, fica muito fino e não resiste à pressão, a outra razão é que o ar comprimido ao ser liberado, não é suficiente para causar a explosão da espoleta. (Brasileiro gosta de fazer coisas que não deveriam ser feitas) A alavanca empena fácil, o sintoma é que ela não se prende mais no lugar de encaixe. Como no exemplo acima, a alavanca está empenada, tem que olhar com atenção para perceber. A boa noticia é que com paciência e com jeitinho dá para ir forçando aos poucos o metal da alavanca até ir desempenando e ela voltar a travar no furo de encaixe. Tenho mais curiosidades para mostrar, só preciso de mais tempo para preparar e publicar.
  23. 2 pontos
    Tem vendedor que faz P10,m16 por +- 3000 PR900 por 1800. todas na minha opiniao valem mais que essa convertida
  24. 2 pontos
    Para aqueles que ainda não conhecem nosso clube ai vai um vídeo de como rola nossas provas de ar-comprimido no clube RAM, situado em SP Itapevi um ambiente agradável com uma pista de tiro bem ampla, lá fazemos campeonatos de Benchrest como também, silhuetas metálicas e Ram Rifle(tiro deitado alvos a 30mts). Aberto ao público onde de quartas a domingo qualquer um pode utilizar o espaço também para tiros informais lembrando que para isso basta uma inscrição no local. Link do site RAM Clube Silhuetas Metálicas: http://www.ramclube.com.br/ Segue o vídeo:
  25. 2 pontos
  26. 2 pontos
    Lavam e lubrificação de chumbos ... BOBAGEM. Para chumbos que vieram com mais resíduos nas latas use uma peneira grossa para se livrar dele. Para todos os chumbos faça seleção manual/visual para separar os chumbos com saias amassadas ou defeituosos. Pronto, resolvido. Lavagem e lubrificação só dá trabalho e se mal feito piora a precisão dos disparos, só isso.
  27. 2 pontos
    Concordo com o Fritz, colar será uma solução temporária, como já existe a fissura, e ela é grande, a mesma irá progredir até "acabar" com a coronha. uma dúvida, na parte, "a vibração diminuiria cerca de 50% pra cima" viu em algum teste? gosto de ler materiais com testes de armas de ar. Talvez valha a pena fazer a coronha em madeira, as imagens de uma das referências nesta minha resposta é de uma HT80, e achei a coronha muito bonita.
  28. 2 pontos
    Neste tópico vou apresentar algumas modificações que eu fiz em uma carabina QGK Rhino (calibre 4,5mm). O colega BrunoM tem um tópico aqui no CA sobre essa carabina: http://carabinasdear.com.br/caforum/index.php?/topic/17264-apresenta%C3%A7%C3%A3o-qgk-rhino-45mm-em-constru%C3%A7%C3%A3o/ O que eu fiz, por enquanto, foi o seguinte: 1) Colocação de revestimento plástico na mola (camisa da mola). Custo: zero (uso de material "facilmente" encontrado) Material: plástico de transparência para impressora laser Pistão (êmbolo): diâmetro interno = 20,0mm , profundidade = 148,0mm Mola (original e nova): diâmetro externo = 19,4mm As dimensões do pistão e da mola não permitem usar plástico de garrafa PET. A solução foi fazer o revestimento usando um pedaço de transparência para impressora laser, usadas com retroprojetores. Existem diversos tutoriais na internet e no Youtube explicando porque e como fazer o encamisamento da mola. Um deles é este: https://www.youtube.com/watch?v=6eYAnf-88nk Aqui no CA temos este tópico sobre o assunto: http://carabinasdear.com.br/caforum/index.php?/topic/17440-camisa-de-mola-com-folha-de-acetato/&tab=comments#comment-295247 2) Guia de mola rolamentado. Custo aprox. em jan/2018: R$ 80,00 (total) R$ 5,00 (tarugo de aço com 30mm diâmetro e 100mm de comprimento) R$ 15,00 (rolamento axial de esferas, modelo 51100) R$ 60,00 (mão de obra do serviço de tornearia) Uma opção interessante é utilizar um rolamento axial de esferas dentro do pistão (êmbolo), como sugerido nestes dois tópicos: Ano 2015, infelizmente sem as fotos: http://carabinasdear.com.br/caforum/index.php?/topic/11798-rolamento-axial-de-esfera-em-carabinas-com-mola-helicoidal-parte-i/& Ano 2016, com fotos: http://carabinasdear.com.br/caforum/index.php?/topic/15772-cbc-b12-6-45mm-mola-helicoidal-inox-com-rolamento-axial-de-esferas/&tab=comments#comment-279848 A ideia de colocar um rolamento axial de esferas dento do pistão é boa, mas eu considero melhor usar um guia de mola rolamentado, semelhante aos usados em armas de airsoft (AEG). Como o êmbolo (pistão) da QGK Rhino é do tipo rotativo, um guia de mola com rolamento permite que a mola seja comprimida e distendida praticamente de forma "livre", sem as torções que ela sofreria caso uma (ou ambas) das extremidades não pudesse girar livremente. Neste tópico eu apresentei um guia rolamentado para a BAM B3-3 e semelhantes: http://carabinasdear.com.br/caforum/index.php?/topic/17465-melhorando-uma-bam-b3-3/&tab=comments#comment-295492 No caso da QGK Rhino: fotos das partes, antes e depois da montagem. Este guia de mola rolamentado não altera o espaço disponível para a mola e, portanto, não altera a pré-compressão da mola nem a velocidade do chumbinho. Para construir este guia de mola rolamentado é necessário cortar o apoio do guia de mola e tornear o guia de mola original, conforme indicado nas figuras a seguir: No desenho abaixo estão as dimensões do guia de mola rolamentado que eu desenvolvi para a carabina QGK Rhino. guia-mola-rolamento-qgk-rhino.pdf Na montagem pode ser necessário usar algum tipo de cola (como araldite) para fixar o guia de mola no pino de 5,0mm de diâmetro do apoio do rolamento. 3) Anel de teflon no pistão Custo aprox. em jan/2018: R$ 80,00 (mão de obra e teflon) Existe uma pequena folga entre a parte posterior do pistão e a câmara da arma. Assim, quando o pistão é liberado pelo gatilho, ele "oscila lateralmente" enquanto avança em direção ao fim de curso. Isso afeta um pouco a vedação da bucha e causa um desgaste irregular da mesma. Uma solução, usada em muitos pistões disponíveis no mercado, é a colocação de um anel de teflon dentro de uma canaleta na parte posterior do pistão. Com isso, o metal do pistão não entra em contato com o metal da câmara, ocorrendo um deslizamento mais "linear" do êmbolo durante o disparo. Na QGK Rhino o pistão é generoso em espaço para esta canaleta: Como não tenho muita experiência neste assunto, fiz uma canaleta com 3,0mm de largura e 2,0mm de profundidade. O anel de teflon tem 3,0mm de largura, 25,0mm de diâmetro interno e 29,5mm de diâmetro externo. O encaixe do pistão dentro da câmara é bem justo, mas com o tempo de uso fica com atrito mínimo.
  29. 2 pontos
    A Boito exporta muitas armas de fogo para os EUA. Provavelmente o projeto é para dar lucro exportando ... venda no Brasil é para Brasileiro ver com os olhos e lamber com a testa.
