Ir para conteúdo

ANUNCIANTES

Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada Imagem Postada

Líderes


Conteúdo Popular

Mostrando conteúdo com a maior reputação desde 21-08-2017 em todas áreas

  1. 6 pontos
    Boa tarde amigos, recentemente voltei ao tiro com PCP's e minha escolha foi pela Gamo Coyote, vários motivos levaram a esta escolhe e um dos principais foi a beleza, o restante vamos descobrindo com o passar dos tempos. Abaixo algumas fotos que fizemos hoje e alguns grupos. 5 tiros com JSB Heavy 18.13 grains 5.52 mm a 25 m. 5 tiros com JSB Exact 15.9 grains 5.52 mm a 20 m. 5 tiros com JSB Exact 15.9 grains 5.52 mm a 20 m.
  2. 5 pontos
    Boa tarde Srs Assim como fiz com o Tackdriver trago hoje aos Srs um review básico desse que é tão importante quanto o Front Rest (ou Bag), o Rear Bag. Esse foi adquirido com o nosso amigo Bubbas, o qual indico sem medo de errar, podem negociar sem medo!! O Bag tem uma forma retangular e vem dentro de uma caixa (o TackDriver também, mas o vendedor que eu comprei o meu não mandou não sei porque...) com algumas informações a respeito do produto. Frente Verso Lateral 1 Lateral 2 Essas informações na caixa dizem respeito ao procedimento de encher o bag, que tipo de mídia usar pra encher e algumas características do produto dentro da caixa, assim que eu tiver um tempinho a mais eu traduzo e coloco aqui do lado das fotos Esse aí é o modelo "Universal", e como podemos ver na caixa é o menor deles (1º linha a esquerda no verso da caixa). Existe os modelos "Medium" (mesma linha, a direita) que era o que eu queria a princípio mas como não achamos versão Unfilled (que vem vazio) acabei pegando esse mesmo. Ele é feito de uma espécie de lona e couro, assim como o TackDriver, a diferença é que o couro dele tem cara de couro mesmo e não de Nappa como no Tackdriver... No fundo dele ao invés de couro é um Nobuck, na caixa diz que é pra não deslizar na mesa. As dimensões dele são: Frente - 12cm Lateral - 18cm Altura total - 14cm / Altura entre as "orelhas" - 9cm Fundo dele com o material diferenciado A escolha desse modelo em específico deu-se ao fato (fora a disponibilidade) de que por ele ser menor eu posso "calçar" ele com alguma coisa embaixo, tipo um livro por exemplo, caso precise de altura a mais, coisa que não poderia fazer caso fosse muito alto. Outra coisa que vale a pena ser mencionada é que ele não está totalmente cheio como o TackDriver pois para ajustar a altura da visada é preciso que ele tenha espaço para ser manipulado (apertando ou afrouxando a mão fraca) fora a movimentação pra frente e pra trás. Se estivesse "socado" como o outro ao ser apertado poderia estourar nas costuras. Apesar dele aparentar ser forte e resistente, melhor não arriscar... Ele foi enchido com uma mídia plástica granulada bem fininha, acredito ser PEBD (Polietileno de Baixa Densidade) mas não tenho certeza. Aproveitei a mão de obra e substituí o arroz que estava no TackDriver pelo mesmo material e tive uma redução drástica do peso sem perder rigidez no bag. Inclusive o processo de enchimento é feito da mesma forma... Material usado no enchimento "Dupla Dinâmica" reunida Por hora era isso Srs, espero que essas informações sejam úteis pra alguém porque comprar as coisa "no escuro" é complicado... Mais informações a respeito do TackDriver podem ser vistas no review dele: http://carabinasdear.com.br/caforum/index.php?/topic/13564-caldwell-tackdriver-um-breve-review Forte Abraço!!
  3. 3 pontos
    Dura milhares de tiros. A melhor forma de saber a hora certa é cronografando a carabina, se der diferença significativa de um tiro para o outro é sinal que a bucha está com algum problema. Se você tiver habilidade em desmontar e montar a carabina, pode refazer a lubrificação a cada 1.500 tiros, ou se perceber algum barulho anormal, mas isso não é regra, tem atiradores que usam a carabina até parar de funcionar. Cada tipo de atirador age de forma diferente, quem participa de competição fica mais atento a pequenas diferenças de v0, já quem faz tiros recreativos não tem essa necessidade.
  4. 3 pontos
    Buenas gurizada! A pouco tempo atrás ganhei um presente de um amigo aqui do fórum, o Raufeman! Ganhei dele nada mais nada menos, que a pistola de Co2 modelo CP1-M da marca SPA, que como sabemos está fazendo ótimas armas de pressão, e na minha opinião com uma boa quantidade de inovações também! Eu estava a procura de uma pistola dessa a algum tempo, e como o amigo que citei acima comprou a PP700, uma pistola PCP também da SPA e estava usando pouco a de Co2 ele presenteou com ela! A primeira vista achei ótima, não tenho como comparar com outras pistolas ou carabinas mais famosas coisas como acabamento da coronha ou oxidação, mas a meu ver o único contra é ser 5,5! Eu queria uma pistola dessa por um motivo em particular, transformar ele em uma mini-bullpup PCP, já dei início a conversão fazendo uma coronha nova pra ela, ainda não está finalizada somente este domingo aprontei o grip é o cheekpiece, sábado levei ela pra um teste prático e apesar de um pequeno erro de cálculo na hora de fazer o recorte para o encaixe da mecânica ela se saiu bem! Acabei alargando demais o encaixe e ela acabou ficando frouxa, mas nada que não se resolva com um pedaço de EVA! Vamos ao que mais interessa, um agrupamento dela a 20m e fotos do andamento da coronha! O agrupamento abaixo foi feito com o auxílio de um Red Dot e com a arma apoiada em um sandbag inusitado, que era o que eu tinha a disposição no momento, postarei uma foto do mesmo no fim do tópico, os disparos foram a efetuados a 20m, apesar de alguns flyers, que acredito serem culpa do atirador, o resultado é promissor! No sábado a coronha ainda estava conforme as imagens abaixo: Do jeito que estava nas fotos aí em cima o grip estava muito grosso, impossibilitando uma empunhadura confortável, então quando voltei pra casa trabalhei um pouco com a grosa e afinei o grip até a empunhadura ficar mais confortável, o resultado segue abaixo: Quanto ao review, vou desmontar ela é fotografar as peças separadamente, achei o funcionamento muito simples, afinal não conheço o funcionamento das PCP's e achei muito engenhoso pela simplicidade! Já a respeito da conversão, peguei o cilindro no Aliexpress, então vai demorar um pouco, conforme eu for dando continuidade ao projeto vou atualizando o tópico! E agora o sandbag... Enviado de meu Lenovo A7010a48 usando Tapatalk
  5. 2 pontos
    Bom dia companheiros carabineiros. Achei interessante este vídeo do facebook postado por "Airgunner" do reconhecido autor de livros de carabinas de pressão Nelson L. de Faria, resolvi compartilhar. Até mais.
  6. 2 pontos
    Hoje iria de Cricket, como temos muitas no "mercado" até as peças de reposição são mais fáceis de encontrar, além disso tem a Mundilar que despacha peças para o Brasil. Lula, uma das duas TX que foram sua e você negociou com o Calil, acabou vindo para minhas mãos, faz tempo isso. Eduardo Macedo.
  7. 2 pontos
    Casa dos pescadores, av. Olegário Maciel 346 centro BH MG 31 3272-6000
  8. 1 ponto
    Em teoria sim, em testes práticos ninguém até hoje conseguiu comprovar de forma satisfatória, pois um cano mais longo também tem mais tempo de rotação do chumbo por mais tempo no passe de raia, teoricamente dando mais estabilização na saída do projétil. Mas independente do teórico, ainda não ví alguém comprovar isto de forma irrefutável tanto nas PCPs como nas de fogo, já nas molas faz mais sentido, pois o tranco da carabina e toda a inércia da arma x chumbo interfere fortemente no resultado, um cano menor reduz bastante o tempo de interferência do atirador nestes casos. O importante no final das contas é treino, técnica e conhecer o equipamento. No final das contas com qualquer umas das 3 citadas acho que você ficará bem satisfeito, se procurar sempre por modelos de fabricação recente. Forte abraço.
  9. 1 ponto
    Agradeço ao Cumpadi Mazinho palavras amáveis. Beduíno Moita foi demais, rs O rio da foto é o Rio de Sāo Francisco. Sobre o Jeep gostei muito de saber que o cumpadi tomém apreceia. Aquí no forum tem bando de jipeiros, a começar por Cumpadi Aurélio, o Alemāo Fritz e vai por aí. Já beduínos sāo mais raros.
  10. 1 ponto
    Grande sastifação em estar com o Cumpadi Métil , di novamente , outra vez . Manda uma foto em que aparece com roupagem árabe mais conhecida por Beduíno Moita . Ficamos querendo saber qual que rio aparece na foto . O interessante é que JEEP -- JEEP -- JEEP -- , uma vez Jeep , Jeep até morrer !.
  11. 1 ponto
    Desde que essa carabina foi anunciada, fiquei fascinado pelo projeto. Demorou um pouco mais do que esperava, mas enfim, no dia 16/03 chegou em minha casa. O Review demorou um pouco por dois motivos. O primeiro foi porque a carabina veio com problema no sistema multishot e o segundo, porque queria ter uma real noção do potencial dela. Dados técnicos fornecidos pelo fabricante: - Carabina PCP semiautomática - Cilindro de 300cc de 350 BAR - Válvula regulada ajustável de 120 a 220 BAR - Potência ajustável de 8 a 100 joules (mas chega aos 125 joules) - Peso 3.5kg - Comprimento total 83cm - Comprimento do cano 60cm - Gatilho ajustável de dois estágios - Magazine fixo de 19 chumbos - Autonomia de 80 tiros a 55 joules e 38 tiros a 95 joules. A carabina veio na caixa original de papelão e no seu interior a carabina é protegida por uma caixa de isopor que protege muito bem o equipamento. Depois de colocada a luneta Hawke 8.5-25X42 gostei muito do visual dela. A ergonomia não é muito boa, mas isso é comum nas bullpup e como prefiro mounts baixos não favorece nesse quesito. O acabamento num geral é muito bom e não tenho muito a relatar. O gatilho dela tem um primeiro estágio longo e bem leve e um segundo estágio sem arrasto, curto, mas um pouco pesado. Bem, relatado um pouco sobre as características dela, vamos ao que interessa... De cara, tive uma decepção grande pois o sistema multishot dela não estava funcionando. Dava um disparo, o tiro saía mas o magazine não rodava. Então era necessário outro disparo a seco pro magazine rodar. O vídeo ilustra bem. Desmontei a carabina e encontrei parte do sistema que toca o magazine oxidado como pode ser visto na foto Limpei bem, lubrifiquei e montei. Parecia que o problema havia sido resolvido, mas uns 100 disparos depois voltou a funcionar de forma irregular. Desmontei e limpei novamente... Montei... funcionou um tempo e o problema voltou... Então resolvi ir mais a fundo e desmontar todo o sistema e encontrei esse o'ring danificado Substituí o o'ring e... finalmente tudo funcionando em ordem. Ou pelo menos deveria... Parti pros testes de agrupamento e infelizmente eles não estavam regulares, e com certa constância tinha flyers bem estranhos. Na foto vários agrupamentos feitos a 30 metros que demonstram isso. Retirei o moderador de som, fiz alguns testes e nada mudou... Lá fui eu desmontar a carabina novamente... e constatei que o magazine não estava bem alinhado com o cano Aqui é preciso explicar que o tiro parte diretamente do magazine, que inclusive já é raiado, e esse desalinhamento estava provocando os flyers. O cano é rosqueado e além disso, tem três parafusos allen que fazem a fixação do cano e também o alinhamento magazineXcano. Muito provavelmente quando desmontei pela primeira vez não deixei o alinhamento de forma correta. Resolvido mais esse problema vamos aos resultados... Cronógrafei alguns tiros com JSB Beast e a consistência é ótima como pode ser visto no vídeo abaixo. Detalhe pro som da pancada do chumbo no alvo hehehe Agrupamentos todos com 5 tiros a 30 metros e válvula regulada a 160 BAR JSB Beast a 920 fps Esses são com JSB Heavy By Cometa a 980 fps Já não consegui bons resultados com o JSB Heavy lata vermelha... Testei em várias velocidades e isso foi o melhor que consegui a 900 fps Aqui com JSB Ultra shock a 950 fps Testei ainda o Baracuda Hunter. Não cronografei... E o HN Crow Magnum que também não cronografei. Confesso que esse me surpreendeu. Mas como só fiz esse agrupamento, não posso afirmar que essa é a precisão com esse chumbo. Num geral posso afirmar que a precisão com o JSB Beast é fantástica e, com certeza, é o chumbo pra minha K1. Bom pessoal, acho que é isso. Fico devendo agrupamentos a distâncias maiores, mas assim que fizer eu atualizo o tópico. Também comprei outros chumbos pra testar (Eun Jin, Jsb Monster e JSB Predator)e assim que chegarem posto os resultados. Pra finalizar um pequeno vídeo que fiz atirando num tijolo. Quando fiz esse vídeo o multishot ainda estava irregular e se repararem o terceiro disparo falha. Atualizando... Meu irmão também comprou uma K1 e pelo número de série, deve ser de um lote mais recente. Nesse lote o problema do alinhamentondo magazineXcano parece ter sido solucionado. A fixação do cano se dá por uma contra porca na rosca do cano e não mais pelos parafusos laterais allen. Agrupamento feito hoje com JSB Heavy By Cometa a 980fps a 52 metros. As condições não eram ideais. Tinha um vento lateral e os tiros foram em um apoio precário... A intenção era fazer mais testes mas a chuva atrapalhou... Atualizando 08/04 Vídeo demonstrando a cadência de tiro da Huben K1. São 14 disparos em aproximadamente 3 segundos. Abs Roberto Enviado de meu SM-G935F usando Tapatalk
  12. 1 ponto
    Bão , istrudia tava vendo o Face e achei a sugestão do colega Ivan Fantini , que queria trocar o Furacão Irma pela Dirma . Deve de estar aguardando a resposta dos EUA . Como desgraça pouca é bobagem , a Lady Gaga não se apresentou no Rock in Rio . Muita gente ficou triste , cenas explicitas de desespero e inconformismo com o fato foram registradas pela TV . Num cantinho , chorava amuado um cidadão . Chorava baixinho , talvez não quisesse incomodar os outros . Não era um velho nem moço , era careca .