  30. 2 pontos
    Agradecendo o espaço e o incentivo do nosso amigo Eduardo de Macedo , vamos procurar trazer ao conhecimento de todos os participantes do Carabinas de Ar , um pouco do que pudemos aprender com o incomparável mestre Durval Ferreira Guimarães ,nas técnicas de tiro com armas curtas . A nossa pretensão é fazer uma adaptação dessas técnicas para aplicá-las no tiro de 10 metros , mira aberta . Temos verificado que a evolução dos resultados dos atiradores tem sido lento e causado muitas desistências dos companheiros de Tiro . Vamos tentar mudar a atitude desses atiradores que atiram por diversão . É só tentar e treinar . Claro que quem quiser utilizar os conhecimentos técnicos para o tiro de lazer, poderá fazê-lo com conhecimento de causa . Haverá um tópico para discussão e perguntas , sempre sobre os assuntos anteriormente tratados . Agradecemos , desde já , a colaboração e a participação dos amigos . Abraço . FundamentosdoTiro: 1)Preparação 2)Posições A- Interna B- Externa 3)Empunhaduras: A- Olímpica B- AmericanaEsporte C- Mista e as mais confortáveis 4)Respiração 5)Gatilho 6)Disparo 7)FollowThrue 8)Espotagem Considerações --- Deixamos o Fundamento da visada de fora da listagem , entretanto pode ser considerada como o número 4A , pela sua importância queremos discutir a visada em separado . Acreditamos serem esses os pontos principais da execução do Tiro , ficando a critério de cada um propor modificações ou dar opinião sobre os mesmos . Em seguida , vamos tentar esclarecer , um por um , os Fundamentos do Tiro . Por favor , queremos a sua opinião , para tanto utilize o outro Tópico . Preparação --- Verificar o funcionamento da luneta de espotagem --- Deixar por perto o abafador --- Verificar o aperto dos parafusos da arma --- Verificar o sistema de miras , ir ao banheiro fazexixi e boné . Se possível , levar um relógio . Concentração . 2) Posições : A- Interna , esse fundamento é muitas vezes descuidado pelos atiradores , trata-se da disposição do atirador . Se você estiver indisposto , não deve treinar e muito menos participar de provas ou torneios . O Atirador deve sentir-se bem consigo mesmo . B - Externa é a que o Atirador apresenta ao atirar Cuidado para não adotar a posição de "Lorde Inglês" , todo duro e empertigado . A base de todas as posições é muito assemelhada a do Judo , senta na bunda e relaxa . POSIÇÃO EXTERNA As posições de tiro podem variar de Atirador para Atirador . Não vamos discorrer sobre a posição Olímpica , por absoluta falta de conhecimento do assunto . A posição de tiro Americana Esporte consiste no atirador assumir uma posição corporal que lhe seja cômoda ,em seguida , de olhos fechados , levantar a arma e só então verificar se a mesma está perfeitamente direcionada para o alvo . Não caia na tentação de virar a arma para o alvo , você vai forçar o conjunto que , com o decorrer dos disparos forçará o retorno à posição original e você ficará sem saber o que aconteceu para que os impactos mudassem de lugar . Vale a pena insistir no treino para se encontrar a posição correta . Se a arma não estiver direcionada para o alvo , mudar a posição do corpo até encontrar a posição . Não se esquecer de que os nossos órgãos internos vão , com o decorrer do tempo da prova , vão sofrer um processo de acomodação . Verificar sempre se a sua posição está correta . Alguns atiradores conseguem assumir a posição sem conferir . Pessoalmente , acho muito arriscado . O treino desse Fundamento deve ser realizado com a arma desmuniciada e sem disparo . Repetir quantas vezes for necessário , até que a arma "caia "numa posição quase final . TREINO . As posições mistas ou mais confortáveis , como o próprio nome já o diz , são empunhaduras que podem facilitar o Tiro , não necessariamente a precisão . DETALHES Coronhas , cada atirador tem a sua adaptação melhorada com a utilização de determinada coronha . As coronhas podem ser melhoradas Existem as tão faladas coronhas que " atiram sozinhas " São as ótimas coronhas confeccionadas pelo mestre Hugo Coturri , já falecido e do seu filho Déo . Hugo Coturri foi o dono do afamado Pointer Inglês de nome Guarani e inventor dos pios de macuco automáticos . Essas coronhas eram assim chamadas porque eram feitas sob medida e as suas "caídas" eram perfeitas . Naquele tempo não havia sido instituída a modalidade do tiro com arma de ar comprimido . Hoje , com a obrigatoriedade imposta pela Confederação Brasileira de Tiro Esportivo de serem utilizadas somente armas originais e de quebrar o cano , as modificações ficaram restritas a uns poucos ítens externos . As coronhas , além do apôio servem para regular o peso e o ponto de equilíbrio do conjuto ferragem/coronha . No equilíbrio , são muitas as variações . Conforme o goto do atirador , o ponto de equilíbrio da arma pode variar da frente do gatilho , no gatilho ou atrás do gatilho . Pela pressão dos fabricantes de armas nacionais , acreditamos , e até pela falta de especificações técnicas melhores na fabricação das mesmas , temos as armas nacionais sem condições de competir com as importadas . Aproveitam para apregoar seus produtos dizendo que são potentes, que furam tantas latas e se esquecem de dizer que elas furam as latas quando acertam o tiro . As modificações mais recentes foram o aumento do peso máximo (?) e o limite para a altura da telha . Acreditamos que seria muito bom se dividíssemos em duas classes as carabinas de ar : as nacionais e as importadas . Qual a pressão das mãos que deve ser aplicada à coronha ? Esse é outro quesito controverso . Acredito que a modalidade ainda é nova para firmar conceitos complexos . Muitas coronhas oferecem ranhuras para apoio dos dedos , outras são mais finas e outras apresentam aqueles pipocadinhos na madeira . Devemos nos lembrar que as fábricas produzem armas de forma comercial , e cabe-nos a adaptação delas para a nossa modalidade de Tiro . Não podemos admitir o mesmo desempenho duma HW contra uma Jade . Entretanto , tivemos a satisfação de ver os resultados conseguidos pelos nossos atletas utilizando-se duma Bam , de entrada , colocada no mercado pela CBC , sob a denominação de CBC B19 e suas variações , sendo que a máquina é a mesma . Pois bem , existem notícias de que a CBC não importará mais o produto . . Para as pistolas de ar , existe o conceito do " falso apoio " que seriam as ranhuras e saliências indevidas por transmitirem ao Atirador a sensação falsa de estabilidade . As armas não poderão apresentar nas suas coronhas qualquer curva descendente . A altura dos alvos deve ser de 1,45 metros , contados do solo abaixo dos pés do Atirador . A distãncia entre o Atirador e o alvo de 10 metros é medida do alvo até uma linha ,imaginária ou não , perfazendo o total exigido . Não é permitido encostar qualquer parte do corpo ou da vestimenta na bancada ou nas laterais .Também , é absoluta a vedação de não se pisar/invadir a linha dos 10 metros , cabendo desclassificação . ----------- RESPIRAÇÃO ----------- Nunca encha o peito e tranque a respiração . Muito menos a respiração buscando a oxigenação do sangue efetuada pelos mergulhadores . Com a respiração busca-se o equilíbrio para a visada e o disparo . Procure efetuar o disparo durante uma pausa respiratória . Nossa respiração não é sequencial , ela é interrompida pelas pausas respiratórias . Tempo ótimo para o disparo ser efetuado é de mais ou menos 8 segundos , para os atiradores mais experientes esse tempo pode variar até os 12/14 segundos . Esse tempo , extremamente variável deve ser contado a partir do momento compreendido entre a visada e o disparo . A respiração deve ser interrompida durante o processo da levantada da arma até depois do follow . A melhor forma de se bloquear a respiração é se proceder como se estivesse dentro d'água , mergulhado , de boca aberta e sem engolir a água , travando-se a traquéia ser fazer força . Manter sempre a boca entreaberta , para que haja a equalização dos ouvidos externo e interno . E , é muito importante fazer cara de bobo . Utilize sempre o abafador . Um bom abafador é o 3M , baratinho . -------------- VISADA ----------------- Esse aspecto do Tiro de Precisão é crucial . Vamos abordá-lo desde a levantada da arma . Lembre-se que o TiroNão termina com o disparo . Hoje , a visada consiste , estando~se na posição correta ,levantar a arma na posição correta . Deve-se levantar a arma acima do alvo e ir abaixando a arma até o ponto de visada . Antes , verificar qual é o seu olho diretor . Se ocorrer de você ter olho diretor esquerdo e atirar pela direita , não desanime . Dá pra atirar de carabina 10 metros , assim mesmo . A boa visada começa com o encaixe da coronha no conjunto atirador/arma . O conjunto de miras óticas é bom para tiros rápidos sem compromisso com a precisão . Posição da Cabeça --- Recomenda-se manter a cabeça alinhada com a coronha e miras e procurar repetir a posição , tiro após tiro .Não esquecer que seus órgãos internos estarão passando por acomodações que podem influenciar a sua postura externa . Monte Carlo ou almofada , a grande pergunta -e a que se destinava essa protuberância que algumas coronhas apresentam como sendo um plus . Pessoalmente , não vejo vantagem na utilização das mesmas para o Tiro de Precisão , pelo simples motivo de que ao recomendar-se o alinhamento da visada com a coronha , se você utilizar o Monte Carlo , vai causar o desalinhamento recomendado . Cabe observar que as armas olímpicas são mais pesadas e não tem recùo , sao de baixa velocidade .. Então , uma vez estabelecido o impasse , ficamos com a indecisão de raspar-se ou não o Monte Carlo . Muitos Atiradores querem aproveitar a mesma arma para a prática de mais de uma modalidade . Essa é uma das principais razões pelas quais lutamos pela criação de uma categoria só para armas nacionais . ---- Ponto da visada ou o local em que deve mirar . O ponto a ser buscado é o meio de um quadrado imaginário traçado do meio do 6 pra baixo . Tamanho e como traçar o quadrado : a linha superior passará pela linha que separa o 8 do 9 , descendo pela linha do 8 , passando pela linha inferior do 8 e fechando o quadrado ao subir pela linha lateral do 8 . Simplificando , voce pode tirar as medidas externas do quadrado que vai envolver o 9 e transferir as medidas começando pela parte superior do meio do 6 . Agora , você vai atirar visando o centro desse quadrado vazio . NÃO se preocupe com o resultado numérico . O objetivo é fechar o agrupamento .Depois que você fechar o agrupamento é que você vai transferi-lo para o centro do alvo mediante as regulagens de mira . Seu cérebro vai escolher qual a distãncia do preto do alvo vai ser a melhor . Mantenha a arma sempre alinhada e a posição da cabeça deve ser sempre a mesma . Um dos modos mais fácil de se obter um bom alinhamento é imaginar que das laterais da coronha saem asas . Se você disparar com as asas inclinadas para um dos lados , você vai se estrumbicar . O agrupamento muda de lugar e as regulagens do sistema de mira vai tornar-se muito mais difícil . O motivo para adotarmos como sendo o ponto da visada abaixo é simples : nós não conseguimos enxergar nitidamente dois objetos localizados em distâncias diferentes , ao mesmo tempo . Enxergamosnitidamente ou dentro do campo de profundidade ou no infinito . O campo de profundidade varia de atirador para atirador sempre até a distância de 1 metro . Se você quiser complicar , é só pedir para o seu Oftalmologista determinar o local da zona de convergência . Como nossa visão é atraída pelo preto do alvo , além de arriscar você terá mais uma coisa com que se preocupar .Uma vez ataída pelo preto do alvo , Você não vai enxergar com nitidez as miras e o que interessa é ver as miras . No começo vai te parecer estranho , em resumo , você só enxerga com um dos olh los e o alvo não é importante . Você vai isolar a visão do olho secundário com um tampão claro colocado sobre a lente de um óculos . Se necessário retire a lente do óculos referente ao olho diretor . Qualquer óculos antigo serve , ele vai ser usado somente para o Tiro . No momento da visada você vai estar enxergando o alvo bem descolorido , acinzentado . NÃO se preocupe , o teu ponto de referência é abaixo do preto e o conjunto de miras estará nítido . Existe ainda o recurso de se escurecer as miras , o que pode ser feito com um pequeno pedaço de cânfora ao qual ateia-se fogo . Faz uma fumaceira danada e você vai passar , de leve o conjunto das miras . Deve ser efetuado de forma rápida . ----- DISPARO ----- O Fundamento do Gatilho é fundamental . Aprenda a disparar suavemente , sentado e com a arma apoiada em uma das mãos colocada por baixo . Nunca apóie a arma diretamente sobre a mesa ou a bancada para efetuar o disparo . Da mesma forma , não efetue disparo sem o chumbo no cano . Dedo do Gatilho --- Deve ficar livre e sem encostar em outra coisa a não ser no gatilho . Formato do Gatilho --- Extra curvo , curvo , muito pouco curvado , curva leve no início e no fim da peça e o reto . Temos os gatilhos olímpicos de diferentes formatos e muitas regulagens . Lembre-se de que estamos falando do Tiro de Precisão com Carabinas de Ar 10 metros , mira aberta . Todas as etapas deverão ser treinadas de forma separada . Peso do Gatilho , o chamado gatilho cabelo ou cabelinho pode ser utilizado por atiradores com bastante prática . Por razões de segurança é desaconselhável a utilização desse tipo de regulagem por principiantes . Deve-se começar com ao menos 500 gramas O Fundamento do Gatilho --- A sua importância é de máxima importância para a execução do Tiro . Não vai adiantar nada seguir todos os outros Fundamentos e não saber acionar o gatilho Utilizando-se de uma arma com gatilho que lhe aprouver , comece apoiado numa mesa/bancada , com a mão por baixo da arma , só para sentir o gatilho . Depois , com a arma municiada , siga a ordem dos Fundamentos e puxe o gatilho lentamente , sem tentar adivinhar o momento do disparo , até disparar e Não se esqueça de usar o abafador . Arrasto --- Esse é um quesito muito importante de se entender . Influi diretamente no mecanismo de automação dos movimentos do disparo . Mantenha os olhos abertos e acostume-se a fazer o Follow . FOLLOW E ESPOTAGEM Para se entender de forma bem rápida o Fundamento do Follow é só se lembraqr que o ato de atirar não termina com o disparo e sim ao se abaixar a arma . O Tiro é como uma música , tem começo , meio e fim . Com o hábito de olhar pela luneta o resultado do tiro ou o local do impacto , sem antes olhar para o alvo , faz com que , com o tempo , o conjunto do 9 e do 10 do alvo pareçam enormes . E, com a vantagem de não sair da posição . O Follow consiste em após o disparo e antes de olhar o alvo pela luneta , manter-se a arma apontada e tentar imitar a última visão tida antes do disparo . RESUMO E CONSIDERAÇÕES Pressupondo-se que os colegas já