  13. 1 ponto
    Tem razão... Não é revelado o processo de fabricação das carabinas chinesas, nenhuma delas, então como eu disse não tem como avaliar o material sem ensaio destrutivo em laboratório. Mais uma palavra para quem pensa que chinês faz porcaria em matéria de aço: A China é o maior produtor de aço do mundo. E aço de qualidade. Nenhum país do mundo pode alcançar a China em qualidade e preço. Por que? Porque o aço chinês tem subsidio do governo. É impossível para qualquer país do mundo competir em qualidade e preço com a China. Diante desta perspectiva eles conseguem fazer bons produtos a preço muito mais baixos que os concorrentes Europeus. A carabina é mais barata não por ser inferior mas porque tem suas matérias primas subsidiadas além de não haver respeito por estas empresas chinesas pela lei propriedade intelectual. Então eles simplesmente pegam um projeto bom, clonam fazem com bons materiais e vendem horrores, essa é a realidade atual. Já foi a época de produto chinês muito ruim. O que acaba comprometendo alguns itens é que para atender a demanda de alguns produtos com preços baixíssimos, eles tem varias opções/versões de um mesmo produto com materiais inferiores. Mas é uma tendência de mercado q está se reduzindo a cada dia pois os concorrentes dos chineses estão falindo sistematicamente. Logo só eles irão produzir em escala global, o mundo vai ter q falar mandarim, rsrsrsrs Não se engane com a China; lá foi o berço da tecnologia, seja em mineração, siderurgia, ciência e tecnologia em geral, se não fosse o tempo perdido com a Revolução Cultural, a China teria engolido mundo a muito tempo; uma coisa que ocorrerá em breve... Abraços!
  14. 1 ponto
    justamente...uso em luneta menor 3-9x40 no tubo de 25mm a variação existe mas menor em cima de uma Diana 54. Enviado de meu SM-J710MN usando Tapatalk
  15. 1 ponto
    Foi isto que não havia entendido, como foi feita a avaliação da qualidade do aço, e no meu comentário a oxidação à qual me referi era a oxidação negra, justamente para evitar a ferrugem, óxido de ferro. No caso do aço ser forjado a quente, a frio, ser extrudado, trefilado, ou mesmo aço liga, Cromo, Molibdênio, mesmo um simples AISI 4340, fundido não apresentará diferença significativa para o uso em carabinas, onde os esforços mecânicos são extremamente baixos. Eu particularmente não sei qual o processo de fabricação da BAM, antiga ou nova, não posso opinar sobre isto, mas falar que algo é ruim sem saber se o material/processo de fabricação são adequados ao uso acho que é imprudência. Por exemplo, nunca ouvi relatos de canos BAM empenados por basculamento normal da carabina, e ;e basicamente isto que definiria de o aço/processo de fabricação são adequados ou não.
  16. 1 ponto
    Eu vou de velha e tradicional cricket, não tem decepção . Kalibrgun Cricket .22 + sidewinder +vantage HW57 .177 Marauder .22 +barska
  17. 1 ponto
    Acabei comprando uma beretta px4 storm. Até agora só alegria, tenho uma grande variedade de chumbos, os compridos não cabem no pequeno tambor, a precisão é mediana as esferas se saem ate melhor que muitos chumbos, a diversão é garantida o que acaba compensando . O únicos inconvenientes que achei foram o barulho e a quantidades de tiros por co2 . O barulho é muito alto, muito mesmo quase disparo de fogo os vizinhos podem querer chamar a policia rsrs, e a quantidade de tiros é o seguinte, 64 tiros com certa força o resto muito ruim. Quando fui comprar pensava 64 tiros está excelente, porem são apenas 4 recargas no carregador de 16, como somos acostumados as carabinas um tiro por vez pode parecer um bom numero, mas acreditem como a arma e semi-automatica isso é pouco.
  18. 1 ponto
    Olá Cairo, tudo bem? Respeitosamente eu tenho que discordar... Enferrujar, criar oxido externo não significa "aço fraco ou ruim"...Trabalhei confeccionando ferramentas, ajustagem mecânica e recuperação de maquinas maior parte da minha vida com os mais variados tipos de aços e materiais, nesse tempo aprendi q não tem como vc dizer que uma liga de aço é ruim porque ele se oxida externamente. Para poder afirmar isso somente com ensaios em laboratórios equipados com sofisticados equipamentos. Até os aços com níveis elevados de cromo, manganês e molibdênio usado largamente em construções ferroviárias de alto stress estrutural como; trilhos de trens de carga, oxidam se externamente. Isso não significa que são ruins, o óxido/ferrugem é um processo químico que pode ocorrer em qualquer metal/aço não acabado. Se vc disser que o processo de acabamento/oxidação é ruim ai eu poderia concordar com ressalva, porque como eu disse, a minha HW50s surgiu pontos de oxido e a B12 não...Partindo de seu ponto de vista, o aço da alemã é inferior... mas como vc também disse eu repito aqui, essa é apenas minha opinião, abração!
  19. 1 ponto
    Como não atiro de luneta nunca pesquisei sobre o Bullseye, mas sempre tive a curiosidade sobre seu funcionamento, pois como é um sistema móvel ele dificilmente retornará exatamente para a posição inicial após um disparo, precisaria de um processo de fabricação com tolerâncias extremamente rigorosas para se ter um resultado "preciso".
  20. 1 ponto
    Boa tarde Cairo, A parte de oxidação ser ruim, talvez não em todas as carabinas BAM, eu posso entender, afinal é algo visível, contudo eu não entendi como você classifica um aço como ruim, poderia explicar melhor os motivos desta parte do comentário por favor. Grato.