estejam com os seus conhecimentos assimilados , vamos propor um roteiro básico , para a execução do Tiro de 10 metros : Preparação --- Verificar se está tudo nos conformes : boné , abafador , lentes limpas , chumbinhos , etc . Posição --- Acertar as posições , na externa não se esqueça de sentar na bunda . Levantar e baixar a arma o tanto que achar necessário . Conferir a posição externa . Respiração --- Inspirar e expirar suavemente e se isolar do ambiente - ABAFADOR --- Relembrar os Fundamentos do Tiro , Visada --- Levantar a arma pouca coisa acima dos alvos , enquadrar as miras e utilizar sempre os alvos de ensaio . Antes , retirar o excesso de óleo do interior do cano . Disparo --- De forma lenta e suave puxar o gatilho . Follow --- Sem abaixar a arma , tentar voltar para a posição das miras antes do disparo . Espotagem --- Abaixar a arma e olhar o impacto no alvo . NUNCA olhar para o alvo procurando pelo furo . . CONSIDERAÇÕES E MISCELÂNEA Análise do Tiro --- Existe uma fórmula que pretende definir , pelos impactos dos tiros , os erros dos Atiradores . Lembramos que essa análise é sobre apenas parte da variação apresentadas pelos impactos dos Tiros , abrangendo mais os aspectos dos Fundamentos do Tiro , da Visada e Gatilho . E , não foi imaginada a sua aplicação nos efeitos dos Tiros com Carabinas de Pressã Essa fórmula consiste num círculo dividido em quadrantes e a cada quadrante representando um tipo de erro . Ocorre que a desgraça nunca anda sozinha e os resultados são misto de erro com outro erro . Uns mais , outros menos . O procedimento pode ser adaptado para os Tiros com Carabina de Ar , desde que orientado por um técnico ou por pessoa que saiba analisar o quadro dos disparos . Use swmpre o abafador, mesmo treinando sozinho . Muitas vezes os erros são causados por involuntária ignorância ou por teimosia de algum atirador chucro nos efeitos do uso do Abafador . Podo mundo precisa usar o Abafador , o principal efeito do não uso do abafador é o chamado indução ao tiro . Pode acontecer e acontece . Vale o risco ? Na falta do abafador próprio , pode-se e deve -se improvisar um : algodão , duas cápsulas vazias de calibre .38 , serve qualquer improviso . Mantenha e exija SILÊNCIO durante os tiros e treinamentos . É questão de respeito . Qual a força empregada para se segurar a arma ? --- ..Na parte da coronha que se apóia no ombro , a força ou pressão deve ser constante e confortável . Já , a pressão a ser exercida pela mão que segura a telha da coronha , aí vareia , o nosso amigo e grande Atirador Ademar Nonato , acredita que asarmas devam ser mantidas soltas . Nós acompanhamos a opinião do Eng. Nelson de Faria reconhecido expert na área do Tiro, que recomenda uma leve pressão da mão na arma . Para que essa questão não se transforme numa versão de receitas culinárias (sal a gosto?) , explicitamos que a força exercida na arma é mais ou menos a que você exerceria para segurar a mão da namorada e não deixá-la escapar ! Escurecimento das miras --- O conjunto das miras , massa e alça , deve ser escurecidos com uma cor que não brilhe . Isso pode ser obtido queimando-se um pedacinho de cânfora e aproveitando-se a fumaça para enegrecer as miras . Deve ser feito com cuidado para evitar queimar o plástico . Esqueça de usar vela ou outro material . Nas miras a abertura da alça e a largura do poste da massa de mira variam de atirador para atirador . Gosto muito da abertura produzida por uma lima K@F com um poste de 3mm . Se você for utilizar uma lima para fazr a abertura da alça de mira , use-a sempre no mesmo sentido e de dentro para fora . Toda alça de mira que tiver o 'clic" é boa .. Tenho utilizado a da Gamo sem fibra ótica . Alvos ---- Devem ser colocados , sempre que possível , nas medidas determinadas pela Confederação Brasileira de Tiro Esportivo . Leia o regulamento . Ênfase no " sempre que possível ". Você já vai entender o porquê , com os treinamentos e participações nas provas e totneios , o Atirador vai ficandomais condicionado ou cascudo a ponto de nã ser mais necessária a lembrança dos Fundamentos , vai realizar os procedimentos de forma automatizada . Lembre-se o Tiro é uma música , tem começo , meio e fim .É erro você achar que já sabe determinado procedimento . Os Fundamentos do Tiro devem ser efetuados na ordem formulada . Caso contrário o Atirador estará misturando missa com jogo de futebol . Altura das miras --- A altura das miras em relação ao cano da arma está regulamentada pela CBTE , em 1,5 cm . Temos , então , 7,5 da altura da telha mais 1,5 das miras e mais a espessura do cano . O Regulamento não fala em desconto para o cano bull . Na colocação ou posição das miras , existem divergências , tanto na distância entre a alça e o poste quanto na distância entre o ollho da visada e a alça de mira entre os fabricantes . Lembre-se que estamos falando das armas admitidas para o Tiro de 10 metros . Formato das miras --- Vamos ver o formato das miras e considerando ainda não existir as miras mistas e serem impróprias as com fibras óticas , adotamos as miras de formato retangular , tanto na janelinha da alça quanto nos postes . Como variáveis sobram as larguras da abertura da janela e dos postes . Essas medidas ficam a critério de cada Atirador . Aconselhamos não se mexer nas miras antes de se estar firmado o agrupamento . O formato retangular das miras facilita o equilíbrio da arma em relação a sua inclinação . Posição das pernas e dos pés ~~~ . É assunto brabo , já que ninguém tem o corpo igual ao de outra pessoa . Há uma coincidência , ninguém atira com as pernas fechadas . Resolvida essa parte , vamos para as diversas posições dos pés e pernas adotadas pelos Atiradores . Todos concordam a base 'sentado na bunda " , e as pernas , acompanhando o conjunto do corpo devem ficar esticadas e imóveis Quanto aos pés , eles vão ficar na posição que for adotada para o Tiro . O Fundamento da Posição deve ser treinado sempre que possível , vai facilitar muito o tiro em torneios e competições . Alguns Atiradores recomendam que se imagine estar com duas estacas fincadas (as pernas) e as unhas agarrando o chão . Para as posições do tiro com Pistolas de Ar , o bicho pega . Obervações sobre as miras --------- As alças de mira variam na altura e na largura das janelas de alinhamento do poste com o alvo . Nota-se que as alças de mira da maioria das HW tem a altura menor e vem comum quadradinho com diversas aberturas . É de se registrar que as laterais , por onde passam a luz , são baixas . Muito cuidado com a empunhadura da arma . É comum o erro do Atirador modificar , no decurso de uma série de tiros , a posição da arma causando a inclinação que para alguns não causa problemas e para outros vai mudando o local do impacto . É simples , é que para não haver problema , o Atirador tem que ser exímio regulador das miras . Com a arma na horizontalidade a regulagem da alça de mira fica mais fácil . Dizemos mais fácil porque as diversas alças de mira não tem o mesmo comportamento ao serem "tocadas" ou reguladas . IMPORTANTE ----- Saber regular a mira ou "tocar a mira" é condição essencial para a sequência de tiros . As diferenças do ponto de impacto do tiro podem ser causadas por mudança da luminosidade , mudança da posição da cabeça e ou acomodação do corpo do Atirador , Antes de culpar o equipamento , verifique se você adotou todos os Fundamentos do Tiro . Tocar as miras ---- Não mais falaremos em regular a alça de mira , vamos adotar os termos utilizados pelos aAtiradores : clicar ou tocar as miras . O modo mais prático de se lembrar para aonde o tiro vai ao de tocar a mira é anotar num cartão o funcionamento e o sentido de direção imprimido pela movimentação das regulagens . Não fique com vergonha ou inibido em fazê-lo ., pois quando você menos esperar vai precisar das anotações Quase todos os Atiradores tem um caderninho ou bloco de anotações . Aconselha-se para quando for dar 1 clic , dar 3 e voltar 2 . O objetivo do sistema de miras é dar uma noção do direcionamento dos tiros . As miras não dão a medida exata das distâncias que os impactos terão nos alvos , não há uma proporcionalidade . Ou seja , um clic na arma não equivale a um cm . Daí a necessidade de que o atirador faça treinos somente deste quesito . E , não se esqueça de levar o caderninho . ATENÇÃO ---- A CBTE , Confederação Brasileira de Tiro Esportivo , publicou as regras da modalidade 10 metros mira aberta . para as carabinas . É só ler . As novidades são a admissão dos cotrapesos nas coronhas desde que internos e a substituição da coronha original por outra , desde que a arma da outra esteja apta a participar da modalidade . Apanhado Geral --- Recapitulando ---- Assumir uma postura zen ---Concentração --- Assumir a Postura de tiro , levantar e abaixar a arma várias vezes , até a arma estar caindo certo --- Controlar a respiração Começou a prova , torneio ou treino ~~~ 35 minutos --- Levantar a arma acima do alvo e descer lentamente , passar do preto do alvo e acertar a visada --- Disparo ------ Follow ---- Abaixar a arma e conferir pela luneta o ponto de impacto DICAS --- NÂO TREINE ERROS , ao repetir tiros sem observar os Funamentos , você estará treinando procedimentos errados . Os erros arraigados são muito mais difíceis de serem corrigidos . Então , é muito melhor e mais fácil fazer do modo certo . Leve sempre o seu caderno de anotações e consulte-o sempre que necessário . NÃO atire sem seguir os procedimentos só pra ver se acerta . Depois de você ter automatizado os procedimentos do seu Tiro , ele será executado de forma natural . Não dispare muitos tiros , quando em treinamento , para isso existem os treinamentos .É IMPORTANTÍSSIMO que se obedeça ao procedimento de se olhar pela luneta o ponto de impacto dos seus tiros e é muito negativo olhar-se os alvos dos outros atiradores durante a prova . O Tiro é um esporte individual . Não sonhe com resultados durante a prova . COM o hábito da espotagem/follow você perceberá que praticamente só vai enxergar e memorizar o 9 e o 10 ---- Ao constatar que o impacto deu-se num lugar não desejado , nunca atribuir o fato ao equipamento utilizado . Se mudar o chumbo , pode mudar o comportamento da arma durante o disparo , é bom voltar ao treino de agrupamento . VENTO --- O vento não influirá diretamente no curso do chumbo no percurso dos 10 metros . Pode e vai influir no tiro com o seu impacto no corpo do atirador . Já para a distância dos 25 metros , o vento influi muito . A grosso modo , como as raias das armas são da direita para a esquerda , com o vento da esquerda para a direita o impacto vai para baixo e á direita . Diferente dos efeitos do imnpacto que , quando o vento vem da direita para e esquerda , vai para o alto e para a esquerda . NÚMERO DE TIROS ----- É importante que o atirador se conscientize de que não precisa dar um grande número de tiros para treinar , bastam de 5 a 10 tiros disparados seguindo-se os Procedimentos . A resistência necessária para se conseguir realizar uma prova de 60 tiros é obtida pela observância dos treinamentos . Mais uma vez lembramos aos Atiradores de que estamos tratando de Tiro de precisão . A SEGURANÇA vem em primeiro lugar . Aprenda a não se preocupar com os resultados . É normal que eles subam ou desçam , de um dia para o outro . DESTAQUES ---- Manter sempre a concentração quer dizer que você deve desacelerar seu comportamento impulsivo Existem inúmeros métodos para se desenvolver o Tiro . Entretanto , poucos conhecem o treinamento do Tiro Mentalizado . É simples , quando você estiver com tempo sobrando , é só imaginar uma outra pessoa atirando e você chegando por trás e assumindo o lugar do atirador . Treinar essa ação até conseguir que todos os Procedimentos sejam seguidos . Com o tempo , você vai conseguir treinar os Procedimentos onde você estiver , de forma separada . Dessa forma , os Procedimentos do Tiro estarão sempre treinados RECOMENDAÇÕES ---- Ninguém nasce sabendo atirar . Treine bastante , sem pressa . Treine os Fundamentos do Tiro de forma compartimentada . Não pule a faixa do CD . No começo vai parecer fácil . O teu temperamento vai se modificar para melhor . Você olhando os outros atirarem vai poder identificar os erros mais comuns . Nunca corrija quem estiver atirando , a não ser que peçam a tua opinião . CONCENTRAÇÃO com relaxamento muscular . A concentração pode ser obtida a qualquer momento e por qualquer motivo . Por exemplo : quando você vai atravessar rua ou avenida , você vai parar e olhar para os dois lados e depois atravessar . Muito bem , você se concentrou para realizar o ato da travessia . Entretanto , você olha para os lados e atravessa . è essa automação que você vai precisar , com muito treino e dedicação . As questões técnicas envolvendo a preparação ou tunagem das carabinas deverão ser perguntadas ao nosso pessoal do Forum CarabinasdeAr que além de saber tudo sobre o assunto , respondem as questões com a maior boa vontade . Vamos colocar o texto de forma que possa ser copiado pelos Atiradores . Todas as dúvidas poderão ser dirimidas ou discutidas sob o título Discussão das Técnicas ... BOA SORTE .----- Muitas questões foram deixadas para serem discutidas no Tópico das Perguntas e Discussões . Poderemos elaborar um tópico sobre o Tiro com Pistola de ar 10 metros se houver interessados .
  31. 2 pontos
    Tiros a 50 mts, mesmo com arma, luneta e apoio top, ainda fica o pior desafio: tamanho do alvo e o vento. Tem muitos tópicos com pedido de ajuda que está mais para milagre que propriamente para a ajuda. Pedem indicação para carabinas de R$ 700.00 que tenha potência e precisão para tiros de 30 a 50 mts com chumbo 5.5. Nós que atiramos a alguns anos, as vezes nos sentimos frustrados em errar com distâncias bem menores e o pior é que fazendo uso de carabinas renomadas , customizadas e alimentada com projeteis de alta qualidade. Fica muito difícil jogar o balde de água fria no novato, pois ele vem com tanta vontade, mas com informações erradas do you tube e dependendo do que dissermos ele sai fora sem mesmo fazer a lição de casa que é muito importante para o progredir no tiro esportivo(começar pelo principio: carabina de entrada, mira aberta, carabina de baixa ou média potência, postura, respiração, noção de balística e técnica de tiro entre outros) Charles Dias, fez um ótimo tópico. + 1
  32. 2 pontos
    É o que faço hoje. É isso mesmo, se ficar com muitas manias o que era para ser divertido passa a ser chato. O tiro com carabina de ar é para espairecer e não para aborrecer! Vamos usar o melhor chumbo e a melhor carabina que esteja dentro do nosso orçamento e tirar o melhor do conjunto, sempre visando diversão. Quando começa a ficar competitivo, a alegria só fica para quem tem melhores equipamentos e dedica todo tempo disponível para um único foco. Qual a graça em ser monótono!