  21. 1 ponto
    Hoje nao possuo mais esse conjunto, vendi tudo e peguei uma gamo cfx em 5.5mm com tuning completo. O mount em curta distancia funcionava até, mas pasdou de 15mts começava a abrir o grupo. Enviado de meu SM-J500M usando Tapatalk
  22. 1 ponto
    Francisco e amigos tudo bem? A empresa SWBR é uma grande importadora que está trazendo as BAM (com nome BAM) sumidas a algum tempo do mercado. São carabinas de excelente custo beneficio. Todas as carabinas citadas (desde que realmente BAM) estão mais do que testadas e aprovadas como carabinas de entrada para quem deseja começar com pouca grana. Mas tenho que discordar do amigo Cairo qto a qualidade do aço e oxidação, que são muito bons pelo preço que se paga. Tenho uma B12 comprada na mesma época que Weihrauch HW-50S onde ambas receberam o mesmo tratamento com óleo, cuidado na limpeza, armazenadas no mesmo lugar; na alemã tem alguns pontinhos na oxidação e a B12 permanece com veio de fabrica, posso ter dado azar (vacilado no cuidado??) com a HW50 e sorte com a B12? Posso, mas acho que a qualidade da chinesa não é de toda ruim se eu analisar esse fato relatado em perspectiva. Sou suspeito para falar da B12, sou apaixonado por ela. A mecânica simples e a precisão é excelente para tiros a curta distancia mesmo na mola e na bucha original. Comprei molas e buchas PU de mas não tive coragem de trocar, pois as originais estavam, estão boas (180m/s) fiz apenas polimento no gatilho e ficou melhor ainda. Muita gente torce o nariz para essas chinesinhas mas o que pouca gente sabe que a qualidade da mesma vem de um projeto espanhol que não foi a BAM que elaborou e sim a COMETA, que por sinal só fabrica coisa boa. Como tantos clones ao que parece a B12/CBC/X5, etc é um clone da marca espanhola que nunca chegou a ser vendida no Brasil; a COMETA 100 (vista explodida abaixo) Na madeira não se pode esperar muito, entretanto apesar do acabamento barato de aparência despojada ela cumpre seu papel de ótimo custo beneficio, vence (na minha opinião) muitas carabinas mais caras em custo beneficio (para carabinas de baixo custo). Penso que para quem quer iniciar no esporte ou atirar despretensiosamente sem gastar muito, talvez essa seja a carabina ideal..Até estou pensando em comprar uma outra haja visto que esta serie trazida pela SWBR parece (pelo menos pelas fotos) ter uma acabamento de madeira melhor que as antigas, com madeiras diferentes. Posso estar enganado, mas creio que seja uma boa compra qualquer uma das citadas. Abraços e saudações a todos!
  23. 1 ponto
    SENTIMENTOS -- O Conselheiro Alemão Fritz , o Violeiro , exprimiu os sentimentos de alegria e regozijo da Expedições de Aventura ... , pela reunião dos seus Conselheiros mais antigos . Está faltando muita gente , vamos proceder ao levantamento , desde o começo , dos nomes daqueles que se omitem , ou por vontade própria ou por morte . Quanto ao Conselheiro Saiki san , nota-se tênue hesitação , por parte dele , em deixar-se possuir pelos profundos pensamentos ejaculados pelos membros mais antigos . Com a graxa GM vai .
  24. 1 ponto
  25. 1 ponto
    Eu ja tive esta utg porem a minha não tinha o retículo gravado na lente, ela possui as lentes bem claras e é de uma construção bem robusta, possui o tubo de 30, eu não gostei do retículo dela pois achei meio grosso, se for a com o retículo gravado na lente esta seria a minha escolha pois possui o retículo bem fino em comparação a sua irmã. Se a Hawke for esta do link abaixo eu não posso dar uma opinião pessoal pois nunca tive uma nas mãos, mas ja vi vários relatos negativos em relação a sua construção e durabilidade. Eu gosto muito da tasco 2.5x10x42, para disparos até 50 metros ela cumpre muito bem seu papel, alem de ser muito mais barata.
  26. 1 ponto
    Tiro com RD Stick (slow motion) Tiro com Falco Spirit Enviado do meu iPad usando Tapatalk
  27. 1 ponto
    Desconfio que as travas dela estejam emgripada pela falta de uso e lubrificação...nada que um spray de W40 e um pouco de movimento de abrir fechar para a mola voltar ativar ambas travas laterais...troque a bucha dela também...tem uma ótima arma de precisão para prova de papel 10 metros. Enviado de meu SM-J710MN usando Tapatalk
  28. 1 ponto
    Mais uma do Arquimedes.
  29. 1 ponto
    Pois bem Srs, minha intensão com esse tópico é compartilhar alguns dados sobre o referido sandbag. Não é minha intensão avaliar se é ou deixa de ser bom, útil, bla bla bla... Isso cada um dos Srs pode concluir por si, afinal de contas o que é bom pra mim pode não ser para os demais. Tendo isso em mente, vamos ao que interessa, o bag em específico: Ele é grande, tem formato de "H", é relativamente pesado e definitivamente ESTÁVEL!! Ao meu ver é bem feito, mesmo sendo fabricado na China... É feito de uma espécie de nylon/lona verde com algumas regiões de corvin, acredito eu para que dê mais aderência... Quando pensei em adquiri-lo comecei a pesquisa a respeito do mesmo e tive uma grande decepção... A pouca ou quase nenhuma informação em PT-Br sobre ele. Até achei alguma coisa em inglês, mas como no meu caso ele precisa melhorar muito pra ser só ruim, tomei a decisão de compartilhar a informação para que outros não precisem fazer como eu e comprar meio "as cegas". Conversei com alguns atiradores mais experientes e o consenso foi: é bom, mas é grande e pesado. Vamos as medidas encontradas: Comprimento total: 26cm Largura: 22cm Altura máxima: 23cm Esse está cheio de arroz, e bem cheio por sinal... Coloquei tudo o que coube, e foram quase 10kg de arroz pra encher a "criança". Agora mais algumas imagens afim de mostrar ele de uma maneira mais detalhada: Vista lateral: Vista frontal (com alça de transporte): Vista inferior (parte que vai na mesa): Vista superior (parte que vai a carabina): Agora uma visão geral de como a arma apoia-se sobre o bag, para referência de tamanho a Turca (HT135) está com 1.25m de comprimento total... Aqui o que sobrou do 2º saco de arroz (de 5kg cada) depois de encher o bag, aproximadamente 1.5kg... Pelo que puder perceber até o momento, parece que vai me atender muito bem... Mas isso são as "meninas" que vão me dizer. Espero que a Turca e a Alemoa se acertem com ele, porque não está muito barato por essas bandas... Loja nenhuma tem ele disponível aqui no Br. Esse em específico foi adquirido na OpticsPlanet através do nosso amigo Hudson (Tactical Paradise). Era o que eu tinha por hoje Srs, espero que essa informação seja útil aos amigos do fórum e quem mais interessar possa. Forte abraço e até mais. ===============05/09/17====================== Bom dia Srs. Ontem tive a oportunidade de aproveitar a mão de obra (já que ia encher outro bag recém chegado) e aproveitei pra trocar o enchimento do TackDriver. O arroz que estava dentro mesmo sem adição de qualquer "conservante" tipo naftalina ou outro produto químico afim de evitar insetos estava em perfeitas condições, parecia recém tirado do pacote da prateleira do mercado. Consegui uma mídia plástica granulada, muito fina, acredito que seja PEBD (Polietileno de Baixa Densidade) mas não tenho certeza. A parte interessante é que mesmo com o bag "socado" conseguiu-se uma redução em torno de 50% do peso, está muito leve (aproximadamente 4kg) sem perder o formato e firmeza característica dele. Segue algumas fotos para comparação Antes / Depois: Fica aqui um adendo: Certas horas durante o processo de encher parece que se abriu um portal pra outra dimensão dentro do bag, dê-lhe socar mídia pra dentro, parecia que não terminava de encher nunca e não estava vazando nada fora... Parecia ter um buraco negro dentro do TackDriver Acredito que no final de semana consigo testar como a carabina se comporta em cima do enchimento novo e se teve alguma diferença nos grupos ou não. Assim que testado eu atualizo o tópico novamente. Mais uma observação: Quando eu disse que o arroz parecia recém saído do pacote eu não estava brincando, está tão bem conservado que VOU ARRISCAR COMER O DITO CUJO!! Afinal de contas são +/- 8kg de arroz com uma cara bem aprazível, e como sabem o gringo não é de desperdiçar $$. Caso eu suma misteriosamente e os tópicos parem de ser atualizados já sabem, não é saudável comer o arroz do bag... Só a título de conhecimento o bag novo que chegou foi um Rear Bag Caldwell modelo Universal, veio pra substituir o infame saco de quirela de arroz que eu usava como Rear bag e um maldito rato cismou em furar meu apetrecho... Aqui está a nova "Dupla Dinâmica" (que espero que não seja NADA DINÂMICA diga-se de passagem, tem que ser estável!!) O review do Rear Bag pode ser visto aqui: http://carabinasdear.com.br/caforum/index.php?/topic/16965-rear-bag-caldwell-universal-um-breve-review Era o que eu tinha para o momento Srs, forte abraço!!
  30. 1 ponto
    Eu iria de b19-s no 4.5, vai ser muito feliz com ela e com certeza terá peças de reposição por bastante tempo. No 4.5 porque os chumbos são mais baratos e voce pode atirar bem mais com menos. Basta ter cuidado com aço lubrificando toda vez que usar, ela não irá oxidar. bons tiros
  31. 1 ponto
  32. 1 ponto
    Beleza, ótimas informações. Sempre tive a duvida com relação ao peso. Para deslocamentos fica complicado, mas como fica assim muito mais leve, não perde a funcionalidade? Deveria ser couro, pois a durabilidade vai ser afetada se for um sintético. É fácil checar, veja por dentro, e sinta o cheiro, não tem como disfarçar o do sintético, é completamente diferente. E tome uma cruzeta!
  33. 1 ponto
    A maioria começa assim, querendo quebrar tijolos no chumbo .
  34. 1 ponto
    No começo queremos fazer estrago, mas com o tempo queremos é colocar um dentro do outro. Mesmo não conseguindo, continuamos tentando hehehe
  35. 1 ponto
    Boa noite senhores, Para ajudar o pessoal a se habituar com a nova plataforma irei criar alguns tutoriais de como utilizar o mesmo, para começarmos este processo segue um breve tutorial de como trocar o TEMA do fórum, no momento são três opções, a padrão na cor azul, uma com fundo branco e uma com fundo black que é melhor para leituras noturnas. Então para trocar o tema é só ir no rodapé da página e clicar em "TEMA" e escolher o que mais lhe agrada. Tema padrão - Blue_CA. Tema com fundo branco - White_CA Tema Black_CA que é mais confortável para leitura noturna Aguardem os demais tutoriais que irei postando conforme o tempo me permitir. Eduardo Macedo.
  36. 1 ponto
    Esse tipo de carabina foi muito vendida e tem outros clones dela tal qual, stoeger, crossman, bam, etc..., sem falar na elite airguns , que fabrica peças e acessórios para esse modelo. Acredito que vai ter peças por muitos e muito anos ainda. Tudo o que sei sobre carabinas, aprendi tentando customizar b19, sonhava fazer um buraco só a 10 mts, não consegui, mas graças a ela nunca mais precisei de assistência técnica . Mexo em todas as minhas carabinas ,devo tudo a b19 e as informações que se encontram nos tópicos e reviews do CA.
  37. 1 ponto
    Valeu Thobias, são raros os reviews de acessorios. Leva +1. Enviado do meu iPhone usando Tapatalk Pro
  38. 1 ponto
  39. 1 ponto
    Eu escolheria a cfx 4.5 pela precisão que ela tem, mas não vem de fabrica pronta para que o atirador possa fazer uso de todo seu potencial e para mexer tem que ter algum conhecimento. Assim sendo eu optaria pela cometa fenix que tem ótima qualidade e vem de fabrica mais pronta para uso de atiradores com menos conhecimento em customização. Independente da escolha, ambas são boas opções.
  40. 1 ponto
    Aqui em BH tem uma zerada a venda em uma loja.
  41. 1 ponto
    Boa noite a todos!!! rafael_dz7... Já tive uma B19-S customizada com GR 45KG e gatilho esportivo como primeira carabina. Gostei muito, achei que valeu muito a pena, custo-benefício muito bom... Abraços!
  42. 1 ponto
    Olha, eu, sempre me lembro... Sou um Senhor, até com certa idade. quem me ensinou? Meu Pai, ele era Patologista, Médico Legista. Tinha porte de Armas e tinha várias: revólveres, cartucheiras, pistola etc... Aprendí com um revólver 22.... no quintal de casa! Depois com arma de pressão, meu pai tinha uma Diana e uma Urko III... Atirei tb com revólver 32, 38, 22 Rossi cromado, e 22 Taurus cano curto. Cartucheiras 40 (era de meu pai, ele ganhou com 10 anos). Também atirei com cartucheiras 36, 28 e 20. Meu Pai só não me deixava atirar com as 16 e 12, por causa do recuo... Atualmente, de fogo não tenho nada! Tá cada vez mais difícil comprá-las. Até meu prédio implica com minhas armas de pressão (e são comuns, classe 3)... Cada vez mais difícil local para atirar, também, pelo menos aqui em ribeirão; Amilcar, veja como é "anti Armas"? de pressão? Não tinha ninguém contra! Eita "Politicamente Correto" exagerado e preucupado com questões irrelevantes! depois do "estraga tudo" do desarmamento, "tá feita a fritada" no Brasil!