  33. 2 pontos
    Eu já tinha clicado este papagaio em 2016 em Manaus em viagem com minha esposa e os amigos André Silva e o Ivan Marques, nosso colega aqui do CA. Mas naquela oportunidade foi um registro dele voando que fiz meio no susto. Em outras oportunidades no Mato Grosso, eu voltei a ver o Anacã ( Deroptyus accipitrinus ) e só consegui um registro muito cedo de manhã e no contraluz do amanhecer e o bandinho voando ficou preto na foto. Depois, na Torre de Observação do Cristalino eu vi outro bando voando mas não pararam e passaram gritando voando pra longe... E eu na fissura de fazer uma foto pelo menos razoável do bicho. Mas agora no fim de 2017 voltei uma vez mais ao Amazonas e estive na Torre do Musa (Museu da Amazônia no Jardim Botânico de Manaus). E lá, no último dia da viagem eu consegui o que sonhava. Não só poder ver a ave pousada e admirar sua beleza como também fazer bons registros dela. E com um mega bônus! O Anacã possui penas no pescoço que se eriçam formando um leque. Em geral estes papagaios usam este leque para se mostrar para um parceiro(a) ou para mostrar força e imponência. O problema é que este leque se abre por poucos segundos e não é nada fácil ver os bichos em situação e proximidade que permitam ver o leque aberto. Fotografar então tem que ser aquele segundo que você estava com a atenção certa, no momento certo e, óbvio, o bicho colaborando as pampas. E numa manhã de domingo eu finalmente vi e fotografei a ave. E com leque aberto e tudo mais ! E foi assim que eu descrevi o meu encontro com o anacã para o Blog Virtude AG: “Olha os anacãs vindo!”. Gritou a Vanilce, nossa guia ornitóloga. Pára tudo. Esquece tudo e olho nos anacãs. Um grupo de 3 indivíduos pousaram graciosamente em uma árvore a oeste da torre a cerca de 50 metros. Meio longe mas começamos as fotos. E passado um tempinho eles voaram para o lado leste da torre e depois voltaram e ainda foram para uma 4ª árvore. Os anacãs simplesmente resolveram passear em volta da Torre! A cada pouso do anacã botávamos os dedos nos disparadores e na mente uma única idéia… abra o leque…abra o leque…. Na segunda ou terceira vez que eles pularam entre árvores em volta da Torre finalmente vimos por uma fração de segundo um anacã abrir o leque olhando pra gente. Bem chapado. Bem de frente. Eu não estava acreditando. Olhei no viewfinder da câmera e comecei a rir de nervoso. Minutos depois um outro voou para uma árvore que não tinha galhos secos. Eu pensei. “puxa não vai dar pra fotografar ali”. E ele abriu o leque de novo ! Eu eu fiz foto de novo! E ficamos nós fazendo dezenas de fotos deste lindo psitacídeo. Eu que gosto “pouco” estava extasiado. Apareceu então um tem-tem-de-topete-ferrugíneo e fomos melhorar a foto do tem-tem que só tínhamos de muito longe. No momento em que eu a Rita estávamos fazendo fotos do tem-tem a Vanilce falou “Olha aqueles dois anacãs ali. Ele vão abrir o leque. Parece ser um casal”. Eu disse: “Peraí que estamos fazendo o tem-tem”. Neste segundo os dois anacãs fizeram o “cortejo”… e a gente perdeu ! Ficaram num galho um ao lado do outro mas em direções opostas. Aí eles se largam e ficam de cabeça pra baixo só que agora ficam um de frente para o outro. E abrem os leques gritando olhando um para outro… Nós perdemos a cena… Só pudemos ouvir da Vanilce o que nós perdemos… Mas não dá pra reclamar... Olha aí com o Leque aberto !
  34. 1 ponto
    Me referi a tradução do vídeo (idioma pátrio de SC) ... Rsrss
  35. 1 ponto
    Vídeo Novo no canal amigos!!!!...Espero que gostem!!!!!
  36. 1 ponto
    Sugiro que vc tente saber com a Mundilar qual a transportadora; depois, é perguntar aqui na transportadora em qual aeroporto internacional ela opera no Estado de SP. P. ex., pela FedEx chegava sempre em Viracopos, pela DHL chegava em Guarulhos. Precisa ver se não mudaram..
  37. 1 ponto
    Baseado na minha (relativamente pouca) experiência pessoal, esta questão é chata, complicada e tem a ver com o desembaraço alfandegário ("DA") a ser feito por 'qual' pessoal do Exército (pode mudar com o aeroporto de chegada). Para começar.., uma coisa decisiva é - qual o valor do rifle em US$ ?
  38. 1 ponto
    Parabéns pelos tiros! Realmente 100mt é uma distância enorme para carabinas de ar, ainda mais de mola. Requer o tripé de qualidade (carabina/chumbo/atirador). Meu record foi 86mt com a TX, acredite quem quiser porque eu não tenho todo este apetrecho de filmagem! Obrigado por compartilhar. Até mais
  39. 1 ponto
  40. 1 ponto
    Por vários: diminuir a velocidade do chumbo, deixar o tiro mais suave, a arma fica mais fácil de engatilhar, etc... Se você se espantar com o fato de ter gente querendo tirar potência da arma se lembre: "para destruir o alvo você tem que acertar o alvo". Enviado de meu Moto G (5) usando Tapatalk
  41. 1 ponto
    Pessoal segue um breve review da carabina Ruger Air Hawk 4,5mm A Carabina Ruger Air Hawk 4,5mm foi adquirida na Pesca&Cia no dia 16/01/2017 e recebida no dia 23/01/2017 através da Transportadora Jundiaí Especificações descritas pela loja Pesca&Cia Carabina de Pressão Ruger Air Hawk Cal. 4,5mm O Ruger ® Air Hawk é uma carabina de pressão com 1000 fps com um mecanismo de armar um único tiro. Coronha em madeira escura rígido que é muito elegante, coronha ambidestro adequado tanto para atiradores destros e canhotos. O Falcão rifle Air é equipado com mira de fibra óptica, um gatilho ajustável, e um muzzlebrake. Quando você assumir este Ruger Air Rifle, você vai notar um grande desempenho, possui trava de segurança automático muito bem localizado. Velocidade: 1000 fps Calibre: 4,5mm Possui suporte para lunetas Possui trava de gatilho Mira de fibra optica Possui Luneta 4x32 inclusa no produto. Ruger Airhawk - AGR Episode #56 by Paul Capello A linha de armas de ar Ruger são fabricadas pela Umarex sob licença da Sturm, Ruger & Co. Inc. Fonte: http://www.ruger-firearms.com/micros/airguns/index.html A escolha desta carabina deve-se ao seguinte fato: - clone da famosa Diana 34 Gatilho T06 Gatilho T05 Agradecimentos ao Colonel Métil pelos esclarecimentos prestados, os quais foram fundamentais para a decisão desta aquisição. Unboxing Logo Marca da Pesca&Cia Lacres Proteção com plástico "bolha" Duas camadas Conteúdo Alvos de Brindes Luneta 4 x32 50 Alvos 14x14 de Brinde ! Uma lata de chumbo Gamo Pro Magnum Penetration de Brinde ! Registro aqui os meus agradecimentos à atendente Samara pelo envio do brindes Manual de Operação, cartão de registo Mount duplo e chave allen Luneta 4 x 32 Torres de ajuste Vista geral do conteúdo Peso da carabina -3.472 gramas Massa de mira - fibra ótica vermelha 1,5mm O "entalhe" permite a instalação de um túnel de proteção (não incluído) O comprimento total é de 82mm Alça de Mira O desenho lembra um pouco as alças das carabinas Weihrauch Logo Marca da Ruger Nota-se um pequeno defeito no "pescoço" da Fênix Trava de segurança automática na culatra e "stop mount" Guarda mato de polímero, lâmina do gatilho metálica Furo de acesso ao parafuso de ajuste do gatilho (cópia do T05) - agradecimentos ao Edgar Minarello pela correção Aviso gravado no bloco do cano Telha e alavanca de armar (biela) em duas peças Soleira da coronha em borracha Ângulo de basculamento do cano ~ 58º Fechamento do cano por esfera e pino Raiamento do cano Trava de segurança automática na posição SAFE Trava de segurança automática na posição FIRE Devido ao primeiro disparo ter sido ensurdecedor típico de efeito diesel severo , optamos por abortar o Chrony Test para limpar a carabina. O cronógrafo registrou 1247 fps (380 m/s), velocidade supersônica, com chumbo Rifle Premium Series Round 8,55 grains - 40 Joules. Chrony Test - Ruger Air Hawk 4,5mm após abertura e limpeza Resultados Lyman Trigger Pull Gauge Regulagem de fábrica Paul Capello obteve em seu review Ruger Airhawk - AGR Episode #56 o valor médio de 1lbf (0,4536 gramas) e 15,5 onças (0,43942 gramas) = 0,893 gramas com o gatilho T06. Bônus teste com chumbo Gamo PRO MAGNUM Penetration Nota do autor: este chumbo Gamo PRO MAGNUM PENETRATION possui variação de diâmetro da saia na mesma lata, alguns simplesmente caiam do cano durante o fechamento do cano. Link da Parte II - Ruger Air Hawk 4,5mm - Parte II - "Barrigada" dissecando a Ruger Air Hawk http://carabinasdear.com.br/caforum/index.php/topic/16011-ruger-air-hawk-45mm-parte-ii-barrigada-dissecando-a-ruger-air-hawk/?do=findComment&comment=271956 Link da Parte III - Ruger Air Hawk 4,5mm - Parte III - Agrupamentos e Mais do Mesmo http://carabinasdear.com.br/caforum/index.php/topic/16019-ruger-air-hawk-45mm-parte-ii-agrupamento-e-mais-do-mesmo/ Tópico Parte I Concluída
  42. 1 ponto
    http://quickshot.com.br/wp-content/uploads/2018/01/Lâmina-de-Gatilho-CBC-G2.pdf
  43. 1 ponto
    Belíssima homenagem, Parabéns aos envolvidos!!!