  43. 1 ponto
    Porra Rui, que maravilhas essas Dianas, por mais tempo que tenha, parecem novas
  44. 1 ponto
    Tenho 57 anos...então algumas dessa armas antiga muitos nem tinham ainda vindo ao mundo...Dianas antigas despertam paixões pelos colecionadores. Dianas 35 uma de 1971 e outra de 1983 Enviado de meu SM-J710MN usando Tapatalk
  45. 1 ponto
    Esse é o terceiro post da série avaliando chumbos match (para papel) mais comuns no mercado. Parte 1 - Os produtos Relacionamos os produtos testados e comparamos os seus preços no mercado brasileiro e na Europa. http://carabinasdear.com.br/caforum/index.php/topic/13309-teste-de-chumbos-match-parte-1-os-produtos/ Parte 2 - apresentação e pesagem Informações sobre os produtos avaliados e uma análise das variações de peso. http://carabinasdear.com.br/caforum/index.php/topic/13364-teste-de-chumbos-match-parte-2-apresentacao-e-pesagem/ Parte 3 (este post) - grupos Fotos dos grupos obtidos com cada produto testado. Como foi feito o teste Como se trata de munição para uso em alvos de papel, para o teste não adotamos a posição corretamente apoiada para a arma. O "mundo ideal" seria tiro em pé, sem apoio e simulando as condições de uma prova de Carabina de Ar Mira Aberta (deniminação oficial da categoria pela CBTE - também conhecida como Papel 10 m). Como essa categoria prevê o uso de armas de mola, este teste busca avaliar o comportamento dessas armas. Quem já disparou uma PCP sabe, são armas que têm tranco desprezível no momento do disparo. Já uma arma de mola se movimenta bastante por conta do deslocamento do conjunto mola/pistão dentro da câmara. Quem se interessar em conhecer a mecânica que causa este problema pode consultar esse post que fala do assunto. http://carabinasdear.com.br/caforum/index.php/topic/12653-locktime-e-chumbos-parte-ii/ A dificuldade do teste é separar o erro do atirador (no meu caso, bastante significativo) do desvio no agrupamento de cada munição. A solução foi adotar uma posição de tiro com um apoio frontal, porém mantendo o restante da empunhadura (coronha, mão no gatilho, bochecha) o mais próximo possível da posição de tiro em pé sem apoio. A arma é a Romy, minha HW-30S que uso nas provas de Papel 10 m. Ela tem 10.000 tiros nas costas e atinge 190 m/s usando R-10 pistol e 172 m/s com R-10 rifle, para dar uma idéia de potência. O apoio utlizado foi um saco com arroz (parabolizado, rsrsrs) e marcamos na telha usando um pequeno calço adesivo o ponto de contato da arma com esse apoio. Isso favoreceu a constância, evitando que o apoio mudasse significativamente entre cada disparo. Certamente alguns podem questionar essa metodologia ou o resultado. Sei também que colegas do fórum conseguem resultados muito melhores com o devido arranjo para tiro apoiado. Mas esse não é um teste de tiro apoiado. A idéia foi obter resultados que se aproximem das condições de tiro em pé sem apoio, situação em que a estabilidade da arma é menor e seu comportamento durante o disparo afeta o resultado. Quem atira sem apoio conhece os efeitos do acionamento do gatilho, respiração, empunhadura e tranco da arma, no caso das armas de mola. O resultado foi satisfatório. O tamanho dos grupos obtidos se aproximou bastante de testes com tiro sem apoio, tornando a experiência realista. Melhor, esse formato de teste deixa evidente os casos em que a munição piora sensivelmente o comportamento da arma, com tranco forte e oscilação sensível notada no follow-through. No teste foram efetuados 20 disparos de cada munição. Utilizamos 4 alvos com 5 tiros em cada e em seguida medimos o tamanho dos grupos obtidos. Utilizamos o alvo padrão de pistola de ar ISSF, que é também o padrão para a Carabina de Ar Mira Aberta. Não houve ajuste da mira especial para cada tiro. Se o ponto de impacto está mais ou menos acima do centro do alvo é função do apoio utilizado e do comportamento da arma com cada munição. Antes dos disparos controlados houve uma sessão de tiro em pé, sem apoio, com cada munição, simulando uma prova de papel 10m. Essa foi a regulagem inicial da mira. Avaliando o resultado Como julgar os grupos obtidos nesse teste? Claro, medir a dispersão dá boa avaliação. Mas o que representa cada grupo nessa modalidade? Medimos cada grupo considerando a dispersão, isto é, quanto os tiros se espalham. Ao invés de considerar a largura máxima do grupo, descontamos o diâmetro da munição para obter uma medida de "centro a centro". Num cenário ideal, uma arma calibre 4,5 mm é capaz de fazer um grupo com aproximadamente esse tamanho (veja o vídeo a seguir). As armas olímpicas de alta precisão são testadas na fábrica e um alvo de teste acompanha o produto. Novamente, um grupo muito pequeno após 5 ou 10 tiros. Mas queremos medir a dispersão e não o tamanho do grupo. A medida que interessa é quanto se espalham os disparos e não o calibre da arma. Convenciona-se chamar essa medida de "centro a centro" e o exemplo está indicado em verde na figura abaixo. Em nosso teste um grupo de 5 tiros "num furo só", como o exemplo do cartão de teste da pistola olímipca acima, tem medida de 0,5 mm - indicando que ao obter 5 mm de diâmetro, os tiros variaram no máximo 0,5 mm do centro alargando o furo de um único disparo de 4,5 mm. Após os disparos em 4 alvos, medimos as dimensões dos grupos em cada um deles e consideramos apenas os 3 melhores (tomando o 4º alvo como descarte de erros do atirador). A medição foi feita com régua, adotando-se a precisõo de 0,5 mm (ou o limite do furo está sobre a marcação da escala ou está entre duas marcas da escala). Os campeões - agrupando no "X" O círculo central ("X") do alvo de pistola olímpica ISSF tem 5 mm de diâmetro. Como o regulamento para carabina de ar mira abert prevê pontuação ao se tocar na borda do círculo, um grupo maior que 5 mm ainda assim pode ter todos os tiros pontuando no "X". A figura abaixo mostra o limite teórico para um grupo em que todos os tiros atinjam o "X". Para isso o tamanho máximo do grupo não pode ultrapassar 9,5 mm de centro a centro. Em nosso teste, 6 chumbos agruparam no "X". Para classificar, consideramos a média de 3 alvos. As fotos abaixo trazem o melhor grupo de cada munição, medido de centro a centro (CtC). O melhor grupo não significa a melhor média. A grande surpresa é Rossi Diabolo. Todos os outros chumbos que deram esse resultado são munições de competição é era razoável esperar bom desempenho. Notem que alguns grupos têm dispersão vertical ou horizontal maior ou menor. Esse é o efeito de 2 fatores: a) A precisão obtida por cada munição (mantida a mesma arma e empunhadura). Nesse caso falamos de como o peso e geometria da munição se combinam com o cano da arma, favorecendo maior ou menor dispersão. b) O efeito de cada munição no tranco da arma, que prejudica a empunhadura e leva a erros do atirador. Tranco forte dificulta o controle e os grupos aumentam. Nas armas PCP o item (b) não é representativo e o que interessa é o item (a), o comportamento da munição no cano e nas condições de potência da arma. Por isso se testa essas armas em bancada, fixadas para checar o tamanho dos grupos. Para mola não é bem assim. O tranco tem efeito tão grande ou maior que a precisão do tiro. Podemos dizer que há situações de: a) Munição precisa com tranco leve. Cenário ideal. b) Munição precisa com tranco forte. Mais difícil agrupar. c) Munição imprecisa com tranco leve. Pode dar bons resultados. d) Munição imprecisa e tranco forte. Só milagre para acertar. Munições de alta qualidade - agrupando no "10" O círculo do 10 no alvo de pistola olímpica tem 11.5 mm de diâmetro. Para um grupo em que todos os tiros atinjam o "10" o tamanho máximo não pode ultrapassar 15 mm de centro a centro. Em nosso teste, 12 chumbos agruparam no "10". Novamente algumas surpresas. a) O H&N Finale Match Rifle teve desempenho muito aquém do esperado. Lembrando que esse foi o único chumbo em medida 4,49 mm testado e possivelmente isso afetou seu desempenho. O H&N Match Rifle 4,50 foi um dos melhores e agrupou no "X". b) Os JSB Premium Match não se mostraram tão superiores aos JSB Match, provavelmente por que os JSB Match em geral são muito bons. c) O H&N Excite teve ótimo resultado e mostra que dependendo da arma, pode fazer bonito. Ao mesmo tempo o H&N Sport, apesar da média similar, não teve nenhum grupo pequeno. d) O JSB Schack Heavy não convence. Também não agrupa pequeno em hipótese alguma e no teste se mostra bem pior que o JSB Match Heavy (lata azul), sua versão de melhor qualidade. e) O Technogun Vetor é o chumbo mais barato do teste e não foi tão mal - como diriam os críticos culinários, um chumbo "honesto". Dá para competir com ele e certamente serve bem para treino. f) O RWS Meisterkugeln testado, de um lote bem antigo, foi muito mal e só superou o JSB Schak Heavy, o Finale Match Rifle "problemático" e o Technogun Vetor. Provavelmente a versão atual desse chumbo deve ter desempenho melhor, talvez próximo do Holme Match. Aquém da expectativa - agrupando no "9" Enquanto o círculo do 10 tem 11.5 mm de diâmetro, o do 9 tem 27,5 mm - quase duas vezes e meia maior. Para agrupar no "9" basta não ultrapassar 32 mm de centro a centro. Em nosso teste, 3 chumbos agruparam no "9". Aqui já vemos problemas bem maiores. O tamanho médio dos grupos foge bem ao círculo do 10. Ao treinar com essas munições, não espere pontuação boa, por melhor que você atire com uma arma de qualidade. O Rossi Match assustou no teste. Alguns foristas comentaram obter bons resultados com ele. Acredito que foi especialmente mal por que (a) é muito irregular, tem variações grandes de peso e (b) seu diâmetro é sempre pequeno, fica folgado na culatra. Da mesma forma que o Finale Match Rifle, essa condição parece prejudicar muito o resultado. O Gamo Match não anima do ponto de vista de dimensões. Em 20 disparos de teste, 3 chmbos caíam da culatra por tamanho pequeno demais e outros 3 não entravam no cano por serem muito grandes. Na lanterna - agrupando no "8" Se é que dá para chamar um agrupamento no círculo do "8" de agrupamento, parece mais um espalhamento. O cículo do "8" tem 43,5 mm de diâmetro e para atingí-lo basta um grupo com 48 mm de centro a centro. Apenas um chumbo conseguiu essa façanha, o Chakal Olímpico. Esse desempenho já era prenunciado no teste de pesagem, onde mostrou muita variação. No teste de tiro o melhor grupo teve 29,5 mm de centro a centro. Para explicar o fenômeno fizemos muitas análises físico químicas e finalmente descobrimos que no processo de fabricação este chumbo é curtido na cachaça. Conclusões Todos já sabem que a arma escolhe o chumbo e o bom resultado numa situação não indica o mesmo quando se muda o cenário. Mas o objetivo do teste, além de verificar o comportamento da munição numa arma específica, aferir uma medida de qualidade e regularidade. O resultado dos testes de pesagem já nos davam essa idéia. Algumas munições se mostravam extremamente regulares enquanto outras trazem muita variação. Dificilmente um produto irregular gera bom resultado pois a constância é o mínimo que se requer para a repetibilidade de um bom comportamento na arma. Depois dos testes fizemos um gráfico "custo-benefício", cruzando o preço por tiro de cada munição com o tamanho médio dos grupos obtidos. A cor dos pontos indicam a categoria da munição (azul para premium, verde para competição, amarelo para treino e vermelho pra os econômicos). As faixas coloridas indicam onde os grupos se encaixam no alvo, se atingem o círculo do X, 10, 9 ou 8. This post has been promoted to an article
  46. 1 ponto
    Bom dia pessoal, adentrei no grupo com a finalidade de troca de informações e conhecimentos, sou novato na linha de tiro esportivo, almejo começar e ficarei imensamente grato por dicas e informações sobre o mesmo, pelo pouco q li, estou querendo adquirir uma black ops 4.5 gas ram, gostaria de opiniões, obrigado.