  44. 1 ponto
    Acompanhando......se o atirador resolve atirar a 25, 30, 40, 50, 100 metros....com uma carabina a mola ou PCP.....o importante é a diversão!!!!!....não é porque eu tenho uma carabina simples, que eu não vou atirar a 30 metros por exemplo...( é a maior distancia do meu quintal)...ou em uma distância maior se possível......não importa a arma, o calibre se é de fogo ou não....a diversão em primeiro lugar...e os acertos aparecem...podem demorar...mas com muito treino, dedicação e diversão...aparecem....com certeza!!!...
  45. 1 ponto
  46. 1 ponto
    Preciso contar a vocês algo que aconteceu que acredito que se encaixa muito bem em nossa discussão. Eu sou apaixonado pelo tiro desde sempre, mas tenho uma paixão que corre junto com isso que é o aeromodelismo. O estilo que voo é acrobacia, e assim como no tiro, os equipamentos são bem salgados, para o que eu voo, um equipamento high end custa em torno de 15 mil reais, e isso foi sempre um problema para mim, durante 9 anos eu treinei, mas não tinha a oportunidade de participar de competições, pois o equipamento que eu tinha era nada perto do que os concorrentes tinham, fazendo uma comparação com o tiro, seria eu me inscrever no extreme benchrest com uma Ht80 contra aquele mundo de pcp linda que a gente sabe. hahaha Esse foi o ano que consegui um equipamento mínimo o suficiente para ser competitivo, não em todas as classes que tenho objetivo, mas em alguma parte dos meus planos, e sim, valeu muito a pena, fui campeão aqui no meu estado na categoria que competi, agora estou em preparação para o brasileiro, que será no final de maio, com grandes expectativas. Encerrando com a conversa fiada, o que eu experienciei no ano que passou me deixou bem cético quanto ao assunto de produção nacional. Por meio de conhecidos e pilotos envolvidos nos projetos, ficamos sabendo que em breve seria lançado um avião 100% nacional com qualidade tão boa ou melhor do que os melhores aviões existentes no mundo, isso tudo com a esperança de valores mais dentro de nossa realidade. Os pilotos envolvidos no projeto são basicamente os melhores dentro do Brasil, não poderia sair coisa ruim. Pois bem, os aviões foram lançados, e o valor, igual ou até maior do que o que já estávamos acostumados, mas a promessa era de um equipamento melhor em acabamento e em voo também, tudo isso com peças de reposição bem aqui do lado. Eu monto aviões por encomenda e não demorou muito para cair um dos afamados em minhas mãos, e a expectativa foi inteira por água à baixo, o avião veio com peças que não eram compatíveis com o que anunciaram, a qualidade da madeira usada é horrível, o projeto, na verdade uma cópia sem vergonha dos aviões que são referência hoje em dia, ficou muito mais pesado, e eles alegam que é mais leve que os outros, muitas peças sem as devidas furações, ou seja, passando o trabalho da fábrica para o dono, eu que estava fazendo economias para adquirir um, mudei totalmente minha ideia, agora a não ser que seja por um valor no mínimo 50% do que eles vendem faço questão de comprar um avião importado, pois para mim o que foi feito chega a ser má fé, tivemos vários problemas com a montagem do avião e eles alegaram que tinha sido problema da nossa montagem, erros por falta de cuidado deles, falta de gabaritos básicos, perdemos muito tempo para que trocassem as peças que vieram com problemas, isso tudo com uma arrogância muito grande da parte deles, não queriam admitir seus erros. Justificaram os altos valores devido ao custo de produção aqui no Brasil e a falta de qualidade não existe para eles, independente do problema o discurso é o mesmo "Nosso avião tem qualidade e acabamento superior aos importados" Acredito que vocês já devem ter percebido onde quero chegar, apesar de não ter relação nenhuma do tiro com o aeromodelismo, essa questão é muito pertinente. Espero que a Boito não tenha a mesma postura desse fabricante que estou relatando, não quero ver uma empresa justificando seus altos valores com impostos e "qualidade" e essa qualidade não ser entregue para o consumidor, também não quero ver pessoas velando essas falhas, para que os próximos não cometam os mesmos erros sem estarem alertados. Lembrando que não interessa quem são os envolvidos no projeto ele pode ficar uma porcaria do mesmo jeito. E não importa o tamanho da propaganda, ele ainda pode ser uma perfeita porcaria. Espero que esses 6 mil reais se justifiquem, porque eu vou comprar uma assim que tiver mais alguma informação sólida. Retornando um pouco apenas para salientar que é muito mais caro de se produzir um avião aqui do que uma carabina, o avião necessita de muito mais horas de trabalho manual, não há como fazer isso automatizado. E outra, TODOS os outros fabricantes de ponta produzem na china o que sabemos que diminui muito o custo. uma realidade bem diferente do que acontece com as carabinas.