  47. 1 ponto
    Ola, gostaria de exemplificar alguns acessorios que podem ser utilizados no tiro esportivo, coisas simples mas que podem fazer muita diferença na pratica, nao quero com isso ensinar ninguem, mas sim compartilhar o que aprendi e repassar o conhecimento adquirido aos iniciantes. sera uma serie de videos, o primeiro uma apresentação e os seguintes abordando cada item. abaixo de cada video colocarei os agradecimentos quando necessário for, desde ja agradeço o espaço ao forum Carabinas de Ar, o que considero uma escola para os amantes do tiro esportivo. video 1, introdução e apresentção. https://www.youtube.com/watch?v=pf-9lpuEYyE video 2, inspecionador de chumbos gentilmente cedido pela loja CO2 Brasil ( www.co2brasil.com.br) um deles vai para o sorteio de nossa OLIMPIADA POSTAL juntamente com duas camisetas da co2Brasil. video 3 - caixas e porta chumbos video 4 - padronizador e desamassador de chumbos
  48. 1 ponto
    Pessoal segue um comparativo da recém lançada linha Êmbolos QUICKshot para as carabinas B19 e compatíveis Nota: para as carabinas Gamo, os êmbolos são menores, mas isto é assunto para um outro review Este teste tem correlação com o artigo publicado na revista AIRGUN Shooter disponível no seguinte tópico: A Perfect Formula? Airgun Design Breakthrough http://carabinasdear.com.br/caforum/index.php/topic/15590-a-perfect-formula-airgun-design-breakthrough/?do=findComment&comment=265770 Agradecimentos ao amigo Juliano Sanches da QUICKshot pelo envio das peças Peso do êmbolo aliviado 150mm - 120 gramas Peso do Êmbolo Alongado 170mm - 127 gramas Neste tópico utilizaremos a carabina CBC B19S Peso do êmbolo original CBC B19S - 187 gramas Esta carabina CBC B19S foi utilizada em vários tópicos, dos quais destaco: CBC B19S 4,5mm - Mini review, testes e tunings básicos http://carabinasdear.com.br/caforum/index.php/topic/11753-cbc-b19s-45mm-mini-review-testes-e-tunings-basicos/?hl=%2Bcbc+%2Bb19s CBC B19S 4,5mm - Mola a Gás QUICKShot Chrony Test - Parte 1 http://carabinasdear.com.br/caforum/index.php/topic/12729-cbc-b19s-45mm-mola-a-gas-quickshot-chrony-test-parte-1/?hl=%2Bcbc+%2Bb19s CBC B19S 4,5mm - Mola a Gás QUICKShot Chrony Test - Parte 2 http://carabinasdear.com.br/caforum/index.php/topic/13613-cbc-b19s-45mm-mola-a-gas-quickshot-chrony-test-parte-2/ Tutorial - Instalação da Lâmina QUICKshot MK2 dois estágios B19 http://carabinasdear.com.br/caforum/index.php/topic/14087-tutorial-instalacao-da-lamina-quickshot-mk2-dois-estagios-b19/?hl=tutorial Capítulo I - Êmbolo Alongado 170mm Instalação Recomendo primeiramente inserir o êmbolo pela extremidade de engatilhamento. Motivo ? Verificar se o diâmetro do anel grafitado não está "muito alto", o que dificultará a inserção do êmbolo. Caso necessário, use uma lixa d'água 400 para fazer um ajuste fino ("tuning") no anel grafitado Nota do autor: creio que o diâmetro interno do cilindro da B19S é ligeiramente inferior ao das outras carabinas derivadas da Gamo Hunter 440. Vale a velha máxima: "medir duas vezes para cortar apenas uma vez." Vamos iniciar os testes com mola a gás MG270 - 45 kgf Pré compressão - 10,1mm Obtenção do curso do êmbolo Curso do êmbolo - 77,5mm Volume da câmara de compressão V = [(Pi x D2) /4] x deslocamento do êmbolo D = 2,54 cm deslocamento do êmbolo = 7,75cm V = 39,3 cm3 Resultados do Chrony Test CBC B19S com Êmbolo Alongado QUICKshot 170mm Bônus - JSB Exact 4,50 4,51 4,52 CBC MAGTECH 60kgf (GII Nitro) Há um limite para a potência das molas empregadas em carabinas de ar. Acima de determinado valor, há queda acentuada na velocidade na boca do cano. No caso da CBC B19S, o limite para molas a gás é 50kgf . As molas a gás da FNA (MAGTECH) são calibradas com pressão maior que a declarada. Iremos submeter esta mola a gás em ensaio de dinamômetro com a metodologia descrita no tópico Como determinar a "Força" Nominal de uma mola a gás http://carabinasdear.com.br/caforum/index.php/topic/14600-como-determinar-a-forca-nominal-de-uma-mola-a-gas/?hl=%2Bcomo+%2Bobt Capítulo II - Êmbolo Aliviado 150mm Instalação Vamos iniciar os testes com mola a gás MG270 - 45 kgf Pré compressão - 10,1mm Obtenção do curso do êmbolo Curso do êmbolo - 97,0mm Volume da câmara de compressão V = [(Pi x D2) /4] x deslocamento do êmbolo D = 2,54 cm deslocamento do êmbolo = 9,7cm V = 49,2 cm3 Resultados do Chrony Test CBC B19S com Êmbolo Alongado QUICKshot 150mm Bônus Especial - JSB Exact 4,50 4,51 4,52 (para o Zaitsev comparar a sua Crosman MTR77NP com a CBC B19S) MG270 50kgf MG270 55kgf MG270 30kgf MG270 35kgf MG270 40kgf Resumo Êmbolo Aliviado versus Êmbolo Alongado Capítulo III- Êmbolo Alongado 166mm - Linha Gamo A etiqueta indica 170mm mas o correto é 166mm Peso do êmbolo - 121 gramas Instalação Vamos iniciar os testes com mola a gás MG270 - 45 kgf Pré compressão - 8,52mm Curso do êmbolo - 81,5mm Volume da câmara de compressão V = [(Pi x D2) /4] x deslocamento do êmbolo D = 2,54 cm deslocamento do êmbolo = 8,15cm V = 41,3 cm3 MG270 45kgf Bônus - JSB Exact 4,50 4,51 4,52 MG270 50kgf MG270 30kgf MG270 35kgf MG270 40kgf Resumo Êmbolo Aliviado versus Êmbolo Alongado Gamo Parte I Concluída Link do Tópico CBC B19S Êmbolo Aliviado versus Êmbolo Alongado - QUICKshot - Parte II http://carabinasdear.com.br/caforum/index.php/topic/15668-cbc-b19s-embolo-aliviado-versus-embolo-alongado-quickshot-parte-ii/
  49. 1 ponto
    Como disse uma vez o Eduardo Macedo, a conversão de um usuário para CA Gold Não é um Status e sim um agradecimento pela colaboração que os usuários deram e continuam dando ao CA. O CA Gold não é melhor que ninguém. Foi uma forma do fórum agradecer os usuários que colaboram com matérias e conteúdos novos.
  50. 1 ponto
    É o contrário. Veja bem: "acurácia é a medida de quanto vc está se aproximando do centro do alvo... precisão fornece uma medida de reprodutibilidade..." Num alvo de papel 10m, se você mira no centro do 10 e acerta todos os tiros agrupadinhos em cima do numeral 8, seu agrupamento teve precisão (pois todos acertaram o mesmo ponto) mas não teve acurácia (pois não acertou onde queria, que era o 10).
×