  47. 1 ponto
    Boa Tarde Srs, hoje lhes trago um breve review dessa pequena que chegou pra mim há alguns dias, a PR900W em 5.5mm. Essa minha é timbrada Artemis mas sabemos que é mundialmente exportada pela SPA sobre diversas marcas, até a Diana comercializa essa pequena como "Diana Stormrider". Ela vem numa caixa simples de papelão e ao abrir-mos encontramos um isolamento muito bom em isopor, a carabina e um manual simples mas bem completo e em vários idiomas. Acompanham a carabina o maganize monoshot, 1 de 7 tiros (9 se for no 4.5) estilo o da Marauder, o fillprobe (já com foster) e um kit de orings de reposição. Essa minha peguei com mais 2 mags reserva. Ela tem exatos 98cm de comprimento total e pesa pouco mais de 2kg, é muito leve e equilibrada e o ponto de equilíbrio é exatamente a frente do guarda mato. A coronha é de faia (beech) e me lembrou muito a coronha da minha ex HW50, possui cheek rest e ferrolho lateral para destros mas a coronha não impede o uso pra canhotos. Um diferencial dela é que possui miras abertas e o muzzle também é um moderador de som (não muito eficiente, diga-se de passagem)... Outra coisa que me chamou a atenção é que ela uma carabina "raiz", 99.8% é metal e madeira e a trava de segurança NÃO É AUTOMÁTICA. Aqui uma visão geral da carabina: Ela não é regulada, possui manômetro com escala por cores na parte de baixo próximo ao guarda mato e a pressão máxima de trabalho é de 200bar conforme marcado no cilindro. Uma coisa que se comenta internet afora tanto em vídeos como em grupos de Whatsapp é que o gatilho dela não é regulável e isso É UMA GRANDE BALELA. O gatilho dela não só é regulável como muito simples de mexer, só temos que separar a mecânica da coronha pra poder regular e mais nada... Pra separar a mecânica da coronha precisamos soltar 3 parafusos allen, 2 de 3mm e um de 4mm que ficam na parte de baixo da coronha Aqui a mecânica separada da coronha, já aproveitamos pra dar uma conferia no acabamento da parte interna da coronha também Como podem ver é muito bem feita e sem rebarbas, tanto a coronha como na parte mecânica. Os parafusos são todos de comprimentos diferentes mas com a mesma bitola e suas medidas são: Parafuso menor (da frente), vai no suporte 8 do cano, 27.70mm de comprimento Parafuso do meio, vai logo depois do manômetro, 32.67mm de comprimento. Esses 2 usam chave 3mm Parafuso maior (39.84mm de comprimento), vai no guarda mato e é o que usa chave 4mm Todos tem os mesmos 4.9mm de diâmetro na parte da rosca Agora vamos ao grupo de gatilho, muito simples e fácil de mexer... Para desmontar ele do corpo da carabina precisamos de um saca pino bem fininho ou um artefato com ponta fina, eu usei um palito de dentes... O que encontramos são a tecla do gatilho, uma peça em z e uma molinha, essa última responsável pelo peso e retorno do gatilho. Mas fiquem espertos, todas as peças são muito pequenas, logo são fáceis de perder... Derrubar alguma coisa no chão vai complicar bastante sua vida na hora de achar... Os 3 pinos são iguais e cilíndricos, logo não tem posição certa e vão encaixar em qualquer uma das posições. Eles se mantém no lugar apenas pela pressão daquela molinha e tem as seguintes medidas: Olhando mais de perto a tecla do gatilho encontramos um parafusinho bem pequeno, essa é a regulagem dele Pra mexer nele precisa de uma chave allen de 1½mm e tem as seguintes dimensões: O gatilho é de um único estágio, e soltando ou apertando esse parafusinho conseguimos deixar o curso mais longo ou mais curto. Soltei o dito cujo 1½mm pra fora e ele ficou infinitamente melhor que de fábrica sem ficar inseguro. Pra mudar o peso dele temos que trocar a molinha, que tem as seguintes dimensões: Eu pensei em substituí-la por uma molinha de caneta que é infinitamente mais leve mas essa mola fica alojada em dois furinhos, um na pecinha em z e outro na caixa de gatilho que é fixa na carabina Então teríamos duas opções: * Fazer uma espécie de guia que fique nesses furinhos e mantenham a molinha de caneta fixa no lugar da original * Achar outro "doador" de molas Pensando um pouco nas medidas e peso da mola original acho que um doador ideal pra essa mola seria aqueles isqueiros (avio) de plástico translúcido que se encontram nos camelôs... Como eles não valem nada mesmo (se derrubar se desmontam sozinhos) e são bem baratinhos acho que vai dar certinho... Porém não devemos nos esquecer que se aliviar demais essa mola provavelmente ficaremos com um gatilho inseguro, isso se ele conseguir armar o martelo pra disparar a carabina. Outra coisa que deve ser mencionada é que a molinha de caneta é mais comprida e mais larga que a original, mas ainda fica dentro da largura da pecinha em z e da caixa de gatilho, pelas dimensões dela acho que uma guia que segure tudo no lugar teria um tamanho inapropriado pra funcionar a contento e com segurança. Na minha opinião acho até desnecessário a substituição dela pois após a regulagem do parafuso o gatilho fica um click praticamente, "relou, atirou", simples assim. Mesmo com a regulagem de fábrica ele não é absurdamente pesado, o peso dele se assemelha ao da B19 original mas muito melhor porque não tem arrasto. Em outras palavras: é pesadinho mas é macio, regulado fica ótimo. Tenho strings completas dela já e pro cilindrinho que tem está com uma boa autonomia, só eu virar a luta com o Excel e vem tudo pro tópico... Devo confessar que até agora ele me bateu bastante mas a luta está nos finalmentes e eu vou ganhar, só cansar ele mais um pouco... Era o que eu tinha pra hoje gurizada, forte abraço!! ============================================================ Atualização 01/12/2017 Bom dia gurizada, como anteriormente relatado minha luta com o Excel estava no final... Venho lhes informar que consegui virar o jogo e ganhei a luta!! As strings que seguem são todas de 200 a 100bar e temos apenas 56 tiros nessa faixa de pressão, isso dá 8 magazines completos, que pro cilindrinho de aproximadamente 100cc que ela tem é uma ótima autonomia. Vamos por ordem de peso e que coincidentemente também foi a ordem em que foram feitas.... Por 1º temos JSB Exact de 15.89Gr que rendeu 21.29J de energia Em 2º temos H&N FTT de 14.66Gr que rendeu 18.62J de energia Em 3º temos JSB Exact Express de 14.35Gr que rendeu 15.55J de energia E a última do dia foi com H&N Sniper Light de 14Gr que rendeu 10.08J de energia Como podemos constatar através das strings e dos gráficos ela original de fábrica não é das mais potentes e constantes que encontramos por aí... Inclusive eu esperava um pouco mais de potência dela mas quando comecei as strings e vi a quantidade de tiros já suspeitei que isso aconteceria pois como sabemos pra conseguir mais potência precisamos de mais ar empurrando o chumbo. O que acontece é o seguinte: em algumas versões vendidas lá fora ela vem com 2 transferport, um minúsculo de nylon com 1.2mm e um de latão com 3.2mm de diâmetro de passagem pro ar e isso interfere diretamente na potência e um pouco na autonomia. Temos por exemplo disso as AirArms S410/510 que tem regulagem de potência por um estrangulamento no transferport e quando reduzida a potência tem um leve aumento na autonomia. Acredito que essa minha esteja com esse transferport minúsculo de nylon, mas só vou ter certeza disso quando desmontar ela toda. Então o que pretendo fazer a seguir é testar a precisão dela a 15 e 25M assim como está, toda original de fábrica, e depois partiremos para o acerto da bichinha (sem homofobia nesse comentário)... Assim vamos conseguir quantificar o que melhora e quanto melhora quando ela estiver do tipo que eu quero. Apesar da demora o 13º está na conta e acho que vai dar pra desviar uns pila ($$) pra fazer alguns transferport com diâmetros de passagem variados no torneiro, é uma peça simples de ser feita então não deve ser muito caro. Vou aproveitar para esse fim uns tarugos de bronze que me foram presenteados pelo amigo Marcelo Leko que queria que eu os fizesse de alvo. Agora eles terão uma missão mais nobre: Deixar a chinesinha Chun-Li (sim, já foi batizada) BOA DE PORRADA também e não só pequena, bonita e gostosa... Minha idéia com ela é fazer as mesmas atividades que fazia com a Turca mas com uma carabina que minha Excelentíssima Sra conseguisse usar também, portanto a mesma faixa de potência (ou maior) é a desejada, claro que com uma autonomia decente (30-35 Tiros por carga). Os outros requisitos já foram cumpridos, que era ser curta, leve e tão gostosa de usar como a Turca era. Era o que eu tinha pra hoje Srs, forte abraço!! TÓPICO EM CONSTRUÇÃO
  48. 1 ponto
    Muito bom o review, o importado apesar de muito mais caro tem qualidade melhor eu até tenho uns deles aqui e ja usei muito são ótimos, já os nacionais eu nem sabia que ja tinha. Levou um like no youtube. Abraço
  49. 1 ponto
    Francisco, Podemos ajudar em algo? Se nos enviar as fotos do gatilho e nos contar como foi podemos ajudar. Aguardamos seu retorno.
  50. 1 ponto
    Cara, sendo essa situação, olha na dispropril, PR900W PCP. 2800, carabina muito prestigiada nos fóruns internacionais, inclusive dóceis com várias marcas de munição, além de magazine. Por enquanto eles tem nos dois calibres. Vc vai ter uma precisão e potência pra tiros tão distantes. Abraço
×